30 de maio de 2012

Irã: Descoberta arruinará o Cristianismo


Irã: Descoberta arruinará o Cristianismo

“Bíblia” turca afirma que Barnabé previu a vinda de Maomé

Reza Kahlili
A agência iraniana Basij Press alega que um suposto Evangelho de Barnabé, descoberto em 2000, irá provar que o islamismo é a religião definitiva e justa, causando o colapso mundial do Cristianismo.
A Turquia confiscou o texto, escrito em folhas de couro, em uma operação de combate ao contrabando. As autoridades da Turquia acreditam que o manuscrito poderia ser uma versão autêntica do Evangelho de Barnabé, apóstolo conhecido por suas viagens com o Apóstolo Paulo.
A Basij Press sustenta que o texto foi escrito entre os séculos V e VI, e prevê a vinda de Maomé e da religião do islamismo.
O mundo cristão, afirma, nega a existência do evangelho.
Outro “Evangelho de Barnabé” data do fim do século XVI, o que já seria pós-Maomé.
No texto de Barnabé que está nas mãos da Turquia, o capítulo 41 afirma: “Deus havia se escondido enquanto Arcanjo Miguel os expulsava (Adão e Eva) do paraíso, e ao virar-se, Adão notou que sobre os portões do céu, estava escrito ‘La elah ela Allah, Mohamad rasool Allah’”, que significa “Alá é o único Deus e Maomé o seu profeta”.
O exército turco tomou posse do texto porque os “sionistas” e os governos do Ocidente estão tentando omitir seu conteúdo, conforme alegação da Basij Press.
De acordo com o Evangelho de Barnabé na mão dos turcos, segundo a Basij Press, Jesus nunca foi crucificado, não é o Filho de Deus e Ele próprio previu a vinda de Maomé. O livro previu até a vinda do último messias islâmico, segundo a reportagem.
“A descoberta da Bíblia original de Barnabé agora irá solapar a Igreja Cristã e sua autoridade, e irá revolucionar a religião no mundo”, afirma a reportagem da Basij. “O fato mais relevante, no entanto, é que essa Bíblia previu a chegada do Profeta Maomé e por si própria confirmou a religião do Islamismo, e apenas isso irá desequilibrar as forças do mundo e criar instabilidade no mundo cristão”.
A reportagem da Basij conclui que a descoberta é tão imensa que irá afetar a política global, e que as forças mundiais tomaram ciência do seu impacto.
Os turcos planejam expor a Bíblia ao público. Embora as autoridades turcas acreditem que essa poderia ser uma versão autêntica do Evangelho de Barnabé, outros acreditam que ele foi escrito apenas no século XVI, e seria falso por ter sido escrito séculos após a morte de Maomé.
Erick Stakelbeck, apresentador do programa do “Stakelbeck on Terror” (Stakelbeck contra o Terror) da emissora Christian Broadcasting Network, junto com um observador próximo das questões iranianas, afirmam que o Irã tenta chamar atenção para o livro porque vê o cristianismo como uma ameaça.
“O regime iraniano está comprometido com a extinção do Cristianismo de todas as formas possíveis, quer isso signifique executar convertidos, queimar Bíblias ou atacar igrejas clandestinas”, explica.
“Ao promover a chamada Bíblia de Barnabé, que provavelmente foi escrita por volta do século XVI e não é aceita por nenhuma grande denominação cristã, o regime está mais uma vez tentando desqualificar a fé cristã. Um número recorde de jovens iranianos está abandonando o islamismo e abraçando Cristo, e os mulás veem o Cristianismo como uma ameaça crescente à sua autoridade”.
O Vaticano pediu para ver o texto, mas não se sabe se a Turquia permitiu o acesso.
Os aiatolás iranianos declaram regularmente que o islamismo é a única e definitiva religião certa enviada por Deus.
O Grande Aiatolá Jafar Sobhani, em uma declaração recente, declarou que uma vez que o Alcorão foi o último livro sagrado e fornece a religião mais completa do mundo, e que Maomé é o último profeta, não existe autoridade para obedecer a outros livros. O Alcorão indica claramente que apenas os que aceitarem a verdadeira religião do islã são os guiados, afirma.
Conforme noticiado recentemente, um ex-agente de inteligência da Guarda Revolucionária revelou que dezenas de milhares de Bíblias foram confiscadas e queimadas no Irã sob ordem do líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei. O mulá afirma que a Bíblia não é um livro sagrado, e que queimá-la é moralmente aceitável.
Khamenei afirma: “Considerando o entendimento da promessa divida do todo-poderoso Alá, os sionistas e o Grande Satã (Estados Unidos) em breve serão derrotados. A promessa de Alá será entregue e o islamismo será vitorioso".
Traduzido por Luis Gustavo Gentil do artigo do WND: “Iran: Discovery will collapse Christianity

13 comentários :

Luciano de Paula Lourenço disse...

O grande anseio que os islamitas hoje carregam em seus conturbados corações em destruir os cristãos e o Livro Sagrado – A Bíblia – é o mesmo anseio que o mentor de sua religião – Satanás – e de seu falso profeta - maomé – teve ao longo da história do cristianismo. A história, os fatos, mostram com substância, que “as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja de Cristo”, e que a Bíblia Sagrada sempre prevalecerá, sempre triunfará, pois o seu autor é Deus; não é criação de homem algum – como o é o livro doutrinário dos islamitas.

Anônimo disse...

Se eles queimam bíblias, então eles também tem que calar o bico quando alguém queimar o alcorão deles. Adalberto

Idevam disse...

O Irã Perdeu a Noção de Rediculo!!!

Fabiano disse...

Vários pesquisadores já provaram a existência da Arca de Noé, no monte Ararat.
Arqueólogos já encontraram inumeras provas de alguns relatos Bíblico.
Qual foi o cientista que já mostrou alguma prova do Alcorão?
Por que esses "terroristas" não pegam no pé de budistas, macumbeiros, ateus, induistas etc?
Porque eles sabem que esta mentira do capeta, se quiserem, desmascaram num estalar de dedos.
Agora, como o cristianismo é inquestionável, eles tremem ao ver seus fiéis migrando para a verdade.
Só na mente macabra deles que o cristão vai acreditar nesses pergaminhos sem "carimbo de autenticidade"!
Só falta agora eles abraçarem a causa gay, para ficar mais forte contra os cristãos... Não é de duvidar... O modo como eles tratam as mulheres, parecem que não são muito fãs não.

Fabiano disse...

Opa.
Pera lá...
Ou eu interpretei mal o texto, ou existe uma contradição aí:
"""De acordo como Evangelho de
Barnabé na mão dos turcos,
segundo a Basij Press, Jesus
nunca foi crucificado, não é o
Filho de Deus e "Ele próprio
previu" a vinda de Maomé. O livro previu até a vinda do
último messias islâmico,
segundo a reportagem."""
.
Como pode, Jesus não sendo santo, ter poder de PREVER algo? Ou eles, por si só, estão dando poderes a Cristo?

jesser disse...

Não é o "Mulá". É o mula. Mula sem cabeça. Animal acéfalo.

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

Não há nada como o Evangelho; porque é o poder de Deus para a Salvação

Xracer disse...

Isso parece até piada... ora... se o próprio Barnabé era cristão, como ele então vai contradizer tudo que ele viu em sua caminhada com Paulo... totalmente sem noção e furado, típica acusação mentirosa do príncipe deste mundo.

noni disse...

"Arruinará" é uma palavra muito forte. Nada vai arruinar com o cristianismo.
"Mas ainda que nós ou um anjo dos céus pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado!" Gal. 1.8

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

A Palavra de Deus é soberana, eterna e imutável. A Palavra de Deus NUNCA poderá ser substituída por nenhum outro ensinamento. Está escrito:

"Seca-se a erva, e cai a flor; porém a palavra do nosso Deus subsiste eternamente" (Isaías 40:8)

"Sendo de novo gerados, não por semente corruptível, mas pela incorruptível: a Palavra do Senhor, a qual é viva e permanece para todo o sempre" (1 Pedro 1:23)

"Passarão os Céus e a Terra, porém as Minhas palavras não hão de passar" (Mateus 24:35)

Querer que outro livro, filosofia, ou ensinamento seja igual à Palavra de Deus é blasfêmia. É como disse o apóstolo Paulo:

Gálatas 1:8–12

8 Mas ainda que nós mesmos ou até um anjo do Céu vos apresente um outro evangelho diferente daquele que eu vos tenho pregado, seja anátema.
9 Assim como já vos disse antes, agora novamente vos digo: se alguém vos anunciar um outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. 10 Porque procuro eu o favor dos homens, ou o favor de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se ainda estivesse agradando aos homens, não seria servo de Cristo.
11 Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens.
12 Pois não o recebi e nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.

Jesus dá uma advertência muito séria para aqueles que tentarem modificar a Palavra de Deus:

"E a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, Eu testifico: se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão neste livro; e se alguém tirar alguma palavra do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro" (Apocalipse 22:18–19)

Alguém ainda duvida da verdade da Palavra de Deus?

Anônimo disse...

O desespero desses radicais é muito grande. Até falsos evangelhos eles inventam.


Luiz Oliveira

Anônimo disse...

O desespero é tão grande dessa religião do islamismo que eles estão apelando para MENTIRAS DESCABIDAS.
Lógico tbm esse radicalismo e agressividade eles tem porque estão tão pertubados e encapetados por esse demo chamado "MAOMÉ" eles dizem que o verdadeiro salvador e messias da humanidade desculpa informar a vcs seguidores dessa religião vcs estão sendo enganados pelo diabo esse maomé é um demônio FALSO.
SÓ HÁ UM FILHO DO DEUS VIVO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO O ÚNICO SALVDOR E SENHOR DA HUMANIDADE QUE MORREU POR NÓS E RESSUCITOU ESTÁ VIVO E EVIDÊNCIA ESTÁ NA "BÍBLIA SAGRADA DOS CRISTÃOS A AUTENTICIDADE DO LIVRO DO DEUS VIVO E O PAI NOSSO SENHOR INCONTESTÁVEL .
ESSE TAL "MAOMÉ" É PRÓPRIO O SATANÁS TRAVESTIDO QUE ENGANA ESSAS ALMAS TEMOS ORAR MUITO PARA ESSE POVO OLHOS VENDADOS PARA ESSE "DEMÔNIO" ELES SE LIBERTAREM DESSE ENGANO DO "DIABO" E CONHEÇAM O VERDADEIRO EVANGELHO DO SENHOR JESUS CRISTO ELE É LEGÍTIMO ÚNICO SENHOR E SALVADOR ELES PRECISAM CONHECER A PALAVRA DE DEUS É "VERDADE" CRÊ E SEREM BATIZADOS PARA SEREM SALVOS.

SÓ HÁ UM MEDIADOR PARA DEUS VIVO E só POR ELE O MEIO DE CHEGAR A DEUS UNICAMENTE SEU FILHO DO SENHOR JESUS CRISTO MAIS NINGUÉM.

TODOS ELES SÃO 1 UM SÓ EM "ESPÍRITO" A GENTE NÃO VÊ ELES MAIS NÓS CREMOS NELES ISSO TER FÉ RACIONAL/SOBREANTURAL FIELMENTE DA EXISTÊNCIA DELES QUANDO ACEITAMOS AO SENHOR JESUS CRISTO :
*DEUS VIVO- PAI
*O SENHOR JESUS CRISTO - FILHO
*O ESPÍRITO SANTO DE DEUS- O CONSOLADOR
Glória a Deus!!!!

Ester.

Anônimo disse...

Existe uma menção ao Evangelho de Barnabás no Decretum Gelasianum associado ao papa Gelásio (492-496), mas nenhum manuscrito desse período que traga o Evangelho de Barnabás chegou aos nossos dias.
A mais antiga referência à um manuscrito com esse evangelho foi feita por John Toland em 1718 no seu livro Nazarenus. Toland, mediante um estudo paleográfico, datou o manuscrito como do século XV. George Sale relatou a existência de uma versão espanhola desse evangelho atribuída a um certo Mostafa de Aranda, essa versão teria sido baseada numa cópia roubada da biblioteca do papa Sixtus V (1585-90).

Podemos então dizer que:

1. É possível que tenham circulado manuscritos com o Evangelho de Barnabás (ou Barnabé) entre os séculos V e VI, mas não sabemos do conteúdo desses textos uma vez que nenhum manuscrito desse período sobreviveu até os nossos dias;
2. Os manuscritos que chegaram à contemporaneidade não necessariamente foram baseados no texto mais antigo (dos séculos V e VI);
3. De acordo com G. Parrinder o evangelho de Barnabás era desconhecido até pelos muçulmanos até o século XVI!

Diante dessas informações não parece absurdo concluir que o evangelho de Barnabás alardeado pelos iranianos é possivelmente uma fraude feita por muçulmanos entre os séculos XV e XVI.

Não sou religiosa, estou apenas trazendo algumas informações históricas pois não suporto ver gente deformando a história para legitimar alguns absurdos.

Usei como fonte o artigo de F.P. Cotterell "The Gospel of Barnabas" publicado na Vox Evangelica em 1977.

J. Joosten no artigo "The Gospel of Barnabas and the Diatessaron" (The Harvard Theological Review, 2002) levanta a hipótese do texto italiano que supostamente baseou a versão espanhola ser do século XIII ou XIV por causa de trechos que ele interpreta como inspirados na obra de Dante (1265-1321). Todavia, Joosten também refuta a hipótese do evangelho ser do período estabelecido pelos muçulmanos.

É isso.

Mariamne