28 de outubro de 2012

O profeta e o cabo-eleitoral


O profeta e o cabo-eleitoral

Todo cristão deveria ter voz profética. Mas todo cristão deveria ser cabo-eleitoral?

Julio Severo
Um homem estava esbravejando as más qualidades do candidato adversário na eleição, apontando seu envolvimento com a promoção do homossexualismo. Mas ele ignorou completamente que o seu próprio candidato não estava isento de tal envolvimento. Sua meta era óbvia: ajudar seu candidato escolhido a ganhar. Ele foi, assumindo esse rótulo ou não, um cabo-eleitoral.
Há algo de errado com esse quadro?
Do ponto-de-vista secularista e oportunista, nada.
Mas do ponto-de-vista cristão, há incoerência, pois o seguidor de Jesus Cristo tem o chamado de espelhar na terra seu Senhor e sua justiça. E na justiça de Deus não cabe iniquidade, seja a promoção do homossexualismo ou outro pecado grave em qualquer grau que seja.
Onde o pecado predomina, a voz do cristão precisa ser profética e denunciá-lo. Se dois candidatos numa eleição são pró-aborto e pró-homossexualismo, em qualquer grau que seja, a responsabilidade do cristão não é ser cabo-eleitoral de um deles, mas voz profética contra os dois.
Os líderes cristãos que têm mais proeminência têm a responsabilidade, diante de dois candidatos iníquos, não de serem grandes cabo-eleitorais, mas de levar o povo de Deus às ruas e defender em alto e bom som a família e a vida.
Eles também podem, como cidadãos, rejeitar os maus candidatos, com o apoio de milhares do povo de Deus que igualmente anseiam a defesa da família e da vida.
O cabo-eleitoral, seja cristão ou ateu, só pode denunciar o candidato adversário.
Mas o profeta não tem limitações. Ele denuncia todos os candidatos anti-família. Apoiou o aborto? Apoiou o homossexualismo? A voz do profeta não se intimida, mas denuncia.
Claro que se houver um candidato que realmente defenda a família, o cidadão cristão tem a responsabilidade de votar nele. Mas o quadro brasileiro não apresenta tal opção.
Se tivéssemos no Brasil um candidato que fosse pelo menos neutro, já acharíamos uma grande bênção. Mas nem isso temos.
O que amargamente temos são candidatos que defendem em maior ou menor grau a agenda gay e abortista. São candidatos que não merecem voto de nenhum cristão verdadeiro.
Mas o cabo-eleitoral não olha para esse aspecto. Sua função é pedir votos e atrair pessoas para seu candidato.
Quer seja cristão ou não, o cabo-eleitoral só vai atrás de votos.
Em contraste, o cristão que deixa Deus usá-lo como voz profética não pede votos, mas atrai as pessoas para Deus. E se ele precisa se envolver com algum candidato, ele escolhe um homem verdadeiramente pró-vida e não age por oportunismo, ganância e hipocrisia.
Na ausência de tal homem, ele mostra que a solução é a sociedade iniqua e os candidatos iníquos se arrependerem com sinceridade e se voltarem para Deus.
A função do líder cristão é ensinar, seja em eleição ou não, a diferença entre o santo e o profano, o puro e o impuro e o certo e o errado. Sua missão não é apoiar o candidato 99% infernal contra o candidato 100% infernal. Sua missão não é ser cabo-eleitoral de um de dois candidatos claramente iníquos.
Alguns poderiam questionar meu uso da palavra “profeta” na defesa da família. Mas o Movimento Evangélico Progressista, fundado pelo bispo vermelho Robinson Cavalcanti, frequentemente usava termos como “profeta” e “profético” em referência ao esquerdismo, diante de uma Igreja Brasileira que se mantinha calada, sem questionar nem condenar o estupro esquerdista contra as palavras da Bíblia.
Os evangélicos progressistas sequestraram “profeta”, “profético” e muitos outros termos bíblicos, transformando-os em cabos-eleitorais do esquerdismo. E todos acham normal um evangélico esquerdista usar esses termos, mas acham totalmente repugnante quando um cristão conservador menciona “profeta” e “profético”, que parecem ter virado monopólio da esquerda evangélica.
A Bíblia é totalmente pró-vida e pró-família. Por isso, não faz sentido a Bíblia e os cristãos serem usados para estar a serviço de uma ideologia assassina.
O cabo-eleitoral fala em nome de um candidato e uma ideologia, enquanto que o profeta fala em nome de Deus.
O cabo eleitoral faz a vontade de um candidato e uma ideologia, enquanto que o profeta faz a vontade de Deus.
Com o fim da eleição, termina o trabalho do cabo-eleitoral. Mas a missão da voz profética não termina nunca.
Num quadro onde só há candidatos anti-família, os cristãos não deveriam ser cabos-eleitorais, mas todos eles deveriam ter voz profética, e a liderança cristã deveria marchar nas ruas com milhões dessas vozes rejeitando toda agenda anti-família e seus promotores.
Precisamos de líderes cristãos que, a semelhança de Moisés, conduzam o povo de Deus em sua cidadania mais elevada. Veja: http://youtu.be/xcXfzOWAZhM

Quão triste é que nas eleições brasileiras muitos líderes cristãos deixem sua voz profética no armário para serem meros cabo-eleitorais de uma ideologia assassina ou de um promotor anti-família, anulando assim seu chamado celestial em troca de um chamado terreno e corruptível.
Leitura recomendada:

15 comentários :

Franscô disse...

Concordo com você Júlio, mas me dói ver o PT arrotando vitória sobre os opositores do kit gay. Infelizmente o pastor teve que escolher o menos pior. E hoje o pior com certeza é o PT e seu projeto de poder BOLIVARIANO. Assista os vídeos do Olavo de Carvalho ou leia sobre o FORO DE SÃO PAULO. É de arrepiar qualquer cristão!!

Anônimo disse...

Concordo com a escrita acima, com certeza é a pura verdade: Um profeta verdadeiro não deve ser cabo eleitoral de mau menor.

-----------------------------------
Como disse num post anterior: Infelizmente um dos dois partido ganharia e foi o que aconteceu... Agora só resta a nós sairmos as ruas em protestos, quando esse prefeito eleito quiser lançar algum projeto diabólico...

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Não sei se o pessoal daqui vai concordar comigo, mas, infelizmente, é isso mesmo que acontece em toda eleição: por falta de boas opções, somos obrigados a escolher entre um mal maior e um mal menor.

Só que nós, cristãos, temos que apoiar pessoas que estejam verdadeiramente comprometidas com a obediência total e irrestrita à Palavra de Deus (para tentar livrar o nosso país das trevas que nos cercam).

Mas a questão crucial é a seguinte: em quem votar? Quem seria o político (ou o partido) capaz de livrar (ou salvar) o Brasil do caminho do inferno que o PT colocou (juntamente com outros partidos que pensam e agem igual)? Infelizmente, não dá para achar, por enquanto, uma resposta 100% satisfatória para esta pergunta.

Não quero ser pessimista, mas, sinceramente, eu não vejo nenhuma opção confiável, ou melhor, não vejo ninguém com coragem o suficiente para derrubar essa ditadura socialista (ou terrorista?) que está sendo silenciosa e sorrateiramente imposta a tudo e a todos. Pode ser que eu esteja errado, mas, do jeito que as coisas vão, eu só espero o pior daqui pra frente.

Olhando o nosso Congresso Nacional, o que temos? Sujeira, corrupção, roubalheira, escândalos dos mais diversos tipos, enfim, uma podridão total. Para mim, não há nenhum político desse meio que seja digno da nossa confiança (e, muito menos, merecedor do nosso voto).

E o pior disso tudo é que nem mesmo a bancada evangélica não está imune a essa podridão da nossa política. Ao invés de combater a sujeira deste governo corrupto de Dilma (e dos demais partidos com a mesma agenda do PT), os políticos dessa mesma bancada preferem "negociar" certas questões (ao invés de manterem uma postura firme em defesa da família, dos bons princípios, e da obediência à Palavra de Deus).

O ideal seria que o povo, antes de votar, orasse a Deus e pedisse discernimento na hora de escolher algum candidato (para não se decepcionar depois). Só que nem sempre o povo age assim. E aí ficamos sempre entre a cruz e a espada, ou seja, ficamos sempre obrigados a escolher entre um mal maior e um mal menor.

Só que tem um detalhe crucial que muitos parecem não ver: o mal, independente de ser maior ou menor (ou de qualquer outra designação que inventem), é mal sempre (e precisa ser firmemente combatido). Quem tolera o mal tem parte com o diabo. E digo mais: um verdadeiro cristão JAMAIS vai apoiar qualquer tipo de mal (seja maior ou menor). O compromisso do cristão é única e exclusivamente com a obediência à Palavra de Deus, que combate o mal de todas as formas. Ainda que um mal menor se apresente de forma aparentemente inocente ou "inofensiva", não poderá jamais ser tolerado com a desculpa de se evitar um mal maior. Em outras palavras: mesmo que um mal menor seja, momentaneamente, a única opção válida (ou disponível) para se evitar um mal maior, ainda assim é um mal. Como se diz no popular, é como "trocar seis por meia dúzia" (não vai fazer nenhuma diferença ao final).

P.S: Se o irmão Júlio Severo ou alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade.

Everaldo disse...

Amado irmão Júlio Severo,

Não é de agora que você vem alertando a todos sobre os perigos e as ameaças do movimento homossexual. Muito pelo contrário: este seu alerta já vendo sendo dado há muito tempo (se eu não estiver enganado, creio que há mais de 10 anos). Mas parece que a ficha ainda não caiu para muitos que se dizem cristãos, ou melhor, parece que muitos ainda não têm noção da real gravidade da situação que estamos enfrentando.

Enquanto estamos apáticos, os homossexuais não estão brincando. Eles estão nos atacando diariamente sem a mínima piedade. Eles não vão sossegar enquanto não houver a aprovação da reforma do Código Penal, do PLC 122 (ou de qualquer outra lei a favor deles). Temos que tomar alguma atitude, ou melhor, reagir de alguma forma!

Como podemos reagir? Como verdadeiros cristãos: orando, fazendo pregações em público, organizando (de forma pacífica) passeatas de protesto, convocando todas as pessoas para participarem de toda e qualquer manifestação pública contra o homossexualismo, o aborto, a legalização das drogas, enfim, mobilizando os cristãos para defenderem os valores da família (e a obediência à Palavra de Deus).

Sou de Cruzeiro do Sul (Acre). Mesmo assim, estive presente no protesto em Brasília contra o PLC 122 (e também estive na "Marcha para Jesus", em São Paulo). Por que eu, apesar de morar muito longe de Brasília e de São Paulo, fiz questão de estar presente pessoalmente a estes mesmos eventos? Para mostrar minha indignação contra este governo pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família e anti–cristão. E também para estar com a sensação do dever cumprido. E se houver outras manifestações do mesmo tipo, eu garanto que vou estar presente (seja onde for).

Dizem que "uma andorinha só não faz verão". Mas se eu, mesmo sozinho, não fizer a minha parte contra o pecado, quem vai fazer por mim? Se depender somente dos políticos que se dizem cristãos, tenho certeza de que não vai acontecer nada! Eu tenho que contar somente com Deus (e comigo mesmo).

Eu diria mais: pior do que ser um cristão fraco (sem forças) é ser covarde (desistir de lutar). Se um cristão luta por um ideal que acredita, ele tem que ir até o fim (não importam as adversidades que irá enfrentar). É como diz a Bíblia:

"O justo viverá pela sua fé, e, se ele retroceder, a minha alma não se alegra nele. Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a condenação, mas dos que acreditam para a preservação da alma" (Hebreus 10:38–39).

Igreja brasileira, está na hora de acordar! Pastores, líderes, pregadores, está na hora de sair do seu comodismo e ir à luta! Não podemos mais ficar de braços cruzados, esperando somente a boa vontade dos políticos da bancada evangélica! Ninguém pense que a resposta virá do Céu se cada um não fizer a sua parte! É hora de nos mobilizarmos e agirmos já!

Se não tomarmos uma atitude agora (e não protestarmos de maneira firme e forte contra as manobras dos homossexuais e de seus comparsas), amanhã poderá ser tarde demais! Depois, ninguém vai poder dizer que houve falta de aviso!

ÉLQUISSON disse...

Torno a repetir o que eu já comentei em um artigo semelhante a este: em termos de opção de voto durante as eleições, ficamos sempre na disputa do "ruim" contra o "menos pior".

Na verdade, é a mesmíssima guerra diabólica de Satanás contra Belzebu (mudam somente os atores, mas o script é rigorosamente o mesmo)! No caso, os atores em questão são: PT (Satanás) e PSDB (Belzebu).

Entre o PT e o PSDB não há, rigorosamente, nenhuma diferença. Em outras palavras: o PSDB diz ser oposição ao PT, mas age exatamente igual ao PT quando está no poder.

Eu vou mais além: TODO E QUALQUER POLÍTICO PODE ATÉ TROCAR DE PARTIDO, MAS NUNCA VAI TROCAR DE CARÁTER. Em outras palavras: MUDAM AS SIGLAS, MAS OS INTERESSES (OU MELHOR, AS AGENDAS POLÍTICAS) PERMANECEM RIGOROSAMENTE IGUAIS! O candidato pode ser do PSDB, do PT (ou de qualquer outro partido), enfim, todos esses políticos são tudo farinha do mesmo saco! Do jeito que só tem podridão na nossa política, não dá pra confiar em nenhum político (seja de que partido for). Não foi sem razão que o apóstolo Paulo disse:

"Seja Deus verdadeiro e todo homem (principalmente político) mentiroso" (Romanos 3:4, o parêntese é meu).

Alguém concorda comigo?

Wellington disse...

Concordo em gênero, número e grau com tudo o que o Élquisson disse. E eu ainda acrescentaria o seguinte: talvez as possíveis diferenças entre PT e PSDB sejam somente no campo econômico; mas em termos de agenda partidária (políticas pró–aborto, pró–homossexualismo, anti–família e anti–cristãs), ambos são rigorosamente iguais!

Como bem disse o Élquisson, é a mesmíssima guerra diabólica de Satanás contra Belzebu (mudam somente os atores, mas o script é rigorosamente o mesmo)!

A cartilha homossexual do PSDB, embora não seja tão "direta" como a do PT, não deixa de ser perigosa mesmo assim. Isso porque o PSDB usa um jogo de palavras tão sutil (e alguns termos como "orientação sexual", "desigualdades de gênero", "diversidade sexual", etc), que muitos não percebem a armadilha em que estão caindo!

É claro que o PSDB, em termos de imoralidade, é "menos explícito" do que o PT. Mas isso não torna o PSDB melhor que o PT. Muito pelo contrário: o PSDB é tão (ou mais) sujo quanto o PT! Mas parece que muitos não estão enxergando isso!

Uma coisa é certa: o prefeito já eleito (Haddad, do PT) vai fazer de tudo para impor a agenda homossexual à cidade de São Paulo (que já é conhecida pelas indecentes "paradas gays").

Portanto, cabe aos cristãos se mobilizarem pela defesa da família, da moral, dos bons princípios e da obediência à Palavra de Deus.

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém) disse...

Não sei se o pessoal daqui vai concordar comigo, mas, diante de toda essa sujeira na nossa política, eu penso o seguinte (me corrijam se eu estiver errado): se todos os eleitores do Brasil (inclusive os cristãos) tivessem orado e pedido discernimento a Deus antes de votar, não teríamos no poder um governo pró–homossexualismo, pró–aborto, anti–família e anti–cristão. E nem elegeríamos uma bancada que se diz evangélica, mas que não tem tido nenhum compromisso com a obediência à Palavra de Deus (além de ser omissa no combate ao pecado e conivente com o mesmo governo)!

Creio que o problema está não somente em muitos dos políticos que se dizem cristãos (como os da bancada evangélica), mas também de alguns cristãos eleitores que os colocam lá. Alguns desses mesmos eleitores votam somente por votar, influenciados por alguém ("Vou votar no irmão da minha igreja, pois foi o pastor quem pediu"), ou sem saber quem realmente é o candidato, que ideais defende, quais compromissos tem, quais interesses visa, enfim, o que realmente fará ao ser eleito.

Daí, surgem certos "políticos cristãos" que estão mais preocupados em cuidar de seus negócios particulares (ou dos negócios de suas igrejas) do que em ter um compromisso sério com a Palavra de Deus e com questões que afetam a sociedade como um todo (especialmente a maioria cristã).

Eu diria mais: é necessário que todo o povo e também as igrejas (a católica e a evangélica) sejam politicamente conscientizadas sobre a responsabilidade do voto. Se em toda eleição colocarmos ímpios no poder, estaremos dando carta branca para que o diabo e os demônios ataquem a tudo e a todos (além de promoverem a destruição dos valores morais, familiares, e dos princípios cristãos). Em suma: o que não podemos fazer é perpetuar este ciclo vicioso, ou melhor, continuar alimentando essa política imoral e anti–cristã que tomou conta do Brasil. Aliás, não só o cenário político, mas, infelizmente, até algumas igrejas evangélicas estão infestadas de falsos cristãos gananciosos e vaidosos que só usam o nome de Deus para seus próprios interesses (ou para suas próprias conveniências).

Que este alerta seja amplamente divulgado a todos, para que todos saibam o quanto o voto é importante para decidir o futuro de um país.

Um grande abraço a todos,

Diácono Elias (Igreja Batista Nova Jerusalém)

Antônio disse...

Eis as a questão crucial é a
seguinte: em quem votar? Quem
seria o político (ou o partido)
capaz de livrar (ou salvar) o Brasil
do caminho do inferno que o PT
colocou (juntamente com outros
partidos que pensam e agem
igual)?


E onde esta na bíblia Deus prometendo esta terra ao povo, ao prometendo o governo dela ao povo.. As promessas bíblicas é uma nova terra e a ressureição dos mortos , já esta terra esta destinada ao fogo ,Jesus não promoteu esta terra a ninguém e nem o governo desta terra a ninguém, a igreja deve estar reunida , em amor , misericordia , oração e perdão e de toda benevolencia, eu creio que a vontade de militar contra as potestades deste mundo é um fardo a mais de quem resolver militar acaba carregando..

Temos que confiar em Deus e seguir levando o evangelho. Quantas heresias estamos vendo destas igrejas neo-pentecostais , desde quando é bíblico , venda seu carro velho de o dinheiro a Deus e ganhe um novinho em folha..

É preciso voltar ao primeiro amor , já estamos no fim dos tempos , a bíblia fala da besta que subira do abismo , e esta besta sera um sistema politico mundial e tera um lider mundial também, lutar contra o governo da terra ou se juntar a ele não vai resolver os problemas e nem vai amenizar os já existentes , quem governa não governa as vontades as liberdades individuais de cada ser humano... Querer o governo da terra não é para o povo de Deus , devemos continuar em oração , o exemplo maior de Jesus foi morrer pelo pecador , hoje o que seria morrer pelo pecador ?

Que a paz e a sabedoria de Deus seja sobre todos nós.

Téo disse...

Antônio,

Não sei se você vai concordar comigo, mas eu diria o seguinte: a partir do momento em que uma nação despreza a obediência à Palavra de Deus e passa a confiar somente em sua própria sabedoria, essa mesma nação fica espiritualmente desprotegida. E aí ela se torna uma presa fácil para os ataques do diabo e dos demônios (e também de todo tipo de pecado e vício). É como disse o salmista:

"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham aqueles que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1)

O profeta Jeremias diz a mesma coisa:

"Os sábios foram apanhados; ficaram envergonhados e serão aterrorizados. Eis que eles desprezaram a Palavra do Senhor, e que sabedoria eles têm?" (Jeremias 8:9)

"Maldito o homem que confia no homem, que faz da carne o seu braço, e que aparta o seu coração do Senhor" (Jeremias 17:5)

Eu diria que o que está acontecendo no Brasil (e também no mundo em geral) é um abandono total da verdadeira fé cristã. Estamos vivendo uma época de crise moral generalizada. A respeito disso, Jesus dá o diagnóstico preciso do momento atual:

"Este povo vem a Mim com a sua boca e Me honra com os lábios, mas o seu coração está distante de Mim; e em vão Me adoram, porque ensinam doutrinas que são preceitos de homens" (Mateus 15:8–9).

Estamos sob a influência negativa de um falso moralismo. Em outras palavras: à medida que o tempo passa, os valores bíblicos são cada vez mais relativizados. O pior disso tudo é que muitas igrejas (inclusive as que se dizem cristãs) estão passando a aceitar os valores mundanos impostos por uma sociedade totalmente corrompida. Em outras palavras: ao invés da igreja mudar o mundo, é o mundo quem está mudando a igreja.

Estamos deixando de cumprir o nosso dever como filhos de Deus. Estamos deixando de obedecer ao que disse o apóstolo Paulo:

"E não vos conformeis com este mundo; mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus" (Romanos 12:2)

Como podemos ser luz num mundo de trevas se a nossa própria consciência nos condena? Como poderemos brilhar se estamos conformados com o mundo e praticamos os mesmos pecados, perversões e temos os mesmos vícios? Somos hoje uma igreja apenas nominal, gostamos de estar nos templos, "louvar a Deus" com os lábios, mas a verdade é que nosso coração está completamente longe da obediência a Deus (e à Sua Palavra). Foi por isso que Jesus disse:

"Assim também vós pareceis justos exteriormente aos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e iniqüidade" (Mateus 23:28)

Talvez o crescimento de toda essa maldade em todo o mundo seja algo que Deus tem permitido para despertar uma igreja hipócrita que acha estar vivendo uma época de avivamento. Nunca fomos tantos e nunca fizemos tão pouco pelo Reino de Deus.

O que está realmente faltando para muitas pessoas e igrejas que se dizem cristãs é um compromisso sério e irrestrito com a obediência total à Palavra de Deus. Falando num tom bem direto: o verdadeiro cristão tem que fazer a diferença onde estiver. Novamente o apóstolo Paulo se manifesta:

"Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Para que sejais sinceros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo" (Filipenses 2:14–15)

Para finalizar minha mensagem, cito as palavras que o apóstolo Paulo recomenda aos cristãos para terem segurança somente na Palavra de Deus:

"Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para vos manterdes firmes contra as astutas ciladas do diabo; porque temos uma luta que não é contra a carne e o sangue, mas contra os principados, as potestades, os príncipes das trevas deste século, e as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais" (Efésios 6:11–12)

P.S: Se você (ou alguém daqui) quiser se manifestar, esteja à vontade

Antônio disse...

O diabo disse a Jesus se prostar a mim e me adorar eu te darei toda a glória deste mundo porque a mim me foi dado, Jesus não quis a glória deste mundo , e tem muitos pastores se regozijando de ter alguma glória neste mundo e ainda sem ser a glória celestial, quais poderiam ser as boas obras celestiais ? A caridade o amor etc e mesmo assim Jesus ensinou ninguém a se exaltar , mais antes não deixar a mão direita saber o que fez a esquerda, infelizmente homossexualismo , aborto , drogas , prostituição é obra deste mundo, por mais que se lute nunca poderiamos acabar com isto , nem se tivessemos o poder e a glória militar politica deste mundo , mesmo se com todo poder e glória deste mundo fosse mortos quem pratica tais obras haveria paz , póis há quem defenda a liberdade de quem pratica tais obras.

Eu penso que iria virar uma guerra inimaginavel, cristãos e igrejas iriam virar alvo faceis para a oposição, e grupos de outras religiãos também não iriam se calar sobre uma "ditadura cristã" me perdoe alguém sobre a esta palavra que vou usei.

Por isso que eu digo que Deus nos de sabedoria para que não se exalte nossos corações.

Osvaldo disse...

Que a Palavra de Deus está se cumprindo fielmente a cada dia que passa, eu creio que não há nenhuma dúvida quanto a isso. Que tudo que está acontecendo hoje já foi previsto antes da primeira vinda de Jesus à Terra, não quem possa contestar. Que não podemos impedir que as profecias bíblicas se cumpram, isso qualquer verdadeiro cristão sabe. Enfim, que a Palavra de Deus é a verdade eterna, isso já está mais do que comprovado.

O que temos que fazer (isto sim) é sair do nosso comodismo e continuar a pregar as verdades da Palavra de Deus. Temos que cumprir o "ide" que Jesus nos ordena (Marcos 16:15). E isso tem que ser feito não somente para os que não crêem, como também para muitos que se dizem cristãos (mas que estão acomodados diante de tudo que está acontecendo)!

E uma coisa é certa: ninguém, por mais bem intencionado que seja, jamais vai conseguir consertar o mundo (e, muito menos, reformar moralmente o ser humano). Somente Jesus fará isto na Sua segunda vinda.

Muitos que apenas se conformam com que o que a Palavra de Deus diz (mas não fazem nada) estão sendo negligentes no seu papel de cristãos. É o caso de perguntar: quantas almas esses têm ganhado para Jesus? Têm alertado a todos sobre a necessidade de vigilância contra as ciladas do diabo? Têm esclarecido o que está acontecendo (e o que ainda vai acontecer) com a igreja diante dos acontecimentos atuais? Enfim, o que esses que se dizem cristãos têm realmente feito em favor do Reino de Deus?

Esses mesmos que se dizem cristãos talvez estejam esquecidos de que o juízo de Deus começará pela Sua própria igreja, como bem advertiu o apóstolo Pedro:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa (igreja) de Deus; e se começa primeiro por nós (cristãos), qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17–18, os parênteses são meus)

Quando muitos que se dizem cristãos estiverem diante de Jesus para serem julgados, certamente Ele vai lhes perguntar:

"O que vocês fizeram em favor do Meu reino quando estavam lá na Terra?"

Qual será a resposta que muitos que têm sido negligentes darão a esta pergunta?

Para muitos que se dizem cristãos (e que têm sido negligentes na obediência à Palavra de Deus), Jesus dá uma seríssima advertência:

"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade de Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21–23)

Será que muitos que se dizem cristãos estão cientes disso?

Henrique disse...

Respondendo ao Antônio e ao Osvaldo,

Por mais que muitos queiram que as coisas melhorem, a tendência é tudo piorar cada vez mais. O próprio Jesus disse a todos o que iria acontecer antes de Sua volta. Dentre os muitos avisos que Ele deu, este é o mais importante:

"E por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará" (Mateus 24:12)

Este é o sinal mais evidente destes últimos tempos: a iniqüidade generalizada. Além disso, vemos alguns países em guerra, famílias divididas ou destruídas, enfim, tudo que Jesus disse que iria acontecer antes da Sua volta (conforme Ele mesmo disse em Mateus 24) está se cumprindo fielmente (o que comprova que a Palavra de Deus é 100% verdadeira).

Sabemos que não vai demorar muito para que o Anticristo seja revelado ao mundo, já que isto está previsto na Palavra de Deus e, portanto, será inevitável. É como disse o apóstolo Paulo:

"Pois o ministério da injustiça já opera; há somente um que agora resiste, até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, o qual o Senhor desfará com o sopro de Sua boca, e aniquilará com o resplendor de Sua vinda; A esse cuja vinda é conforme a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais e prodígios de mentira; E com todo engano da injustiça para aqueles que perecem, pois não receberam o amor da verdade para que se salvassem. E é por isso que Deus lhes mandará a operação do erro, para que acreditem na mentira; Para que sejam julgados todos aqueles que não creram na verdade, antes sentiram prazer na iniqüidade" (2 Tessalonicenses 2:7–12)

Como cristãos, nosso papel não é se render. Muito pelo contrário: temos que resistir, mesmo com a nossa própria vida em perigo. Temos que perseverar até o fim (e até que Jesus volte e salve a Sua igreja). Foi como Jesus disse:

"Bem–aventurados os que forem perseguidos por causa da justiça, porque é deles o Reino dos Céus; Bem–aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por Minha causa. Alegrai-vos e rejubilai, grande será o vosso galardão nos Céus; pois assim fizeram aos profetas que vieram antes de vós" (Mateus 5:10–12)

"Aquele que tiver perseverado até o fim é que será salvo" (Mateus 24:13)

"No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo, porque Eu venci o mundo" (João 16:33)

"Sê fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida" (Apocalipse 2:10)

Portanto, ainda que saibamos que é inevitável que o mal se alastre em todo o mundo, nós, cristãos, temos que manter uma postura firme. Temos que ser corajosos o suficiente para dizer não a este mundo corrompido pelo pecado. Ainda que tenhamos que morrer por amor a Jesus e à Sua Palavra, temos que deixar bem claro a tudo e a todos que pertencemos somente a Jesus (e que nada nem ninguém jamais vai nos separar Dele). É como disse o abençoado apóstolo Paulo:

"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor a Ti, somos entregues à morte todos os dias; Somos separados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores por Aquele que nos amou" (Romanos 8:35–37)

Que estas palavras façam com que todos permaneçam fiéis ao Senhor Jesus (e à Sua Palavra) até a volta Dele.

Gilson disse...

Não só eu concordo com o que o Henrique disse, como eu ainda citaria uma advertência de Jesus que se aplica de forma precisa em relação a tudo que está acontecendo em todo o mundo:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e para que entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

É a Palavra de Deus se cumprindo fielmente a cada dia que passa!

Marivaldo disse...

Não sei se o irmão Júlio Severo e o pessoal daqui vão concordar comigo (ou não sei se seria exagero da minha parte), mas eu diria o seguinte: se todas as igrejas mantivessem a obediência somente à Palavra de Deus e não se deixassem influenciar por nenhuma idéia diabólica (como o socialismo e suas variações), certamente o Brasil (e também o mundo inteiro) estaria vivenciando (e também pregando) o genuíno evangelho de Jesus (e não estaria sendo enganado por heresias e nem por falsos profetas).

Eu digo mais: se o nosso Brasil, desde o descobrimento, tivesse sido obediente ao Senhor Jesus e à Sua Palavra, com certeza nós seríamos uma nação grandiosa (e, quem sabe, até servir de referência para o mundo inteiro).

Mas, infelizmente, a nossa colonização foi muito mal feita (principalmente no sentido espiritual). Um dos fatores que contribuiu negativamente nesse sentido foi a herança que trouxemos dos escravos africanos e suas "entidades" (que são, na verdade, demônios), as quais causam todo tipo de maldição ao nosso país.

Aliado a isso, temos o agravante de que praticamente 90% da classe política faz parte da Maçonaria, sem contar os casos de políticos que estão envolvidos com a magia negra, umbanda, bruxaria, quimbanda, vodu, candomblé, espiritismo e até mesmo o satanismo! E eu até já ouvi dizer (não sei se é verdade) que tem alguns políticos da bancada evangélica envolvidos nessas coisas!

Sinceramente, eu fico temeroso pelo futuro da nossa nação. Que herança deixaremos para nossos filhos e netos (e para as gerações futuras)?

Lino disse...

Marivaldo,

Eu creio que o futuro do Brasil (e também de todo o mundo) depende única e exclusivamente da atitude dos cristãos diante do pecado.

É justamente aí que se vê quem é cristão de verdade: se é aquele que protesta, que não aceita o conformismo com a sujeira do mundo, que defende com todas as forças as verdades da Palavra de Deus, que é capaz de dar a vida por amor a Jesus, que é firme nos seus princípios; ou se é aquele que "adapta" a moral cristã aos "modernismos" mundanos, que aceita idéias marxistas, esquerdistas, comunistas e socialistas, que tolera o "politicamente correto" do governo e dos homossexuais, que se omite no combate ao pecado, enfim, que faz jogo duplo (querendo agradar a Deus e ao diabo).

Infelizmente, muitos que se dizem cristãos estão sendo mornos. Morno, de acordo com a Bíblia, é aquele que se diz cristão, mas não combate com firmeza o pecado. Foi justamente por isso que Jesus mandou o apóstolo João escrever o seguinte texto na carta para a igreja de Laodicéia:

"Eu conheço as tuas obras: não és frio e nem quente; quem Me dera se fosses frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, estou para te vomitar da Minha boca" (Apocalipse 3:15–16)

Quem é morno é, às vezes, pior do que o ímpio. O ímpio, pelo menos, já sabe que direção seguir. É um caminho que é errado, mas que já foi escolhido (pelo menos uma decisão já foi tomada).

Já o morno é aquele que, como se diz no popular, fica "em cima do muro": não sabe para onde vai. Em outras palavras: não abandona a Jesus, mas também não resiste a certas tentações do diabo.

Foi por isso que o apóstolo Tiago disse:

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17)

Em outras palavras: aquele que sabe que deve combater o pecado e não toma uma atitude (ou seja, não diz nem faz nada contra o pecado) é cúmplice do pecado (e é tão ou mais culpado quanto o próprio pecador)!

O verdadeiro cristão não pode (e nem deve) ser morno. O verdadeiro cristão tem uma só palavra, uma só escolha, segue somente uma única direção, e é firme em suas convicções. Em suma, o verdadeiro cristão obedece ao que Jesus diz:

"Seja, porém, a vossa palavra: Sim, sim; Não, não; porque o que passar disso é de procedência maligna" (Mateus 5:37)

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)

É preciso que os cristãos saibam que a atitude deles pode decidir o futuro do país (e também de toda a humanidade). Portanto, trata-se de uma responsabilidade individual que cada um terá diante de si mesmo e, principalmente, diante de Deus. Em outras palavras: se nos omitirmos em ter uma postura firme na defesa da moral e dos bons princípios, estaremos sendo cúmplices de todo o mal que nos rodeia (e seremos cobrados por Deus pela nossa omissão). É como alertou o apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Que estas palavras sirvam de alerta para muitos que se dizem cristãos (e que ainda continuam acomodados)!

"PARA QUE O MAL VENÇA, BASTA QUE OS HOMENS DE BEM NÃO FAÇAM NADA"