13 de junho de 2012

Os assassinos da areté


Os assassinos da areté

Edson Camargo 
O Prêmio Areté, uma tentativa de Oscar do mercado editorial evangélico brasileiro, em sua edição de 2012, homenageou um defensor confesso da poligamia (po-li-ga-mi-a), entusiasta da “teologia” comunista da “missão integral”, e com uma história marcada pela atuação em favor do partido que impôs ao Brasil o aborto de anencéfalos, a mordaça gayzista, o mensalão, e as alianças com o narcoterror vermelho das FARC, Chávez e Fidel, por meio do Foro de São Paulo.
Robinson Cavalcanti: usou o evangelho como palanque esquerdista, pregou a poligamia e, depois de assassinado pelo filho, é premiado por editores evangélicos
Eis o premiado: Robinson Cavalcanti, assassinado brutalmente pelo próprio filho há poucos meses. Morte trágica, lamentável, não menos estarrecedora do que o legado que Cavalcanti deixou, por conta de posturas intelectuais para lá de heréticas e pecaminosas, que nortearam desde a produção de seus artigos à sua mentoria ao movimento que contaminou a igreja evangélica brasileira com o esquerdismo grosseiro da Era Lula, com seus chavões, relativismos e revisionismos, além dessa confusão nefasta e corruptora entre santidade e a mera afetação moralistóide do politicamente correto, essa hipnose semântica e comportamental com a qual a esquerda vai impondo sua revolução cultural e inutilizando a consciência de pastores, líderes, artistas, ministros e ovelhas.
Eis o premiado: Robinson Cavalcanti. Seria essa homenagem um desagravo ante sua morte? A homenagem significa algo. Certamente. E o que significa a morte desse homem? Nada? Aos liberais teológicos, fãs fiéis desse demiurgo do socialismo gospel tapuia, pergunto: o que esta morte significa? O “amorrrrr” de Deus que vocês evocam de forma cada vez mais caricata e afrescalhada? Aos meus irmãos defensores da boa e velha ortodoxia evangélica, pergunto: o que o assassinato do bispo vermelho representa, diante de toda a estrutura de uma realidade criada e comandada por um Deus soberano, maravilhosamente amoroso em sua graça, mas que reitera nas Escrituras o caráter retributivo de sua justiça?
Sim, o significado pleno dessa morte horrorosa, sim, só o Senhor sabe. Mas não me venham com agnosticismo de shopping center. A pergunta se impõe.
Eis o premiado: Robinson Cavalcanti. Premiado, notem, pela fina flor da divulgação teológica e cultural da igreja evangélica brasileira, dias após ser reapresentado, para toda a internet evangélica lusófona, o soturno e revolucionário modus pensandi com que o bispo socialista defendia “teologicamente” a poligamia, no livro “Libertação e Sexualidade”.
Vivemos num mundo repleto de significado, criado por um Deus artista, perfeito, amoroso, soberano e justo, que se comunica com o homem por meio das obras criadas, dos fatos incontestáveis e da ação do Espírito Santo. Evoquem-No, e perguntem: o que significa esta morte? Por muito menos, já vi atribuírem os significados e as motivações mais bizarras a todo o tipo de atitude tomada por cristãos. Vejo isto sempre, eis um vício nacional. Agora, quero ver. Que tal atribuírem motivações e propósitos ao Senhor Deus para uma morte como essa, de uma figura como essa, com uma obra como essa?
E não me iludo. As desconversas são previsíveis. Afinal, não são poucos os sofistas frívolos, bem posicionados na hierarquia das grandes editoras, que estão muito confortáveis com a atual situação. E eles têm seus agentes na blogosfera.
Eis o premiado: Robinson Cavalcanti. Que chorem pela morte de um homem que amavam, ainda que tenha sido amado pelos motivos mais questionáveis. Chorem, lamentem o fim brutal de uma família. Mas chorem também por não terem chorado quando alguém que desprezou e afrontou as Sagradas Escrituras num de seus pontos mais elementares foi tratado com honrarias pelos que deveriam repreendê-lo, e jamais o fizeram. Do padrão estabelecido por Deus para a família à deturpação de toda a cosmovisão cristã em nome de uma ideologia anticristã na origem, fundamentos, meios e fins, Robinson Cavalcanti teve participação ativa, como um general. E homenageando a este corruptor, a elite do mercado editorial evangélico consentiu na corrupção doutrinária.
Temos a obra: uma tragédia. Temos o crime, a morte: outra tragédia. E temos o prêmio, trágico, mas não diferente das tragédias clássicas em seu poder elucidador: fica evidente, mais uma vez, a desfaçatez de certos setores da elite editorial dita evangélica, o silêncio pusilânime dos que deveriam se opor à farsa, e a cegueira acerca do nosso real estado enquanto Igreja. Fica óbvia a perda generalizada do senso de sã doutrina, do que é o zelo pela Palavra de Deus, e do que realmente é o amor a Ele, e que vem dEle: pois as novas ovelhas e as vindouras têm diante de si o mau exemplo levado à glória, apenas para que o lobo alfa morto seja visto com a mais tenra irmãzinha do rebanho. Preparada está a armadilha para que sejam abatidas no altar da mentira ideológica, da distorção abusiva de preceitos bíblicos elementares, e da relativização do que Deus estabeleceu para a família.
E é por isto que devemos chorar por nossas ovelhas, por nossa igreja. “Areté” é uma palavra grega que significa excelência, virtude, qualidades nobres da alma, da inteligência, e retidão moral. A homenagem ao bispo vermelho entusiasta da poligamia denota o perfeito contrário do que “areté” pode significar. E o quanto temos chamado, na produção cultural evangélica brasileira, o mal de bem, o repulsivo de louvável, e sequer atentarmos para isso.
Fonte: GospelMais
Divulgação: www.juliosevero.com

8 comentários :

Bruno Willian disse...

O Brasil está mais triste hoje, morre o Bispo Dom Luiz Bergonzini. O nosso Bispo lutou muito contra a cultura da morte. Não podemos nos abalar, devemos dar continuação a sua luta.

Um dia o amor vencerá o ódio dos Marxistas, da cultura da morte e da mentira.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Não sei se a minha opinião vai ser muito pertinente (ou muito apropriada) para o assunto deste artigo, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (vocês podem até me corrigir se, por acaso, eu estiver errado).

Eu diria que houve uma falta de vigilância do povo em geral contra a infiltração e a proliferação de idéias esquerdistas, marxistas, comunistas e socialistas no nosso sistema educacional. E, infelizmente, essas mesmas idéias também contaminaram as nossas igrejas (por negligência dos servos de Deus).

Em virtude disso, o verdadeiro evangelho de Jesus vem sendo deturpado e distorcido por muitos pastores. Como prova disso, temos várias "teologias": Prosperidade, Missão Integral, Libertação (e outras semelhantes). Em outras palavras: são criados outros evangelhos (que são, na verdade, falsificações do verdadeiro evangelho de Jesus).

Só que o apóstolo Paulo, a respeito disso (dos falsos evangelhos e das falsas teologias), disse em alto e bom som:

"Mas ainda que nós mesmos ou até um anjo do Céu vos apresente um outro evangelho diferente daquele que eu vos tenho pregado, seja anátema. Assim como já vos disse antes, agora novamente vos digo: se alguém vos anunciar um outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. Porque, procuro eu o favor dos homens ou o favor de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo" (Gálatas 1:8–10)

Há muitos e muitos anos atrás, quando eu era apenas um jovem obreiro do Senhor, eu lembro que, durante uma pregação na igreja onde eu congregava pouco tempo depois de ter me convertido, o pastor disse (num tom profético): "Irmãos, vai chegar um tempo em que o evangelho do Senhor Jesus Cristo será desprezado. Muitos vão se deixar seduzir por idéias demoníacas, e vão inventar outras crenças. E, infelizmente, muitos dos servos de Deus serão influenciados por essas mesmas idéias (que também vão contaminar a igreja do Senhor). Não deixemos que nada isso venha a nos afastar da pureza da Palavra de Deus, e não abandonemos a verdade".

Num primeiro momento, achei que o pastor estava sendo pessimista demais. Ao final do culto, eu perguntei a ele: "Pastor, o senhor não está exagerando? Quem pode ir contra a verdade da Palavra de Deus?" E ele me respondeu: "Meu filho, a Palavra do Senhor tem que se cumprir. Vai acontecer muita coisa antes da volta de Jesus. E isso que eu falei é apenas uma de muitas delas. Tenha certeza disso, porque a Palavra do Senhor é verdadeira. Estive orando em casa e o próprio Senhor me revelou tudo isso".

Hoje, quase 40 anos após eu ter ouvido a pregação desse mesmo pastor (que hoje descansa no Senhor), vejo tudo se cumprindo: igrejas corrompidas por filosofias marxistas, socialistas, comunistas, esquerdistas, e outras filosofias anti–cristãs (sem contar outras teologias e outros evangelhos). E a tendência é tudo piorar cada vez mais!

O que o pastor falou naquela época (e que está acontecendo hoje) só faz confirmar as palavras do apóstolo Paulo:

"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos aos espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)

Alguém ainda duvida da veracidade da Palavra de Deus?

Se alguém quiser se manifestar, esteja à vontade.

Gedson Lidorio disse...

Severo, fiz um comentário no Gospel+ e transcrevo aqui:

"Gostaria de sugerir algo para melhorar o artigo e confessar minha ignorância. Quando era aluno do Seminário Presbiteriano do Norte, na década de setenta, assisti uma ou mais aulas especiais de Robson; li um livro bem antigo, mas não me lembro de detalhes sobre as denúncias deste artigo. Vou, a partir de hoje, procurar os livros do falecido bispo para ler e ver se procedem, pois até agora, o que tenho comigo é que ele mereceu o prêmio. Quem sabe a Sepal poderia opinar, já que Robson atuava muito com eles. Mas faço uma sugestão ao autor: refaça seu artigo colocando citações dos livros, artigos, palestras ou vídeos: só assim será respeitado como literatura de informação. E não nos levará mais ao trabalhão que será buscar outras fontes. Em meu blog estarei postando o que descobrir, se Deus permitir."

Julio Severo disse...

Gedson, você pode encontrar as fontes do que você procura no próprio link que está no final do artigo. Aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2012/04/robinson-cavalcanti-o-pecado-veio.html

Coloco ali denúncias e fontes, inclusive desafiando figurões teológicos que se dizem bons em teologia, mas são bons mesmo é em coar mosquitos e engolir camelos.

Marisa disse...

Um grande amigo da vida faleceu: Dom Luiz Bergonzini, Bispo Emérito de Guarulhos.
http://diasimdiatambem.com/

Joaquim disse...

Da mesma forma que o presbítero Valdomiro, eu também já ouvi algumas pregações alertando sobre o perigo das idéias marxistas, comunistas, esquerdistas e socialistas na nossa educação (e também nas nossas igrejas). E eu também pude testemunhar, pessoalmente, muitas manifestações contra essas mesmas idéias.

Em 1964, no auge dos meus 22 anos (hoje estou com 70), eu pude ver pessoalmente a "Marcha da família com Deus pela liberdade" em São Paulo. Eu lembro que a multidão saiu da Praça da República, seguindo pela Rua Barão de Itapetininga, atravessando o Viaduto do Chá, para, ao chegar à Praça da Sé, ser rezada uma missa pela democracia, pelo padre irlandês Patrick Peyton (que estava no Brasil a convite da Igreja, e, em especial, do Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara, da Arquidiocese do Rio de Janeiro).

Segundo me disseram na época, foram cerca de 500 mil pessoas que participaram da mesma marcha. Foi uma resposta resposta ao comício realizado no Rio de Janeiro em 13 de março de 1964, durante o qual o presidente João Goulart anunciou seu programa de reformas de base. As pessoas, nesta mesma marcha, manifestaram seu repúdio ao regime comunista vigente em outros países (que era o que João Goulart queria implantar no Brasil). E era divulgado a todos (através de panfletos) o perigo do comunismo para todos os brasileiros.

Graças a Deus que os militares vieram no momento certo para afastarem essa ameaça que seria nociva para o nosso país!

Tem horas que eu sinto saudades daquela época. Quem dera se fossem feitas mais manifestações do mesmo tipo, para escorraçarmos do governo o PT e os demais partidos esquerdistas!

Anônimo disse...

Dai honra a quem tem honra...mas quem pregou heresias deveria ser honrado? por quê não homenagear também Hitler e outros "cristãos" da história; pode ser incluído Judas, pois foi apóstolo, amigo íntimo de Jesus, tesoureiro e foi até mencionado em profecia do Antigo Testamento! se é para homenagear líderes evangélicos de caráter duvidoso, então façam direito!

Anônimo disse...

“Areté” é uma palavra grega que significa excelência, virtude, qualidades nobres da alma, da inteligência, e retidão moral. A homenagem ao bispo vermelho entusiasta da poligamia denota o perfeito contrário do que “areté” pode significar." by Edson Camargo
-------------------------------------
Que vergonha homenagear esse homem se ele defendia a "poligamia" então já começa por aí não era um cristão verdadeiro coisa nenhuma.
Então era um lobo na pele de cordeiro isso sim já cai por terra só por aí então provavelmente ele devia praticar tbm isso ngm defende algo que não acredita e pratica.
Isso fato quem não provou do NOVO NASCIMENTO E TER O SELO DO ESPÍRITO SANTO EM VC ISSO FAZ A DIFERENÇA NA VIDA DE UMA PESSOA DELA CONSEGUIR RESISTIR AO PECADO PORQUE FOI RECRIADA PELO PRÓPRIO DEUS ELA TEM NATUREZA DIVINA NÃO ADIANTA SÓ CONHECER A LETRA MATA MAIS O ESPÍRITO VIVIFICA.
Quando isso não acontece pessoa ainda tá na carne ainda vive a velha criatura mundana não morreu.
Porque quem ainda é do "mundo" acha natural e normal fazer e praticar o que errado diante aos olhos do senhor de Deus porque eles ainda não conhecem a PALVARA DE DEUS E SENHOR JESUS CRISTO ELES FAZEM A SUA PRÓPRIA VONTADE E NÃO A DE DEUS:
- Ter mais parceiro(a) além do seu conjuguê
-Trair
- Infiel
-Adultério(Pelos casados)
-Fornicação ( Por solteiros não casados ter relações sexuais fora do casamento Deus é claro isso (PROSTITUIÇÃO QUER DIZER DEUS COMPARA IGUAL MULHERES E HOMENS QUE VENDEM O CORPO POR DINHEIRO)
-Mentir
-Divorciar
-Abortar

Ester!!!!