7 de julho de 2012

Terapia reparativa: curar ou não curar


Terapia reparativa: curar ou não curar

Exodus Internacional, maior organização cristã mundial de ajuda aos homossexuais, está assumindo postura polêmica ao abandonar a terapia reparativa

John Stonestreet, diretor do Centro Chuck Colson de Cosmovisão Cristã
Exodus Internacional, um ministério que ajuda pessoas que têm atração de mesmo sexo com o amor de Cristo, anunciou na semana passada que está abandonando a terapia reparativa. A terapia reparativa afirma que pessoas com atração de mesmo sexo podem ser “curadas” de seus desejos.
Exodus Internacional
Exodus sofrerá muitas críticas por isso, mas eles estão nos ajudando a conversar com mais clareza sobre a sexualidade. A Bíblia não promete que as inclinações pecaminosas desaparecerão, mas que no poder de Cristo podemos viver e buscar melhores inclinações. Ser “curado” do hábito de roubar significa que não roubamos, não necessariamente que a tentação de roubar desaparece.
Com essa mudança, Exodus ajuda a esclarecer que somos mais do que nossos desejos e impulsos. A mentira de que a atração de mesmo sexo determina a identidade homossexual oprime um segmento inteiro da população. Oro para que o Exodus continue a proclamar redenção e esperança alto e claro — isso é bem melhor do que “cura” pela terapia reparativa.
Traduzido por Julio Severo do artigo do BreakPoint (fundado por Chuck Colson): Reparative Therapy: To Cure or Not to Cure
Postar um comentário