21 de outubro de 2012

A derrota dos candidatos homossexuais


A derrota dos candidatos homossexuais

Julio Severo
Em conversa com o site homossexual MixBrasil, o deputado Jean Wyllys não pôde negar o desempenho gay nas últimas eleições municipais. Ele classificou de “fiasco” o resultado das urnas. Se somados todos os votos recebidos pelas mais de 150 candidaturas homossexuais em todo o Brasil, o número final é insignificante: 106 mil votos.
Esse número está muito abaixo de 1 por cento da população brasileira. Se o número de uns 17 milhões de gays brasileiros, alardeados pelos grupos gays e pelo governo, fosse verdadeiro, então o resultado das urnas apontou uma revelação muito importante: a população gay em massa não quer saber de ativista gay entrando na política para impor seu supremacismo gay neles e em nós.
Mas é evidente que o número de 17 milhões de gays, computado a partir da manipulação estatística de Alfred Kinsey, é totalmente falso e ridículo. O número de gays no Brasil deve estar entre 2 e 3 por cento, o que daria uma população de uns 4 a 6 milhões de indivíduos.
Mesmo assim, o problema é imenso para os ativistas gays. Os 106 mil votos representam menos de 3 por cento de uma suposta população gay de 4 milhões de indivíduos.
A população gay está dando um sonoro “não”, acompanhado de um belo chute no traseiro, aos ativistas gays na política!
O MixBrasil disse: “Reclamamos tanto dos telepastores que detonam os direitos gays, vociferamos contra as bancadas evangélicas e suas tentativas de derrubar a união civil, de implantar Dia do Orgulho Hétero e de esvaziar o PLC 122. Mas, convenhamos, eles dão voto. A gente não”.
E não é de hoje que os telepastores são encarados como uma grande dor de cabeça para os ativistas gays e sua agenda doida e agressiva. Recentemente, desmascarei como o programa Fantástico, da Globo, mostrou de forma maqueada ativistas gays e um pastor presbiteriano extremamente incomodados com os telepastores. Para ver e divulgar o importantíssimo vídeo, clique aqui.
Leitura recomendada

11 comentários :

Anônimo disse...

Graças à Deus que a maioria do povo são sensatos, até mesmo os gays.


Estou aflita pois os dois candidatos que concorrem a prefeito, aqui em minha cidade, são os dois padrinhos de paradas gays e dão votos no parlamento a favor de desses casamentos ilegais e imorais. Só vejo uma saída em votar em branco, não tenho outra opção, infelizmente.

Alfredo S disse...

Anônimo disse... Me perdoe a indelicadeza, mas se não for constrangimento para você, poderia me dar os nomes dos dois candidatos, o partido deles e o nome da cidade?

Grato e desculpe-me pela pergunta

Anônimo disse...

Deve-se levantar investigação para saber o quanto desses gayzistas e pederastas so quiseram arrecadar investimentos para propósitos pessoais e não para campanhas eleitorais. Essa é uma prática comum na política suja do Brasil, o que dizer dos gayzistas; que defende a devassidão e a excrescência assuntosamente.

Trindade disse...

Olá Júlio;
O gayzismo ou sindicalismo gay, que são as associações LGBTs sabem muito bem que o que querem, querem é dominar a maioria e para isso contam com o apoio das esquerdas, mas é injusto falar que eles são parte do plano de poder das esquerdas, pois se assim fosse os gaysistas e suas associações conseguiriam todos os “avanços” que buscam nos países socialistas, mas isso não é fato, pois onde os socialistas implantaram suas ditaduras, os gays não tem vóz como ficou provado na ex-URSS, na China e em Cuba onde eles estiveram e estão submissos e quietinhos; O gayzismo e o sindicalismo gay só age em democracias para as destruir-las e são usados pelas esquerdas para assumir o poder, quando a esquerda assume o poder descartam os gayzistas, pois a liberdade a que tanto anseiam os socialistas nunca darão.
Com relação aos gays não votar em candidato gay se deu pelo simples fato de que não tem tanto gay como os sindicalistas pensam que tem, e o mais importante ainda é que a imensa maioria dos gays estão inseridos na sociedade e não sentem perseguição alguma, pois essa tal perseguição inventada pelo sindicalismo gay não existe de fato e essa maioria dos gays comuns tem mais o que fazer, ou seja trabalhar e ganhar a vida, coisa que essa “liderança” gayzista faz muito bem com os milhões de reais que o governo petista despeja todos os anos nos cofre de tais associações.
Com relação ao Jean Willys que não foi eleito com os votos que recebeu, mas com o voto de legenda fique esperto pois nas próximas eleições nem o Chico Alencar vai receber tantos votos, pois o Bolsonaro vai avisar os cristãos desavisados que votaram nele.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Parece até um paradoxo: a esquerda é toda comprometida com a agenda gay, mas não cede o poder aos gays quando é eleita! Dá pra entender?

O que os gays precisam entender é que eles jamais terão o poder nas mãos enquanto a esquerda estiver à frente de tudo! A esquerda só usa os gays unicamente e exclusivamente para se eleger!

Independente de qualquer coisa, os cristãos precisam se unir ainda mais para enfraquecer de vez o ativismo gay, que é uma verdadeira ameaça à integridade moral das nossas famílias!

Esperamos que, nas próximas eleições, saibamos como derrotar de vez esses escravos do diabo!

O Brasil é do Senhor Jesus!

Anônimo disse...

Em Fortaleza (CE), o PT joga sujo para ganhar a prefeitura.

A gestão da atual prefeita da cidade, Luizianne Lins (PT), que apóia e patrocina paradas gays, é acusada de fazer assédio moral e político contra funcionários terceirizados com ameaças de futuras demissões caso não votem no candidato petista Elmano de Freitas.

http://www.youtube.com/watch?v=C1Q8WZRQr3g&feature=related

Biell disse...

Ainta bem que AINDA existe homosexuais tolerantes, moderados e que nao caem no discurso EXTREMISTA gay, Costumo comparar os ativistas gays de hoje em EXTREMISTAS GAYS, pois sao assim, um exemplo eh a tentativa de tentar PROIBIR/PUNIR quem nao concorde com a pratica deles, os islamicos nos paises islamicos, claro, proibem que falem mau do islamismo e de maome, sob pena de prisao, eh EXATAMENTE ISSO que grupos RADICAIS gays estao tentando colocar no Brasil, igualzinho, a unica diferenca eh que la eh uma religiao, aqui eh uma pratica sexual, super valorizada, personalizada, "santificada".

Mas tou tranquilo, se um dia essa lei for aprovada no braisl, podem me prender e os milhoes de irmaos em todo o brasil, pois vamos desde ja avisando que havera DESOBEDIENCIA CIVIL EM MASSA. passifica, pois somos cristaos, mas INABALAVEL, pois somos cristaos.

ÉLQUISSON disse...

Biell,

Não só eu assino embaixo de tudo o que você disse, como eu ainda acrescentaria o seguinte: do jeito que a imoralidade e o pecado já contaminaram o mundo inteiro (e do jeito que o homossexualismo está sendo escancaradamente tolerado), estamos inevitavelmente caminhando a passos largos para o mesmo destino final de Sodoma e Gomorra.

Pode ser que eu esteja enganado (alguém me corrija se eu estiver errado), mas, de acordo com as profecias da Palavra de Deus, o cálice da iniqüidade humana está ficando mais cheio a cada dia que passa. E vai chegar um momento em que esse mesmo cálice fatalmente vai transbordar. E quando isso acontecer, aí não vai ter mais jeito: a paciência de Deus vai chegar ao fim e Ele, inevitavelmente, vai entrar em ação para dar um basta na maldade humana!

Neste mesmo dia, Jesus voltará. E desta vez Ele virá não mais como o frágil Cordeiro a ser oferecido em sacrifício pelos nossos pecados, mas agora como o Soberano Juiz para julgar a tudo e a todos!

E uma coisa é certa: os homossexuais e os seus cúmplices que não se arrependerem agora de suas nojeiras vão conhecer (e também sentir) todo o rigor da lei de Deus contra o pecado quando estiverem diante de Jesus!

Será que esses homossexuais querem ver para crer? Ou eles estão duvidando da justiça de Deus?

Se, mesmo depois deste aviso, eles não quiserem se arrepender, então que eles mesmos encham o cálice da sua própria iniqüidade! Que bebam da ira do Senhor (e estejam prontos para sofrerem as conseqüências)!

"Não erreis: Deus não Se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso ele também ceifará" (Gálatas 6:7)

Mateus disse...

Os comentários do Biell e do Élquisson foram perfeitos. Como cristãos, nossa obrigação é combater o pecado sempre (doa a quem doer).

Eu digo por mim: eu sempre prego (e sempre continuarei a pregar) contra o pecado. Nunca vou deixar de dizer que o homossexualismo é pecado (não estou nem aí para o que os homossexuais vão pensar de mim). Eles podem me prender, me perseguir, e fazer o que quiserem (eu não me importo). Adoto comigo o mesmo lema dos antigos mártires da fé cristã: "Antes morrer do que pecar". Faço como disse o apóstolo Pedro:

"Importa antes obedecer a Deus do que aos homens" (Atos 5:29)

A lei de Deus é soberana, eterna e imutável (nunca poderá ser mudada por nada nem ninguém). Para Deus, pecado (seja qual for, inclusive o homossexualismo) é pecado sempre (e ponto final). A lei de Deus nunca irá se sujeitar (ou "se adaptar") aos tempos modernos ou ao "politicamente correto" do governo, dos homossexuais, dos abortistas, dos falsos profetas, e dos falsos evangelhos. A lei de Deus não foi feita para agradar aos homens (e nunca irá se sujeitar a homem nenhum). A respeito da lei de Deus, Jesus foi taxativo:

"Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim para revogar, mas para cumprir. Pois em verdade Eu vos digo que, até que passem os Céus e a Terra, nenhum i ou til jamais passará da lei, sem que tudo se cumpra" (Mateus 5:17–18)

A lei de Deus sempre foi, sempre é, e sempre será contra o pecado (inclusive o homossexualismo). Se os homossexuais não aceitam que a lei de Deus seja desta forma, que eles reclamem com Deus (porque foi Ele mesmo quem determinou isso).

De uma coisa eu tenho plena e absoluta certeza: Jesus voltará um dia para julgar a todos (inclusive os homossexuais e seus cúmplices). O próprio Jesus garantiu:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão, para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

Já preguei o evangelho para muitos homossexuais. Mas, como quase sempre acontece na maioria das vezes, eles não me deram ouvidos. Muitos me xingaram de fundamentalista, homofóbico, preconceituoso (e de outros nomes feios que eu nem vou publicar aqui, por uma questão de educação), enfim, me insultaram de tudo quanto é jeito.

Só sei de uma coisa: eu já fiz a minha parte (que é pregar contra o pecado). Estou com a minha consciência tranqüila (até porque eu já cumpri o meu dever de cristão). Se, mesmo assim, esses homossexuais não quiserem se converter, é problema única e exclusivamente deles. No dia do juízo final, será cada um por si diante de Deus na hora de prestar contas. É como alertou o apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Se os homossexuais e seus cúmplices quiserem ver para crer, depois não vai ter desculpa de falta de aviso!

Gilson disse...

Alguém já disse que o pecado é como uma droga que age de maneira progressiva: num primeiro momento, ninguém quer experimentar com medo dos possíveis efeitos danosos; depois, por mera curiosidade (ou por falta de esclarecimento ou de rejeição firme), o pecado é tolerado; e, finalmente, o pecado, depois de aceito, é abraçado (e, após isso, se torna um vício que ninguém quer mais abandonar). Nesta última fase (aceitação), extirpar o pecado de quem o aceitou é tão ou mais doloroso quanto extirpar um tumor (ou câncer) maligno.

Não sei se a minha opinião vai ser muito apropriada, mas no caso do homossexualismo, um possível diagnóstico seria este:

– Algumas igrejas cristãs foram negligentes, pois passaram a tolerar a sujeira do mundo (ao invés de terem uma atitude decisiva contra o pecado);

– Faltou um combate mais efetivo ao ativismo gay, faltou um melhor empenho dos cristãos, faltou uma postura firme das igrejas em defesa das verdades eternas da Palavra de Deus;

– Relaxamos no combate ao pecado, aceitamos o relativismo moral, passamos a nos conformar com os valores corrompidos de um mundo contaminado pelo pecado, deixamos de preservar a santidade da vida cristã.

Não seria devido a estes motivos que o homossexualismo está dominando o mundo direito?

Gostaria de ouvir as opiniões de todos a respeito disso.

Anônimo disse...

O MixBrasil disse: “Reclamamos tanto dos telepastores que detonam os direitos gays, vociferamos contra as bancadas evangélicas e suas tentativas de derrubar a união civil, de implantar Dia do Orgulho Hétero e de esvaziar o PLC 122. Mas, convenhamos, eles dão voto. A gente não”.
-------------------------------------
Essa foi a melhor declaração desse ativista gay Jean tendo que reconhecer a derrota deles nas urnas e a força dos verdadeiros cristãos dessa nação chamada brasil.
Simplismente a VERDADE DE DEUS soberana isso muito bom também para os "irmaus" que critica o trabalho das igrejas neopetencostais né.

Ester!!!!!