24 de outubro de 2012

José Genoíno, Valdir Steuernagel e Robinson Cavalcanti: a esquerda do mensalão junto com a esquerda evangélica


José Genoíno, Valdir Steuernagel e Robinson Cavalcanti: a esquerda do mensalão junto com a esquerda evangélica

A foto acima foi publicada na revista Ultimato em novembro de 1993.
Quando falarem de “Missão Integral”, PT, “esquerda evangélica” e sandices afins, e apontarem as alianças espúrias entre essa horda, é bom ter uma certeza: sempre há mais coisas a se investigar.
Aí estão, petistas, vermelhos, e claro, mui, mas mui evangélicos, no II Fórum Nacional de Discussão e Entendimento entre Evangélicos e Partidos Progressistas.
Sempre com a cobertura da Ultimato, é claro. Assessoria de imprensa que se preza não perde um evento dos patrões. Tiete que é tiete não perde um aceno de seus ídolos.
(Foto recebida do Pr. Gustavo Abadie, via Facebook.)
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

5 comentários :

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Júlio,

Não sei se você vai concordar comigo, mas eu diria que houve uma falta de vigilância do povo em geral contra a infiltração e a proliferação de idéias esquerdistas, marxistas, comunistas e socialistas nas nossas igrejas. Em virtude disso, o verdadeiro evangelho de Jesus vem sendo deturpado e distorcido por muitos pastores que se deixaram enganar por essas mesmas idéias. Como prova disso, temos várias "teologias": Prosperidade, Missão Integral, Libertação (e outras semelhantes). Em outras palavras: são criados outros evangelhos (que são, na verdade, deturpações do verdadeiro evangelho de Jesus).

Só que o apóstolo Paulo, a respeito disso (dos falsos evangelhos e das falsas teologias), disse em alto e bom som:

"Mas ainda que nós mesmos ou até um anjo do Céu vos apresente um outro evangelho diferente daquele que eu vos tenho pregado, seja anátema. Assim como já vos disse antes, agora novamente vos digo: se alguém vos anunciar um outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. Porque, procuro eu o favor dos homens ou o favor de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo" (Gálatas 1:8–10)

Se todas as igrejas mantivessem a obediência somente à Palavra de Deus e não se deixassem influenciar por nenhuma idéia diabólica (como o socialismo e suas variações), certamente o mundo inteiro (inclusive o Brasil) estaria vivenciando (e também pregando) o genuíno evangelho de Jesus (e não estaria sendo enganado por heresias e nem por falsos profetas).

Que tal se você publicasse um artigo específico sobre como combater essas idéias demoníacas (esquerdismo, marxismo, comunismo e socialismo, e outras ideologias semelhantes)? E, principalmente, como fazer com que as igrejas sejam capacitadas para repelir essas mesmas idéias (para que os cristãos não sejam enganados)?

Espero uma resposta de sua parte na primeira oportunidade (e fica aí a minha sugestão para a sua análise).

P.S: Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade

Anônimo disse...

Evangélicos, não se pode servir a Deus e a Mamon ao mesmo tempo.

Vocês sabem de quem é a lição acima.

Rodrigo Toledo disse...

Sobre CRENTES E POLÍTICA:

http://reformaagora.blogspot.com.br/2012/10/sobre-crentes-e-politica.html

bjaraujo disse...

O enorme problema no Brasil (é talvez noutros países) é que na escola aprendem que a o culpado pela pobreza é o rico e este oprime os pobres (inveja e rancor), que o governo tem que fazer alguma coisa e na igreja que Jesus ama os pobre e oprimidos e que é mais fácil um camelo passar para fundo duma agulha que um rico entrar no Reino dos Céus.

Depois duma congestão cerebral interpretam que todo sofrimento dele é culpa do rico (ódio), que rico vai pro inferno portanto ele dever permanecer na pobreza (ao menos fingida) e que deve confiar no governo (políticos de esquerda) e suas propostas para melhorar sua condição.

Mateus Pereira disse...

Hei Julio, duras as suas palavras sobre o Valdir Steuernagel, hein? Já perguntou diretamente para ele sobre o homossexualismo? Será que a TMI é esse bixo de 7 cabeças mesmo, que aceita tudo o que não é bíblico? Você pode julgar uma pessoa por ter participado de um evento com a "esquerda" política brasileira? Ou um outro por ver em Hugo Chavez um pouco de bondade? Será mesmo que o Valdir concorda com tudo aquilo que é ensinado e vivido na EST? Um abraço.