12 de outubro de 2012

Maior denominação presbiteriana dos EUA cada vez mais apoiando “casamento” gay


Maior denominação presbiteriana dos EUA cada vez mais apoiando “casamento” gay

De acordo com uma pesquisa recente, mais pastores e membros da PCUSA estão aprovando o “casamento” gay

Julio Severo
Numa pesquisa feita pelos Serviços Presbiterianos de Pesquisa e publicada em outubro, o número de membros e pastores da PCUSA, a maior denominação presbiteriana dos EUA, apoiando sua denominação na redefinição do casamento aumentou.
Pastor presbiteriano com sua “esposa”
Em 2005, 23 por cento dos membros da PCUSA apoiavam o “casamento” homossexual. Em 2012, o número aumentou para 34 por cento. Entre os pastores, o apoio ao “casamento” homossexual era 35 por cento em 2005. Em 2012, esse apoio cresceu para 49 por cento.
“Esse resultado indica uma mudança geral nas opiniões em toda a denominação presbiteriana em poucos anos. A longo prazo, o efeito da mudança de geração será sentido: 75 por cento dos representantes consultivos jovens na Assembleia Geral apoiaram a redefinição do casamento”, escreveu Jack Marcum, coordenador dos Serviços Presbiterianos de Pesquisa.
O Dr. Paul E. Detterman, diretor-executivo da organização Presbiterianos pela Renovação, disse ao Christian Post que ele sentia que o apoio ao “casamento” homossexual na PCUSA tinha menos a ver com mentes mudadas e mais a ver com pessoas diferentes. Ele apontou para o grande número de conservadores que deixaram ou estão deixando a denominação. Em sua matéria original, o Christian Post chamou Presbiterianos pela Renovação de organização “conservadora”.
“Há um número grande de indivíduos e congregações conservadoras… que estão se desligando desses debates dentro da PCUSA ou que estão agora tencionando sair”, disse Detterman.
Presbiterianos pela Renovação foi fundada em 1988 com a meta de manter “um compromisso permanente de promover a justiça social e combater o sexismo.” O conceito de “conservador” entre os presbiterianos americanos parece permitir o presbiteriano híbrido com rótulo de “conservador”, mas com valores nitidamente esquerdistas, pois “justiça social” e “combater o sexismo” é meta tipicamente esquerdista.
A PCUSA começou com essa e outras metas, e está terminando num final herético com pastores gays e lésbicos e “casamentos” gays — sem mencionar seu apoio ao aborto e boicotes contra Israel.
Como é que um movimento de ditos conservadores pode manter uma meta se já é possível ver aonde essa meta levará?
Aliás, como é que um movimento dito conservador pode manter uma meta esquerdista?
Com esse tipo de “renovação” e “conservadorismo”, cedo ou tarde eles avançarão para o final herético, ainda que saiam da PCUSA.
O problema de se manter tempo demais numa instituição corrompida demais é que dificilmente se escapa ileso de contaminação, mesmo depois que se decide, tarde demais, sair da instituição.
Numa igreja presbiteriana de Orlando, Flórida, que deixou a PCUSA por causa da questão homossexual, o pastor incentivou os membros a votar em Obama. Esse caso me foi revelado meses atrás por um amigo que frequenta essa igreja de Orlando.
Obama é o presidente mais pró-homossexualismo da história dos EUA. Qualquer cristão que o apoie mostra fatalmente que seus valores foram corroídos.
Com sua meta de promover a justiça social e combater o sexismo ou sua disposição de votar em Obama, minha impressão é que os ditos conservadores presbiterianos mal saíram da PCUSA, mas já estão prontos para voltar.
Com informações do ChristianPost.

8 comentários :

Anônimo disse...

O fato de existir uma forte dissidência na PCUSA não é indicação de conservadorismo, nem de longe. Eles continuam crendo que a Bíblia não é a Palavra de Deus, apenas contém a Palavra de Deus, sendo que o homem tem autoridade para dizer como a Bíblia deve ser interpretada. O que ocorre é que uma parte da PCUSA rejeita quebrar este limite, a aceitação plena do homossexualismo. Mas não será nenhuma surpresa se na próxima geração estes que saíram da PCSUA retornem a PCUSA, já que o princípio de interpretação da Bíblia não mudou.

Anônimo disse...

Júlio, é uma abominação. Estamos vivendo tempos parecidos como os de Noé (Mt 24.37). Comiam,bebiam, casavam-se e davam-se em casamento (Mt 24.38) Não há nenhum problema do casamento em si. Mas casamento entre pessoas do mesmo sexo? E isso dentro de igrejas que se dizem cristãs, entre líderes que se dizem cristãos? Fizeram a reforma protestante para isso?

Eu quero ir embora deste mundo endemoninhado. Que Ioshua tenha piedade de mim e de todos quantos amam a sua Vinda, e nos conceda a Graça de estarmos vigilantes e preparados para o Arrebatamento.

Esta abominação é um dos frutos da infiltração de membros das seitas ocultistas (maçons) nas lideranças das igrejas. Isso está muito bem documentado no livro Scarlet and the beast, de John Daniel, cujo primeiro volume (o livro tem três) pode ser baixado aqui http://ebookbrowse.com/gdoc.php?id=41231607&url=b5b9a57d5bd8996d32c0560b098c011d

Um dos trechos do livro onde isso é revelado

"This attitude of selfishness and indifference to God's work through the church flourishes because our churches have been penetrated by materialistic Masons. Tom C. McKenney, coauthor of The Deadly Deception, reveals a shocking statistic. In July
1989 the author attended a lecture in which McKenney named the two largest Protestant denominations in the United States, and said, "Through our best estimates, 90 percent of one and 70 percent of the other have pastors who are members of the Masonic Lodge".

O que se poderia esperar de uma denominação onde a grande maioria de seus pastores são maçons?



Fiquem na paz
Em Cristo
L. Oliveira

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Um pregador, uma vez, disse uma coisa muito certa:

"Ou a Bíblia me afasta do pecado, ou o pecado me afastará da Bíblia"

Em outras palavras: ou o pessoa se arrepende de seus pecados (e passa a obedecer à Palavra de Deus), ou essa mesma pessoa dará ouvidos ao diabo e viverá somente no pecado (desprezando a Palavra de Deus).

Os homossexuais querem, a todo e qualquer custo, justificar um pecado condenado pela Bíblia. É querer "adaptar" a Palavra de Deus para as suas próprias conveniências, ou melhor, é querer transformar o errado em certo. É como bem disse o profeta Isaías:

"Ai daqueles que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem da luz trevas, e das trevas luz; que fazem do amargo doce, e do doce amargo" (Isaías 5:20)

Os homossexuais, para acharem uma justificativa para o seu comportamento, agem basicamente de 2 modos:

1 – Utilizam argumentos que favoreçam a interpretação bíblica de acordo com suas próprias conveniências. Eis aqui um argumento falacioso muito utilizado por eles:

"O protestantismo tem como um de seus princípios fundamentais a liberdade religiosa para interpretar a Bíblia. Lutero, que foi um dos grandes nomes da Reforma Protestante, disse, ao escrever ao Papa, que 'não se submeteria a nenhum homem para entender as verdades da Palavra de Deus'. Graças a essa liberdade, ficamos livres do jugo do catolicismo (o qual dizia que só o Papa tinha o poder de interpretar corretamente a Palavra de Deus). Isso fez com que a democracia criada pelo protestantismo permitisse a qualquer pessoa ter plena liberdade para interpretar as Sagradas Escrituras por si só (sem depender de ninguém)"

É justamente aqui o ponto chave deste argumento (e que os homossexuais querem que aceitemos): que cada interpretação é de um jeito. Só que liberdade de interpretação da Palavra de Deus não significa multiplicidade de significados, ou melhor, não quer dizer que todo e qualquer entendimento seja totalmente verdadeiro (ou aceitável). O verdadeiro e único entendimento da Palavra de Deus é dado somente pelo Espírito Santo. Tanto que Jesus disse:

"Mas o Consolador, o Espírito Santo, que é Aquele a quem o Pai enviará em Meu nome, Ele vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que Eu vos tenho dito (na Palavra de Deus)" (João 14:26, o parêntese é meu)

2 – Utilizam textos bíblicos isolados (ou tirados do verdadeiro contexto) para justificar o seu pecado. Um dos textos preferidos dos homossexuais é este:

"Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; quão amabilíssimo me eras! Teu amor me era mais precioso do que o amor de todas as mulheres" (2 Samuel 1:26)

Nesse texto, eles insinuam que Davi e Jônatas tinham um caso homossexual! A mesma coisa é com outros textos (como Rute e Noemi, e o capítulo 4 de Eclesiastes). E chegam ao absurdo de dizer que Jesus e o apóstolo João tinham um caso entre si (só porque João se recostou no peito de Jesus)!

Os homossexuais enxergam perversão onde só existe amizade sincera! Confundem amizade com homossexualismo. Deturpam o verdadeiro significado de amor. Enxergam somente o erotismo em certos relacionamentos.

A verdade é que os homossexuais querem que a Palavra de Deus esteja de acordo com os seus pecados. Preferem interpretar a Palavra de Deus ao seu bel–prazer ao invés de se converterem. Só que isso, ao invés de livrá-los do castigo eterno, produz o efeito contrário: gera mais e mais culpa diante de Deus!

Uma coisa é certa: um dia, todos os homossexuais estarão diante de Jesus para serem julgados! Será que eles estarão pronto para este mesmo dia?

Encerro minha mensagem com um versículo para a reflexão de todos (inclusive os homossexuais):

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

ÉLQUISSON disse...

Amado irmão Lívio Oliveira,

Não só eu assino embaixo de tudo que você disse, como eu ainda acrescentaria o seguinte: do jeito que a imoralidade e o pecado já contaminaram o mundo inteiro (e do jeito que o homossexualismo está sendo escancaradamente divulgado), estamos inevitavelmente caminhando a passos largos para o mesmo destino final de Sodoma e Gomorra.

Pode ser que eu esteja enganado (me corrijam se eu estiver errado), mas, de acordo com as profecias da Palavra de Deus, o cálice da iniqüidade humana está ficando mais cheio a cada dia que passa. E vai chegar um momento em que esse mesmo cálice fatalmente vai transbordar. E quando isso acontecer, aí não vai ter mais jeito: a paciência de Deus vai chegar ao fim e Ele, inevitavelmente, vai entrar em ação para dar um basta na maldade humana!

Neste mesmo dia, Jesus voltará. E desta vez Ele virá não mais como o frágil cordeiro a ser oferecido em sacrifício pelos nossos pecados, mas agora como o Soberano Juiz para julgar a tudo e a todos!

E uma coisa é certa: os homossexuais e os seus cúmplices que não se arrependerem agora de suas nojeiras vão conhecer (e também sentir) todo o rigor da lei de Deus contra o pecado quando estiverem diante de Jesus!

Será que esses homossexuais querem ver para crer? Ou eles estão duvidando da justiça de Deus?

Se, mesmo depois deste aviso, eles não quiserem se arrepender, então que eles mesmos encham o cálice da sua própria iniqüidade! Que bebam da ira do Senhor (e estejam prontos para sofrerem as conseqüências)!

"Não erreis: Deus não Se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso ele também ceifará" (Gálatas 6:7)

Alguém concorda comigo?

Big Lui disse...

" Pastor presbiteriano com sua “esposa” "

Ha, ha, ha... eu ri.

Mateus disse...

O Senhor Jesus, na Sua Palavra, disse com todas as letras:

"É impossível o escândalo não vir ao homem, mas ai do homem por quem o escândalo vem" (Lucas 17:1)

Escândalo. Não existe palavra melhor do esta para definir, de forma precisa, o que está acontecendo no meio do povo evangélico. É graças a esse tipo de coisa que muitas igrejas evangélicas ficam sem ter qualquer tipo de moral para pregar contra o pecado. Não sei se seria exagero da minha parte, mas eu diria que encontrar uma igreja 100% santa está sendo uma verdadeira raridade nos dias de hoje.

Diante de tal quadro, uma pergunta inevitável se faz necessária: qual a verdadeira igreja de Jesus? É aquela que exige santificação dos seus membros, que obedece somente à Palavra de Deus, que combate com firmeza o pecado, que não tolera as coisas mundanas dentro dela, e que não compactua com heresias e nem falsos profetas? Ou é aquela que aceita todo tipo de gente, que adota o "politicamente correto" (mas biblicamente imoral) para agradar aos homens e ao mundo, que tolera os "modernismos" do mundo, e que deturpa a Palavra de Deus para a conveniência de alguns?

Aliás, existem alguns "ingredientes" (escândalo dentro das igrejas, apostasia de alguns líderes e de alguns cristãos, e outras coisas erradas) que fazem parte do "pacote" pré–retorno de Jesus. A própria Bíblia confirma isso:

"E por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos se esfriará" (Mateus 24:12)

"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos aos espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)

Eu pergunto:

– Não é exatamente isto o que está acontecendo em algumas igrejas nestes últimos tempos?

– Por que muitos líderes e pregadores, que deveriam dar o bom exemplo, são os que mais se envolvem em escândalos (fazendo com que a igreja do Senhor fique com a imagem denegrida perante a opinião pública)?

Muitos pastores e líderes de igrejas talvez estejam esquecidos de que o julgamento de Deus começará dentro da igreja:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa de Deus; e se começa primeiro por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17–18)

A igreja de Jesus tem como obrigação se manter pura neste mundo corrompido. Em outras palavras: quando Jesus voltar, a Sua igreja terá que se apresentar a Ele com as vestes limpas (isto é, sem a mancha do pecado). É como disse o apóstolo Paulo:

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:26–27)

Para esses pastores e líderes que estão sendo tolerantes com o pecado (e que estão permitindo a sujeira do mundo contaminar a igreja), Jesus dá uma advertência muito séria (gostaria que todos prestassem muita atenção a estas palavras de Jesus):

"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade do Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21–23)

Só sei de uma coisa: quando Jesus voltar, toda essa sujeira vai ter fim! E muitos pastores e líderes de igrejas que estão agindo errado vão ter que prestar conta a Jesus! Eu não quero estar na pele deles neste mesmo dia!

Para finalizar minha mensagem, deixo este versículo para a reflexão de todos:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Anônimo disse...

É de assustar a "apostasia", como uma igreja de Cristo seja lá a placa do nome está tolerando e apoiando o "pecado", que diante dos olhos de Deus é abominável a prática do homossexualismo isso está escrito claramente na palavra de Deus misericórdia desse povo Senhor.

Ester!!!!

Johnatas Silva disse...

Misericórdia Senhor!

Nós como igreja devemos a cada nos prostrar com o rosto no pó e clamar ao nosso Deus para que Ele tenha misericórdia deste mundo perdido.

Em Cristo,

Johnatas Silva