8 de outubro de 2012

Ensinando teologia gay


Ensinando teologia gay

Gustavo Abadie
Há muito tempo que visito sites de Faculdades e Seminários de Teologia. Um dos mais conhecidos e referenciados pelo Ministério da Educação Brasileiro é a Escola Superior de Teologia da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil – EST/IECLB ou, pelo seu novo nome, Faculdades EST.
É de fato uma surpreendente escola de teologia por possuir a maior biblioteca teológica da América Latina.
Lembro que a EST é uma das instituições oficiais de formação teológica dos pastores, catequistas e diáconos da IECLB. A Escola é conhecida por sua “vanguarda” em teologia e por ter tido o primeiro curso teológico a ser reconhecido no Brasil. Também é reconhecida pelos setores conservadores da Igreja Evangélica em geral como um dos baluartes do liberalismo teológico alemão e fomentadora de teologia feminista e negra, todas ramificações da teologia da libertação.
Ocorre que outro motivo surpreende ao visitar seu site. Em seu curso de graduação em teologia e nos seus cursos de pós-graduação (no Instituto Ecumênico de Pós-graduação/IEPG) há um docente chamado André Sidnei Musskopf, professor assistente de Teologia Sistemática, com ênfase em Gênero e Sexualidade. Ao buscar entender como se processa essa “disciplina” a partir do currículo lattes do referido docente (http://lattes.cnpq.br/0540785104686451 ) fica claro que a ênfase, na verdade, se chama Teologia Gay. Durante toda a “vida teológica” de André Musskopf, seus estudos se voltaram para a pesquisa da teologia gay, teologia queer, teoria de gênero, etc. Todos os seus trabalhos teológicos que lhe conferiram suas titulações versaram sobre o tema da homossexualidade, todos foram aprovados pela EST/IECLB e sucessivamente publicados por editoras adeptas da teologia da libertação.
Seguem os títulos:
1-      MUSSKOPF, A. S. . Uma brecha no armário - Propostas para uma teologia gay. 2. ed. São Leopoldo: CEBI, 2005. v. 500. 138 p (Trabalho de conclusão da Graduação);
2-      MUSSKOPF, A. S. . Talar Rosa - Homossexuais e o ministério na Igreja. 1. ed. São Leopoldo: Oikos, 2005. v. 500. 288 p. (Dissertação de Mestrado disponível em http://www3.est.edu.br/biblioteca/btd/Textos/Mestre/Musskopf_as_tm97.pdf);
3-      MUSSKOPF, A. S. . Via(da)gens teológicas - Itinerários para uma teologia queer no Brasil. São Paulo: Fonte Editorial, 2012. v. 1000. 503 p. (Tese de Doutorado disponível em http://tede.est.edu.br/tede/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=96).
Apesar de discordar tacitamente sobre a temática e entender que o exercício da homossexualidade é reconhecido pelas Escrituras Sagradas como um pecado grave diante dos olhos de Deus, reconheço que os trabalhos escritos por Musskopf são de um altíssimo rigor científico. O mesmo se utiliza de todos os expedientes da pesquisa para assegurar a tese de que a homossexualidade é presente entre os membros e pastores das igrejas, devendo, portanto, ser aceita pelas autoridades eclesiásticas.
O que leva uma escola de teologia a incentivar, patrocinar e tolerar a produção de uma teologia que tentar dar base ao pecado? E o que será das comunidades e igrejas atendidas pelos ministros que aprenderão que o comportamento homossexual deve ser plenamente aceito e que em nada contrariam as regras da fé cristã? O próprio Musskopf traça um paralelo entre a teologia homossexual e a estratégia do MST, “ocupar, resistir e produzir”. A EST não percebe que o que está em curso é precisamente isso, a estratégia de subversão teológica e espiritual de seus líderes e, consequentemente, de seus paroquianos, por meio da “ocupação, resistência e produção”?
O posicionamento da IECLB é constrangedor pelo seu silêncio, senão escandaloso (http://www.luteranos.org.br/portal/site/conteudo_organizacao.php?idConteudo=12546&idOrg=2275).
Recordo-me do que São Paulo nos diz em 2 Tm 4,3-4:
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.
Gustavo Abadie é pastor em Porto Alegre - RS.
Divulgação: www.juliosevero.com

17 comentários :

Anônimo disse...

Como disse num artigo passado não é a toa que Deus não chamou "teólogos" e sim samaritanos que tem espírito de humildade e simplicidade com o SENHOR JESUS CRISTO para fazer a obra de Deus não chamou os pseudos sábios e entendidos da teologia teórica da qual eles misturam "ideologias humanas" e fora a linguagem rebuscada aff que não salva, liberta, cura ngm ao contrário que aprisiona as almas na fé natural, religiosa, emotiva, sentimental evangélica.
Repito aqui eu lê um livro no final mês passado sempre tava na estante esse livro nunca me interessei a ler foi muito bom aqui de casa meu pai ganhou de presente tem até data 1984: "A libertação da teologia" do bispo macedo.

Posso dizer com convicção eu não recomendo ninguém a gastar dinheiro fazendo "faculdade de teologia" aí tá prova que eles estão querendo incorporar na marra a ideologia do homossexualismo no curso aff.

Ester!!!!

Anônimo disse...

É verdade que Jesus não chamou doutores da lei, mas sim pessoas simples. Também não é demais esclarecer que Jesus não exortou o ordenamento de pastores "animadores de auditórios", escolhidos entre os com maior capacidade de persuasão para "arrancar" ofertas nas campanhas milionárias de prosperidade. Vale sempre a máxima:"O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos (Oséias 4:6)." Jesus nos exorta para buscarmos conhecer a vontade do Pai e ele próprio, após a ressurreição, esteve ensinando algum tempo aos discípulos, conforme Lucas 24:44,45 " E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos.
Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras."
Estudar Teologia não é a raiz do problema. O problema está no propósito. Quem estudar Teologia com o propósito de justificar comportamento pecaminoso é tão errado quanto quem despreza aquele estudo, objetivando ofertas e campanhas milionárias.

Julio Severo disse...

Prezado anônimo:

Quem se aventurar a estudar teologia, enfrenta dois grandes problemas:

1. O liberalismo dos seminários e/ou professores.

2. O liberalismo dos livros teológicos.

Um pastor, formado em seminário teológico, hoje em grande parte sai um robô liberal…

Julio Severo disse...

Veja que a discussão aqui, anônimo, envolve apenas teologia. Veja o tipo de literatura que faz sucesso enorme entre seminaristas e pastores formados. Veja um dos autores mais lidos: http://juliosevero.blogspot.com/2012/10/brian-mclaren-realiza-cerimonia-de.html

Idevam disse...

Degradante e Subversivo

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Um certo pregador, uma vez, disse uma coisa muito certa:

"Ou a Bíblia me afasta do pecado, ou o pecado me afastará da Bíblia"

Em outras palavras: ou o pessoa se arrepende de seus pecados (e passa a obedecer à Palavra de Deus), ou essa mesma pessoa dará ouvidos ao diabo e viverá somente no pecado (desprezando a Palavra de Deus).

No caso, esse termo ("Teologia Gay") foi inventado pelos homossexuais para querer justificar um pecado condenado pela Bíblia. É querer "adaptar" a Palavra de Deus para as suas próprias conveniências, ou melhor, é querer transformar o errado em certo. É como bem disse o profeta Isaías:

"Ai daqueles que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem da luz trevas, e das trevas luz; que fazem do amargo doce, e do doce amargo" (Isaías 5:20)

Os homossexuais, para acharem uma justificativa para o seu comportamento, agem basicamente de 2 modos:

1 – Utilizam argumentos que favoreçam a interpretação bíblica de acordo com suas próprias conveniências. Eis aqui um argumento falacioso muito utilizado por eles:

"O protestantismo tem como um de seus princípios fundamentais a liberdade religiosa para interpretar a Bíblia. Lutero, que foi um dos grandes nomes da Reforma Protestante, disse, ao escrever ao Papa, que 'não se submeteria a nenhum homem para entender as verdades da Palavra de Deus'. Graças a essa liberdade, ficamos livres do jugo do catolicismo (o qual dizia que só o Papa tinha o poder de interpretar corretamente a Palavra de Deus). Isso fez com que a democracia criada pelo protestantismo permitisse a qualquer pessoa ter plena liberdade para interpretar as Sagradas Escrituras por si só (sem depender de ninguém)"

É justamente aqui o ponto chave deste argumento (e que os homossexuais querem que aceitemos): que cada interpretação é de um jeito. Só que liberdade de interpretação da Palavra de Deus não significa multiplicidade de significados, ou melhor, não quer dizer que todo e qualquer entendimento seja totalmente verdadeiro (ou aceitável). O verdadeiro e único entendimento da Palavra de Deus é dado somente pelo Espírito Santo. Tanto que Jesus disse:

"Mas o Consolador, o Espírito Santo, que é Aquele a quem o Pai enviará em Meu nome, Ele vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que Eu vos tenho dito (na Palavra de Deus)" (João 14:26, o parêntese é meu)

2 – Utilizam textos bíblicos isolados (ou tirados do verdadeiro contexto) para justificar o seu pecado. Um dos textos preferidos dos homossexuais é este:

"Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; quão amabilíssimo me eras! Teu amor me era mais precioso do que o amor de todas as mulheres" (2 Samuel 1:26)

Nesse texto, eles insinuam que Davi e Jônatas tinham um caso homossexual! A mesma coisa é com outros textos (como Rute e Noemi, e o capítulo 4 de Eclesiastes). E chegam ao absurdo de dizer que Jesus e o apóstolo João tinham um caso entre si (só porque João se recostou no peito de Jesus)!

Os homossexuais enxergam perversão onde só existe amizade sincera! Confundem amizade com homossexualismo. Deturpam o verdadeiro significado de amor. Enxergam somente o erotismo em certos relacionamentos.

A verdade é que os homossexuais querem que a Palavra de Deus esteja de acordo com os seus pecados. Preferem interpretar a Palavra de Deus ao seu bel–prazer ao invés de se converterem. Só que isso, ao invés de livrá-los do castigo eterno, produz o efeito contrário: gera mais e mais culpa diante de Deus!

Uma coisa é certa: um dia, todos os homossexuais estarão diante de Jesus para serem julgados! Será que eles estarão pronto para este mesmo dia?

Encerro minha mensagem com um versículo para a reflexão de todos (inclusive os homossexuais):

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Abraão disse...

Eu cheguei a cogitar fazer um curso de teologia, mas desisti. Vi que em nada me agregaria na minha vida Cristã, muito pelo contrário, vi que não fazia o menor sentido perder tempo fazendo um curso teologico. Principalmente hoje em dia.

Não sou contra quem faz, mas pelo que tenho visto, não vale mais a pena.

Anônimo disse...

A bíblia é tremenda, graças à Deus, não deixa brecha pro engano, para tudo ela tem as respostas.

Gustavo Abadie disse...

Prezados irmãos e amigos,
Penso que estamos enveredando por um efeito colateral do meu artigo.
Alguns dos que comentaram demonstram sua tristeza ou falta de apreço pela educação teológica.
Vejam a questão não é essa. Eu tenho uma postura radical a respeito de seminários e faculdades de teologia. Assim como a escola secular, são fenômenos dos últimos 200 anos. Na minha opinião, a educação teológica deveria ser na igreja e não delegada ao seminário. Mas tenho que lhes dizer, existem bons seminários, com professores piedosos e que inspiram a fé. Não são muitos mas existem.
O foco do artigo é demonstrar que a operação do erro, a chamada teologia gay, está sendo amplamente no principal centro de formação da IECLB. E não podemos perder isso de vista. Deus não se agrada do pecado tampouco do pecador que por meio da mentira quer macular o evangelho.
Fiquemos atentos, o problema não é o seminário ou a faculdade de teologia em si, mas o que estão fazendo dela.
Um abraço largo e fraterno,
Gustavo Abadie.

ÉLQUISSON disse...

Amada irmã Ester,

Você está certíssima no seu ponto de vista. Não só eu assino embaixo tudo que você disse, como eu ainda acrescentaria o seguinte: no mundo de hoje, só são considerados "sábios" os que estudaram numa universidade (ou, no caso dos pastores e dirigentes de igrejas, os que estudaram teologia). Eles pensam que serão usados por Deus só por se sentirem "importantes" ou "inteligentes" em relação a quem não tem muito estudo. Ou pensam que só eles têm a verdade absoluta.

Mas o nosso Deus é diferente: Ele não age segundo os padrões do mundo. Ele têm os Seus próprios critérios de escolha, os quais são totalmente diferentes em relação aos do mundo. É como bem disse o abençoado apóstolo Paulo:

"Mas Deus escolheu as coisas loucas deste deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes" (1 Coríntios 1:27)

Os próprios apóstolos de Jesus são um bom exemplo disso. Com exceção de Lucas (que era médico), os demais apóstolos eram pessoas simples: Mateus era um cobrador de impostos. Pedro era pescador. Os demais eram pessoas humildes (talvez fossem simples camponeses). Mesmo assim, todos eles se tornaram sábios com o Senhor Jesus, que foi (e ainda é) o maior e melhor educador do ser humano. Eis aqui um exemplo dado pela própria Palavra de Deus que confirma isso:

"Então eles, ao verem a ousadia de Pedro e João, e sabendo que eram homens iletrados e sem cultura (ou seja, sem nunca terem estudado numa universidade ou sem nunca terem estudado teologia), ficaram maravilhados; e reconheceram que eles estiveram com Jesus (Atos 4:13, o parêntese é meu)

Jesus confirma isso ao dizer:

"Graças Te dou, ó Pai, Senhor do Céu e da Terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim Te aprouve" (Mateus 11:25–26)

Tem até uma frase que resume isso: DEUS NÃO ESCOLHE OS CAPACITADOS, MAS ELE CAPACITA OS ESCOLHIDOS.

E a Bíblia ainda diz:

"O temor do Senhor é o princípio da sabedoria" (Provérbios 9:10)

"Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, pois medito nos Teus testemunhos" (Salmo 119:99)

Alguém ainda tem alguma dúvida de que só a Palavra de Deus é a fonte de toda sabedoria (e a verdadeira e única teologia a ser estudada)?

Anônimo disse...

ÉLQUISSON disse...
Amada irmã Ester,

Boa tarde!
Pessoal e Élquisson, nossa não sabia que o meu comentário de novo ia dá uma discussão eu acho boa é saudável mesmo bom começar a questionar, pensar, analisar sobre se vale a pena estudar teologia ou não.
Tudo que você escreveu é o que penso e depois então eu lê livro "libertação da teologia" me clareou mais a minha idéia nesse assunto.
Quero preservar mais e mais a minha FÉ inteligente e não quero perder jamais a simplicidade, inocência, humildade, quando pego para ler e meditar ou escutar uma mensagem da palavra de Deus na igreja que está sendo inspirada pelo Espírito Santo de Deus quando pastores estão com suas vidas de fato ao pé de Cristo que se consagram é sobem no altar para trazer vida de Deus através da palavra de Deus a "pureza" desse livro ela basta por si só não precisa de intervenções humanísticas que venha de alguma maneira contaminá-la.

Ester!!!!

Voz que Clama no Deserto disse...

Caro Júlio,
É uma pena o irmão ter guardado para si os meus comentários, não permitindo aos demais tomarem conhecimento ou mesmo respondê-los. Apresento-me aqui com sinceridade de coração para debater sobre a questão. Da mesma maneira que lhe apoio quanto sua posição de atalaia denunciado o esquerdismo, gayzismo e a libertinagem, não posso furtar-me em discordar quando sua postura encorajar algum tipo de preconceito ou estimular a tábula rasa sobre questões complexas e sérias. Seu posicionamento não muito claro (estou lhe dando o benefício da dúvida) sobre o estudo da Teologia e sobre os seminários teológicos tem encorajado alguns irmãos aqui a desfiar um novelo de generalizações perigosas e quase iracundas. Alguns aproveitam para destilar indignação sobre outros possuirem curso superior. Ninguém é melhor ou pior que ninguém pelo fato de ter ou não cursado uma faculdade, mestrado ou doutorado. Ninguém é melhor que ninguém batendo no peito, dizendo-se possuidor de uma “unção” capaz de persuadir as massas nas campanhas e coletas milionárias, vangloriando-se de não ter curso superior ou curso de teologia. Toda honra e toda glória sejam dadas, sempre, ao Deus vivo, independentemente se o vaso é um PhD ou um analfabeto. Repudio aos teólogos libertinos e pecaminosos, tanto quanto repudio aos gananciosos serviçais de mamon, que vangloriam-se em público de sua ignorância escolar, mas jactam-se em oculto da sua capacidade de explorar o bolso e a boa-fé das pessoas. O próprio autor do artigo veio trazer uma luz à questão, apresentando sua opinião pessoal de discordar da formação teológica em seminários, em vez de em igrejas, mas sem olvidar do fato de existirem bons seminários teológicos fiéis a Deus. Mais ainda que tudo isso, o autor deixa claro sua posição favorável à educação teológica, discordando quanto ao local (seminários) e conteúdo fermentado (teologia gay, esquerdista ou libertina). Paz do Senhor a todos.

Mateus disse...

O comentário do Élquisson mostra uma verdade: certas pessoas, ao terem um certo nível de educação (universidade ou teologia), se acham mais inteligentes que as outras (e tendem a menosprezar quem tem pouco estudo). Eu pergunto: de que adianta uma pessoa ter um diploma de universidade (ou ser formada em teologia) e não ter uma vida santificada diante de Deus (ou só viver na prática do pecado)?

Eu penso o seguinte: qualquer pessoa pode ter recebido a melhor educação do mundo (pode ter estudado na melhor universidade do mundo e ter todas as teologias do mundo). Mas se este mesmo conhecimento não for utilizado em favor do Reino de Deus, a pessoa detentora deste conhecimento facilmente se tornará um escravo nas mãos do diabo. É como bem disse o apóstolo Tiago:

"Quem, dentre vós, é sábio e tem verdadeiro entendimento? Que o demonstre por seu bom proceder cotidiano, mediante obras praticadas com humildade que têm origem na sabedoria. No entanto, se abrigas em vosso coração inveja, amargura e ambição egoísta, não vos orgulheis disso, nem procureis negar a verdade. Porquanto esse tipo de sabedoria não vem dos Céus, mas é terrena; não é celestial, mas demoníaca. Pois onde existe inveja e rivalidade, aí há confusão e todo tipo de atitudes maléficas" (Tiago 3:13–16)

Quanto ao que disse o irmão acima (Voz que clama no deserto), eu diria o seguinte: a verdadeira e única teologia a ser estudada é a Palavra de Deus (somente ela).

Não estou dizendo, com isso, que não existam bons seminários. Existem alguns que têm dirigentes sérios (e que ensinam conteúdos sérios). O que é preciso fazer é observar qual desses seminários utiliza somente a Palavra de Deus como única regra de crença, fé e prática. Qualquer outro ensino fora da Palavra de Deus deve ser firmemente rejeitado. É como ensinou o grande apóstolo Paulo:

"Mas ainda que nós mesmos ou até um anjo do Céu vos apresente um outro evangelho diferente daquele que eu vos tenho pregado, seja anátema. Assim como já vos disse antes, agora novamente vos digo: se alguém vos anunciar um outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. Porque, procuro eu o favor dos homens ou o favor de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo" (Gálatas 1:8–10)

Alguém concorda comigo?

Voz que Clama disse...

Caro Mateus,
Eu vejo com certa cautela alguns comentários, que possam sugerir alguma confusão de correlação com causa e efeito. Se certas pessoas se acharem mais inteligentes que outras, elas o farão, ainda que só possuam o primário e estejam vomitando arrogância a um grupo de analfabetos. A arrogância não vem do estudo, vem justamente da ignorância. Eu percebo uma ponta de insatisfação em alguns comentários, que parecem querer menosprezar a educação superior per si e de modo generalizado. Infelizmente, isso traz-me a lembrança de um ex-presidente ignorante, que nunca trabalhou na vida, que se fez em cima de greves e baderna, vangloriando-se de ser presidente sem possuir “diproma” de “dotô”. E o mais irônico é que ele conseguiu alianças espúrias com denominações evangélicas “tradicionais”, signatárias da “Teologia da Misssão Integral”, tanto quanto com mega-bispos neopetencostais televisivos, promotores da “Teologia da Prosperidade”. Logo, conclui-se que o problemas não se encontra no fato de ser tradicional ou ser neopetencostal. É uma mera questão de ser ou não da Igreja de Cristo, tradicional ou petencostal. Essa foi a uma das heranças do lulismo, uma espécie de menosprezo ao mérito individual, seja ele intelectual ou empresarial. Inculcou-se a culpa na elite empresarial pelo fato de serem mais ricos. Faz sentido alguém ter culpa por ser rico? Sim, faz todo sentido na Coréia do Norte, em Cuba e na Venezuela. Faz todo sentido para pessoas que abraçam a ideologia satanista do marxismo/comunismo. Como eu já havia dito, arrogância não vem de excesso de estudo, vem de excesso de ignorância, principalmente da ignorância em conhecer as coisas de Deus. Por isso eu também pergunto: de que adianta uma pessoa não ter uma vida santificada diante de Deus (ou só viver na prática do pecado)? Nesse caso, faz diferença ter ou não diploma universitário? Alguém aqui vai querer justificar o menos instruído: “coitadinho, ele pelo menos não tinha estudo, logo quem tem mais estudo é mais culpado”. Alguém teria coragem de sustentar esse argumento diante do Deus Vivo? Paz do Senhor a todos.

Lino disse...

Amado irmão (Voz que clama no deserto),

Se o diabo se mostrasse como ele realmente é, ninguém jamais iria querer aproximação com ele. Mas ele sempre se apresenta como anjo de luz, para enganar os que não estão firmes na Palavra de Deus. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"E não vos admireis disto, já que o próprio Satanás insiste em se transformar em anjo de luz. Não é muito, portanto, que os seus ministros apareçam como ministros da justiça; e o fim deles será segundo as suas obras" (2 Coríntios 11:14–15)

Marxismo, esquerdismo, comunismo e socialismo (e outras variações, além de outras teologias) são ideologias criadas pelo diabo. E essas mesmas ideologias têm diversos objetivos em comum:

– Destruir a família;

– Eliminar todos os valores morais e os bons princípios;

– Legalizar o aborto;

– Destruir a fé cristã;

– Promover o homossexualismo;

– Aprovar a eutanásia;

– Usar a tirania (ou a ditadura) para permanecer no poder, sempre com o argumento de ajudar os pobres;

– Impor a idéia de que todos devem ser submissos ao Estado.

Estas ideologias usam um jogo de palavras tão perfeito (compaixão, ajuda aos necessitados, e outros termos semelhantes) que conseguem enganar facilmente muitas pessoas! Daí a razão de muitos partidos esquerdistas (PT, PC do B, PV, PSOL e outros semelhantes) estarem no poder em quase toda eleição!

Se essas ideologias penetraram as nossas igrejas e os nossos seminários, foi devido à negligência dos servos de Deus (que se deixaram seduzir pelos enganos do diabo). Toda e qualquer filosofia ou ideologia tem que ser obrigatoriamente testada e aprovada pela Palavra de Deus (para saber se é verdadeira ou não). Foi como disse o apóstolo Paulo:

"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" (2 Coríntios 13:8)

Eu prefiro ficar com a Palavra de Deus, porque somente ela tem todas as respostas que eu preciso! Não confio em nada que venha do homem. Novamente o apóstolo Paulo se manifesta:

"Seja Deus verdadeiro e todo homem mentiroso" (Romanos 3:4)

Será que eu estou certo neste meu ponto de vista?

cebola colossal disse...

Teologia= a estudo e conhecimento da palavra de Deus.
Seminário= escola para estudar está Teologia.
Igreja= corpo de Cristo.

Todos andam juntos

cebola colossal disse...

Caro amigo, você está certo.
Mas temos que tomar muito cuidado, quando ao falar que não tem necessidade de estudar teologia.
Muitas igrejas estão interpretando a Bíblia de forma a alcançar seus objetivos próprios.criando heresias e seitas.
Jesus, quando escolheu os apóstolos, os ensinou até o dia de sua crucificação, dando exemplos e pessoalmente.
As escolas não nasceram agora é sim a muito tempo. Deus chama alguns para fazer o bom uso da palavra, foi assim no passado, está sendo agora é vai ser no futuro.
Graças a Deus por isto, porque vai chegar um dia, quem não tiver está firmeza e conhecimento na palavra, vai se deixar levar pelo conhecimento, mentirosos que Satanás vai oferecer ao mundo, querendo ser Deus, vai enganar a humanidade.
Por isto aconselho, estude te toda forma a palavra de Deus, com a ajuda do Espírito Santo, e conhecereis a verdade.