23 de abril de 2012

Parlamentares evangélicos e católicos do Brasil buscam impeachment de importante juiz pró-aborto


Parlamentares evangélicos e católicos do Brasil buscam impeachment de importante juiz pró-aborto

20 de abril de 2012 (LifeSiteNews.com) — Membros das bancadas evangélica e católica do Congresso Nacional do Brasil apresentaram pedido formal de impeachment de um ministro do Supremo Tribunal Federal que conduziu seus colegas a votar pela legalização de abortos de bebês que sofrem de anencefalia.
O pedido foi apresentado depois da votação de 8 a 2 na semana passada no STF, o mais elevado tribunal do Brasil, removendo a proteção da lei de crianças em gestação que sofrem de anencefalia, um problema físico em que um bebê não forma toda a parte superior do cérebro e do crânio.
Embora as crianças muitas vezes morram devido à deficiência de desenvolvimento antes de nascerem, algumas vivem dias, semanas, meses e até mesmo anos com o problema, e os pais dizem que elas reagem ao seu ambiente.
De acordo com fontes da imprensa brasileira, os parlamentares apresentaram um pedido de ação judicial por parte do Senado pelo “crime de responsabilidade” contra o ministro Marco Aurélio Mello, por alegadamente ter julgado de antemão o caso.
Aurélio era o relator do caso; ele tem a responsabilidade de examinar os fatos e apresentar uma defesa detalhada de um veredito proposto, que todos os integrantes do tribunal têm o direito de aceitar ou rejeitar. Aurélio declarou publicamente sua posição durante anos antes de dar seu voto em favor da permissão de abortos em tais casos.
“O relator do processo de hoje já se declarou antes da hora. Isso é quebra de decoro”, disse o deputado federal Eros Biondini, delegado católico na Câmara dos Deputados, em 11 abril. Biondini é do estado de Minas Gerais.
O Pr. Marco Feliciano, deputado evangélico do estado de São Paulo, comentou que o caso poderia levar a um massacre de bebês no Brasil, ao criar um precedente para legalizar abortos em geral.
“O que está sendo colocado aqui em pauta é a abertura para que seja apoiado o assassinato em massa de crianças em nosso país”, disse ele, acrescentando, “queremos o impeachment do Ministro Marco Aurélio”.
O ministro Aurélio descartou os argumentos dos deputados, afirmando que sua posição já tinha sido revelada numa votação de 2004 no STF sobre o mesmo assunto.
“Para deferir a liminar [de 2004, que autorizava o aborto no caso de fetos anencéfalos], tive de revelar o meu convencimento. Não tenho culpa se não mudei de opinião até aqui e se só me curvo à minha ciência e minha consciência”.
A lei brasileira proíbe os juízes de expressar sua opinião sobre qualquer caso enquanto ainda está em tramitação, quer sua própria opinião ou a de outro ministro.

4 comentários :

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Se a bancada dos evangélicos e católicos tivesse essa mesma postura firme desde o início, não haveria nenhuma lei a favor das coisas que são contra a Palavra de Deus (no caso, homossexualismo e aborto).

Assim como estão querendo retirar do poder o juiz que decidiu a favor do aborto, deveriam fazer a mesma coisa com os parlamentares que ajudaram a eleger este governo corrupto (bem como os que insistem em "negociar" com o mesmo governo).

O verdadeiro cristão tem que defender a verdade da Palavra de Deus acima de tudo e de todos. Em suma, o verdadeiro cristão não agrada aos homens. O compromisso do cristão é somente com Deus e com a verdade da Sua Palavra, como bem disse o apóstolo Pedro: "Importa antes obedecer a Deus do que aos homens" (Atos 5:29).

Parabéns aos deputados Eros Biondini e Marco Feliciano pela sua corajosa defesa da vida. Que esta postura de ambos sirva de exemplo para os demais deputados da bancada evangélica.

Fabiano disse...

Pelo que lembro, eu votei em deputados, para me representar, não em Juízes. Juiz está a serviço de "fazer cumprir a lei", não mudá-las.
Como diz o ditado: cada macaco no seu galho.
Até que em fim os representantes dos cristãos resolveram agir de forma firme, contra essa canalhice.

Anônimo disse...

Imaginem quem escolheu estes juises para o supremo. Claro que nos não o fizemos, pelo menos de modo direto. Porem ao escolher o partido comuna o seu representante o fez por nos.
"Tinha que ser o PT"

Parabens aos dois deputados.

Agora e a nossa vez de tomar uma atitude na hora de escolher nosso representantes. Anotem os nomes daqueles que estam do lado dos cristão, para não votar em qualquer um.

Betopernambuco disse...

Como eu disse no meu vi'deo do youtube, as igrejas nao teem ide'ia da forca que possui. Apesar de termos falsos e gananciosos li'deres religiosos ( acredito que sejam minoria ) temos grandes representantes de Deus, honestos e sinceros. Que se abrissem mao de um pouco do dinheiro que arrecadam e contratassem excelentes advogados (Formar uma equipe de 5 seria suficiente ) cristaos e voltados a' causa. Nao iria ser fa'cil colocar chefes mafiosos na cadeia,,, mas atemorizariam eles. Quanto aos chefes mafiosos gays,,,com certeza alguns iriam para cadeia, pois ha' provas demais de inju'ria, desrespeito a cultos e crenca religiosa como atentado ao pudor e etc. a constituicao preve isso. Processa-los e pressionar os jui'zes que detem a causa, com manisfestacoes externas no forum. e nunca parar de fazer essa pressao. Assim como os cato'licos fizeram com a pastoral da terra na minha infancia que deu o surjimento dos Badndidos sem terra e sem-vergonha. Isso funciona sim. Ja' vi isso em outros pai'ses. Estou indo de fe'rias ao Brasil esse fim de ano. Vou procurar os maiores li'deres pessoalmente em qualquer lugar do Brasil, e procurar saber porque nao fizeram isso, apesar de eu ter mandado tantos emails e cartas, e ate' telefonemas daqui. Betopernambuco