14 de fevereiro de 2012

Segunda maior cidade da Rússia determinada a criminalizar a promoção da homossexualidade

Segunda maior cidade da Rússia determinada a criminalizar a promoção da homossexualidade

O governo municipal de São Petersburgo, a segunda maior cidade e centro cultural da Rússia, está determinado a aprovar um projeto de lei que proíbe a promoção da homossexualidade.
O projeto, que proíbe “atividades públicas que promovam a homossexualidade”, está sendo denunciado por grupos homossexuais como “antigay” e está sofrendo oposição estridente do governo dos EUA.
Governo dos EUA: oposição estridente aos esforços dos russos para criminalizar a propaganda homossexual
O projeto propõe criminalizar a disseminação de informações “que prejudiquem a saúde ou desenvolvimento moral e espiritual de menores de idades, inclusive induzindo-os a formar uma percepção distorcida de que relações tradicionais de cônjuges e relações não tradicionais são igualmente aceitáveis”.
Se aprovado, imporá multas em indivíduos e grupos que promovem a homossexualidade, a pedofilia ou “transgenderismo” para menores.
O Departamento de Estado dos EUA deplorou os planos russos, dizendo: “Conforme a secretária Clinton tem dito, direitos gays são direitos humanos e direitos humanos são direitos gays. Exortamos as autoridades russas a assegurarem… liberdades [de promoção homossexual e paradas gays] e promoverem um ambiente propício ao respeito dos direitos de todos os cidadãos. Estamos também consultando nossos parceiros da União Europeia sobre essa questão. Eles têm as mesmas preocupações que nós e estão também fazendo pressões sobre as autoridades russas sobre essa questão. Os Estados Unidos dão grande importância a medidas para combater discriminações contra os LGBT e outras minorias”.
Mas o autor do projeto, Vitaly Milonov, deputado do partido Rússia Unida, negou que a lei violará direitos civis e liberdades. “Só estamos falando sobre propaganda pelo fato de que esse tipo de informação sobre perversões sexuais afeta nossos filhos”, disse ele.

10 comentários :

Anônimo disse...

A medida tomada pelas autoridades russas são corretas ao meu ver. Sendo tudo que o deputado falou. Não vejo porque não continuar com o projeto.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

A cidade de São Petesburgo está de parabéns pela sua corajosa atitude, e pela sua postura de firme em dizer um "NÃO" bem sonoro aos patrocinadores do homossexualismo.

Enquanto lá foi criada uma lei para proibir a divulgação do homossexualismo, aqui no Brasil querem fazer exatamente o contrário: querem criar uma lei (no caso, o PLC 122) para calar a voz dos cristãos e das demais pessoas que são contra o homossexualismo!

Por que a bancada evangélica do nosso Congresso Nacional não usa esse exemplo de São Petesburgo para enfrentar os ativistas homossexuais?

Desde já, dou meu apoio total aos russos (por não aceitarem esta imoralidade chamada homossexualismo) e, ao mesmo tempo, manifesto meu total repúdio à atuação da nossa bancada evangélica (que tem sido omissa no combate ao pecado)!

AnaMaria disse...

Fico feliz pela decisão dessa cidade, que por sinal é de imensa influência!

Bem faz esses russos. É só olhar o que passa-se pela Europa e pelas Americas para ver no que dá afastar-se e opor-se á Deus - estão indo de mal a pior! E ainda por cima, correm o risco de serem, daqui há algum tempo, domesticados pelos árabes! (risos)

Certamente os russos não querem isso e nem querem tornar-se mais um antro de promiscuidade, mais um candidato á tornar-se Sodoma ou Gomorra (pelo jeito, perceberam que se o fizerem, vai terminar mal como os EUA, por exemplo!).

E menos ainda querem uma população homossexualizada - de certa forma assédiada -, submissa e espiritualmente despreparada e fraca, propensa aos prazeres terrenos e botando na reta o futuro do próprio país.

Eu apóio e digo que sinto muita alegria no que estão fazendo, não só pelo próprio bem deles, mas pelo bem de todos nós.

Anônimo disse...

Quem diria que a Rússia, antes comunista, estaria sendo nos dias de hoje uma reserva moral no que se refere à proteção das famílias e das crianças contra a voracidade do mais que pernicioso movimento homossexual, que tem recebido imenso apoio político e financeiro de governos esquerdistas e do globalismo da ONU, capitaneado pela elite global e transitoriamente liderado por seu testa de ferro Barack Hussein Obama. O homossexualismo tem sido imposto às nações através das decadentes potências ocidentais, todas comprometidas até o pescoço com o globalismo, e é claro que existem resistências não só do mundo islâmico, mas também de nações como a Rússia e a China, pois estes países sabem que a força moral de uma nação é um importante elemento para qualquer país que almeje não apenas soberania, mas também hegemonia. E é por isso que a China não somente desestimula o homossexualismo como também proíbe a pornografia, pois a história do mundo já demonstrou várias vezes que à decadência moral segue-se a decadência total de uma nação.

Ronaldo

Anônimo disse...

Que bom que vemos surge no mundo resistência a degradação humana e a ditadura pederástica

Anônimo disse...

Parabéns,ao governo da Rússia pela postura deles de barrar no seu país qualquer propaganda do movimento homossexual e suas vertentes do AGLBT com suas "PARADAS GAYS" e pedindo para criminalizar aos rebeldes insitentes dessa prática diante de Deus ele claro na sua santa palavra de Deus chama isso de "ABOMINAÇÃO" a pessoa está contra a sua própria natureza que Deus a criou só há dois tipos de gêneros masculino & feminino: HOMEM E MULHER são sexos diferentes e não "iguais" não existe terceiro sexo "gay" isso ação diabólica do diabo precisa ser combatida isso espiritualmente e civilmente não podemos falar amém para esse pecado é pecado seja qual for contra Deus vivo criou o céu e terra a humanidade devemos OBEDECÊ-LO, só isso ele pede para o ser humano isso tinha acontecer em todos os outros países e aqui no brasil tbm barrar esse movimento. Ester!!!!!!!

Denise Carvalho disse...

Eu apóio totalmente essas medidas russas de combate a essa ditadura imunda do homossexualismo que quer perverter o mundo inteiro.

Frosty (Carlos) disse...

Até assustei quando li a notícia, geralmente só se vê o contrário hoje em dia ^^ Parabéns aos Russos nessa parte, parece q ainda existe gente sã no mundo.

Idevam disse...

Tai um político que propos uma justa e sensata em quanto iso em banania os parlamentares perdem tempo elaborando lês que prejudicam a população

Anônimo disse...

Corrigindo a secretária Clinton:

"direitos gays são a distorção dos direitos humanos e a distorção dos direitos humanos são direitos gay."

Agora sim.

Felipe.