16 de março de 2012

New York Times acusado de atacar católicos, e de usar dois pesos e duas medidas ao lidar com questões religiosas

New York Times acusado de atacar católicos, e de usar dois pesos e duas medidas ao lidar com questões religiosas

O jornal [esquerdista] The New York Times está sendo acusado de aplicar dois pesos e duas medidas quando se trata de questionar religiões, depois que publicou um anúncio convidando os católicos a deixarem a sua igreja, mas vetou um anúncio com o mesmo convite para os muçulmanos.
O jornal publicou um anúncio da Freedom From Religion Foundation [Fundação Libertando-se da Religião] com sede em Wisconsin em 9 de março que pede aos católicos, “por que enviar seus filhos para escolas paroquiais para serem doutrinados para serem a próxima geração de doadores e eleitores obedientes?” O anúncio passou a chamar de equivocada fidelidade à fé “após duas décadas de escândalos sexuais envolvendo padres predadores, cumplicidade da igreja, conluio e acobertamento até o topo”.
Mas numa história noticiada primeiro pelo The Daily Caller, quando Pamela Geller, uma blogueira e diretora executiva da Stop Islamization of America [Pare a Islamização da América], ofereceu os mesmos 39.000 dólares para o New York Times publicar um anúncio com convite semelhante aos muçulmanos, o jornal recusou.
“Isso mostra a hipocrisia do The New York Times, o ‘padrão ouro’ em jornalismo, e sua vontade de se prostrar diante das intimidações dos violentos supremacistas islâmicos”, disse Geller à FoxNews.com.
Geller disse que seu anúncio anti-lei islâmica foi planejado para imitar o anúncio anticatólico. Ao chamar os muçulmanos para abandonarem sua religião, o anúncio perguntava: “Por que aguentar uma instituição que desumaniza as mulheres e não-muçulmanos… você continua se identificando com a ideologia que ameaça a liberdade para as mulheres e ameaça a liberdade ao massacrar, oprimir e subjugar não-muçulmanos… Junte-se àqueles de nós que põem a humanidade acima dos ensinos de vingança, de ódio e violência do profeta do Islã”.
A porta voz do New York Times Eileen Murphy se referiu aos pedidos para comentário à carta que o jornal enviou a Geller quando se recusou a publicar o anúncio.
“Fizemos a decisão de não publicar o anúncio mencionado por você”, declarou a carta. “Nós tomamos a decisão de adiar a publicação à luz dos recentes eventos do Afeganistão, incluindo a queima do Corão e as alegadas mortes de civis afegãos por um membro do exército dos EUA. Cremos que a precipitada publicação desse anúncio agora poderia colocar as tropas americanas e civis na região em perigo e nós gostaríamos de evitar isso”.
Bill Donohue, o presidente da Liga Católica, chamou o primeiro anúncio de “vil”. Mas ele disse que publicá-lo era uma “decisão subjetiva”. No entanto, a decisão de não publicar o anúncio de Geller mostra uma agenda, ele disse à FoxNews.com.
“Mostra o tratamento desigual e a hipocrisia do The New York Times”, Donohue disse. “Você pode tratar como lixo e com impunidade algumas religiões, como Catolicismo Romano, mas não pode tratar o Islã como lixo?”
Traduzido por Eliseu P. L. J. de artigo da FoxNews: New York Times accused of Catholic bashing, double standard on religion

3 comentários :

Peruibense rebelde disse...

Nem nos tempos do IRA - grupo terrorista irlandês CATÓLICO - um anuncio desse tipo contra a comunidade católica geraria uma reação violenta. Já a turma do Islã ....

Saga disse...

Severo. Veja, mais uma do Jean Wyllys
http://www.criacionismo.com.br/2012/03/deputado-prepara-pl-para-legalizar.html

Dá pra fazer um dossiê com tudo que este senhor já disse e do que já fez contra a ala cristã de nosso país. (Lembrando que quando ele diz "fundamentalistas" são TODOS cristãos que não apoiam causas de esquerda, incluindo claro, o gayzismo.)

Anônimo disse...

"Nem nos tempos do IRA - grupo terrorista irlandês CATÓLICO"

Peruibense rebelde, acrescentesse ai

grupo terrorista irlandês católico MARXISTA.

Ou você de propÓsito omitiu isso para tentar passar a imagem que o IRA representava os católicos na Irlânda?


Marcos