20 de setembro de 2012

Pais como instrumentos para entortar sexualmente os filhos


Pais como instrumentos para entortar sexualmente os filhos

Comentário de Julio Severo: No livro De Volta Ao Lar, a ex-feminista Mary Pride mostra como uma sociedade que depende de especialistas em psicologia acaba se arruinando. Desgraçadamente, a sociedade moderna tem uma dependência doentia para com essa falsa ciência, que veio para matar, roubar e destruir.
De Volta Ao Lar fornece instruições de como criar seus filhos sem a interferência de especialistas destrutivos. Para encomendar o livro, clique aqui.
Agora, recomendo texto da Dra. Marisa Lobo:

Nova ordem mundial exige “Gender Neutral Parenting” (pais criando os filhos de forma diferente da natural), ameaçando o papel sexual e social e desconstruindo a família biológica natural, tradicional brasileira.

Dra. Marisa Lobo
Como psicóloga profissional de saúde mental estou muito preocupada com o rumo que a nação vem tomando nos últimos anos com relação à sexualidade da família, modelos, papeis sociais e sexuais, e como a mídia tem promovido ações contra a família.
Estou preocupada que as pessoas estão estejam engolindo ideologias mentirosas maquiavelicamente engendradas, para descontruir a Família Brasileira.
A mídia tem conseguido seu intento por omissão ou falta de conhecimento de entendimento do povo, cuja maioria sofre calada, por medo. O povo não sabe o que fazer e como lutar. Po iss, se esconde em sua omissão, sem perceber acaba promovendo e sendo conivente com esse golpe fatal contra a Família Biológica, Natural e Tradicional.
A observação faz parte de minha vida, até mesmo pela minha profissão, e posso dar um diagnóstico ao que observo. A Família biológica, natural e tradicional, está sendo severamente ameaçada, por movimentos militantes do homossexualismo (partidário) com o apoio de uma psicologia (partidária) da sociologia (partidária) entre outras profissões que mostram em sua militância (por gênero, politica e ateísmo) uma faceta altamente antiética que tem não só envergonhado nossa nação, mas sendo péssima influência social, egoisticamente lutando por prazeres.
Mas falo aqui da minha profissão. Acho a pior de todas. A psicologia age como uma “tirana” que tem como objetivo principal a “Desconstrução da Família”, “Desconstrução de Deus”, “Desconstrução da Sexualidade Humana”, apenas com um propósito, construir um império do desejo sem leis, regras, moral, princípios, tentando criar uma nação sem identidade somente para defender um gênero sexual apenas a homossexualidade.
A psicologia hoje se preocupa mais com a politica partidária, e está contaminada por militantes que nos últimos anos detêm o poder, que militam usando as minorias com a desculpa de construir uma sociedade justa com direitos igualitários, como instrumento, escada para se chegar ao império de direito indiscriminado sexual.
A hipocrisia e a mentira operam nessas causas, porque sabemos nós que somente usam os homossexuais, as prostitutas, a criança sem família que sofrem como bandeira ideológica para conseguirem instituir seu império.
Já está em todas as redes sociais e se fortalecendo no mundo um movimento  chamado “Gender Neutral Parenting” [pais criando os filhos de forma diferente da natural] é um movimento contrário aos padrões sexuais naturais que ganha espaço no mundo todo.  Com o slogan “Fuja dos padrões sexuais “tradicionais”, pode formar uma nova sociedade no futuro.
A proposta é não mais fazer distinção entre meninos e meninas (sexo biológico), enxergando apenas uma criança que seria “de gênero neutro”. Ou seja, independente do sexo biológico de seu filho, ele será criado sem referência que favoreça, que incentive seu sexo biológico, incutindo assim na cabeça dessa família e dessa criança que a criança deva ser criada de forma “assexual” e que isso vai torna-la mais inteligente e mais saudável. Seu sexo e o papel masculino e feminino serão descartados. Sendo assim, um menino pode usar roupas de meninas, e vice e versa, pois são uma coisa só, iguais, ou seja a criança resumindo pode fazer sexo com menino com menina, casar a três, não importando nada, pois essa é a noção de família.
Especialistas sérios em todo mundo e mesmo psicólogos, médicos, psiquiatras pediatras estão apavorados e criticando severamente essa tendência que está ganhando força, pois não somente fere a família tradicional, mas cria conflitos de geração de identidade muito maiores. A falta de modelos definidos causa uma grande confusão e conflitos psicológicos nas crianças e vai ter efeitos maléficos mais tarde, inclusive em sua sexualidade, que é o principal objetivo desse movimento.
Para a psicopedagoga Irene Maluf mesmo de modo inconsciente, as crianças tendem a formular suas distinções de gênero observando o pai e a mãe. “É quase impossível, portanto, que uma criança seja criada completamente assexuada. diferenciar gêneros é uma das bases do desenvolvimento”.
O psiquiatra Alexandre Saadeh, coordenador do Ambulatório de Transtorno de Identidade, de Gênero e Orientação Sexual do Hospital das Clínicas, em São Paulo, defende que dar opções à criança é válido, mas o exagero não é saudável. Forçar 100% uma situação de gênero neutro é irreal. “Isso pode causar o efeito completamente contrário e gerar um adolescente e um adulto muito confuso, que culpa os pais por isso”, ressalta.
A tarefa dos pais é apenas reforçar, o que já está determinado pela criação, pela genética, e se, esse modelo for perdido como está sendo, gerará sim transtornos e conflitos muito maiores.
Estamos vendo essa verdade e o objetivo desse grupo que é a “desconstrução como instituição familiar criada por DEUS, um DEUS em quem eles acreditam.
Que DEUS salve nossas crianças. Mas que você pode ajudar também, não aceitando e não sendo omisso e fazendo seu papel verdadeiramente de pai e mãe.
Editado por Julio Severo de: www.psicologiacrista.com.br
Divulgação: www.juliosevero.com

34 comentários :

Cris Fontana disse...

Isso está MUITO mais perto e dentro de nós do que se pode pensar ! Agradeço ao Júlio Severo por abrir meus olhos há 7 anos atrás , quando meu filho tinha apenas 3 anos de idade , e eu , mãe de 1a viagem , já ia embarcando neste "marxismo cultural" .
Foi o Júlio que me orientou quanto a importância das brincadeiras de menino como espadas , armas e tais . Isto é viril e masculino e necessário .
Desde então meus 3 meninos tem "cabelo de menino (curtos), roupas de meninos e brincadeiras de meninos . E agora , eu mesma senti a necessidade de ser mais feminina usando mais roupas "de menina" como saias e vestidos e cabelo comprido (obrigada de novo Júlio Severo , e o "de volta ao lar" !) pois tenho consciência de que sou o modelo feminino mais próximo deles , e depende de mim este modelo feminino que eles levarão por toda vida . Fico muito feliz quando meus filhos pequenos descrevem (sem nenhuma maldade) os outros assim como "aquele menino com cabelo de menina ", aquela mãe de cabelo de menino" ou dizem :"Mãe quero usar roupa de papai," (camisa social e calça com bolsos) , ou ainda quando me vêem de vestido e dizem 'Mãe essa roupa tá bonita!" ... Missão cumprida ! :Obrigada Júlio Severo .

Antônio Acácio disse...


Graça e Paz Varão de Deus!
Achei muito forte a expressão: "A psicologia age como uma “tirana” que tem como objetivo principal a “Desconstrução da Família”, “Desconstrução de Deus”. Explico... Tenho um filho adolescente de 14 anos, e esse abençoado tem me dado um baita trabalho na escola. Seu histórico: já reprovou 2 anos por bagunça, desinteresse no aprendizado, caça encrenca com os colegas de sala, etc..etc..etc.. Esse ano já tive que trancar a matrícula dele na escola, pois na recente reunião do 2° bimestre recebir como sempre a desagradável notícia de que ele está completamente reprovado (1° bim ficou em 6 mat e agora no 2° 7 mat). Ná última vez que fui chamado a escola para resolver problema indisciplinares dele, fui informada pela orientadora que meu filho precisa urgente de um psicólogo, ela então me deu um encaminhamento para procurar um profissional de psicologia. Porém o meu coração tranca pra esse negócio de psicólogo e vendo essa matéria no seu blog fiquei mais temeroso ainda. Tenho sempre acompanhado suas publicações em favor da família e quero lhe parabenizar por sua coragem e serviço prestado as famílias do mundo inteiro e principalmente ao reino de Deus.
Na sua opnião devo levar meu filho ou não ao psicólogo?
Que Deus lhe abençõe e te guarde, que Deus resplandeça o seu rosto sobre ti e dê a paz!

Julio Severo disse...

Caro Antonio, vi a mesma situação anos atrás, quando eu estava num programa de rádio com uma psicóloga evangélica, e um ouvinte apresentou o caso de alunos que fazem desordens, inclusive palavrões e brigas. A psicóloga evangélica recomendou que os pais procurassem psicólogos. Veja minha resposta aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2009/03/contradicoes-da-psicologia-evangelica.html

Cris Fontana disse...

Caro Júlio Severo , permita-me a intromissão !
Antônio Acácio ,
Provavelmente seu filho não tem interesse pela escola porque a escola hoje , no Brasil , não tem nada de interessante mesmo . Hoje as escolas brasileiras NÃO ensinam nada de útil é só ideologismos marxistas , cartilha LGBT e Ecoterrorismo . É pura perda de tempo . E como o sr. sabe cabeça vazia é oficina do capeta . Também nesta nova escola brasileira do "importante é ser feliz", "formar cidadãos críticos"(leia-se marxistas e ateus) e do "proibido proibir" ; não há regras ,nem autoridade , nem conteúdo e tanto bullying !
Essa escola é uma selva e seu filho tenta sobreviver à selvageria.
O homeschooling exclusivo é proibido , mas nada impede que o sr. ensine em casa APESAR da escola !
A criança/ adolescente tem necessidade de conhecimento , dê este conhecimento à seu filho .
Uma solução bem melhor que o psicólogo é o conhecimento (o conteúdo ) que a escola não dá . A valorização da ordem e da boa educação , do auto controle e da obediência.
Felizmente , ano passado encontrei isto no "Kumon"( Julio Severo , permita-me esse merchandising aqui! , Pois entendemos o desespero de um pai e o que é bom é pra ser divulgado!) , procure na sua cidade , vá lá e dê uma olhada . Vale muito à pena. O material deles é LIVRE da cartilha LGBT ! Tem ordem , disciplina e organização, tudo é corrigido , e as crianças se enquadram ! Tem tabuada, tem alfabetização., tem ensino antigo, normal , que funciona! NÃO é escola (o sr ainda terá que manter seu filho matriculado numa escola convencional) mas haverá interesse, haverá conteúdo. Num dos textos de português do Kunon, meu filho de 10 anos estava lendo um resumo dos Lusíadas de Camões , com a biografia de Camões ! ... e na escola as porcarias "Bolsa amarela"e até mais verde"
Não leve no psicólogo, leve pro Kumon!
Em Cristo ,
Cris Fontana.

Antônio Acácio disse...

Cris fontana e Júlio.....
Obrigado.
Já tinha marcado a data para levar o meu príncipe ao psicólogo mês que vem, porém depois de ler seu art. sobre Contradições da psicologia evangélica e ler tmb o comentário da Sra. cris - que foi muito bem vindo diga-se de passagem - Graças a Deus, o Senhor Jesus ministrou em meu coração a decisão que devo tomar: vou cancelar a agenda com o psicólogo e continuar apresentando o meu filho em fervente oração nas mãos do nosso redentor amado. Glória a Jesus eternamente!!

Ungern disse...

Psicologia não passa nem perto de ser uma ciência , porém, a coisa mais rara é um psicologo ter a humildade para admitir isso. Essa pseudociência infernal é utilizada para tudo que não presta, vender ideologia, promiscuidade e ainda usam esse charlatanismo para taxar como doentes mentais quem não aceita as imbecilidades e falsidades que eles travestem como se fosse ciência, usam até mesmo para eliminar candidatos melhor colocados que os "peixes" em concursos públicos usando critérios que são na melhor das hipóteses anticientíficos e totalmente subjetivos (assim fica mais fácil tirar um bom candidato e deixar o peixe, afinal ninguém vai ter que explicar coisa alguma em critérios objetivos, além do que essa industria de psicotécnicos está intimamente ligada a editoras que por sua vez são ligadas a organizadoras de concursos que misteriosamente vivem ganhando, sem nem ao menos haver licitação, contratos para fazer concursos estatais ou até para conferir a qualidade do ensino público, como aquela que os esquerdistas do psdb usaram para fingir que o ensino em SP estava uma maravilha e quando foram olhar haviam várias e várias salas que segundo essa organizadora de concursos haviam tirado nota 10...as salas inteiras tirado 10, falsificando estatísticas na maior cara de pau). Psicologia não passa de empulhação e charlatanismo, basta dar uma olhadinha na quantidade de asneira mistica que esses imbecis enfiaram dentro dessa asneira logo nos primórdios da psicologia, vide Jüng, Reich, e as fraudes produzidas pelo próprio Freud.

Anônimo disse...

Por que quem quer a ajuda de um psicólogo não procura um que tenha boas referências? Simples assim! Você não vai em qualquer médica, então não vá em qualquer psicólogo. Não são todos os profissionais que têm esta postura ideológica. E sim, tem muita gente fazendo pesquisa séria na Psicologia.

Gabriella.

Ungern disse...

"Simples assim! Você não vai em qualquer médica, então não vá em qualquer psicólogo" Errado cara leitora, se algo não passa de pseudociência tanto faz levar no psicologo A ou no B, mesmo que B seja a pessoa mais honesta do mundo ele ainda está preso aos limites da pseudociência, quanto a "muita gente fazendo pesquisa séria na psicologia" não, não tem, mal e porcamente a psicologia muito raramente usam o método científico copiando a ciência de verdade e muitas vezes se socorrendo de dados pesquisados por psiquiatras, mas sempre com interpretações das mais esdruxulas sobre os dados coletados (um exemplo clássico foi o recente de psicólogos associando a falta de perfil no facebook com a pessoa ser uma maniaca homicida) , a coisa mais comum nas faculdades de psicologia é o sujeito totalmente problemático que vai para lá achando que aprenderá a lidar com os próprios problemas, não só não aprende como projeta e cria ainda mais problemas para os outros.

Anônimo disse...

Caro, Ungem!

Você por acaso é um psicólogo ou já leu as centenas de artigos de Psicologia falando sobre estratégias para lidar com dificuldades de aprendizagem? Já viu que realmente é utilizado o método científico sim? É plenamente possível procurar um profissional com referências. Simples assim mesmo como eu falei! Existem muitas estratégias para lidar com dificuldades de aprendizagem reais. Os pais não têm obrigação de conhecer todos os métodos para lidar com dificuldades específicas.

Quanto à falta de cientificidade, saiba que existem diversas correntes na Psicologia. Algumas usam método científico e outras não. Deixo como recomendação de leitura "Journal of Applied Behavior Analysis" que procura mostrar pesquisas utilizando princípios de aprendizagem a diversos problemas humanos.

Gabriella.

Roberto disse...

As pessoas aqui são pessoas que servem a Cristo. Já era para ser o obvio que para disciplinar o filho,não precisa de psicologo e nada dos ensinamentos do mundo. A PALAVRA de Deus é a disciplina.
Tem até um artigo do proprio Julio Severo que fala sobre isso:
http://juliosevero.blogspot.com.br/2009/12/importancia-de-disciplinar-os-filhos.html

Seja na escola, na rua, no dia a dia, o metodo de educar e disciplinar o seu filho é a Palavra de Deus. Proverbios em especifico. Nâo tem falha. Oração e leitura, consequentemente, entendimento,sabedoria e por fim disciplina e disciplinar.

Ungern disse...

Sim Gabriella, por acaso eu já li algumas das centenas de artigos sobre dificuldade de aprendizagem, aliás que bom que você falou justamente dessa área dando ensejo a se falar da psicopedagogia e de toda a asneira de Vygotski, Luria e caterva, aliás o próprio Júlio Severo é um dos que está mais aparelhado justamente para falar de toda a “cientificidade” da psicologia no ensino visto que é justamente nessa área que a psicologia mais tem vomitado lixo na cabeça de país, crianças e acima de tudo dos professores (já que no mesmo pique que falam alguma verdade emprestada de algo um pouco mais sério como psiquiatria ou neurociência – não que essas áreas também não tenham rompantes ideológicos -aproveitam para embutir um monte de mentiras) Aliás você percebeu que você não desdisse absolutamente nada do que eu disse ? Você me fez algumas perguntas que fazem ter a impressão que você não leu direito o texto. Não disse que nunca usavam o método científico, disse que até quando o usam distorcem completamente a interpretação de dados para vender o besteirol deles além de é claro fingir que eles tem uma grande importância quando na verdade a psicologia em si é tão importante quanto a “leitura de mãos”. No tratamento de distúrbios mentais psiquiatras são muitíssimo mais úteis do que as bobagens da psicologia. Aliás não há uma única coisa que os psicólogos se metam a palpitar que psiquiatras, neurocientistas e educadores não façam melhor e com muito mais honestidade. Quanto a me sugerir leituras... você pode ler sobre as fraudes perpetradas por Freud, Jüng, Reich e vários outros. E voltando ao assunto das crianças com problemas de aprendizagem (autistas, surdos, surdos-mudos ETC)...que estranho...eu não queria ser o chato a informar isso, porém, as descobertas mais valiosas nesse assunto foram feitas acima de tudo por PAIS e PROFESSORES, usando do próprio bom senso e “mão na massa”, não pela fajutice da psicologia. A fórmula mágica dos psicólogos experimentais é bem simples, só usam os dados que corroboram a besteira que eles querem convencer os outros, resultados divergentes são descartados sumariamente, só computam as amostras que coonestam a resposta que já queriam, em outros palavras, distorcem os fatos até chegarem no resultado que já lhes agradava, fora isso ainda tem o fator BURRICE, como relacionar ausência de perfil no facebook com o sujeito ser um maniaco homicida ou como em outro “brilhante” experimento feito por psicólogos americanos, recentemente, relacionando o fato de alguém ser conservador com cometer mais erros num jogo em que apareciam letras numa tela e o sujeito tinha que repetir a letra (nossa.... que cientifico...que lógico...que tão bem engendrado. Para que levar em conta o método cientifico de verdade não é mesmo ? Afinal um aluno se dizer conservador é a prova cabal de que de fato ele é – como um baixinho se dizendo alto é prova cabal de que ele joga na NBA – ou levar em conta todas as demais interferências que esse classificados como conservadores possam ter sofrido, como terem participado de uma atividade desgastante anterior, como um comício ou até mesmo um jogo ou até mesmo de levar em conta que a amostra numérica que eles tinham era virtualmente insignificante, o importante para esses psicólogos experimentais era chegar ao resultado que eles já queria e como base nos erros em apertar teclas elaborar as teses mais mirabolantes sobre a personalidade conservadora os associando a maior cometimento de erros na vida, a incapacidade de lidar com mudanças e todo tipo de asneira.

Foi um prazer ver o Júlio Severo tratando a psicologia como aquilo que ela é, uma tremenda asneira, espero ainda ver no meu tempo de vida essa pseudociência tomar o seu lugar de direito ao lado da cartomancia e leitura de bolas de cristal, até lá sempre poderemos contar com os psicólogos para tentar nos convencer de que quando são cortadas todas as pernas de uma aranha e ela não anda quando ordenada...é porque ela ficou surda. :-)

Julio Severo disse...

Gabriela, por favor, pare de falar bobagem! As escolas dos EUA estão carregadíssimas de "métodos científicos" de aprendizagem vindos diretamente da psicologia. Há décadas há os métodos de "value clarification", onde a criança esquece os valores aprendidos em casa, na igreja e na Bíblia e se abre, com a ajuda da lavagem cerebral psicológica, para os novos valores: sexo livre, marxismo, evolucionimo, etc. Daí, quando você vê estudantes americanso trepando com a maior naturalidade, eles estão apenas colocando em prática aquilo que você chama de ciência.

Isso só as escolas!

Eu poderia citar para você muitas outras áreas em que a psicologia tem produzido resultados iguais ou piores, mas posso recomendar bons livros. Leia, por exemplo, os livros do Dr. Paul Vitz, professor de psicologia de uma prestigiosa universidade. Embora lecione psicologia, Vitz é um dos que denunciam os males dessa pseudo-ciência.

O que me revolta mais é que pessoas problemáticas estudam essa ciência fajuta para se curarem de seus traumas pessoais e depois acabam se tornando ferramentas para impor essa farsa nos outros.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Não sei se a minha opinião vai ser muito pertinente (ou muito adequada) para o teor do presente artigo, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (vocês me corrijam se eu estiver errado).

A educação familiar é, sem dúvida, a que forma o caráter do verdadeiro homem. É dentro do lar (juntamente com a família) que a pessoa se torna um bom cidadão.

O problema é que o Estado quer se achar no direito de dizer aos pais que tipo de educação eles devem dar aos seus filhos. Sabemos que a educação dada pelo Estado corrompe os bons princípios que foram ensinados no lar.

E mais: considerando que o nosso sistema educacional é todo contaminado por idéias esquerdistas, marxistas, comunistas e socialistas (que são, na verdade, doutrinas de demônios), não é de se espantar que, da escola primária à universidade, todos já saem educados dentro dessas mesmas idéias (que têm como ponto em comum a concepção socialista de que o governo é quem deve atender às necessidades de todos). Isso sem contar que uma escola com a mesma linha de pensamento ensina a todos a aceitarem o homossexualismo e o aborto como algo normal, tolerância às religiões afro–descendentes como sendo parte da nossa cultura, combate à homofobia (que eles, sutilmente, pregam como "respeito às diferenças"), enfim, coisas que são totalmente contra os princípios cristãos e bíblicos.

Uma coisa é certa: NENHUMA ESCOLA OU UNIVERSIDADE, POR MELHOR QUE SEJA, JAMAIS VAI SUBSTITUIR INTEGRALMENTE A FAMÍLIA EM TERMOS DE FORMAÇÃO MORAL! É A FAMÍLIA QUEM DÁ A VERDADEIRA EDUCAÇÃO AO SER HUMANO!

Torno a repetir o que eu já disse em um comentário feito num artigo a respeito da educação: qualquer país pode ter a melhor educação do mundo. Mas se esse mesmo país não colocar a Palavra de Deus como prioridade, a educação que esse mesmo país oferece não passará de uma fábrica de demônios com diplomas de faculdade. É como bem disse o apóstolo Tiago:

"Quem, dentre vós, é sábio e tem verdadeiro entendimento? Que o demonstre por seu bom proceder cotidiano, mediante obras praticadas com humildade que têm origem na sabedoria. No entanto, se abrigas em vosso coração inveja, amargura e ambição egoísta, não vos orgulheis disso, nem procureis negar a verdade. Porquanto esse tipo de sabedoria não vem dos Céus, mas é terrena; não é celestial, mas demoníaca. Pois, onde existe inveja e rivalidade, aí há confusão e todo tipo de atitudes maléficas" (Tiago 3:13–16)

A verdadeira educação só é obtida no ambiente da família. E a melhor educação é dada pela Palavra de Deus, porque ela é quem forma o verdadeiro homem. É como diz o livro de Provérbios:

"O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência" (Provérbios 9:10)

"Ensina à criança o caminho no qual ela deve andar; e quando envelhecer, ela não se desviará dele" (Provérbios 22:6)

Que todos nós possamos lutar para educarmos os nossos filhos dentro dos nossos lares (e na obediência à Palavra de Deus), para que eles sejam futuros bons cidadãos!

P.S: Se alguém quiser se manifestar, esteja à vontade.

Anônimo disse...

Urgern,

Você menciona autores que nem são mais utilizados para produção de conhecimento. Eles são estudados historicamente. O tempo não pára. E sim, eu rebati o que você disse. Eu te dei uma referência (apenas uma dentre muitas) científica do que está sendo produzido pela Psicologia (não é Psiquiatria nem Neurociência, não viu?) exatamente neste ano. Leia e veja que há esforço sério.

Quanto ao estudo do Facebook e tudo o mais que você mencionou, os próprios psicólogos questionaram e discordaram. Basta fazer uma busca a respeito do assunto. Sim, tem psicólogo querendo dizer que acreditar em Deus faz ter o QI inferior. Mas imediatamente surgem vários questionando e analisando os dados com mais critério.

Júlio,

Eu conheço o Dr. Paul Vitz. Ele fala sobre o ateísmo de uma forma muito interessante. Ele combate o ateísmo usando exatamente os mesmos princípios que os ateus utilizam para combater o teísmo. Ele tem um texto que fala de aspectos psicológicos do ateísmo. Seria interessante um conselheiro cristão saber deste lado também.

Quanto ao comportamento libertino dos alunos, eu sei que tem muitos psicólogos que o incentivam. Mas saiba que tem aqueles que não o incentivam.Eu nem discuti a respeito da neutralidade de Gênero que é o tema do artigo. Apenas falei que existe o outro lado da moeda. A Marisa Lobo tem tratado justamente das questões como ateísmo, uso de drogas e sexualidade, que são questões polêmicas. Mas a Psicologia não se resume a isso. Os meus comentários foram neste sentido. E outra coisa psicólogo nenhum consegue que as pessoas simplesmente abram mão de seus valores se já não houver incentivo de mídia, família desestruturada e todo um arsenal ideológico na próprio escola que vai além do setor de Psicologia.

Quanto aos problemáticos que procuram a Psicologia, isto pode ser positivo ou negativo. Depende de muitas circunstâncias. Às vezes uma pessoa que já sofreu muito tem mais sensibilidade para lidar com as dificuldades dos outros. Consegue ser menos crítica e mais compassiva. Aliás, o sofrimento é um dos métodos do oleiro divino para formar vasos que o glorifiquem.

Gabriella.

Julio Severo disse...

Gabriela

Você disse: “Quanto ao comportamento libertino dos alunos, eu sei que tem muitos psicólogos que o incentivam.”

No método de “value clarification”, que tem infectado milhões de alunos durante décadas, a criança é incentivada a rejeitar valores cristãos e familiares. Esse é um método psicológico de lavagem cerebral.

Conheço psicólogos cristãos. Mas mesmo com o Cristianismo, a contaminação sempre aparece, e eles bem sabem onde estudaram e tiveram sua formação. A prostituição é comum entre psicólogos: professores e alunos, “profissionais” e pacientes, sem mencionar a ideologia.

Você disse: “Quanto aos problemáticos que procuram a Psicologia, isto pode ser positivo ou negativo. Depende de muitas circunstâncias. Às vezes uma pessoa que já sofreu muito tem mais sensibilidade para lidar com as dificuldades dos outros. Consegue ser menos crítica e mais compassiva. Aliás, o sofrimento é um dos métodos do oleiro divino para formar vasos que o glorifiquem.”

Você não acha que Deus pode trabalhar nas pessoas sem a psicologia? Ou acha que Deus precisa desse lixo? O que sei, vendo psicólogos cristãos, é que a psicologia tem um potencial enorme de destruir. Se você acha que no seu caso a psicologia resolveu seus problemas (sem precisar da Bíblia e de Deus), lembre-se de que para milhões de outros, inclusive cristãos, a psicologia os jogou num abismo.

Davi, o autor dos Salmos, passou por tribulações, e Deus foi sua torre forte e seu livramento. Mas ai do homem ou da mulher que faz da psicologia a sua torre forte, especialmente quando justifica essa tolice misturando Deus onde ele não está.

Ungern disse...

Gabriella, você MENTE DESCARADAMENTE quando diz que eu “menciono autores que nem são mais utilizados para produção de conhecimento”. Sério Gabriella ? Então você como defensora da psicologia não são que até hoje existem seguidores de Freud, Jüng, Reich (aliás existe a associação Junguiana, a Freudiana, até mesmo Associação Wilhelm Reich) ? Desculpe mas agora você mostrou a que veio, veio para mentir. Você está parecendo aquele típico marxista que quando usamos as palavras do próprio Marx para derrubá-los replicam que Karl Marx não é fonte para o esquerdismo. Você diz que rebateu o que eu disse, aonde ? Desculpe não acompanhá-la no seu delírio mas você não rebateu absolutamente nada e ainda deu como a sua “referência” um jornal que publica uma penca de estudos experimentais, inclusive com dezenas de exemplos das asneiras citadas anteriormente, então aonde você acha que rebateu o que ? Você simplesmente fez o que se chama “jogar para a galera” achando que ia ter um tremendo efeito, porém, não impressionou, dentre os artigos da publicação que você citou estão lá também os típicos besteirois da psicologia, para discutir primeiramente deveria se ter uma noção mínima de lógica na argumentação coisa que nem de longe tem a psicologia.

Anônimo disse...

Júlio,

Em qual momento eu disse que a Psicologia deveria ser a torre forte de alguém? Eu disse apenas que as pessoas problemáticas dependendo das circunstâncias podem ser pessoas menos críticas e mais compassivas. Por isso, os problemáticos que procuram a Psicologia podem ser pessoas sensíveis à dor dos outros. Em nenhum momento eu disse que a Psicologia substitui a Deus.

Eu apenas entrei nesta discussão porque eu vi um pai desesperado com o filho repetindo ano após ano. Eu não sei qual é o caso do menino. Se é falta de disciplina, maus hábitos de estudo ou mesmo uma dificuldade de aprendizagem como dislexia. Se for uma dislexia ou outra dificuldade de aprendizagem a Psicologia e a Pedagogia podem ajudar e Deus não será desonrado em nada! E o trabalho do psicólogo não será um lixo! Antes será de muito valor. Existem crianças que são taxadas como retardadas e que graças a um trabalho cuidadoso se mostram capazes de aprender.

Pois é, na época do rei Davi não existia internet e aqui estamos nós usando a internet. Deus não está limitado a uma caixinha. Os métodos dele são os mais diversos. Desde pedir água a uma mulher num poço para explicar teologia até usar um blog para que as pessoas possam conversar sobre Ele. Ele também pode usar conhecimento sério e de pesquisas sérias para ajudar pessoas com dificuldades de aprendizagem, por exemplo.

Você disse que a prostituição é comum entre os psicólogos. Bom, hoje em dia anda comum entre médicos, pastores, professores, camelôs e por aí vai.

Falando da realidade do Brasil, eu conheço Psicólogas escolares que não induzem ninguém a abandonar valores ou se revoltar contra Deus. Simplesmente fazem seu trabalho de forma honesta e decente.

Abraço e fica na Paz de Cristo,
Gabriella.

Ungern disse...

E Gabriella, você acha que fez uma tremenda defesa dizendo que (sic) “os próprios psicólogos questionaram e discordaram”,quanto a questão do facebook e “tudo mais” segundo você, bom, você deve estar falando dos psicólogos ninjas, afinal eles são tão discretos que a critica deles aos estudos que mencionei não se acham em lugar nenhum. O essencial da questão e que foi PROVADO, é que a metodologia que a psicologia utiliza não passa de charlatanismo, numa área séria esse tipo de estudo não seria nem sequer levado em conta, ninguém teria coragem de publicar tamanha besteira, porém, na área da psicologia se fala qualquer asneira e saim repetindo e publicando inclusive no que você citou como fonte “fidedigna” de trabalhos científicos, só que recheado de artigos que ora declaram obviedades como se fossem a descoberta da roda ora simplesmente declaram asneiras tentando usar o método cientifico distorcido como verniz, em suma você continua não desdizendo bulhufas leia de novo o que escrevi anteriormente e quem sabe você entenda.

Anônimo disse...

Urgern,

Eu não vim para mentir não! O Journal of Apllied Behavior Analysis é um dos mais bem conceituados e não publica pesquisa do tipo que você mencionou como a do Facebook. Existem outros basta olhar na plataforma da CAPES. As revistas têm níveis diferentes de respeitabilidade. Qualquer um pode publicar o que quiser em uma revista qualquer. Mas publicar em revista séria é para poucos. Tem pesquisadores que passam a vida inteira para ter um artigo publicado em uma revista com nível de excelência. Antes de ler, verifique qual é a nota do periódico.

Os estudos da JABA são experimentais, mas as aplicações são práticas para o cotidiano. Faça o favor de me dizer quais são as asneiras que estão publicadas.

Os psicólogos não são ninjas. Eles estão bem em evidência em comunidades sobre o assunto como as que existem no Facebook. Procure entrar em algumas para debater o assunto. O assunto tem sido debatido e certamente levará a elaboração de discussões em salas de aula (se é que já não há) e publicação de artigos. Quanto às associações que você mencionou elas não são referentes aos autores que você citou em post anterior. E outra coisa, eu tô falando de pesquisa empírica que pode ser útil. Existem várias abordagens e vários métodos. O que eu pontuei aqui foi que as pesquisas empíricas podem ajudar a solucionar problemas cotidianos como dificuldades de aprendizagem. Só estou seguindo o conselho de Paulo que diz para "julgar todas as coisas e reter o bem" em vez de sair avacalhando com tudo de vez!

Um abraço e fica na Paz de Cristo,
Gabriella.

Téo disse...

Bem, eu concordo em parte com a Gabriella quando ela cita o que disse o apóstolo Paulo:

"Examinai tudo. Retende o bem" (1 Tessalonicenses 5:21)

É assim que toda pessoa dotada de um mínimo de bom senso deve proceder: examinar todas as coisas e ver o que pode ser extraído de bom dessas mesmas coisas. Nisso, a Gabriella até que tem uma certa razão.

Porém, eu, particularmente, não usaria a Psicologia para resolver qualquer problema pessoal meu ou de alguém da minha família (aí é onde eu discordo da Gabriella). Como cristão, eu me oriento somente pela Palavra de Deus. Ela tem todas as respostas que eu preciso.

Aproveito para esclarecer um ponto: eu não estou aqui desmerecendo a Psicologia. Sei que existem psicólogos cristãos sérios. Sei que existem profissionais gabaritados que procuram ajudar as pessoas necessitadas. Entretanto, a Psicologia é uma criação humana, e, como tal, não está imune a erros (ou melhor, não é à prova de falhas). Ao invés de procurar alguém imperfeito para nos orientar, temos que ser orientados pelo Único ser 100% perfeito: o Senhor Jesus. E Ele mesmo disse:

"Sede vós perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos Céus" (Mateus 5:48)

Qualquer que seja o problema, temos que pedir ajuda somente ao Senhor Jesus. Somente Ele sabe o que é melhor para nós. Tanto que Ele mesmo nos convida:

"Vinde a Mim todos vós que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei" (Mateus 11:28)

E o salmista ainda diz:

"Entrega o teu caminho ao Senhor; confia Nele, e Ele tudo fará" (Salmo 37:5)

Esta é a minha opinião. Se alguém quiser dizer alguma coisa, esteja à vontade.

Anônimo disse...

Téo, você procuraria um médico se seu filho tivesse câncer? Penso que sim! Então, porque não procura um psicólogo se seu filho tiver dislexia (uma dificuldade de leitura que compromete todo o desempenho acadêmico)? Eu não estou defendendo a Psicologia como bússola moral, mas estou dizendo que existem conhecimentos válidos e que é complicado dizer que "a" Psicologia faz isto ou aquilo, pois este tipo de afirmação envolve todos os profissionais.


Abraço e fica na Paz de Cristo!
Gabriella.

Ungern disse...

"The devil can cite scripture for his purpose" ( diabo pode citar as Escrituras para o seu propósito) -William Shakespeare

Usar de alguma verosimilhança eventual para tentar coonestar aquilo que é intrinsecamente mentira e pseudociência não a torna verdade, do contrário, no afã de aproveitar as pequenas verdades ditas estrategicamente acabaremos por aceitar também a mentira. Não sejamos empulhados !

E só para começar o besteirol publicado no Jaba que tal : “Implications of the stereotyping and modification of sex role.” (N S Nordyke, D M Baer, B C Etzel, and J M LeBlanc) - só uma olhadinha na página 554 por exemplo – bem a asneira gayzista.

E Gabriella, a falácia do espantalho e a tentativa desesperada de apelo a autoridade (ohhh, como o Jaba é o mááááximo) não estão colando

Julio Severo disse...

Gabriela

Você disse para o Téo: “Téo, você procuraria um médico se seu filho tivesse câncer?”

Nessa comparação, novamente você tenta jogar sobre a psicologia ares de seriedade. Gosto de um artigo do meu amigo Matthew Hoffman onde ele chama os psicólogos de loucos. É a mais pura verdade.

Olha, se você como cristã usa seu consultório de psicologia para ganhar pessoas para Cristo, isso é aceitável.

Agora, se você quer trazer a psicologia para dentro da igreja e ainda dar-lhe ar de coisa séria e confiável, eu realmente acho que você deveria repensar sua relação com Deus.

Veja que assim como você defende sua profissão com unhas e dentes, há outros que defendem com unhas e dentes que essa profissão é um perigo, embora haja apenas, repito, um caso em que se possa aproveitar esse lixo: no consultório de psicologia, para levar outros a Cristo.

Não sendo esse o caso, a psicologia é sempre loucura, e loucos são os que a impõem nos outros, e enlouquecidos ficam os que nela confiam.

Anônimo disse...

Meu caro, eu não disse que o JABA é o máximo. Eu disse que é uma revista de excelência. Quer dizer que existem critérios rígidos para se publicar. Eu também não disse que concordo com tudo que é publicado. Você deu uma olhada em todos os artigos sobre ensino de leitura, sobre autismo, sobre dificuldades de aprendizagem matemática? Aprenda a julgar todas as coisas e reter o que é bom.

Eu já tive oportunidade de trabalhar com uma criança, filha de uma mãe crente e com dificuldades em leitura. Eu orientei a mãe e fiz uma avaliação a respeito do nível de leitura da criança. O resultado? Ele melhorou muito e ninguém se desviou da igreja porque eu não sou o capeta, tá certo? Tenho certeza que vários outros psicólogos poderiam entrar aqui e contar suas experiências bem-sucedidas. Eu mesma tenho outras pra falar.

Neste artigo que você mostrou os autores criticam as técnicas usadas por Lovaas e Rekers para a reversão sexual em uma criança. Honestamente, se for o caso que eu tô pensando as técnicas são dignas de críticas. O menino se suicidou na idade adulta devido às técnicas que hoje são absolutamente questionáveis. Isto merece uma discussão sim! Pelo menos indica que determinadas técnicas são altamente perniciosas. O caso deve ser discutido para que não se caia no mesmo erro. Que é? Agora as pessoas não podo em falar de um caso em que o cara se matou? Os psicólogos não podem discutir os limites e danos de determinada terapia? Não li o artigo todo e só poderei comentar amanhã, mas parece que este é um caso clássico na Psicologia que merece sim ser discutido. Sim, são psicólogos questionado o trabalho de um outro psicólogo, famosíssimo por sinal.

Júlio, eu tenho que repensar o meu relacionamento com Deus porque eu trabalho com dificuldades de aprendizagem e tento mostrar que a população pode se beneficiar deste trabalho? Não entendi mais nada.
Gabriella.

Ungern disse...

Gabriella, o que você diz que são “as suas experiências” é a chamada “evidência anedótica” e não tem qualquer valor em argumentação, muito menos científico.

Mesmo que a criança tenha apresentado uma melhora na leitura, o professor ou mesmo uma mãe ou pai atentos e que procurem aprender técnicas de homeschooling com toda certeza estão muito mais aparelhados que você (e no caso dos pais certamente bem mais interessados) para promover o aprendizado da criança.

O fato de um homeopata receitar o óbvio da sabedoria popular para uma pessoa com gripe e a pessoa melhorar (isso quando o homeopata não faz o completo oposto, dá tudo errado e sujeito se cura apenas em virtude do próprio sistema imunológico funcionando ao longo do tempo) não torna a homeopatia válida como ciência, você entende? Tentar justificar a utilidade da psicologia usando como base o caso de uma criança que em tese apresentou alguma melhora como se isso fosse um resultado que se pudesse isolar o tratamento psicológico como a causa é tão honesto quanto uma “nota de sete dólares”... com o Rambo impresso nela.

Anônimo disse...

Não, Urgern, eu não te dei um caso. Eu te dei uma literatura inteira e apenas mencionei o meu caso!

O artigo que você mencionou é antigo e é uma resposta ao artigo de Lovaas e Rekers que foi publicado na revista que você criticou. Lovaas e Rekers tinham o discurso exatamente oposto do artigo criticado. Veja então que a revista publica posicionamentos divergentes! Ou seja, cai por terra o papo de que eles ficam defendendo posição A ou B. Lovaas e Rekers se não responderam não o fizeram porque não tinham tempo pra escrever ou argumentos. Mas a revista é aberta a posicionamentos divergentes. Que façam pesquisas então para investigar a firmeza do seu posicionamento. Na Ciência, as coisas se resolvem com questões conceituais que são investigadas empiricamente. Bastava que eles fizessem uma pesquisa e pronto todo o artigo estaria detonado. Podemos não concordar com tudo o que os autores falaram. Mas há críticas válidas. Até porque na época em que escreveram o artigo o garoto ainda não tinha se suicidado. E hoje nós sabemos no que deu. Este é um assunto polêmico que rende horas de discussão. Agora vamos combinar uma coisa: psicólogo trabalha em clínica, em escola, em empresa, em creche, com ensino de surdos, deficientes visuais, autistas, dificuldades de aprendizagem. Tem psicólogo ateu, umbandista, evangélicio, agnóstico e por aí vai. Eu continuo com o conselho de Paulo: julgar todas as coisas e reter o bem!

Abraço e fica na paz de Cristo!
Gabriella.

Ana Maria disse...

Bem, eu sofro de emetofobia e transtorno generalizado de ansiedade, sem mencionar na sindrome do pânico.

Minha psiquiatra me receita uma pilha de remédios, dos quais não tomo nenhum. Mesmo quando eu tomo os tais remédios, eu ainda tenho as malditas crises.

Meu psicólogo me dá uns conselhos bem utéis, coisa que qualquer pai, tio ou até mesmo avô faria.

Estou a dois anos nessa sina e nada. Dois anos de "tratamento" e até agora nenhum psicólogo e tão pouco minha psiquiatra conseguiram resolver esses malditos distúrbios, pelo contrário, ganhei vários "diagnósticos", rótulos e nenhum tratamento realmente eficaz.

Venho orando sem cessar, principalmente quando tenho minhas crises. Sinceramente, não sei o que fazer, apenas de que mais devo confiar em Deus do que em meros humanos que nem eu.

Anônimo disse...

Ana Maria, que bom que você confia em Deus antes de mais nada! Ninguém aqui está dizendo que você não deve orar, ler a Bíblia ou confiar em Deus. Ninguém! Nenhum psicólogo pode te dizer isto, porque os psicólogos são proibidos pelo código de ética de induzirem crenças religiosas. Nenhum psicólogo pode determinar o que você vai crer ou deixar de crer.

Em segundo lugar, se você quer ajuda profissional, você deve procurar alguém com indicações.

Em terceiro lugar, você mesma deve se informar (se é que já não fez isto) a respeito dos diagnósticos que tem recebido. Assim, você terá uma noção do quanto o profissional está preparado para lidar com o assunto.

Em quarto lugar, seu desabafo serve para que se repense mais uma vez sobre a existência de algo que se chama aconselhamento cristão e que pode envolver técnicas da psicologia, mas tem um referencial bíblico. É o famoso julgar todas as coisas e reter o bem! No Brasil, não é permitido que os psicólogos trabalhem se intitulando como conselheiros cristãos. Nos EUA, há conselheiros cristãos e eles têm produzido livros cristãos que falam sobre questões psiquiátricas.

Em quinto lugar, remédio não cura problema psiquiátrico, mas ajuda se for usado corretamente. Se tua psiquiatra te receita uma pilha e você toma só quando dá na telha, não vai ajudar nunca mesmo! Existe um período de adaptação do organismo. Conversa direitinho com ela pra entender os mecanismos de funcionamento da medicação.

Um abraço e fica na Paz de Cristo.
Gabriella.

Anônimo disse...

Eu só sei que hoje tenho uma visão mais ampliada por Deus sobre "sexo" que foi algo bonito criado por Deus para ser algo saudável, puro dentro de um amor verdadeiro entre um homem e mulher depois do casamento e de você ter feito uma aliança com alguém que te
ESPEROU POR SENTIR POR VOCÊ AMOR VERDADEIRO ESSA MAIOR PROVA DE AMOR DE UM HOMEM E MULHER A PESSOA TE RESPEITA E ESPERA PORQUE ELA TE AMA DE VERDADE ESSA PESSOA CERTA PARA VOCÊ SE CASAR QUANDO ISSO NÃO ACONTECE A PESSOA QUER VIOLAR ISSO ELA AMA A SI MESMO ESSE SENTIMENTO DA PAIXÃO/LASCIVIA NÃO PENSA NO OUTRO SATISFAZER A SI PRÓPRIO.
E que aconteceu o diabo retorceu o sexo para as pessoas fazerem o que passar das condições de Deus para nossa felicidade a perverter isso tudo.
Minha mãe conta na época dela e da avô minha então minha bisavó que uma moça solteira se a família descobrisse que perdeu a virgindade se entregar para o "namorado/noivo" quem ousava fazer isso das duas ou uma o cara tinha casar com a garota correndo a família marcava o casamento e pior ainda se a mesma tivesse grávida mais rápido e acelerado o processo não se casava na igreja de branco mais outra cor forma de punição pra todo mundo vêr que vc casou não virgem.
E se por acaso o rapaz fugisse e a moça estivesse grávida os pais tiravam ela de casa de se virar e morar com outros parentes longe era maior vergonha para família então as outras moças olhava aquilo de forma de "mau exemplo" de temor e receio você viu que aconteceu com aquela vizinha?
cont..... Ester!!!

Anônimo disse...

Elas paravam e questionavam não vale a pena se arriscar temos nos guardar e nos respeitar fazer a coisa certa só depois do casamento.
Não vamos fazer isso que a gente não quer passar o que a outra tá passando a VIRGINDADE era algo sagrado pelas moças e quem tentou violar as regras não se dava bem era só sofrimento de casar correndo ou cara desaparecer ela ficar sozinha e ter que arcar com as consequências.
Por exemplo uma moça não era mais já era consiedrada uma mulher vivida imagina ela não tinha espaço nas festas de família e com amigas e amigos e não era vista com bons olhos na sociedade e pelas moças e rapazes da época existia uma separação.
O que hoje em dia a gente vê em 2012 e bagunça mulheres solteiras e mães solteiras que você falar não nem precisa você falar que é virgem. Porque todo sabe quando você é virgem tivesse escrito na sua testa porque as suas atitudes e comportamentos e outro vc é excluída pelas que a grande maioria não é mais virgem a muito tempo.
Hoje uma moça ou mulher madura que ainda é virgem vc é vista que você tem algum problema ou você espécie de alienígena e se for um menino ou rapaz virgem negócio pior e mais passado vc me pergunta?
Mais quem te zoa ou te discrimina por vc ser virgem e povão do mundo que não é de Deus que nada se engana não irmão é triste falar isso mais dentro da igreja de cristo hoje e muito comum moças e rapazes não serem mais virgens e pior já tem uma vida sexual ativa como fossem casados e não são tá dentro da igreja e se diz que sãos cristãos eles sabem que diante de Deus isso pecado de fornicação mais eles não querem saber o que Deus diz e tão pouco praticar o certo que nada eles dizem hoje o mundo tá "moderno"?
Resumindo qual a diferença de um cristão e cristã se faz igual que os ímpios faz nenhuma irmão se no mundo aqui fora o povo fica apavorado de ver alguém virgem se dentro da igreja claro de uma forma sutil discrimina porque sabe que você é virgem e até te discrimina por pensar que você possa "criticar" ou entregar a eles para pastor querem se enganar o pior não é pastor vê o que você faz de errado fora ou até dentro da igreja porque Deus vê tudo e diabo também vê.
Como tava dizendo no tempo da minha mãe, avó, bisavó não era cristãs a sociedade presava sim por princípios e valores morais, familiares e éticos algo fugi disso não era bem visto na sociedade existia uma separação dessas pessoas ficavam deslocadas pagando pelo erro e suas escolhas não eram recebidas de braços abertos só recebia a punição na vida de suas más escolhas.
Minha mãe conta que então se um homem ou mulher se divorcia-se não era nada bem visto pela família e sociedade quem ousava acabar com o casamento e não lutar para conservá-lo não se casava de novo não.
cont... Ester!!!!

Anônimo disse...

Que hoje em dia na nossa sociedade vê é um casa e separa as pessoas casam com as outras sempre da forma errada por uma paixão/carne depois vê que não era pessoa se divorcia a facilidade de casa/separa/casa/separa as pessoas não tem consciência do que faz e pior isso tá acontecendo dentro da igreja de Cristo as pessoas estão esquecendo de usar a Fé firme e crer mesmo que Deus vivo nosso é ele pode e tem PODER de mudar o quadro de um casamento que tá ruim, doente ou que tem ou teve traições ou frieza conjugal algo aconteceu o mal entrou e daí mais o nosso Deus não é um "deus pequeno" ele grande e tem todo pode para mudar quadros e situações e restaurar o amor e respeito a fidelidade e brotar de novo num casamento de homem e mulher cristãos em crise.
O mundo e os ímpios precisa vê que há uma diferença na gente e que vale a pena seguir ao SENHOR JESUS CRISTO dizer assim poxa vida esses cristãos ele muda e transforma vidas o comportamentos deles são diferentes eles tem brilho, felicidade verdadeira há um brilho de Cristo no viver deles vamos para lá tbm encontrar esse Deus dos Cristãos para ele mudar nossas vidas o maior evangelismo e testemunho que podemos dar aos ímpios e apresentar a nossa "vida" que tem Cristo de fato não muito falar e ficar com a bíblia de baixo do braço e sim ter ela no nosso coração e ser praticante da mesma e as pessoas ao redor chegar a conclusão vê que há sim uma "DIFERENÇA" no nosso viver e nosso comportamento e na maneira de agir e proceder é diferente.

Ester!!!!!!

Julio Severo disse...

Cara Ana Maria

Em vários Salmos, você vê o rei Davi clamando a Deus em suas ângustias. Claro que se ele estivesse vivo hoje, suas ângustias seriam tratadas, por outros meros mortais portadores de um profissionalismo falho e até destrutivo, com nomes mais “científicos”.

O fato é que, em todas as suas ângustias, Davi encontrou em Deus um castelo forte, um refúgio e um Deus que dá livramento.

Só Deus dá alívio e cura para as doenças da alma. Quando você procura soluções no homem, você passa a enfrentar suas ângustias e ainda o peso e despesas dos métodos humanos.

Deus nos deixou os Salmos para que entendêssemos que, fosse qual fosse a época, Deus não mudou. O Deus que livrou Davi de suas ângustias, continua dando livramento.

Já vi Deus ajudando pessoas na sua situação.

No livro De Volta Ao Lar, que está neste link (http://www.edicoescristas.com.br/produto.php?vitrine=262), a autora, que foi liberta do feminismo, explica como até mesmo os psicólogos cristãos podem provocar danos na igreja.

Psicólogos, sejam cristãos ou não, não são muito diferentes. Eles servem basicamente diante do mesmo altar.

Se você é cristã, minha recomendação é que você procure um ministério cristão que possa ajudar você com a assistência de dons espirituais. Algumas igrejas oferecem campanhas especiais de oração, e você poderia participar de alguma, numa igreja em que você possa confiar.

Se você não conhece nenhum ministério, recomendo este: http://www.agapereconciliacao.com.br/

Estou lhe dando essa recomendação porque já vi problemas semelhantes serem resolvidos.

Quanto a Gabriela, é óbvio que, mesmo ela sendo cristã, há discordâncias sérias entre nossas opiniões sobre psicologia.

Basicamente, ela pensa exatamente como outros “profissionais”, apenas enfeitando esse “profissionalismo” com alguns versículos bíblicos.

Eu me sinto desconfortável debatendo com alguém que nem sei quem é, pois tudo o que há aqui é um nome Gabriela. Enquanto todos nós damos a cara a tapa defendendo posturas bíblicas, tudo o que a Gabriela consegue fazer é defender e justificar sua profissão (que, repito, nada tem de científico) e se esconder atrás do anonimato.

Ana Maria, você está numa caminhada angustiosa. Você pode fazer como Davi, ou como a Gabriela orienta, com todas as consequências humanas já previsíveis.

Anônimo disse...

Júlio, qual é o altar em que eu sirvo? Realmente você acertou muito bem quando disse que nada sabe sobre mim. Nunca me viu no meu cotidiano. Talvez se me conhecesse pessoalmente teria uma visão totalmente diferente a meu respeito. Este é um dos problemas da comunicação virtual. Nunca é uma comunicação completa, pois se perdem vários elementos como tom de voz e o gestual, fora a convivência que é o mais importante.

Realmente eu também não me sinto à vontade conversando em um meio virtual. É o tipo de comunicação que eu não gosto. Não mesmo. Eu apenas entrei nesse tópico porque vi um pai falando de seu desespero. E eu sei que pode ser ajudado. Só isso. Nunca, nunca mesmo disse que a Psicologia ou a Psiquiatria substituem a Deus.


Eu não estou me escondendo no anonimato por covardia. É apenas prudência. Eu simplesmente não gosto de me expor em meios virtuais por causa justamente da dificuldade de se fazer entender neste tipo de meio. Se você gosta, ótimo pra você. No face a face eu dou a cara a tapa sim, mas aqui eu não vou permitir chacota e palhaçada comigo sem ter a oportunidade de me defender devidamente. Eu não vou permitir que as minhas palavras fiquem circulando de forma distorcida associadas à minha imagem. Se você não gosta dos anônimos, desative esta opção.

Eu quase nunca posto nada em blogs ou comunidades justamente por causa disso. As pessoas não sabem usar a internet e partem pro ataque pessoal. A ideia não é essa. A ideia é simplesmente discutir assuntos. O Urgern já disse que eu mostrei ao que eu vim. Que eu vim para mentir. Você disse que há grande prostituição entre os psicólogos (como se todo o resto do mundo estivesse em santidade). Falou de um modo generalizado como se Deus não fosse capaz de preservar os seus. Eu não sei o tamanho do seu Deus, mas o meu é grande o suficiente para endireitar os meus caminhos, me dar bom siso e me sustentar por onde quer que eu vá. Só perde a fé quem já tinha uma fé bem fraquinha, viu? Não é a Psicologia que vai destruir a fé. Eu sou como Daniel. Não tenho medo do conhecimento ainda que o meu Deus venha a me colocar no meio da corte da Babilônia. Sim, é o próprio Deus que coloca os seus, quando Ele quer bem no meio da Babilônia.

Ungern disse...

Mais uma vez meus parabéns Júlio, por ter a coragem de dizer exatamente a enganação que é a psicologia e não cair nas armadilhas de quem diz servir a cristo porém louva essa mentira pseudocientífica.