10 de maio de 2012

Presidente da Gâmbia: Preferimos comer capim a aceitar a conduta homossexual


Presidente da Gâmbia: Preferimos comer capim a aceitar a conduta homossexual

Christine Dhanagom
BANJUL, Gâmbia, 27 de abril de 2012 (LifeSiteNews.com) — Em face de ameaças dos EUA de cortar assistência externa, o presidente Yahya Jammeh defendeu as leis da Gâmbia que proíbem a conduta homossexual em comentários feitos na Assembleia Nacional do país na última sexta-feira.
“Se quiserem que sejamos ímpios a fim de que vocês nos deem sua assistência, então podem levar embora sua assistência. Nós sobreviveremos”, disse Jammeh, em comentários que foram noticiados no jornal Daily Observer. “Comeremos capim, em vez de aceitar essa atitude ímpia e maligna que é contra Deus, contra os seres humanos e contra a criação”.
Gâmbia: sob pressão dos EUA para aceitar o homossexualismo
A postura da Gâmbia contra a conduta homossexual está sendo vigiada com muita atenção depois que o presidente Obama anunciou em dezembro que os EUA, ao considerar dar verbas de assistência externa, examinariam para ver como o país está sendo receptivo para a homossexualidade.
O primeiro-ministro britânico David Cameron fez uma declaração semelhante em outubro de 2011, ameaçando reduzir ou cortar assistência dos países africanos que criminalizam atos homossexuais ou não permitem “casamento” gay.
As reações às ameaças têm variado em países africanos que têm leis anti-sodomia. No Malaui, onde a primeira dupla abertamente gay do país foi sentenciada a catorze anos de trabalhos forçados depois de realizar uma cerimônia de “noivado”, autoridades haviam se comprometido a reconsiderar a proibição dias depois da ameaça do governo dos EUA. Líderes religiosos e políticos de outros países africanos criticaram muito a decisão do Malaui de reconsiderar sua lei.
De acordo com o presidente Jammeh, a lei da Gâmbia está resistindo porque está enraizada na cultura e religião do país. A aceitação dos atos homossexual comprometeria a dignidade da nação e “insultaria Deus”, disse ele. O país é predominantemente muçulmano, mas abriga também muitos cristãos.
Ele comentou que a Gâmbia perdeu muitas de suas práticas tradicionais para a influência da cultura ocidental, mas disse que essa é uma questão onde o país se manterá firme.
“Perdemos nosso tradicional véu para uma gravata, mas não perderemos nossa humanidade pelos tão chamados direitos humanos”, disse ele. “Respeitaremos os direitos humanos onde um ser humano se conduz como um ser humano”.
Ele acrescentou: “Quero deixar bem claro que se você quiser que eu ofenda Deus para que você me dê assistência, você está cometendo um grande erro. Você não me subornará para fazer o que é mau e ímpio”.
Jammeh adotou uma linha dura contra a conduta homossexual durante seus quatro mandatos na presidência da Gâmbia. Ele recebeu muitas críticas por ameaçar penalidades excessivamente duras para os atos homossexuais, inclusive defender a pena de morte. De acordo com o Departamento de Estado dos EUA, essa ameaça nunca se traduziu em lei, e as atuais penalidades não incluem execução.
Traduzido por Julio Severo do artigo de LifeSiteNews: Gambian President: We would ‘rather eat grass’ than accept homosexual behavior

6 comentários :

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Parabéns ao presidente da Gâmbia, Yahya Jammeh, por não se curvar aos ditames do homossexualismo!

Não sei dizer se a Gâmbia é um país 100% cristão, mas esta atitude foi muito corajosa (e de um verdadeiro cristão). Seu presidente agiu exatamente como disse o apóstolo Pedro:

"Importa antes obedecer a Deus do que aos homens" (Atos 5:29)

Se o povo brasileiro tivesse essa mesma postura da Gâmbia, certamente não estaria sofrendo os constantes ataques dos homossexuais!

O que está faltando para alguns evangélicos do nosso país é um compromisso sério, ou melhor, obediência total somente à Palavra de Deus para ter segurança na hora de enfrentar os ataques dos homossexuais!

Que este exemplo da Gâmbia possa despertar muitos cristãos (e muitas igrejas) do Brasil que ainda continuam dormindo!

"PARA QUE O MAL VENÇA, BASTA QUE OS HOMENS DE BEM NÃO FAÇAM NADA"

Junior disse...

Parece que vários países africanos estão sob o mesmo tipo de pressão americana.

Contudo, sabemos que esta pressão não parte do POVO AMERICANO, porque é obra de Obama, Clinton e esse infame governo esquerdista.

Será que essa galinha Hillary Clinton teria o mesmo topete de pressionar países e líderes muçulmanos? Tenho certeza que não!

Roberto disse...

Oha só, os países "desenvolvidos" fazendo chantagem com os necessitados africanos para botar goela a baixo a aceitação do gayzismo...
O imperialismo desses países ou da ONU.
Os "buanas" devem saber o que é moral ou imoral, ou exportar as suas imoralidades...

Fabiano disse...

Qual é o objetivo desse Obama, acabar de vez com a raça humana?
Este filho do capeta quer transformar o mundo em gay?
Acabei de assistir na Band ele defendendo o gayzismo, dizendo que a opinião dele sobre o assunto, havia "evoluído"... Mas é uma criatura cara-de-pau, né?!
Isto que ele quer fazer com os africanos, me fez lembrar Nabucodonosor, Sadraque, Mesaque e Abednego... No caso, os Hebreus, representam este corajoso presidente africano e Obama o Nabucodonosor.
Daniel: 2.46

Anônimo disse...

Parabéns, ao povo Gâmbia na África o nosso Deus vivo está vê a "FIDELIDADE DE VERDADEIROS CRISTÃOS" de vcs.
Ele deve tá muito contente isso espera dos seus verdadeiros filhos de Deus vcs não cedem e nem se vendem aos ímpios que querem estaurar o "pecado homossexual" em seu país de qualquer jeito.
Nosso Deus vivo concerteza vai suprir a necessidade de vcs fazendo o mesmo milagre ou até mais extraordinário lembram de Israel deserto mandou Maná, leite, mel de uma forma que vcs não tenham que se corromper e compactura com o pecado e comprometerem a salvação de vossas almas ele é FIEL para quem é fiel a ele glória a Deus concerteza não tenham dúvida disso chegamos no momento ápice de uma guerra espiritual nossa batalha não contra a carne e nem sangue contra o DIABO E DEMÔNIOS estão aí atuando na terra usando os que ainda não conhecem ao nosso Senhor Jesus Cristo são ainda "escravos do diabo" para nós atacar e tentar nos derrubar ABREM OS OLHOS DESPERTA POVO DE DEUS A CONSERVAÇÃO DE NOSSAS ALMAS E LUTAR PELA SALVAÇÃO DAS ALMAS PERDIDAS E QUE ESTÃO NAS GARRAS DO DIABO E NO SEU DOMÍNIO AFF.
Todos nós cristãos seremos "provados" se somos dele ou NÃO nós vamos ter que PROVAR dizendo NÃO tudo que contra a sua PALAVRA DE DEUS.
Ester!!!!!!

Idevam disse...

Nem Todos Estão Dispostos a Vender a Alma do Seu Povo Quem Dera Tivéssemos um Presidente Assim no Brasil