2 de novembro de 2012

Pastor que orou por Obama na sua posse diz: todos os brancos vão para o inferno


Pastor que orou por Obama na sua posse diz: todos os brancos vão para o inferno

Julio Severo
Todas as pessoas brancas vão para o inferno, declarou o Rev. Joseph Lowery, pastor batista negro que atuou junto com o Rev. Martin Luther King. Sua declaração foi feita a uma audiência de apoio eleitoral a Obama em 27 de outubro na Geórgia, EUA.
Lowery, que deu a bênção oficial na posse do presidente Barack Obama em janeiro de 2009, disse à audiência composta de 300 negros americanos “que quando ele era um jovem militante, ele costumava dizer que todos os brancos estavam indo para o inferno. Mais tarde ele suavizou o discurso e passou a dizer que a maioria dos brancos estava destinada ao inferno. Agora, disse ele, ele voltou ao que era antes”, de acordo com uma reportagem de 31 de outubro no jornal Monroe County Reporter.
Rev. Joseph Lowery, à direita, fazendo a invocação de “bênção” na posse de Obama em 2009
Embora Lowery seja reverenciado como líder de direitos civis, durante os últimos quase 40 anos ele ficou famoso por sua retórica inflamatória e por abraçar causas radicais, tais como apoiar o terrorista muçulmano Yasser Arafat e guerrilheiros comunistas.
Ele não é o único pastor negro radical nos EUA. Há também o Rev. Jesse Jackson, que é antigo amigo do PT no Brasil e recentemente declarou que casaria homossexuais. Tal qual Lowery, Jackson também lutou ao lado do Rev. Martin Luther King. (Coincidentemente, outro que lutou ao lado dele foi o Rev. William Sloane Coffin, pastor presbiteriano que se tornou “campeão dos direitos gays”.)
De acordo com o Rev. Lowery, é racismo não votar por Obama e toda a sua carga de marxismo.
O que me intriga é: como ele reagiria diante de um branco tão radical quanto ele? Entre os brancos, provavelmente o tipo que mais se aproxima do pastor batista inflamado é o extremista da Ku Klux Klan.
Se um pastor branco dissesse que todos os negros vão para o inferno, Lowery deixaria de fazer uma denúncia por racismo? Ele deixaria de exigir punição para o responsável?
Nos EUA parece estar nascendo um tipo radical e protegido de racismo, e está vindo diretamente dos púlpitos progressistas.
Leitura recomendada:
Postar um comentário