30 de novembro de 2012

Desabafo de um jovem pastor luterano


Desabafo de um jovem pastor luterano

Comentário de Julio Severo: Desde que escrevi sobre a presença de Luiz Mott, o maior ativista gay do Brasil, no maior seminário luterano da América Latina, tenho recebido e-mails de luteranos da IECLB. Abaixo, transcrevo a mais recente mensagem, sem revelar o nome e outras informações comprometedoras, pois quando os progressistas dominam uma denominação, os outros sofrem ameaças e retaliações se abrirem a boca. A IECLB é um exemplo avançado da caminhada que muitas igrejas ainda estão fazendo nas tortuosas veredas de Marx.
A Bíblia diz:
“Os homens, quando são perseguidos por todos os lados, gemem e gritam, pedindo que alguém os livre das mãos dos poderosos”. (Jó 35:9 BLH)
Progressistas poderosos dominam a IECLB e, por todos os lados, os perseguidos gemem e clamam.
Eis agora o desabafo de um pastor luterano:
É com muita tristeza na alma e  prostrado diante das verdades que você mostra em seus artigos que lhe escrevo este e-mail. Sou luterano de batismo e pastor da IECLB. Quando entrei no seminário, por minha ingenuidade e também ignorância, participei das atividades da PPL (Pastoral Popular Luterana, de cunho TOTALMENTE esquerdista).
Entretanto, logo que entrei lá, vi que havia algo errado com aquilo. Comportamentos bizarros e imorais eram tolerados com muita naturalidade.
Eu havia entrado naquela instituição aspirando me tornar um homem mais digno, conhecedor profundo de Teologia e exemplo para as pessoas, mas vi todas as minhas aspirações sendo destruídas, pois tudo o que eu havia aprendido como correto, digno e justo era, lá dentro, criticado por muitos professores, principalmente pelas defensoras do feminismo.
Fiquei muito tempo cego pela mentalidade predominante ali.
No seminário, nossos valores eram desconstruídos, para assim ficarmos totalmente sem critérios para avaliar as coisas. Nós, que chegávamos lá, éramos criticados como estando errados em nossas posições conservadoras, que trouxemos de nossas comunidades de origem.
Imagine: Novatos, ignorantes, chegados em um ambiente novo e de repente, tudo aquilo que você defendia até então é tachado de errado, preconceituoso, etc. O que acontecia conosco? Ficávamos desnorteados e nos tornávamos presas fáceis da ideologia marxista reinante no seminário, lugar para onde havíamos ido para sermos formados, não deformados.
Mas, aos poucos, comecei a questionar a falta de amor ao verdadeiro conhecimento. Questionei também a licenciosidade que era tão normal entre alunos e professores do seminário. Fui me libertando do esquerdismo teológico que havia escravizado a nós estudantes naquela fabrica de libertinagem.
Hoje, dentro das minhas possibilidades, faço oposição a essa ideologia reinante em minha tão amada IECLB. E como eu, ainda existem muitos pastores e movimentos na IECLB que remam contra a maré.
Enfim, gostaria de dizer ao senhor que seus artigos são muito bons e que, na medida do possível, estamos tentando esclarecer os nossos irmãos luteranos, mas a luta é dura.
Bom saber que, como o senhor, temos pessoas interessadas em defender a verdade e os valores que dão verdadeira dignidade a esta vida.
Leitura recomendada:
Postar um comentário