19 de abril de 2012

Silas Malafaia: uma vela para Deus e outra para o diabo

Silas Malafaia: uma vela para Deus e outra para o diabo

Silas Malafaia diz que candidato que apoia causa gay merece voto evangélico, desde que também favoreça evangélicos

Julio Severo
Em seu Programa Vitória Em Cristo exibido pela Rede TV em 14 de abril de 2012, o Pr. Silas Malafaia falou sobre a implacável perseguição que vem sofrendo por parte do ativismo gay do Brasil.
Ele alertou as lideranças evangélicas que caso o movimento gay consiga atingir seus ideais, o quadro no Brasil será sombrio e a igreja brasileira sofrerá com isso. Ele mencionou prisões de pastores no Canadá e Inglaterra por terem falado que homossexualismo é pecado.
Malafaia falou sobre a questão durante quase uma hora, e ele merece nossos parabéns por tal importante alerta.
Entretanto, quase no fim do programa de Malafaia veio a surpresa, a bomba e a contradição: ele disse que você pode votar num candidato pró-homossexualismo, desde que os evangélicos também saiam favorecidos.
Malafaia deu a entender que se um candidato a prefeito apoia a parada gay, mas também a Marcha para Jesus, merece o voto de cristãos. Isto é, se o candidato acender uma vela para Deus e outra para o diabo, merece o voto dos cristãos. De acordo com essa opinião, o candidato acendedor de velas para o diabo só não seria digno do voto dos cristãos se não desse favores também para os cristãos. Para assistir Malafaia em suas declarações polêmicas, siga este link: http://www.youtube.com/watch?v=o0V2VP8DnqU



Para entender detalhadamente o oportunismo político de Malafaia, confira o blog Holofote aqui.
Minha pergunta agora é: se os cristãos precisam apoiar candidatos que acendem simultaneamente velas para o diabo e para Deus, então por que Malafaia mostrou certo remorso por ter apoiado Lula nas duas eleições presidenciais?
Havia sinais claros, antes de 2002, de que um governo de Lula promoveria aborto e homossexualismo. Se eu, que na época era apenas o autor do livro O Movimento Homossexual, sabia o que aconteceria (e fiz minha parte, alertando líderes), imagine então Malafaia, que se considera profeta?
Lula se encaixava perfeitamente no perfil de político acendedor de velas para o diabo e para Deus. Depois de ganhar, sim, Lula promoveu o aborto e o homossexualismo. Mas ele não se esqueceu dos evangélicos que o apoiaram. Ele se lembrou de lhes dar favores. Foi criada uma Secretaria de Combate à Fome, onde Malafaia e o falecido líder batista Nilson Fanini ocupavam cargos de importância. Eles estavam oficialmente atuando no governo, exclusivamente para servirem de conveniente propaganda petista ao público evangélico de que o governo Lula sabia também dar pirulitos para pastores.
Por que mostrar remorso por ter apoiado Lula duas vezes se o petista agradou efetivamente os dois lados? Pelo menos, nesse aspecto, Lula não traiu seu histórico oportunista e corrupto.
A única coisa que Malafaia se esqueceu de fazer no programa dele de sábado passado foi, conforme ele mesmo disse em seu Twitter pessoal, mencionar o Bispo Manoel Ferreira, grande aliado na luta para “educar” os evangélicos a votar em políticos que acendem velas para Deus e para o diabo.
Mais recentemente, há o caso de Ferreira com o Rev. Moon. Fale em dinheiro, e Ferreira e outros apoiam até o diabo, desde que haja favorecimentos.
Apoio 100% quando Malafaia apoia a família e a vida. Mas rejeito 100% quando ele tenta vender os evangélicos em troca de lentilhas em seu oportunismo político.
Agora, dou motivos por que você não deve deixar de apoiar as posturas pró-vida e pró-família de Malafaia, sem seguir suas desastrosas recomendações políticas.
O que o Brasil tem, majoritariamente, são 1) cristãos que votam e promovem o PT ou outros partidos socialistas (PSDB, PSOL, etc.) e se calam, e 2) cristãos que votam e promovem o PT ou outros partidos socialistas (PSDB, PSOL, etc.) e não se calam.
Ficar em silêncio diante da institucionalização do pecado é pecado! Abrir a boca contra a institucionalização do pecado e promover quem a faz é melhor do que o silêncio, mas é também pecado.
Entretanto, como o Brasil não tem um Elias ou João Batista, ficamos com a opção imperfeita de apoiar líderes cristãos que pelo menos abrem a boca. Esse é o caso de Malafaia. Embora ele tenha jogado muita gasolina na fogueira que está combatendo, pelo menos ele não está como muitos outros, que igualmente jogaram muita gasolina na fogueira e hoje silenciam ou amenizam os perigos da fogueira.
Claro que o Brasil precisa de um homem que abra a boca sem jogar gasolina na fogueira. Esse seria o ideal de Deus. Um homem que denuncia o pecado e diz aos “reis” do Brasil: “Assim diz o Senhor”. Um homem que, mesmo perdendo suas concessões de rádio e TV, proclamaria suas mensagens nas esquinas das ruas ou nas esquinas da internet.
Na ausência de um profeta Elias ou de um João Batista no Brasil, façamos o que Jesus nos ensinou:
“Por isso vocês devem obedecer e seguir tudo o que eles dizem. Porém não imitem as suas ações, pois eles não fazem o que ensinam.” (Mateus 23:3 BLH)
Essas palavras de Jesus podem também ser parafraseadas assim:
“Por isso vocês devem obedecer e seguir tudo o que eles dizem em defesa da família. Mas não imitem as suas ações de votar, apoiar e promover políticos anti-família, pois eles não fazem o que ensinam.”
Uns consentem só com ações; outros com palavras e ações. Portanto, saibamos discernir o que fazer diante das omissões totais ou parciais.
Quando eles nos ensinarem contra o aborto e o homossexualismo, ouçamos e pratiquemos.
Mas não imitemos as ações deles. Quando eles votarem em políticos anti-família, não os imitemos.
Quando eles apoiarem e promoverem políticos anti-família, não os imitemos.
Lembremo-nos de suas palavras e mensagens em defesa da família, mas não imitemos o que fazem em épocas de eleição, jogando gasolina na fogueira. Ignoremos completamente suas irresponsáveis indicações políticas quando não praticam o que pregam. Afinal, essa foi a ordem de Jesus: seguir o que eles ensinam de bom e não imitar o que fazem de hipócrita.
Por isso, em obediência às palavras de Jesus, sigamos tudo o que Malafaia e outros ensinam sobre aborto e homossexualismo, mas não imitemos suas ações. Defendamos tudo o que Malafaia ensina em defesa da família, mas não o imitemos quando ele joga gasolina na fogueira. Pelo contrário, vamos jogar água na fogueira, repudiando indicações políticas irresponsáveis.
Com informações do Holofote.

62 comentários:

Netto disse...

O Pr. Silas caiu no meu conceito 60%... eu jamais votaria num candidato apoiado por ele que apoie a militância gay, prefiro votar em branco ou me abster.

Alerta Vermelho disse...

Olá Julio Severo! Sou a favor do seu ponto de vista. Infelizmente não temos pessoas que realmente defendam o bem em comum sem interesse pessoal entre os homens que estão em destaque nesta nação. Existe uma cumplicidade entre eles, é como se fosse um cabide aqui e outro alí, onde, de alguma forma todos estão pendurados.

Me lembrei de Jeremias enquanto lia seu texto. Ele profetizou 23 anos sem que dessem ouvidos às suas palavras. Não é que não tenhamos pessoas entre nós que não seja 100% contra todas estas podridões e que também não tenham manifestado seu protesto, o fato é que as pessoas de forma em geral tem comichão nos ouvidos somente para ouvir aquilo lhe favoreça. Não interessa quem seja o favorecedor, pode ser Deus ou o diabo, o que importa é ser feliz. Os nossos líderes refletem o que verdadeiramente somo enquanto nação. Não é dela que se levanta seus representantes? No meio onde vivo eu sou uma voz ativa a favor da luz do evangelho e doa quem doer. Quer me amem ou me odeiem, meu compromisso não é com homens, e vivendo assim tenho visto o real interesse no coração deste povo. Embora eu proteste contra as mesmas coisas que te vejo protestando, la no fundo, eu sei que a única forma de recuperar os sinceros será a vinda do fogo que purifica o ouro e a prata. Voltando a Jeremias. Quando os justos viram que da boca dele veio a palavra de saída, preferiram submeter-se ao cativeiro de Nabucodonosor ao enfrentar a espada babilônica. Não será diferente entre nós. Os justos serão despertados por meio do fogo que se acende contra todos. Não é a toa que lançam gasolina na mesma fogueira a qual tentam apagar. Este fogo terá que ser aceso.

Um forte abraço. Marcelo ALberto.

MARIA disse...

Pr. Silas pisa na bola quando o assunto é política!

MARIA disse...

Pensando sobre esses fatos, observem como os evangélicos desprevenidos e politicamente desconhecedores das estratégias da esquerda tornam-se presas fáceis e são feitos de bobos nas mãos desses malignos esquerdistas!

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Sinceramente, não dá para entender a posição do pastor Silas Malafaia. Lembro que ele, certa vez, disse que vota em pessoas (e não em partidos). Quem me garante que a pessoa pertencente a um determinado partido vai pensar (ou agir) diferente do que esse mesmo partido estabelece em suas diretrizes, estatutos ou resoluções? Só aí já vemos a primeira incoerência.

Silas Malafaia pode até ser um excelente defensor dos valores da família; mas, politicamente falando, é mais ignorante do que o pior analfabeto: se deixa enganar pelas aparências, ou melhor, é facilmente influenciado (como muitos outros). Infelizmente, muitos que se dizem servos de Deus estão agindo da mesma forma.

Silas Malafaia agora está sofrendo na pele as conseqüências de ter "dessatanizado" Lula e o PT. E não só ele, como outros (como Magno Malta) que também participaram desse mesmo processo.

Eu diria mais: o que realmente está faltando no meio do povo evangélico é pessoas que tenham um verdadeiro compromisso com a Palavra de Deus, e que tenham a mesma coragem de um Elias ou um João Batista para falar, em alto e bom som, as verdades que o povo (e também muitos políticos) estão precisando ouvir!

Se Silas Malafaia seguisse à risca o que ele mesmo diz (que vota em pessoas e não em partidos), ele teria que ter uma postura bem firme para dizer: "Não vou apoiar pessoas que defendem o aborto. Não vou fazer campanha para pessoas que agem contra a Palavra de Deus. Não vou votar em pessoas que são a favor do homossexualismo. Não vou ser cúmplice do pecado. Não me importo de perder o meu programa de televisão. É melhor eu ficar em paz com a minha consciência do que pecar contra Deus". Eu pergunto: quantos, que se dizem servos de Deus, teriam coragem para agir assim?

Se Elias e João Batista estivessem vivos, com certeza eles estariam com vergonha da atuação dos servos de Deus nos dias de hoje! E eu não quero nem imaginar o que o apóstolo Paulo (e principalmente Jesus) estão sentindo diante disso tudo!

Muitos que estão sendo cúmplices do pecado precisam se lembrar deste aviso:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Será que muitos que se dizem servos de Deus estão cientes disso?

Deixo esta pergunta no ar para alguém responder na primeira oportunidade!

ELISEU disse...

Do jeito que o pecado está tão enraizado na sociedade, as pessoas procuram uma religião ou uma igreja que satisfaça somente as suas próprias conveniências pessoais (ou que não diga nada contra o pecado). As pessoas só querem acreditar no que elas desejam (e não no que elas precisam realmente ouvir). Por isso é que a imoralidade está dominando o mundo todo. E é por isso que a Bíblia diz que "o mundo jaz no maligno" (1 João 5:19).

Mas a lei de Deus é soberana, eterna e imutável. Para Deus, pecado (seja qual for) é pecado sempre (e ponto final). A lei de Deus nunca irá se sujeitar (ou "se adaptar") aos tempos modernos ou ao "politicamente correto" do governo, dos homossexuais, abortistas, falsos profetas (e dos falsos evangelhos). A lei de Deus não foi feita para agradar aos homens (e nunca irá se sujeitar a homem nenhum). A respeito da lei de Deus, Jesus foi taxativo:

"Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim para revogar, mas para cumprir. Pois em verdade Eu vos digo que, até que passem os Céus e a Terra, nenhum i ou til jamais passará da lei, sem que tudo se cumpra" (Mateus 5:17–18)

Se estivermos realmente decididos a deixar este mundo e seus erros, temos que obedecer ao que Jesus diz em Sua Palavra:

"Se alguém quiser vir após Mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e Me siga. Pois quem desejar salvar sua vida vai perdê-la, mas aquele que perder a sua vida por amor a Mim vai achá-la. Porque de que adiantará ao homem conquistar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que dará o homem em troca de sua alma?" (Mateus 16:24–26).

"Entrai pela porta estreita; porque grande é a entrada e largo e espaçoso é o atalho que leva à perdição, e muitos são os que vão por ele; ao passo que estreita é a porta e apertado é o caminho que conduz à vida, e poucos são os que encontram" (Mateus 7:13–14)

Infelizmente, o que está acontecendo com muitas pessoas e igrejas hoje é algo que já foi dito pelo apóstolo Paulo:

"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos aos espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)

Alguém concorda comigo?

Will Filho disse...

Como penso que este é um espaço democrático, minha opinião é esta:

O Silas estava se referindo a liberdade política, de expressão e direitos igualitários. Não tem nada haver com ser certo ou errado, bom ou ruim um canditado apoiar a causa gay, mas se ele tem a consciência de que o direito a expressão é igual para todos!

Ao fazer aquelas afirmações ele estava querendo dizer que um candidato não pode ser "demonizado" APENAS por apoiar uma manifestação homossexual, desde que não haja favorecimento, privilégios políticos, manipulação de informações, porque assim NÓS evangélicos teríamos também os mesmos direitos e "favores". Isto é, o poio aqui se refere a liberdade política em favor de TODOS, e não de uma parcela em detrimento de interesses pessoais.

A ênfase, o foco do discurso nessa parte está na DEMOCRACIA, no direito de manifestação IGUAL para ambas as partes, uma vez que se tem o Estado como uma entidade LAICA, onde até mesmo o apoio político, se existir, deverá ser para ambos os lados.

Vou repetir - naquele momento, ele não estava julgando ideologias, mas a capacidade de um político garantir que ideologias diferentes se manifestem livremente.

Alias, é fácil entender o motivo de Silas ter falado isso, sob acusações de homofobia, ele quis demonstrar exatamente o contrário, como cidadão que PREGA CONTRA AS PRÁTICAS homossexuais, quis demonstrar o respeito aos direitos a liberdade de expressão de TODOS. ----- Isso não é acender vela para Deus e para o diabo, mas é dizer que se alguém quer acender vela para o diabo, "problema dele", desde que EU tenha a mesma LIBERDADE de "acender" para Deus. ------

Estou enganado?

Abraço e paz.
http://vitrine2009.blogspot.com
http://pelocristo.blogspot.com

willf disse...

Em matéria de política, o Pr. Malafaia é um zero a esquerda. Deveria é ficar calado e não falar besteira.

Julio Severo disse...

Prezado Will Filho, no ano passado, postei no meu Twitter notícia do colunista Lauro Jardim, da revista Veja, dizendo que Malafaia apoiaria Eduardo Paes, do Rio. Paes, como se sabe, é pró-homossexualismo. Por ter divulgado essa nota, muitos me criticaram, dizendo que eu estava difamando Malafaia. Aì, precisei mostrar o histórico de Malafaia, que já apoiou Lula, o maior promotor de aborto e homossexualismo do Brasil, e Sergio Cabral, o maior promotor do aborto e homossexualismo do Rio de Janeiro.

Se seguirmos o oportunismo político de Malafaia, podemos votar em qualquer político corrupto (exatamente como ele mesmo sempre fez), desde que o corrupto dê favorecimentos também aos evangélicos.

Pergunto: o profeta Elias faria isso?

Veja meu artigo: http://juliosevero.blogspot.com/2012/02/silas-malafaia-e-seu-apoio-fhc-lula-e.html

Jorge Bay disse...

Seguir os passos políticos de Malafaia é o mesmo que se vender para o diabo. Isso é o que muitos pastores corrompidos tem feito, ou seja, tem apoiado políticos corruptos, deixando que falem no púlpito de suas Igrejas e tem influenciado o povo a votar neles. Tudo isso em troca de favores que os ajudem a erguer seus "impérios gospel", onde eles, com seus egos inchados, são os "astros" principais. Coisa nojenta...

Daniel disse...

Infelizmente Malafaia vai atrás do que dá dinheiro. Dizer que ele tem inabilidade política e ignorância é fechar os olhos para a verdade. A verdade é que uma pessoa oportunista e amante do dinheiro como ele falando a favor da família e de valores morais só depõe contra os cristãos, trazendo resultado contrário e perdendo a moral e autoridade diante da sociedade. Ou vcs conseguiriam imaginar Jesus, Elias ou Jeremias hoje, com jatinho particular, andando de Mercedes e com anel de ouro e diamantes nos dedos?! Imagina se amanhã Caio Fábio começa a defender estes valores publicamente como o Malafaia, teria ele moral para isso? Fica aqui a minha ressalva.

ÉLQUISSON disse...

Jorge,

Eu concordo em gênero, número e grau com o que você disse, e ainda acrescento o seguinte: assim como o povo vende o voto em troca de qualquer assistencialismo barato (como o Bolsa-Família), muitos dos políticos do Congresso Nacional também se vendem por cargos, vantagens e outras mordomias oferecidas pelo governo.

O mais vergonhoso disso tudo é que até os políticos da bancada evangélica, que deveriam dar o bom exemplo (e que deveriam ser a luz no meio das trevas dessa nossa política), têm agido da mesma forma, ou seja, têm aceitado as mesmas vantagens e mordomias que o governo oferece. Eu pergunto: como confiar em pessoas que agem assim (fazendo jogo duplo)?

Mas, infelizmente, não foi só a bancada evangélica que se vendeu. Os eleitores evangélicos em si, na hora em que caíram na lábia da "terrorista" (que se comprometeu, com a maior cara de pau, em não legalizar o aborto), já mostraram a sua fraqueza em se deixar levar pelas promessas mentirosas de candidatos corruptos. Realmente, fica muito difícil confiar nos que se dizem servos de Deus em termos de conscientização política.

Acreditar que algum político do PT (ou de outro partido que age e pensa igual) vai cumprir o que promete (ou acreditar que o PT ou um partido igual a ele está falando a verdade) é o mesmo que acreditar que o diabo se converteu a Jesus! Foi justamente por isso que o apóstolo Paulo disse:

"Seja Deus verdadeiro e todo homem (principalmente político) mentiroso" (Romanos 3:4, o parêntese é meu)

Será que eu estou certo neste meu ponto de vista?

Peruibense rebelde disse...

Malafaia apanha, apanha mas não aprende.

Anônimo disse...

MEUS DEUS!!! TODOS OS LÍDERES RELIGIOSOS ESTÃO COMPLETAMENTE SEM RUMO, PERDIDOS E SEM DEUS NO MUNDO.
NÃO SABEM MAIS NEM O QUE ESTÃO DIZENDO, SE ENVEREDAREM POR UM CAMINHO TOTOLMENTE CONTRA O ENSAMENTO BÍBLICO, SE ENVEOLVERAM COM COISAS QUE NADA TEM COM O REINO DE DEUS.
SÓ PESSO A DEUS QUE TENHA MISERICIRDUA DA SUA IGREJA.

Fabiano disse...

Will Filho. No modo que lemos, e que tu tentou nos mostrar, seria fácil.
No teu ponto de vista o político deve apoiar o desarmamento, mas, para agradar os favoráveis às armas, ele deve, ao mesmo tempo, ser contra o desarmamento?
A Bíblia é bem clara que DEVEMOS PRESTAR HOMENAGENS A UM SÓ DEUS... Aí entra o que o Julio se refere... Ou tu agrada a gregos ou a trorianos.
Se ele (Malafaia) se "mixou", com medo da ditadura gay, tentando agradá-los... Aí entra a outra do Julio: FAÇAM O QUE EU DIGO, MAS NÃO FAÇAM O QUE EU FAÇO.
Parabéns, como sempre, ao Julio Severo que sempre nos alerta que a raposa vem se aproximando do rebanho!!!

Fabiano disse...

Peruibense...
Não é bem assim...
O Julio colocou, no começo do texto, os fortes do Malafaia. E, se ele "apanhassee" e "aprendesse", quem seria a outra voz a gritar na tv aberta contra a ditadura gay, o Edir Macedo?

Julio Severo disse...

Oi, Daniel! Essa é uma situação desagradável. Mesmo assim, temos de obedecer ao que Jesus disse: “Fazei tudo o que vos disserem, mas não façais o que fazem, pois não praticam o que dizem”.

O caso de Caio Fábio é bem diferente e complexo. Esse homem sempre foi um oportunista financeiro e mentiroso. Ele conspirou para aproximar os evangélicos de Lula e do PT. Muito diferente de Malafaia, Caio Fábio era movido por ideologia.

Além disso, Caio tem um filho homossexual, autor, juntamente com um pastor gay, de um documento teológico refutando a condenação da Bíblia ao homossexualismo.

A posição de Caio sobre homossexualismo é progressista, embora ele se apresente com tantas facetas que mais parece um ex-evangélico camaleão.

Sobre o aborto, ele é a favor, desde que o bebê seja deficiente.

Malafaia só tem o problema do oportunismo político, mas é, de fato, pró-família.

Caio Fábio tinha o problema do oportunismo político, movido por ideologia, é um grande mentiroso, e não é pró-família, no melhor sentido bíblico. É um aproveitador e sugador de almas.

Fabiano disse...

Os vídeos desse Caio Fabio no youtube, só foram postados para denegrir a imagem de fulano ou cicrano.
Nota-se nitidamente que é uma passoa magoada com sua queda, seu fracaço. Aquela criatura, em seus comentários zombateiros, muitas vezes chega a fazer trejeitos duvidosos.
Trocando em miúdos: É UM PASTOR QUE SE REVOLTOU CONTRA O VERDADEIRO CRISTÃO, POR NÃO CONSEGUIR VER OS "RIVAIS" FAZENDO SUCESSO NA MÍDIA!
Como diz o Datena: Esta é a grande realidade!!!

Julio Severo disse...

Verdade, Fabiano! No caso de Malafaia, pelo menos dá para você obedecer ao que Jesus disse: “Fazei tudo o que vos disserem, mas não façais o que fazem, pois não praticam o que dizem”.

Mas, no caso de Caio Fábio, não dá para você fazer o que ele diz nem o que ele faz. O cara é um porco espiritual.

Anônimo disse...

Agora é que o Malafaia afunda de vez . Pois com essas ATITUDE que toma de acender uma vela para Deus e outra para o Diabo.

O Resultado desta ATITUDE é que o grupo de pessoas boas,verdadeiros cristãos que se compadece de Malafaia e o defendem nas perseguições que veêm sofrendo, vai se afastar e deixar de apoia-lo, por indignação com essa ATITUDE moralmente podre.

A outra parte constituida de pessoas más,petistas,esquerdistas,politicos espertos,aliados interresseiros vai levando Malafaia até certo ponto.

Mas ! Ao vê-lo abandonado pela parte boa de pessoas cristãs vão resolver dar um fim nele.

Já que para esses é mais vantajoso e melhor para o gosto destes ver Malafaia liquidado.

No fim o seu "ego inchado", seu oportunismo,seu amor ao dinheiro e fama, seu desejo de construir um "imperio Gospel". Sua esperteja em fazer conchavos com os donos do poder será sua ruina final.

Melhor para ele seria fazer o que o Presbitero Valdomiro disse; perder seu canal de televisão e ir pregar nas esquinas das ruas.

Isto é que realmente nobre,elevado,digno.

Fazendo assim continuaria a contar com o grupo de pessoas boas e cristãs,seja Malafaia ou qualquer outro lider.

NIL

Fabiano disse...

Na realidade, Nil, eu nem queria que o Malafaia "caisse de vez".
O homem tem o lado... Digamos, "verdadeiro cristão". Ele deve sim, se decidir. O homem está em cima do muro: Exalta a um senhor, mas cai nos agrados de outro.
Sabe-se bem que leis no Brasil não funcionam... Se funcionássem, Cristão não estaria sendo perseguidos por grupelhos, que a constituinte NUNCA citou-os em seus livros.

Marcos Barros disse...

Senhores, gostaria de defender o pastor Silas.
O senhor precisa prestar mais atenção no conteudo da mensagem de Silas, ele fala que o politico que promove uma parada gay e ou uma marcha para JESUS não determina em quem vamos votar pois os homosexuais também tem direitos como cidadão. Ele nos falou que as questões que devemos observar esta nas intenções de aprovar ou não uma lei pró aborto, casamento gay, pl122. Então cuidado com seus comentarios. Quer gerar polemica, faça com qualidade e nã interpretando de forma errada as falas das pessoas.
Att. Marcos Barros.

Casal 20 disse...

Silas, Silas... O nosso maior esforço deve ser o da coerência. Não voto em quem participa de partido abortista ou que apóie a causa gay ou seja progressista. Então, pelo jeito, não voto em ninguém. O Brasil carece de partido conservador.

Julio, abraços sempre afetuosos.

Fábio.

Fabiano disse...

Homossexuais tem direitos sim, Marcos... Assim como qualquer outro ser humano.
Mas eles não estão satisfeitos só com direitos... Eles querem se tornar superiores, intocáveis.
E eu nunca vi um cristão querer mais do que a LIBERDADE DE PREGAR A VERDADEIRA PALAVRA.
A teoria do Malafaia não funciona aqui, nem em lugar nenhum!
Fogo e água não podem ocupar o mesmo espaço!

Lino disse...

Marcos,

Me desculpe eu te dizer isso, mas eu diria que você cometeu um equívoco. Você acha que não existe diferença entre um político que promove uma parada gay e um que promove a "Marcha para Jesus"? Pelo jeito, você não sabe a diferença entre Jesus e Satanás.

Pelo que eu sei, parada gay é um verdadeiro deboche, é uma blasfêmia dos homossexuais contra Deus. Eu sou pai de família cristão, e eu JAMAIS vou votar em um político que promove esta imoralidade. Seu votasse nele, eu estaria sendo cúmplice dessa podridão dele.

Por que muita gente que se diz cristã vota num político desse? Por uma razão muito simples: este mesmo político vem bem intencionado para disfarçar as suas verdadeiras intenções. A respeito disso, o apóstolo Paulo falou algo muito apropriado:

"E não vos admireis disto, já que o próprio Satanás insiste em se transformar em anjo de luz. Não é muito, portanto, que os seus ministros apareçam como ministros da justiça; e o fim deles será segundo as suas obras" (2 Coríntios 11:14-15)

A Bíblia diz qual deve ser a postura de um verdadeiro cristão:

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)

"Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o Maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?" (2 Coríntios 6:14-16)

Será que o pastor Silas Malafaia ainda está lembrado disso?

E você, Marcos, como você agiria se estivesse no lugar de Silas Malafaia?

Anônimo disse...

É teremos que conviver com esse oportunismo de Malafaia, mas a vaga de Profeta de Deus no Brasil esta aberta, assim como a brecha no muro, pois nossa a liderança evangélica que esta na mídia ou é ignorante politica ou conhece as ideologias e são aproveitadores. Tenho dó porque o em todos os casos Deus ira cobrar caro, pois o ignorante o é porque quer, pois basta ver a história recente dos paises socialistas que peseguiram e perseguem cristãos, no segundo caso ai são só lobos mesmo.
Trindade

Anônimo disse...

Porco espiritual eu nunca tinha ouvido falar!! Muito boa!! Hahahahaha

Saulo

Anônimo disse...

Eu acho que o pastor Silas Malafaia está fazendo do discurso contra o ativismo gay, uma espécie de palanque, já que sabe que dá ibope. Com isto vai ganhando força, vai se sobressaindo, vira manchete, ganhando assim força política.

Onde já se viu apoiar um defensr da causa gay, caso venha também apoiar cristãos!

Que coisa é essa?

Péricles disse...

Diante disso tudo que foi dito sobre o pastor Silas Malafaia, só dá pra chegar a uma única conclusão: quase todos os líderes evangélicos, de um modo geral, são oportunistas. Eles agem como verdadeiros macacos: andam pulando de galho em galho, e só ficam onde for conveniente (ou onde serão favorecidos ou beneficiados de alguma forma).

Eu diria mais: está sendo muito difícil, ultimamente, achar cristãos autênticos (que tenham compromisso somente com a obediência à Palavra de Deus). Quem quiser um verdadeiro cristão tem que estar pronto para ser odiado pelos homens. Mas quantos, hoje, teriam essa disposição?

Jesus, na Sua primeira vinda à Terra, não veio para agradar aos homens. E por agir assim, Ele foi odiado por muitos (principalmente pelos poderosos da época). Por que Jesus foi odiado? Porque Ele sempre falava a verdade (e Ele revelava o pecado oculto de muitos). Ele desmascarava os hipócritas. Quem fala a verdade sempre é odiado. Se com Jesus foi assim, quanto mais com os Seus servos!

O nosso amado irmão Júlio Severo é um bom exemplo isso. Por ter falado a verdade sobre o movimento homossexual, ele passou a ser odiado (e também perseguido) pelos homossexuais e pelo governo (já quiseram até saber o endereço dele, se é que já não o ameaçaram de morte). Por causa disso, ele teve que ir, com a sua família, para um exílio forçado no exterior.

Este é o doloroso preço que o verdadeiro cristão tem que pagar pela sua fidelidade a Jesus. Quem, nos dias de hoje, teria esta mesma coragem? Quantos, hoje, fariam como os fiéis da igreja de Esmirna (que, por amor a Jesus e à Sua Palavra, aceitaram a morte sem nenhum medo)?

Os mártires da fé cristã não hesitaram quando foram obrigados a escolher entre o pecado e a morte. O lema deles era: "Antes morrer do que pecar". Eles permaneceram firmes nas suas convicções, e acreditavam que esta decisão que tomavam agora certamente será lembrada no tribunal divino.

Se estivermos realmente decididos a ser verdadeiros cristãos (ainda que tenhamos que ser odiados pelo mundo), temos que obedecer ao que Jesus diz em Sua Palavra:

"Se alguém quiser vir após Mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e Me siga. Pois quem desejar salvar sua vida vai perdê-la, mas aquele que perder a sua vida por amor a Mim vai achá-la. Porque de que adiantará ao homem conquistar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que dará o homem em troca de sua alma?" (Mateus 16:24–26).

"Entrai pela porta estreita; porque grande é a entrada e largo e espaçoso é o atalho que leva à perdição, e muitos são os que vão por ele; ao passo que estreita é a porta e apertado é o caminho que conduz à vida, e poucos são os que encontram" (Mateus 7:13–14)

Que estas palavras sirvam de incentivo para encorajar muitos a lutarem contra a corrupção do mundo!

Will Filho disse...

Oi Júlio!

Bom, primeiramente digo que não concordo com Malafaia em muitos aspectos, mas assim como você, reconheço sua importância, e a divulgo.

É uma questão de atenção, observe os comentários, verás que todos dão ênfase ao fato de uma ideologia ser CERTA ou ERRADA, e optar por UMA, é exatamente esse o equívoco, pois não se trata de julgamento ético, moral, espiritual, mas sim de direitos políticos.

Se formos julgar ideologias, certamente EU e ninguém que defenda a família apoiará um pró-homossexualismo, por exemplo. Mas a análise de Silas, como ainda penso, foi de direitos políticos, em se o cara é ou não capaz de garantir que SEGMENTOS sociais como um TODO, tenham o mesmo espaço. Por que isso? Ora, se um político não age em detrimento de um e outro grupo, ele consequentemente age em favor da democracia, liberdade de opinião e expressão, logo, não podemos dizer que ele é a favor de um grupo e não de outro, ele é a favor de IGUALDADE -- política --, não tem nada haver com ideologias!

Maaaas, se um político age em favor de um grupo e ignora, veta, limita e dificulta as ações de OUTRO grupo, a coisa é bem diferente, pois mostra que ele não preza pela liberdade política, antes, faz de suas ideologias pessoais instrumento de manipulação social. Esse sim, podemos usar o termo "PRÓ" isso ou aquilo... e nós devemos julgá-lo ideologicamente para tomar nossa decisão e, DENUNCIAR, como Elias faria!

Estou tirando a culpa de Silas em apoiar pessoas erradas quando poderia incentivar o apoio a outros? NÃO! Estou dizendo que ele não esta sendo influenciado pelo ego nos últimos anos? NÃO!

Estou dizendo que --especificamente-- neste caso, ele não incentivou apoio a quem é PRÓ uma coisa e PRÓ outra coisa AO MESMO TEMPO, como sugere a compreensão do amigo Fabiano, mas quem é garantidor dos direitos políticos de TODOS, igualmente.

A contradição existe quando o cara diz apoiar a causa gay e a evangélica, pois está evidente que ele quer agradar a todos! O certo seria dizer que apoia a liberdade de pensamento dos gays e dos evangélicos igualmente, pois demonstraria que independente do que pensa, é a favor da democracia. Um exemplo desse tipo de político, se não estiver enganado, é o Senador Lindbergh Farias. O discurso dele em defesa de Malafaia retrata exatamente o que interpretei da fala de Malafaia.

Elias não apoiaria candidatos que manifestassem apoio ao erro, antes os denunciaria, mas apoiaria aqueles que defendessem a liberdade/igualdade entre as pessoas de direito, para que por meio disso, ele próprio fosse beneficiado em poder pregar a vontade de Deus sem restrições, inclusive, aos próprios governantes! Esse é um benefício da democracia que temos hoje a oportunidade de usar em nosso favor.

Finalmente, é obvio que existindo pessoas que apoiam APENAS a causa evangélica, da família, da vida, apoiaremos eles, mas eles, por outro lado, agindo com democracia, não poderão vetar a liberdade dos demais grupos. Isso NÃO é ser favorável ao outro grupo, mas ser consciênte de sua liberdade.

Qual parte não compreendi direito?

Abraço e paz.
http://vitrine2009.blogspot.com
http://pelocristo.blogspot.com

Julio Severo disse...

Olá, Will Filho! Você disse:
“Elias não apoiaria candidatos que manifestassem apoio ao erro, antes os denunciaria, mas apoiaria aqueles que defendessem a liberdade/igualdade entre as pessoas de direito, para que por meio disso, ele próprio fosse beneficiado em poder pregar a vontade de Deus sem restrições, inclusive, aos próprios governantes! Esse é um benefício da democracia que temos hoje a oportunidade de usar em nosso favor.”

Só não tente, por favor, rebaixar a ética profética do profeta Elias exclusivamente para desculpar o comportamento do Pr. Silas.

Elias jamais quereria na sociedade liberdade para o culto de Baal, desde que dessem também liberdade para os hebreus adoradores do único verdadeiro Deus.

Elias queria a extinção do baalismo. De forma semelhante, o cristão verdadeiro quer a extinção da agenda gay.

O conceito de democracia era amplamente repudiado pelos elaboradores da Constituição dos EUA. A democracia traz confusão e depois a ditadura.

É IMPOSSÍVEL A CONVIVÊNCIA DE UMA MILITÂNCIA GAY, COM TODA A LIBERDADE, COM OS CRISTÃOS.

Por que? O comportamento homossexual é pecado. Se você dá legalidade ao pecado, vem outros, inclusive a pedofilia.
Eduardo Paes, candidato APOIADO por Silas Malafaia, vem promovendo muitas políticas homossexualistas. Veja detalhadamente no blog Holofote: http://holofote.net/contradicao-se-candidato-apoia-causa-gay-mas-tambem-evento-cristao-entao-merece-o-voto-evangelico-entende-silas-malafaia/

O comportamento do Silas na política é agora o que sempre foi: oportunista. Claro que ele vai ter defender esse oportunismo da forma mais elegante possível, pois meta dele é arrebanhar audiências evangélicas para Eduardo Paes e outros políticos. Em troca, ele ganha. ELE SEMPRE GANHA.

O que o Reino de Deus ganha com isso?

Anônimo disse...

Além de tudo o que já foi comentado aqui, quero resaltar o pedido de ajuda que o Silas fez ao Valdorimo, RR e Macedo. Ora, todos sabemos das divergências teológicas, e ainda assim, pedir ajuda a eles é deixar de lado as divergências em prol de uma causa: o movimento homossexual. Isso não é Ecumenismo?. Como já foi citado aqui fico com II Co 6 onde diz claramente que não há comunhão entre Deus e Belial.

Anônimo disse...

Júlio Severo,

Parabéns pelo trabalho, mas tenho que dar uma opinião pessoal: quando uma pessoa tem esse tipo de atitude, não se pode apoiá-la em nenhuma circunstância. Nenhuma.

Att,

Alerta Vermelho disse...

No passado nos falou Deus por intermédio dos profetas, mas nos últimos dias o ministério por meio de seu Filho. Até mesmo o Espírito Santo tem o dever de confirmar toda a doutrina de Cristo.

O próprio Jesus disse que o Espírito Santo não falaria nada de si mesmo. Portanto, não esperem nenhum profeta, pois a Palavra ocupa a brecha deixada pelo ministério dos profetas e cumpre perfeitamente o seu papel.

Toda esta apostasia foi denunciada e perfeitamente explicada nos textos escatológicos. É ela o principal sinal do arrebatamento. No entanto, as transformações políticas e sua plena corrupção em que o mundo todo está vivendo confirmam que a Palavra permanece verdadeira.

Não há o que possamos fazer além de nos submetermos a Ela, porque assim como já vimos na história, em nossos dias se repetem em muitos países, também será no Brasil. A perseguição aqui chegou.

Acabou o tempo de brincarmos de cristianismo. Ou assumimos de fato compromisso com a Palavra ou a deixaremos a força. Ela é a espada que condecora e a mesma que abate.

Será que estamos dispostos a dar nossos corpos para ser queimado e nosso sangue para a causa do Reino? De pastores que conduzam o rebanho por meio do fogo na convicção da Palavra é que o rebanho precisa. Quem é capaz de amar Verdade até o martírio? São estes que prevalecerão nas densas trevas.

A meia noite chegou e com ela as dores. Não tenha dúvida, sofreremos sua ira. A prosperidade utópica e o fim do sofrimento anunciado pelos apostatas chegaram ao fim. A realidade é que entre o 5º reino visto por Daniel e o final do 4º império existe um vale de dores para os remidos.

Levemos a sério a questão de buscar a justiça de Deus e seu reino em prioridade, ou seremos arrastados pelo mundo com as multidões.

Este é o momento para nós cristãos brasileiros decidirmos se realmente queremos nos submeter à autoridade da Palavra ou não. Não se iluda, somos a Laodiceia e Ele na porta bate, porém, sou eu e você quem decidirá o que fazer.

A resistência ao neopaganismo não durará muito. O povo clama por libertinagem. Além disso existe a pressão que vem de cima. Qdo ruir o que falta serão apenas 2 alternativas: Apoia-lo ou não.

Quem não estiver disposto viver à margem desta sociedade dominada não permanecerá na Verdade.

Adeus meio termo. O estado já está pronto para vomitar os cristãos. Não espere dele socorro algum. Assim como Daniel enfrentou leis que fizeram dele por sua fé um criminoso, já somos nós também. Não se iluda, é na cova dos leões que desejam nos sepultar.

A raça ariana (gay) alcançará seu objetivo e todos ou outros movimentos perversos encontrarão seu lugar nesta constituição. Será no fogo que o tesouro celestial encontrará o favor de seu Dono.

É no fogo que se purifica o ouro, assim haverá libertação genuína, um grande despertamento e purificação. As rugas e as máculas serão removidas, mas, em dias angustiosos até que Ele cumpra sua promessa.

Se alguém não pode ouvir a trombeta, que vejam então o resultado de seu ressoar. Porque a verdade é uma só:
"E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a morte."

Se é de profecia que alguém precisa para enxergar a realidade, atente para esta. Ela saiu da boca daquele que jurou dizendo que nenhuma de suas palavras se perderá.

É pelo reino dos céus que temos que lutar, para que todos os que creram no mesmo Deus em que um dia nós cremos, tenham, nítido diante de seus olhos, pela fé, o mesmo que temos visto. Se é que temos visto.

Quem depositar suas esperanças sobre as bases podres e espera que alguma solução por meio de homens, naufragará com eles.

Como Jeremias um dia disse a Israel, eu arrisco dizer para os cristãos deste país: Rendam-se ao cativeiro de Cristo ou morram pela espada das ilusões, heresias e esperanças vãs.

Anônimo disse...

Julio, eu acho que eu sei porque Malafaia se vende tão fácil:

http://www.overbo.com.br/silas-malafaia-apresentara-novo-programa-na-band-fala-malafaia/

André

ELISEU disse...

Will,

Alguém disse certa vez: "O excesso de liberdade é uma porta aberta para o mal". Se, mesmo com essa pouca liberdade, os homossexuais já estão se sentindo à vontade para atacarem os cristãos, agora imagine se eles tivessem liberdade total para fazerem o que quiserem: não haveria respeito por nada (nem ninguém)!

Vou contar um episódio que aconteceu comigo que confirma isso. Eu estava com minha esposa e minha filha pequena almoçando numa praça de alimentação de um shopping center. Na mesa ao lado, um homossexual começou a me olhar fixamente. Quando minha esposa precisou levar minha filha ao banheiro, ele simplesmente se aproximou e disse que queria me conhecer (ou seja, começou a me assediar sem a mínima cerimônia). Eu, prontamente, disse a ele: "Você me desculpe, mas eu sou um homem casado. Eu amo muito a minha esposa, e eu nunca iria trocar ela por um homem! Além disso, eu sou um cristão! Você está ofendendo e desrespeitando um pai de família! Eu lhe repreendo em nome de Jesus!" Ele se assustou com o que eu disse e saiu com raiva.

Veja: ele não me respeitou (e nem respeitou a minha família)! Os homossexuais querem até ter direito de assediar pessoas casadas em público! Talvez muita gente não saiba, mas o PLC 122/2006 poderá dar esse direito aos homossexuais. Quer dizer, eu não vou poder exigir que me respeitem e nem que respeitem a minha família (senão eu serei taxado de "homofóbico" se não aceitar ser assediado por um homossexual).

Will, vamos supor que você seja um homem casado. Você aceitaria uma lésbica assediar sua mulher na sua frente em local público? Você acharia isso normal? Do jeito que você faz tanta questão de defender a liberdade para todos (inclusive para os homossexuais), você não deveria se espantar se isso acontecesse. E se um homossexual te assediasse em frente da sua mulher? Você não reagiria? Ou você iria aceitar isso naturalmente? E onde fica o respeito às famílias, Will?

Vou fazer outra pergunta ainda mais direta: se você tivesse um filho, você confiaria em deixar seu filho a sós com um homossexual? E se esse homossexual molestasse seu filho, você não iria tomar nenhuma providência? Se um sujeito desses fizesse alguma coisa contra minha filha, eu prontamente denunciaria ele à polícia!

E então, Will? Será que essa sua teoria não precisa ser revisada? Ou você que isso não pode acontecer?

Responda se puder na primeira oportunidade!

Will Filho disse...

Oi Júlio!

Rapaz, penso que existe uma falta de entendimento sobre o que esta sendo discutido. Por disso, confunde-se concordância política com respeito a liberdade. Apoio ideológico com direito de manifestação.

Amado, o trecho que retirou do que escrevi se justifica na seguinte passagem:

"Então Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? --SE-- o SENHOR é Deus, segui-o, --E SE-- Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu.
1 Reis 18:21"

Podemos dizer que Elias acenceu uma vela para Deus e outra para Baal? Ora, claro que não, pois diz ainda:

"Então invocai o nome do vosso deus, --E EU-- invocarei o nome do SENHOR; e --HÁ DE SER-- que o deus que responder por meio de fogo esse será Deus. E todo -- o povo respondeu --, dizendo: É boa esta palavra.
1 Reis 18:24"

Deus é soberano e, mesmo NÃO CONCORDANDO com nossos erros, ele nos dá a liberdade para decidir. Deus se põem a prova através da própria liberdade, dando as suas criaturas "espaço" para se manifestarem a favor ou contra sua Vontade. Isso nos impedirá de colher as consequências? Claro que não!

"Elias jamais quereria na sociedade liberdade para o culto de Baal" __Realmente, ele queria mesmo era o arrependimento, para que usassem sua liberdade de forma correta, caso contrário, que faremos então, proibiremos todos que adoram imagems, caboclos, entidades? Amado, essa também não era a vontade de Deus, assim como não quer o pecado, prostituiçoes, homossexualidade, abortos, mas porque então continua existindo essa liberdade? Ora, porque Deus não é DITADOR, ele manifesta sua vontade chamando o humano ao arrependimento, mas não a impõe!

"Elias queria a extinção do baalismo. De forma semelhante, o cristão verdadeiro quer a extinção da agenda gay." __Amado, da mesma forma, queremos a extinção do pecado e suas consequências, como a agenda gay, mas em que isso tem haver com a liberdade dos que pensam diferente inventar a agenda gay? Acaso teremos obrigação de aprová-la? Nas passagens acima, Elias "deu" ao povo condições de escolher, isso não significa que ele concordava com a "intenção" da escolha, pelo contrário, ele PÔS A ESCOLHA A PROVA, por que sabia que no final a Verdade iria prevalecer.

Vou repetir - Garantir ao outro liberdade para manifestar seu pensamento e intenções, não é o mesmo que APOIÁ-LO, não é o mesmo que favorecê-lo, não é o mesmo que incentivá-lo QUAAAANDO estiver errado, MAS SIM, a chance de reconhecer que ele tem direito de pensar diferente, sendo exatamente isso o que me dá condições legais de ACUSÁ-LO! Por que você acha que Deus pedirá conta de nossos atos?

Ora, o que vem APÓS isso (do direito de pensamento), é embate ideológico, e neste "campo", AÍ SIM, vamos "descer o porrete" (opa!) faremos nosso papel para mostrar a população qual o melhor caminho, denunciando o pecado e não sendo cúmplices do mal.

Elias matou os profetas de Baal, porque NAQUELE tempo, este era o regime, hoje, no tempo DA GRAÇA, a morte dos profetas de baal é IDEOLÓGICA, vencida através da PREGAÇÃO DO EVANHELHO, a Palavra que Liberta, alias, "...mais afiada que qualquer espada". Para isso é bom ter liberdade de pensamento e expressão.

Amado, finalmente, eu sei que Silas pode ser um oportunista. Sei que não podemos legalizar o pecado, mas sei também que não é vetando a liberdade de PENSAMENTO dos diferentes que vamos chegar em algum lugar, pelo contrário, eu quero mesmo é usar dessa mesma liberdade para "enfiar o dedo" na cara e dizer "Você está errado, eu não concordo!"

Meus argumentos é em defesa ao que acredito ter sido a intenção de Silas em relação a igualdade de direitos, o que não implica em concordância no uso desses direitos para fins errados. No mais, se ainda não compreendi corretamente por minha ignorância, espero com ajuda de Deus e dos irmãos vir a entender.

Abraço e paz.
http://vitrine2009.blogspot.com
http://pelocristo.blogspot.com

Marconi BS Costa disse...

A posição de Silas Malafaia com relação à questão política não é tão trágica quanto vc menciona. O que entendo de sua fala é que um candidato não pode ser absolutamente rejeitado pelo simples fato de apoiar a marcha gay. Mesmo que a marcha gay tenha objetivos que nos opomos, qual é o grupo social que deve ser proibido de ir às ruas lutar por causas que defende? A igreja deve silenciar seus opositores expondo os argumentos da verdade do Evangelho e não impedindo grupos sociais de fazerem manifestações pacíficas. Se estas manifestações adotam práticas indignas, então as práticas indignas devem ser rechaçadas, mas não a manifestação em si. A igreja deve se manifestar contra o pecado, mas sem tentar impor uma ditadura evangélica. Se o movimento gay deseja implantar uma ditadura homossexual, então deve ser combatido, mas sem cair no mesmo extremo de tais movimentos.
Particularmente votei em Lula e Dilma e teria repetido o voto por algumas razões muito simples: homossexualismo e aborto não são os únicos assuntos que um presidente deve se preocupar para governar uma nação. Em meio a todo o debate envolvendo esses dois assuntos durante a eleição, não vi nenhum evangélico (nem blogueiro) incluir outros aspectos relevantes na discussão como reforma agrária, tributária e política, educação, infraestrutura, geração de emprego, crescimento econômico, meio ambiente, cultura, saúde e segurança pública, ciência e tecnologia, esporte, etc. Se os dois únicos assuntos que me fazem escolher ou rejeitar um candidato é sua posição a respeito do homossexualismo e do aborto, então isso mostra o baixo nível social que se encontra o debate envolvendo cristãos. Não entendo como as pessoas que fazem um gigantesco alarde contra o aborto e homossexualismo são as mesmas que silenciam diante da violência à mulher, das péssimas condições na educação brasileira, da necessidade urgente de reforma política e tributária, do enorme descaso do poder público com o alto índice de violência, dos frequentes casos de corrupção, etc. A lista de temas é enorme. Em meio a tudo isso, conheço apenas um nome que faço questão de mencionar nesse debate, pois para mim demonstra grande coerência em sua prática ministerial: o pastor Antonio Carlos Costa. Esta é a pessoa que gostaria de saber seu posicionamento sobre tudo isso. Por enquanto, os demais me parecem amadores no sentido amplo e profissionais em alguns assuntos peculiares.

Will Filho disse...

Oi Eliseu, prazer!

Bom, acho que posso responder.

"Você aceitaria uma lésbica assediar sua mulher na sua frente em local público? Você acharia isso normal?" __Não aceitaria, como não aceito homens, sejam quais forem!!! Não acho normal, como não acho homens, sejam quais forem!!! O respeito é uma questão de caráter, deve partir de todos.

"E se um homossexual te assediasse em frente da sua mulher? Você não reagiria? Ou você iria aceitar isso naturalmente? E onde fica o respeito às famílias, Will?"___Agiria sim, ignorando-o, como já aconteceu várias vezes, da mesma forma como ignoro as mulheres, ou você acha que pelo assedio partir das mulheres seria normal e, por isso, eu deveria aceitar? O respeito fica no caráter, seja de um heterossexual, seja de um homossexual, pois eu não confundo opção sexual com mal-cararismo, em outras palavras, respeito ao próximo não é uma questão de sexualidade, é de educação!

"você confiaria em deixar seu filho a sós com um homossexual?" ___Depende da necessidade e maturidade de meu filho, tendo ele a maturidade e conhecimentos que eu desejo que tenha pela educação que pretendo dar, terei total confiança, não no homossexual, no vizinho, no amigo, no padre, no familiar, no religioso, mas no meu filho, pois terá condições suficientes para discernir o que é certo e errado, segundo a bíblia!

"E se esse homossexual molestasse seu filho, você não iria tomar nenhuma providência?" __Não precisaria ser um homossexual para eu tomar providências.

Amado, vejo um leve "teor" em seu comentário que tende a colocar a pessoa, e não a homossexualidade, no banco dos réus! Isso me preocupa. Estou errado? Tomara.

A liberdade que defendo "inclusive para os homossexuais", não é o mesmo que libertinagem, fazer o que quiser e usá-la de pretexto para aberrações, pois a liberdade do outro termina onde a minha começa! Mas é o direito básico de TODOS manifestarem o que pensam, podendo, por estes mesmos pensamentos, ser julgados moral, filosófica e religiosamente.

Abraço e paz.
http://vitrine2009.blogspot.com
http://pelocristo.blogspot.com

Anônimo disse...

Tipos como o tal Marconi conheço bem.

Ele considera um "gigantesco alarde contra o aborto", e reclama da falta de debate em "outros aspectos relevantes na discussão como reforma agrária, tributária e política, educação, infraestrutura, geração de emprego, crescimento econômico, meio ambiente, cultura, saúde e segurança pública, ciência e tecnologia, esporte".

Só que... aborto é assassinato. E por aí se vê a que ponto chegou a insanidade materialistóide dos progressistas. A matança de fetos é um pormenor, desde que tenhamos boas estradas, baixos impostos, boas escolas e hospitais.

A inversão das prioridades e a insensibilidade pelo valor da vida dizem muito.

E essa conversinha de "a igreja deve se manifestar contra o pecado, mas sem tentar impor uma ditadura evangélica" nada mais é que uma acusação típica e disfarçada dos que estão louco para dizer: "cale a boca, cristão, o estado é laico". Onde está a tentativa de se criar uma "ditadura evangélica"? Por que alardeá-la, uma vez que uma ditadura não só secularista, como ferrenhamente anticristã, está se instalando rapidamente? Esse tipo de distorção da realidade é coisa de quem fez da mentira seu modus vivendi.

Só poderia ser admirador de um desarmamentista. E eleitor dos parceiros das FARC.

Idevam disse...

lnfelizmente o Silas está relativizando oque não pode ser relativizado os militantes gays querem destruí o Cristianismo temos que ser bem claros e dizer não a candidatos que flertam com os LGBT não que tenhamos alternativas Cristãs na hora de votar mas temos que escolher o mal menor a política e suja mas deixar so nas mãos dos gays e entregar a todos nas garas do mal

Concordo com a Opinião do Irmão Julio Severo podemos apoiar o Silas na Defesa da Família mas não podemos concorda na questão política seria um Desastre

HENRIQUESPACESUB1 disse...

EU JÁ NÃO CREIO NO SISTEMA , PORTANTO NÃO APOIO NENHUM CANDIDATO . ESTA MINHA POSTURA É MESMO RADICAL , ATÉ PORQUE NÃO DÁ PRA CONFIAR NO QUE UM POLÍTICO DIZ. HOJE ELE AFIRMA TAL COISA , E APÓS ELEITO COMEÇA A SOFRER DE AMNÉSIA!!! ENTÃO SE ELE SE DIZ CRISTÃO , QUEM ME GARANTE QUE APÓS SER ELEITO NÃO SEJA TOMADO PELA "AMNÉSIA" E SE ESQUEÇA DE SEUS PRINCÍPIOS BÍBLICOS? ISSO INFELIZMENTE , É UMA CONSTANTE NESZTE MEIO....

Julio Severo disse...

Will Filho

Elias, no seu tempo, não estava lutando pelo direito de livre expressão. Aliás, quando ele desafiou os profetas de Baal, não havia liberdade de expressão e Elias não podia fazer tal desafio. Ele o fez pela fé, por ser servo de Deus. Se ele não tivesse o chamado divino, ele teria sido morto. (Aliás, tentaram matá-lo.)

Já no Novo Testamento, encontramos João Batista, que tinha a unção de Elias. João disse Herodes publicamente por um pecado sexual.

Assim, com tal unção, em vez de lutar pela eleição de Eduardo Paes (prefeito que investe pesadamente na agenda gay, mas também favorece a Marcha para Jesus), Elias (ou um João Batista) nunca ficaria hoje dizendo que está lutando pelo direito de livre expressão. Ele condenaria publicamente os pecados pessoais e governamentais de Paes.

Veja que Jesus mesmo, ao se referir a Herodes (um dos políticos mais importantes da época), declarou: “Dizei àquela raposa” — isto é, digam àquele safado...

Deus dá liberdade de as pessoas fazerem o que quiserem: quer estuprar uma menina, um menino? Deus não impede você. Neste lado da eternidade, quem deve impedir esses e outros crimes são as pessoas de bem.

Deus não impede você de estuprar meninos ou meninas, de matar, de trucidar, de abortar, etc.

Há uma infinidade de pecados que estão na categoria de “liberdade”. Deus na verdade não os permite, mas as pessoas os praticam.

Nossa missão é sempre mostrar a diferença entre o certo e o errado, etc. A liberdade, ou livre arbítrio, não é parcial. É total.

Sei que você tentou usar o belo testemunho de Elias para colocá-lo à serviço do escandaloso testemunho de Malafaia apoiando Paes, suavizando a gravidade do pecado de Malafaia.

Mas, repito, hoje qualquer pessoa com a unção de Elias, independente de haver ou não liberdade de expressão, apontaria o dedo para o Paes, ou para a Dilma, e diria aquilo que Malafaia nunca lhes disse.

Quem agrada aos governantes, quer favores deles. Elias e João Batista não agradavam aos governantes porque queriam agradar somente a Deus.

Julio Severo disse...

Marconi, na época do profeta Elias, tenho certeza de que você teria sido um excelente apoiador do rei Acabe e da rainha Jezebel! Não pense que você é o primeiro a se classificar como pessoa de Deus e apoiar governantes ímpios. No passado, existiram multidões iguais a você.

Anônimo disse...

No pastor Silas Malafaia fala que não deve apoiar candidato que defenda "aborto" e "casamento gay".

É mesmo?

Em 2005, lá no Rio, ele apoiou para governo do RJ, o então senador Sérgio Cabral, autor de uma PEC sobre "casamento gay".

E aí?

Os discurso mudam conforme a época?

Acorda Pastor Malafaia!

Cristão preocupado disse...

Senhor Will Filho:

Onde você leu alguma coisa escrita por Julio contra a liberdade de pensamento?

Onde você leu algo escrito por ele que afirme que devemos simplesmente calar quem discorda da gente?

Seu caso é interessante: você parece tão hipnotizado pela propaganda gayzista que começa a ver coisas e a tagarelar acusações do movimento gay pensando que está agindo como cristão zeloso. E o pior: usando a Bíblia para dar pito em quem realmente está expondo os erros, os crimes e a sanha de poder dos gayzistas.

A não ser que você queira mesmo dar aulinha de tolerância politicamente correta, deve-se notar que você simplesmente fugiu do assunto do artigo do Julio: não é sobre como agir diante dos discordantes. É a incoerência de Malafaia, e sua grotesca ingenuidade política, pois o prejuízo é notório, gritante: adianta fazer Marcha Para Jesus numa tarde por ano, e correr o risco de passar décadas debaixo de leis modeladas pelo movimento gay?

Você deve dar liçõezinhas sobre liberdade de expressão e opinião aos gayzistas. Não ao Julio. E o fato da pregação ser a principal arma dos cristãos visando uma derrota cultural (ou "ideológica", como você diz) de Baal não exclui a obrigação dos cristãos de agir de forma coerente com seus princípios na esfera política, na qual todos estão envolvidos, queiram ou não, em maior ou menor grau, ainda mais num regime que se diz democrático (já que é para tratar da nossa época).

E é por isso que neste ponto critico Malafaia: não adianta criticar o gayzismo e dar o voto para seus apoiadores.

Julio Severo disse...

(Resposta corrigida) Will Filho

Elias, no seu tempo, não estava lutando pelo direito de livre expressão. Aliás, quando ele desafiou os profetas de Baal, não havia liberdade de expressão e Elias não podia fazer tal desafio. Ele o fez pela fé, por ser servo de Deus. Se ele não tivesse o chamado divino, ele teria sido morto. (Aliás, tentaram matá-lo.)

Já no Novo Testamento, encontramos João Batista, que tinha a unção de Elias. João condenou Herodes publicamente por um pecado sexual.

Assim, com tal unção, em vez de lutar pela eleição de Eduardo Paes (prefeito que investe pesadamente na agenda gay, mas também favorece a Marcha para Jesus), Elias (ou um João Batista) nunca ficaria hoje dizendo que está lutando pelo direito de livre expressão. Ele condenaria publicamente os pecados pessoais e governamentais de Paes.

Veja que Jesus mesmo, ao se referir a Herodes (um dos políticos mais importantes da época), declarou: “Dizei àquela raposa” — isto é, digam àquele safado...

Deus dá liberdade de as pessoas fazerem o que quiserem: quer estuprar uma menina, um menino? Deus não impede você. Neste lado da eternidade, quem deve impedir esses e outros crimes são as pessoas de bem.

Deus não impede você de estuprar meninos ou meninas, de matar, de trucidar, de abortar, etc.

Há uma infinidade de pecados que estão na categoria de “liberdade”. Deus na verdade não os permite, mas as pessoas os praticam.

Nossa missão é sempre mostrar a diferença entre o certo e o errado, etc. A liberdade, ou livre arbítrio, não é parcial. É total.

Sei que você tentou usar o belo testemunho de Elias para colocá-lo à serviço do escandaloso testemunho de Malafaia apoiando Paes, suavizando a gravidade do pecado de Malafaia.

Mas, repito, hoje qualquer pessoa com a unção de Elias, independente de haver ou não liberdade de expressão, apontaria o dedo para o Paes, ou para a Dilma, e diria aquilo que Malafaia nunca lhes disse.

Quem agrada aos governantes, quer favores deles. Elias e João Batista não agradavam aos governantes porque queriam agradar somente a Deus.

Alerta Vermelho disse...

Pegando o gancho aqui colocado a respeito de Elias, a situação atual é completamente desproporcional ao fato histórico.

1º - Israel não era(é) um país laico. A constituição israelita foi instituída pelo próprio Deus.

2º - Não tinham a missão de expandir suas crenças e costumes, mas, preservá-los.

3º - O mundo está posto no maligno. Isto significa que o sistema de leis sejam elas do regime que for, jamais gerará justiça entre os povos, muito pelo contrário. O topo da pirâmide hierárquica precisa esmagar quem está na base para subsistir-se.

4º - Igreja e o estado são dois reinos opostos. Obs. Não me refiro à falsa igreja constituída por cristãos nominais.

Assim sendo, a atitude de Elias não cabe nesta situação, embora seu exemplo de fé seja mais coerente ao ponto de vista apresentado pelo Júlio Severo, e vou dizer porque: Para isto quero lembrar o testemunho da psicóloga Marisa Lobo. Sua postura diante da situação em que vive cumpre perfeitamente o papel para qual a igreja foi gerada. Sei que como ela existem muitos outros que vivem o mesmo dilema no anonimato, os quais não sabemos a respeito.

Se o mundo está posto no maligno, a ordem natural das coisas é que o paganismo reine de forma absoluta. Nós, os filhos da luz é que somos intrusos. Na verdade, somos o plantio da oposição às trevas. Somos nós a praga na lavoura do diabo. No entanto, nossa missão é superior à dos hebreus. Temos o dever de proliferar a praga, mas, sem a pretensão de torná-la num sistema de governo neste mundo.

Os Valdenses entenderam isto quando se refugiaram longe da sociedade paganizada para preservarem suas vidas do poder papal, nem por isso deixaram de expandir o reino de Deus. Sempre cumpriram o papel de evangelista.

Não temos a missão de transformar o mundo, isto Cristo fará a partir do Armagedom. Nossa parte é o manter-se incorruptível e amar o próximo. Mas a perseguição é o preço que temos que pagar para sermos luz e sal no mundo.

Não temos que ser um partido, mas um abrigo para os que estão fugindo da ira.

Ainda hoje podemos protestar contra as obras das trevas e suas leis, mas, quando as trevas assumirem o resto que ainda falta, será suicídio confrontá-la.

Quem pensa que este quadro se reverterá está iludido. Como já estamos vendo, ainda muitos dentre nós manifestará sua real identidade espiritual. Os Judas seguem o Senhor até o ponto em que encontram nele alguma interpretação que dão base para seus anseios egoístas ou suas ideologias libertárias, mas o vendem quando precisam decidir entre a cruz e a espada.

Devemos sim cumprir nossa cidadania votando da melhor forma ou não votando como protesto, mas conscientes de que a velha casa deve cair para que a nova se estabeleça.

E para que caia, é necessário que esteja bem definida diante de todos para que ninguém diga que não sabia o que estava escolhendo.

Nil disse...

""Em meio a todo o debate envolvendo esses dois assuntos durante a eleição, não vi nenhum evangélico (nem blogueiro) incluir outros aspectos relevantes na discussão como reforma agrária, tributária e política, educação, infraestrutura, geração de emprego, crescimento econômico, meio ambiente, cultura, saúde e segurança pública, ciência e tecnologia, esporte, etc. ""

"'Particularmente votei em Lula e Dilma e teria repetido o voto por algumas razões muito simples: homossexualismo e aborto não são os únicos assuntos que um presidente deve se preocupar para governar uma nação"""

As palavras acima são do Marconi BS Costa. Para ele os cristãos não deverião pensar na hora de votar só em Valores Morais. E em questões que envolvão os Valores Morais como Aborto e Homossexualísmo.

Mas ! Tem que se preocupar mais com questões como :reforma agrária, tributária e política, educação, infraestrutura, geração de emprego, crescimento econômico, meio ambiente, cultura, saúde e segurança pública, ciência e tecnologia, esporte, etc.

O curioso é ultimamente o Governo que é uma NEGAÇÂO nas QUESTÕES MORAIS vem fracassando cada vez mais no CAMPO ECONÔMICO.
O ano passado ,2011, o crescimento econômico do Brasil foi pífio. A econômia vai mal ultimamente (apôs crescer bem nos anos passados), os problemas econômicos do Brasil veêm se tornando cada vez mais graves.

Tanto que o Governo Dilma resolveu "baixar os juros na marra" para ver se a econômia reage e volta crescer.

È sempre assim um país vai mal moralmente,depois começa a ficar mal econômicamente,socialmente e politicamente.

MARCONI BS COSTA os acontecimentos recentes destroem o MITO de LULA,PT,DILMA são tão bons assim para resolver os problemas econômicos e sociais do Brasil.

Os Brasileiros que não votão pensando em VALORES MORAIS estão sentindo os indícios da DERROCADA MORAL,ECONÔMICA,SOCIAL E POLITICA DO BRASIL.


NIL

Abraão disse...

Pr. Silas pisa na bola quando o assunto é política![2]

Confuso isto de Silas, fico triste com esta situação, acho eu que ele está se sentindo acuado.

Os tempos são maus, precisamos nos preparar, muitos tem caído, se deixando levar.

Irmãos, precisamos nos santificar e correr em direção ao alvo, pois os tempos são maus, muito maus.

Oremos pela Igreja.

Marconi BS Costa disse...

Caros leitores, me parece que não fui totalmente compreendido.

Naturalmente sei que aborto é assassinato e sou absolutamente contra essa prática. De igual modo, sou contra a prática homossexual e a união gay.

O que questiono é o fato de que há um nível enorme de outros assassinatos ocorrendo no país diariamente por outras causas e os mesmos que se opõe ao aborto não dizem nada. Ora, se sou tão enfático em me opor e me posicionar em relação ao aborto, porque a mesma energia não é empregada contra os milhares de assassinatos praticados neste país por outras causas? Quantas crianças morrem de fome, violência, drogas e os mesmos que se opõem ao aborto não se manifestam! Quantos assassinatos ocorrem neste país devido a outros motivos e os opositores do aborto silenciam! A questão que coloco é: se vc's são tão a favor da vida por que só se posicionam em relação ao aborto e não falam (e nem fazem) nada contra as drogas, violência, miséria, trabalho escravo, etc.? Onde está o alarde dos 'justiceiros comentaristas e blogueiros'? Ou será que a vida de um adulto, criança, mulher e adolescente tem menos valor que a de um feto? Por que a igreja, blogueiros e comentaristas 'anônimos' não se posicionam contra a corrupção que devora esse país? Por que nós não desenvolvemos mecanismos eficientes para combater o lixo que está em nosso país?

Caro 'Anônimo', não considero "a matança de fetos um pormenor, desde que tenhamos boas estradas, baixos impostos, boas escolas e hospitais". Sua afirmação é totalmente equivocada. O que considero é a hipocrisia de vários comentaristas e blogueiros que não se posicionam em outros temas igualmente relevantes e que causam muitos outros assassinatos no país. Se você deseja realmente combater o aborto, deve atingir todos os meios possíveis que levaram à sua prática e não apenas as leis. Mesmo que a lei proíba, vc acha que o aborto deixará de ser praticado? Além da lei, vc deve pensar em todos os mecanismos possíveis para evitar essa prática. Mas me parece que vc não raciocina o suficiente para chegar a essa conclusão!

Pelo seu comentário concluo que vc nunca foi um cristão autêntico, pois um verdadeiro entenderia que qualquer tipo de ditadura (gay ou evangélica) jamais deve ser apoiada. A igreja deve se posicionar, se manifestar e se apresentar. Omissão e silêncio são coisas que nunca defendi e jamais defenderei. O que defendo é que a igreja deve fazer essas coisas sem usar meios indignos. Dizer, falar, divulgar, comentar, anunciar, pregar e ensinar a verdade, é diferente de impor a verdade. Devemos rejeitar as imposições arbitrárias seja de que grupo for.

Marconi BS Costa disse...

Quanto aos comentários do Nil, lamento que também são equivocados. Valores morais não estão envolvidos apenas na questão do aborto e homossexualismo. Questões como reforma agrária, tributária e política, educação, infraestrutura, geração de emprego, crescimento econômico, meio ambiente, cultura, saúde e segurança pública, ciência e tecnologia, esporte estão diretamente relacionadas aos valores morais de um país, de um candidato e de uma nação. Mas me parece que seu entendimento da questão é muito limitado. Além disso, sua afirmação de que "Tem que se preocupar mais com questões como", me indica que provavelmente vc não sabe ler. Em nenhum momento afirmei que a preocupação maior deve ser nesses assuntos, mas que tais assuntos devem estar incorporado em minha análise na hora de escolher em quem votar.

Pense vc e o 'anônimo' o quanto um país com educação de qualidade, boa geração de emprego, saúde pública satisfatória (etc.) poderia ajudar o povo a se posicionar até melhor nas questões do aborto e homossexualismo. É por termos uma nação burra que leis pró-aborto são aprovadas. É por termos uma nação burra que a PLC122 foi elaborada. Se vc's amam tanto a vida humana (intra ou extra-uterina), deveriam entender que o modo de preservá-la não se resume a dar continudade a gestação, mas de oferecer condições dignas para a manutenção da mesma.

Um exemplo clássico e digno de nota: em todo o Brasil, milhares de adolescentes são vítimas de exploração sexual por caminhoneiros, estrangeiros, políticos, etc. Onde estão vc's blogueiros e comentaristas 'anônimos' que não dizem e nem fazem nada a respeito? Só falam quando o assunto é aborto ou homossexualismo.

Quanto aos comentários do Nil sobre a situação econômica do país, pergunto: o que há de novo em seus dados? Você afirma: "È sempre assim um país vai mal moralmente,depois começa a ficar mal econômicamente,socialmente e politicamente." Pelo que sei, tanto o aborto quanto o homossexualismo estão sendo aprovados agora em uma condição digna de reprovação atualmente. Então, pergunto: qual a IMORALIDADE que levou o nosso país a esta situação? A questão envolvendo o aborto e o homossexualismo? Ou será que não foi a corrupção que deixamos de combater? Onde estão agora os blogueiros ou onde eles estavam com sua enorme indignação?

Além disso, jamais considerei Lula e Dilma mitos. Votei em Cristovam Buarque, votei em Heloisa Helena, em Marina, etc. Não tenho mitos e nem ídolos! O meu Deus é Jesus Cristo! Não conheço nenhum candidato que seja absolutamente isento de falhas, por isso tento votar naquele que considero o menos ruim.

Marconi BS Costa disse...

Por fim, lamento profundamente o comentário de Julio Severo. Primeiro por ter me julgado sem me conhecer. Segundo pelo seu equívoco em afirmar que apoio ímpios. Além de um despautério imensurável, afirmar que eu "teria sido um excelente apoiador do rei Acabe e da rainha Jezebel" indica que o objetivo da discussão não é produzir a edificação do Corpo de Cristo, mas promover um ambiente de guerra associado unicamente com a política e sem nenhum compromisso com o Reino de Deus. Sou cristão há 15 anos e minha vida é uma prova de minha integridade e caráter. Quem quiser me conhecer eu posso dar o endereço: Rua Everaldo Xavier, 230, apt. 101, Jardim Atlântico, Olinda, PE, CEP: 53140-270 (primeira rua à direita depois do mercadinho Popular, sentido Cidade-Subúrbio). Desafio você Julio Severo e qualquer um dos leitores a provar as infelizes afirmações que fez. Quero ver vc conhecer a mim mesmo: minha vida pública e pessoal, minha família e tudo que envolve o meu nome e depois sustentar suas palavras. Lamento que o nível do debate tenha chegado a um nível tão baixo! Esperava dos senhores um comportamento muito mais coerente com a fé que professam (mas parece que não praticam)! Afinal de contas “Manifestações insensatas, tolas, ridículas e desrespeitosas não são bem-vindas neste blog. Opiniões sensatas são mais que bem-vindas.” Os comentários mais coerentes que li são do senhor Will Filho.

O meu apoio declarado foi a quem tenho profunda admiração: Antonio Carlos Costa. O meu voto em Lula e Dilma não significa necessariamente que apoio suas práticas ímpias. Qualquer candidato que seja eleito não está isento de cometer uma série de erros. Mesmo Davi, um homem segundo o coração de Deus, cometeu adultério e assassinato. Ora, se eu votasse em Davi para presidência de Israel, estaria eu apoiando seu adultério e assassinato? Qualquer ser com inteligência mínima conclui que não. A igreja jamais deve barganhar com a política, nem com a religião ou com qualquer coisa que seja, pois os princípios do Reino de Deus são inegociáveis! A única solução que encontro é a própria igreja apresentar candidatos que correspondam às expectativas, e além disso se engajar de forma contundente nas causas sociais que assolam o país. Ficar apenas criticando Silas Malafaia e outros que estão lutando e trabalhando pela nação, é um comportamento infantil e oportunista de indivíduos que fazem carreira no combustível dos outros.

Julio Severo disse...

Marconi, não disponho de tempo para dar uma resposta detalhada para você, mas vou aos pontos centrais (no final deste texto, há links. Não preciso reinventar a roda. As questões que você toca já foram tratadas por mim. Por isso, leia os links).

Você disse: “Naturalmente sei que aborto é assassinato e sou absolutamente contra essa prática. De igual modo, sou contra a prática homossexual e a união gay.”

Você então deveria estar consciente de que Lula e Dilma (e o PT) estão profundamente comprometidos com uma agenda de aborto e homossexualismo. Você poderia pelo menos ter dito: “Julio, reconheço que votei no Lula e na Dilma e PEQUEI!”

Mas NÃO! Você não mostrou NENHUM arrependimento. Ao votar em Lula e Dilma, você é responsável por todo o mal que eles fizeram e fazem. Você é cúmplice.

Sobre outros assassinatos, meu blog trata de outras questões também.

Os outros problemas que você mencionou (educação, saúde, etc.) eram PIORES na época de Elias do que hoje. Mesmo assim, Elias concentrou sua atenção profética no culto de Baal, que envolvia sacrifício de bebês e prostituição sagrada através de prostitutas e sacerdotes homossexuais.

Reforço o que eu disse: você realmente votou em Acabe e Jezabel ao votar em Lula e em Dilma. Estou tratando aqui somente do que você mesmo DECLAROU. Não estou lidando com aspectos pessoais da sua vida, que desconheço. Mas, como diz a Bíblia, a boca fala do que está cheio o coração.

Você tenta misturar, a semelhança do Rev. Antonio Carlos Costa, o Reino de Deus com a agenda da esquerda. Esse reverendo calvinista esquerdista não tem compromisso com o Reino de Deus. O compromisso dele é com a agenda deste mundo.

Veja que este governo que aí está, juntamente com o governo Lula, ROUBOU bilhões do povo brasileiro. Roubou tanto que daria para deixar todo mundo na classe média. Mas o dinheiro, em grande parte foi para o bolso deles. Isso é socialismo.

Além disso, mais educação não deixa uma população mais avessa ao aborto e ao homossexualismo. Em sociedades em que a população é toda alfabetizada por um governo assistencialista socialista, a prostituição, as drogas, o homossexualismo e o aborto se tornam sagrados nas leis. Veja a Holanda e outros países “desenvolvidos”. Mais educação apenas refina a maldade a crueldade de um povo.

A verdadeira educação só vem pela Palavra de Deus. Sem a Palavra de Deus, o que você verá são bárbaros e animais com diploma debaixo das patas.

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Sabedoria, Marconi, JAMAIS se obtém em universidades. Ali, você só adquire conhecimento, e pode usar para o bem ou para o mal. Há pessoas SÁBIAS que não têm um diploma universitário. Mas o mundo está cheio de asnos e monstros morais, com diplomas debaixo das próprias patas, que não têm nenhum pingo de sabedoria. Só Deus dá sabedoria.

“Quem, dentre vós, é sábio e tem verdadeiro entendimento? Que o demonstre por seu bom proceder cotidiano, mediante obras praticadas com humildade que têm origem na sabedoria. No entanto, se abrigas em vosso coração inveja, amargura e ambição egoísta, não vos orgulheis disso, nem procureis negar a verdade. Porquanto, esse tipo de sabedoria não vem dos céus, mas é terrena; não é celestial, mas demoníaca. Pois, onde existe inveja e rivalidade, aí há confusão e todo tipo de atitudes maléficas”. (Tiago 3:13-16 KJA)

Veja estes artigos que tocam um pouco no assunto do ACC, suas conexões e trabalho. Além disso, trato também de falsos mestres que usam a terminologia do Reino de Deus exclusivamente para promover o socialismo:

http://juliosevero.blogspot.com/2009/06/evangelicos-progressistas-evangelicais.html

http://juliosevero.blogspot.com/2011/10/teologia-da-missao-integral.html

http://juliosevero.blogspot.com/2012/04/robinson-cavalcanti-o-pecado-veio.html

Alerta Vermelho disse...

Marconi/Nil.

A ética instiga ao bom senso e, qualquer sábio entende que mudar o ambiente de um texto, altera todo o seu contexto. Isto pode ser intencional ou não, mas, de qualquer forma, é o princípio usado para causar confusão.

Os amigos de Jó defenderam Deus dos lamentos do pobre sofredor, contudo, foram reprovados por não falarem d’Ele o que era reto.

Usar conduta como ferramenta autenticadora da verdade é o mesmo que afirmar que o homem foi criado por causa da lei. E se assim for, Deus está reprovado por ter substituído Saul por Davi. Já que o mencionou, ressalto que os erros de Davi não invalidaram sua posição diante da missão para a qual foi constituído rei, enquanto que toda a boa conduta de Saul que até então era superior a de Davi não foi o suficiente para mante-lo fiel à missão. Ele trocou a gloria de Deus pela dos homens tornando-se usurpador do trono de Deus.

Davi jamais usurpou a majestade de quem o constituiu. Por isso foi chamado homem segundo Seu coração. A prova desta declaração está em que Cristo mesmo sendo Deus, não usurpou ser igual a Deus, mas tomou a forma de servo... eis a semelhança de Davi e Cristo.

Os pecados de um homem são removidos pela lavagem no sangue, mas os seus valores humanos, os quais têm sua fonte em seu íntimo contaminado, só pode ser substituído por decisão pessoal. Judas mesmo lavado optou por manter seu interesse mesquinho. E é neste campo interior que estabelecemos o trono de Deus ou de satanás. Se assim não fosse, não teríamos tanta guerra a “favor de Deus” chacinando aqueles que realmente sabemos serem filhos da luz. Não é esta a história do dragão e a mulher (da igreja)?(AP. 12)

Possuir conduta irrepreensível deve ser algo natural na vida de um cristão; é uma obrigação e não um favor. Cumprindo-a seremos apenas inúteis. A questão não é apenas obedecer, mas tbm a fidelidade às políticas e ideologias presentes no padrão de justiça de Deus.

A matéria do Julio denuncia a ambiguidade da posição do Silas. Jamais em momento algum nega os méritos do mesmo neste ou em outros posts. Isto pode ser percebido logo no início e em alguns comentários neste fórum.

A polêmica aqui chegou por meio dos senhores com críticas desproporcionais. Tais questões apontadas podiam serem tratadas pacificamente sem atropelamento da questão em si.
Isto se chama babel. Misturaram assuntos, contaminaram o ambiente da discussão e agora pousam de vítimas e pobres ovelhinhas do papai do céu. Isto é hipocrisia!

Sejam realistas e usem do bom senso. Está faltando cristão na defesa das questões apresentadas? Levantem a bandeira da causa e entrem na guerra ideológica a favor dessas classes e provem com o risco de suas próprias vidas o quanto estão dispostos a lutarem por algo que acreditam valer a pena morrer. Sejam também fugitivos e peregrinos da ordem atual em nome de vossa fé para que por meio da injustiça contra vós a justiça de Deus seja manifesta.

Nenhuma lei dentro dos temas mencionados visa institucionalizar crimes como é o caso do aborto e nem legaliza perversões como as reivindicadas pelo movimento gay. É OBVIO que carecem atenção, mas não são estas as questões que estão sendo colocadas para derrocar o evangelho de Cristo no cenário global.

Pelo que eu percebo, a causa para a qual o Júlio Severo foi levantado é esta. São estas as questões do reino que o atribulam e aos seus por mais de 10 anos.

Sejam sensatos e reconheçam um profeta no caráter especifico de seu chamado. Se Deus os chama para defenderem a reforma agrária, vão em frente, mas poupem aqueles que estão militando em outro foco.
Se realmente somos um corpo em Cristo não devemos levar os fardos uns dos outros? Não é isto o que se evidencia em vosso falar.

Não conheço pessoalmente o Julio, mas tenho base nas Escrituras para compreender a importância de seu ministério para todos nós. É impossível que alguém que esteja realmente dentro da casa celestial não possa ver estas coisas.
Lamentável.

Marconi BS Costa disse...

Caros leitores,

Gostaria de pedir desculpas a todos os que se sentiram ofendidos em algum aspecto daquilo que escrevi.

Não é o meu objetivo partir para ataques pessoais a quem quer que seja.

O meu sincero desejo é ver uma igreja honesta, transparente e que saiba avaliar imparcialmente aquilo que lê, ouve e contempla.

Os meus sinceros votos são para que Deus use a internet como instrumento da sua glória e propagação dos princípios de Sua Palavra.

Peço desculpas se me excedi em algum comentário ou se detratei alguém.

Não quero promover nenhum tipo de ambiente de guerra, apenas a capacidade investigativa de avaliar as informações em todos os seus aspectos possíveis.

Acusações pessoais infundadas não são formas legítimas de propagar o Reino de Deus. Portanto, peço minhas sinceras desculpas e que todos nós conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor (Os 6.3).

logoart disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alerta Vermelho disse...

Marconi, se há uma atitude que dignifica um ser humano, não tenha dúvidas, é a manifestação pública de sua humildade. Quero expressar aqui minha satisfação por ver que o irmão refletiu com sabedoria e manifestou o fruto perfeito de um servo do Altíssimo. Todos cometemos erros e carecemos do perdão constante uns dos outros. Parabéns pela honrada atitude. Paz seja contigo.

Jota Carvalho disse...

Gosto de uma frase que reflete o meu equivocado e lamentável flerte com o esquerdismo:
"Quem nunca foi esquerdista na juventude, não tem coração, quem continua esquerdista depois dos 30, não tem cérebro."

Cayo disse...

Estava gostando muito dos textos e do estilo do Julio, até ver a primeira resposta que deu ao Marconi. Este último juntamente com o Will foram coerentes em suas palavras e mostraram o verdadeiro espírito cristão com tolerância, amor e respeito. Triste ver servos de Deus que são referência se acharem acima do bem e do mal a ponto de não poder simplesmente ter uma atitude digna como a do Marconi e levar a discussão para o caminho da união, focando os pontos em comum em detrimento das divergências ideológicas, políticas ou dogmáticas. Não podemos acusar Silas de ser tendencioso e arrogante em detrimento de interesses pessoais quando chegamos a julgar um irmão por preferências ideológicas ou políticas. O que o Julio fez foi interpretar as palavras do colega Marconi de forma tendenciosa, maliciosa e oportunista. Foquem mais em Cristo senhores. Enquanto a Igreja de Cristo se mostrar intolerante uns com os outros, como levaremos o amor de Jesus aos outros?
Vocês amam o velho testamento para mostrar como o Silas deveria fazer ou acontecer (tal como Elias)... dizem que ele deveria "sentar o pau" metendo o dedo na cara dos governantes, né? Por certo não conhecem nada de estratégia espiritual.

[Se for comentar sobre minha fala, foque nisso:] Por favor, alguém se lembra da história de DAVI? Ele se refugiou entre os Filisteus e chamava o rei Aquis de "seu senhor" e o obedecia, inclusive travando suas guerras. Que tal chamar Davi de oportunista? Como vocês, críticos do Silas, do Will e do Marconi, explicariam isso?

E José do Egito? Será que ele metia o dedo na cara de Faraó? Quando ele se tornou governador, será que impediu que as pessoas adorassem o Faraó ou aos deuses do Egito?

Senhores, tenham um pouco mais de visão e discernimento espiritual das coisas. Parem de responder as questões aqui de forma impetuosa e pouco reflexiva, usando somente suas convicções intelectuais. Peçam entendimento e sabedoria de Deus. Isso é ser humilde e cristão.

Entendam que do ponto de vista de quem está de fora e lendo todas as conversas, ao que parece estou vendo um bando de "Caios Fábios", intolerantes, acusadores, juízes, sem misericórdia e com pouquíssima sabedoria das estratégias espirituais. As vezes podemos apenas entender que existem pontos de vista diferentes, sem precisar acusar o nosso irmão de fariseu.

Que a Paz de Cristo esteja convosco!

http://prosacultural.blogspot.com.br/

Julio Severo disse...

Os casos que vc cita não têm relação alguma. José do Egito não tinha escolha: o sistema de governo do Egito era ditatorial. Não havia votação. E Davi estava fugindo do rei Saul, que queria matá-lo, e se refugiu no meio dos inimigos de Israel, tendo até de mentir, não para ganhar um cargo político ou para apoiar um político, mas apenas para salvar a própria vida. Você, eu e Silas não estamos sendo forçados a apoiar governo algum. Apoiamos por interesse. Só isso. Se o caso de Silas (ou o seu, ou o meu) envolvesse o mesmo perigo de vida ou sistema ditatorial do Egito ou da Babilônia, sob Daniel, aí daria para entender.

Julio Severo disse...

E outra coisa, Cayo: toda vez que é necessário apoiar Silas, eu apoio. É só conferir aqui:

Silas Malafaia é atacado pelos seguidores do “gigante”