20 de setembro de 2012

Cadeia de lanchonetes sucumbe diante do supremacismo gay?


Cadeia de lanchonetes sucumbe diante do supremacismo gay?

Julio Severo
A rede de lanchonetes americana Chick-fil-A, cujo produto é conhecido como “frango de Jesus”, sucumbiu às pressões dos ativistas gays e declarou, em comunicado, que não mais dirá que o chamado “casamento” gay é antinatural.
Fundada em 1967 e com mais de 1.600 lanchonetes, a rede dava doações para organizações cristãs que se opõem ao “casamento” gay e classificam a homossexualidade como prejudicial e perversão. Mas a rede ficou famosa quando seu presidente Dan Cathy disse numa entrevista à Imprensa Batista: “Apoiamos muito a família — a definição bíblica de unidade da família. Somos uma empresa possuída por uma família, dirigida por uma família e todos nós permanecemos casados às nossas primeiras esposas. Damos graças a Deus por isso”.
Como consequência, a empresa dona dos personagens Muppets rompeu contrato com a rede e prefeito esquerdistas de cidades americanas ameaçaram impor dificuldades para a lanchonete.
Supremacistas gays promoveram boicotes, fizeram beijaços homossexuais em frente da lanchonete ao redor dos Estados Unidos, sem se importarem com a presença de crianças.
Contudo, os cristãos também se envolveram. No dia 1º de agosto, evangélicos e católicos participaram de um ato de apoio organizado pelo ex-governador republicano do Arkansas Mike Huckabee e consumiram milhares de sanduíches de frango. Até mesmo Sarah Palin participou. Centenas de milhares de evangélicos e católicos fizeram fila para comprar os frangos, como manifestação de apoio.
Freiras compram no Chick-fil-A para apoiar valores pró-família
Mas parece que a pressão dos supremacistas gays foi mais forte.
Joe Moreno, um vereador de Chicago, havia declarado que faria uso de seus privilégios para bloquear a autorização para que a Chick-fil-A funcionasse em Chicago e, de acordo com a revista Charisma, houve resultado: “O vereador Moreno confirmou que Chick-fil-A não mais dará dinheiro para organizações opostas ao homossexualismo e Chick-fil-A esclareceu num documento interno que a empresa tratará todas as pessoas de forma igual, independente da orientação sexual”.
Com informações da revista Charisma e do site homossexualista A Capa.

3 comentários :

Dom Rafael disse...

Poxa! eles não deveriam retroceder! nós, cristãos ocidentais, não estamos acostumados a perseguições, mas elas estão vindo! devemos nos envolver mais com Deus e buscar a Sua graça!
Shalom

Antonio Alfredo Silva de Macedo disse...

Sei que é contra nossos princípios, revidar o mal com o mal, e nos sentimos péssimo quando revidamos tais atitudes de quem nos ataca. Porem este sentimento só e valida se nos o tivéssemos fazendo como vingança e do ponto de vista de muitos e assim que parece.
Mas a verdade e que estamos tão amedrontados pela mídia e governos que até mesmo um ato cristão em defesa da palavra de Deus termina por parecer um pecado.
Se eu falasse em aberto as pessoas que não faço negocio com quem com quem é ou apoia gayzismo, logo falam que isso e revanchismo, descriminação e homofobia e provavelmente seria preso, por esta razão eu desconverso arrumo uma desculpa conveniente para não me envolver com tais pessoas.
Pecado e o de mentir por uma questão de não ofender e nem estar alimentando o mal que corroem os ensinamentos divinos.
Hoje vivo num mundo isolados, raramente ligo a TV e quando o faço escolho qual o Canal e Qual o programa, para não dar ibope para mídias, o mesmo se aplica para a musica livros e sites.
Só não consegui atingir o governo, pois num pais como o Brasil não temos democracia e liberdade de voto, somo obrigado a escolher nas eleições a comer fezes ou beber urina, mais o voto em branco? Bom este favorece na verdade a um dos dois, ou seja, e daquele que estiver na frente. Por isso primeiro retiraram o voto escrito, pois tenhamos a liberdade dentro da obrigação, por exemplo, escrever somos contra o aborto, homossexualismo e assim por diante, também retiraram a tecla "NULO" pois esta apenas contava como presença, se não votar não é boicotado e descriminado de benefícios públicos, que até apoiaria tal atitude se tivéssemos opções.
A anti-democracia no Brasil, anti-cristianismo, anti-educação, anti-moralidade e assim vai, o Brasil é o pais dos Antis ou Antas. Como dizia O cineasta Brasileiro em um Documentário intitulado de Republica dos idiotas, "Um dia os idiotas tomaram o poder".

Fiquem com Deus e o Senhor Jesus Cristo e todos tenha um ótimo fim de semana, um especial ao especial Julio Severo.

Anônimo disse...

Irmão fiquei triste com essa história dessa família sucumbir as pressões homossexualistas espero eles reajam e revejam isso vou orar por eles.

Ester!!!!!