7 de setembro de 2012

Mentiras sinceras me interessam


Mentiras sinceras me interessam

Gustavo Nogy
Eu sinceramente gostaria de saber, mas confesso que não sei. Eu não sei o que se passa na cabeça dos nossos amigos ambientalistas. Se alguém souber, por favor, enviar mensagem para. Agradecido.
Segundo os ilustres filhos de Gepeto, o homem (branco, heterossexual, católico e, de preferência, norte-americano) é responsável direto por um fenômeno tremendo chamado aquecimento global. Todo mundo já ouviu falar dele. As pessoas sentem hoje os calores que os mais lúgubres dos futurólogos preveem para daqui a cinqüenta anos.
Tal aquecimento, por sua vez, é efeito da degradação ilimitada e irresponsável que nós, homens, nós, capitalistas, nós, ocidentais, nós todos, enfim, que não somos ambientalistas e não dirigimos ONG's nem captamos recursos públicos e privados provocamos irremediavelmente à natureza. De maneira geral, o coro é bastante pessimista: o fenômeno é irreversível; resta-nos não acelerar as coisas. O mundo caminha, a passos largos, para o fim.
O mais animados com a desgraça – como não poderia deixar de ser – têm a solução: controle drástico no consumo de energia. Mais: controle drástico no consumo, seja qual for. E concluem, com o inevitável corolário: a melhor maneira de se consumir menos é que menos pessoas consumam. Portanto, o controle do consumo passa, inexoravelmente, pelo controle demográfico: aborto (incluindo a modalidade pós nascimento e a eufemística antecipação terapêutica do parto, para os nascituros pouco aptos, seja lá o que isso signifique); controle compulsório de natalidade (união homo afetiva como um dos métodos de eficácia comprovada, nesta que é uma das causas mais caras à nova ordem global: a dissolução da ideia tradicional de família); incentivos entusiasmados à eutanásia; um tal de direito ao suicídio e outras amenidades. A utopia, como sempre, nobilíssima: é preciso preservar a natureza para as gerações futuras.
É preciso preservar a natureza para as gerações futuras que, naturalmente, não virão. É preciso preservar os recursos naturais para aquelas centenas de milhares de crianças abortadas anualmente no mundo todo. E é preciso guardar recursos ilimitados para os outros milhões de crianças que generosamente deixarão de nascer para que seus pobres pais possam planejar uma viagem a mais para um "paraíso sexual-democrata" qualquer, tudo isso sem, é claro, o estorvo dos avós cujas máquinas serão desligadas prontamente, tão logo comecem os primeiros espirros.
Eu começaria pelo dito cujo que não percebe a enormidade do que diz: o planeta seria melhor sem nós. Capivaras que me perdoem a sinceridade, mas a capacidade de se estabelecer juízos de valor, de sequer considerar se a natureza deve ser preservada ou não é uma capacidade especificamente humana. Sem a nossa maldita raça, a idéia mesma de que algo seja bom ou ruim para a natureza não faz rigorosamente sentido algum.
Nada mais razoável que os recursos naturais sejam explorados com prudência e responsabilidade, estou de acordo. Mas, alto lá: precisamente porque há humanos aqui. Para o bem e, vai-se fazer o quê, para o mal.
Divulgação: www.juliosevero.com
Genizah, Ultimato e Rio de Paz: Alianças que atrapalham o testemunho cristão e ajudam o socialismo

3 comentários :

Anônimo disse...

O artigo poderia mto bem ter outro título: "Assim caminha a humanidade". Parafraseando o Lulático ex-presidente: 'nuncaantesnahistória' o mundo foi governando por tantos lunáticos, embromadores, falastrões e criminosos de todos os tipos.
Isso é o resultado de uma mentalidade revolucionária que começou com o tal Estado laico.
Laico para os cristãos, mas não para os da nova religião, a religião de que 'Sem Deus tudo é possível'.

Marco Teles disse...

Olá Júlio,

Ouvi outro dia, numa pregação, que já existe na ONU um plano para uma religião estatal mundial única. Tudo indica que possa ser verdade. Mesmo os católicos, que dialogavam com o ecumenismo, já se ressentem disso. Como notório, você é bem informado, poderia verificar essa informação e divulgar se existe tal documento e qual o seu teor?
Claro que outros poderiam fazer isso, mas como o irmão já está engajado nessa luta pró vida através da informação, penso que seria a melhor pessoa para verificar isso e atingir o maior número de pessoas com a verdade.

Que Deus o abençoe. Oro por você.

A CAPIVARA disse...

Gente, por que então LUNÁTICOS PERIGOSOS como esse tal Le U Knight não fazem um grande favor e se jogam num lago cheio de crocodilos? Já seria o início do que a patota louca dele chama de "movimento da extinção voluntária".