9 de julho de 2012

Google lança campanha mundial contra países “homofóbicos”


Google lança campanha mundial contra países “homofóbicos”

Thaddeus Baklinski
LONDRES, Inglaterra, 9 de julho de 2012 (LifeSiteNews.com) — A mega-empresa de busca Google, famosa por apoiar o homossexualismo e o “casamento” de mesmo sexo, anunciou uma nova campanha no final de semana cujo foco será forçar sua ideologia homossexual em países que o Google descreve como “homofóbicos”.
Mark Palmer-Edgecumbe, diretor de diversidade do Google, fez o anúncio oficial durante a Cúpula Mundial de Ambiente de Trabalho LGBT em Londres em 7 de julho, e indicou que a iniciativa seria chamada de “Legalizem o Amor”.
“A iniciativa ‘Legalizem o Amor’ promoverá direitos humanos e atacará a discriminação no ambiente de trabalho em países que têm leis contra o homossexualismo”, o Google disse numa declaração escrita, de acordo com a CNN.
A campanha eventualmente se expandirá para todos os países em que o Google tem um escritório, disse Palmer-Edgecumbe, mas primeiro “focará em países com cultura homofóbica, onde existem leis contrárias ao homossexualismo”.
De acordo com o site Dot429, a estratégia do Google envolve “desenvolver parcerias entre empresas e organizações para apoiar campanhas de base”.
Palestrantes da Cúpula Mundial Ambiente de Trabalho LGBT incluíram Bob Amnnibale, do conglomerado financeiro internacional Citigroup e Claire Lucas da Agência Americana de Desenvolvimento Internacional, organização do governo dos EUA (conhecida pela sigla USAID) que louvou a campanha do Google.
Claire disse: “O que vemos é que uma parceria entre empresas e o governo dos EUA tem muito poder. O governo dos EUA está trabalhando com algumas ONGs e algumas empresas numa parceria homossexual mundial. As empresas, juntamente com o governo dos EUA, estão financiando essas ONGs no mundo inteiro”. A USAID é famosa por forçar a contracepção, o aborto legal e a esterilização nos países em desenvolvimento em seus programas de controle populacional.
Bob Amnnibale, um executivo do Citigroup assumidamente homossexual, disse: “O fato de que o Google é muito virtual e tem um apelo muito amplo, principalmente entre jovens, significa que o Google poderá espalhar a campanha muito, muito rapidamente”. Outro executivo, Harry Gaskell, comentou que as empresas ricas podem forçar seu influente peso financeiro nos países pequenos.
“Se estamos tentando mudar algo, os governos podem exercer poder diplomático, as ONGs podem avançar informações e argumentos, mas as empresas têm poder econômico para avançar tudo. Com essa força, até os países mais passivos darão atenção”, ele disse na cúpula, de acordo com Dot429.
Dot429 havia declarado em sua cobertura original que a campanha “Legalizem o Amor” foi lançada pelo Google “com a intenção de inspirar países a legalizar o casamento para lésbicas, gays e bissexuais no mundo inteiro”.
Subsequentemente, o Google divulgou uma correção, dizendo que a reportagem do Dot429 não é “precisa” e que a campanha não tem como alvo específico legalizar o “casamento” gay.
Para entrar em contato com o Google nos EUA:
Eric Schmidt, Chairman of the Board and Chief Executive Officer
Google Inc.
1600 Amphitheatre Parkway
Mountain View, CA 94043
Phone: +1 650-253-0000
Fax: +1 650-253-0001
Email: via website (http://www.google.com/contact/)
Mark Palmer-Edgecumbe
Head of Diversity, Talent and Inclusion at Google
Zürich, Switzerland
Email: mark@markpalmer-edgecumbe.com
Traduzido e adaptado por Julio Severo do artigo de LifeSiteNews: Google launches worldwide campaign against ‘homophobic’ countries

5 comentários :

Pr. Ramos de Oliveira disse...

Julio, não estamos sós!

Se o irmão puder, veja este debate:

http://blogentrevistas.blogspot.com.br/2012/07/c-x-paulo-stekel-parte-1.html

Precisamos de mais pessoas que consigam se expressar, sem violencia e com sabedoria para desmascararmos esse maléfico homossexualismo e trazer mais pessoas a Deus.

Vocês estão de parabéns e o Senhor está vendo suas obras.

A paz, irmão!

Bruno Willian disse...

O nome da campanha deveria ser: legalizem a cultura da morte.

Julio, pra onde estamos indo? A gente já começa o dia com mais uma notícia ruim.

Anônimo disse...

Até tú google?
Era só que nos faltava fazendo comapanha anti cristã a favor "casamento homossexual" que vergonha pior depende para entrar na internet aff.
Ester!!!!!!

Elaine disse...

Boicote já ao google. Que nenhum cristão use mais essa ferramenta, afinal, existem outras!

Anônimo disse...

Bom dia irmão qual é outra ferramenta que eu posso usar sem não ser o "google"?
Meu irmão mais novo se chama "Salomão" ele fera em computação até porque não é a toa já fez um curso de "Técnico de Eletrônica" rsrsrsrsrsr faz manutenção do nosso pc e mudanças eu o acho ele superdotado tem uma inteligência acima da média sempre foi assim então com a matemática desde 4 anos domina tudo relacionado a números ele é fera.
É uma matéria terror de tanta gente com dificuldade um pouco tbm hiperativo TDA eu acho tbm sou TDA meio enérgico pergunta muito e tem muita atitude isso as vezes assusta as pessoas kkkkkkkk.
Até porque no nosso país os alunos sejam eles crianças, adolescentes, jovens, adultos que tem QI mais alto chamam de "gênios" são discrimanados nas escolas brasileiras essas crianças ficam ao perdidas não existe programa sério educacional só para eles diferente em países de primeiro mundo.
Ester!!!!!