16 de fevereiro de 2012

O pedido de “perdão” dos safados e manipuladores

O pedido de “perdão” dos safados e manipuladores

GIBEÁ* com Julio Severo
O secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, cuja principal função é articular a Presidência da República com os segmentos sociais, inclusive com os movimentos religiosos (Carvalho, inclusive, é egresso dos movimentos sociais católicos da década de 1970, 1980), em palestra dada no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre/RS, disse que o PT deveria se preparar para o “embate ideológico” com os “setores conservadores” da sociedade brasileira na “conquista da nova classe média”, formando um “sistema de comunicação” que neutralizasse os “telepastores” neopentecostais e pentecostais que, por “terem conquistado a mídia”, estariam impedindo a aprovação de pontos programáticos do PT como a descriminalização do aborto e a criminalização da homofobia.
Ele afirmou também que toda a oposição política ao PT está liquidada e que o último obstáculo são os telepastores e suas posturas conservadoras sobre aborto e homossexualismo.
Gilberto Carvalho: pediu "perdão", mas negou suas declarações, que estão gravadas.
Essas afirmações revelaram o verdadeiro propósito do governo petista e, com uma clareza sem igual, qual é o foco do petismo para concretizar o seu projeto de poder no Brasil, a instituição de um regime político que seja capaz não só de instituir o seu modelo socialista, mas de exportá-lo para os demais países da América Latina.
Numa franqueza rara e que mais parece um deslize, o articulador do governo Dilma com os segmentos religiosos da sociedade mostrou qual é o propósito governamental em toda essa articulação: manter os segmentos religiosos da sociedade atrelados ao governo, inertes, enquanto, vagarosa mas persistentemente, se irá tentando isolar e desacreditar as poucas lideranças religiosas fiéis aos princípios cristãos, até o instante em que a população, devidamente doutrinada pelos valores anticristãos defendidos pelo governo, venha a aceitar a adoção de medidas radicalmente contrárias à fé em Cristo Jesus.
As afirmações do ministro repercutiram como uma “bomba” nos segmentos religiosos e a Frente Parlamentar Evangélica não teve outra alternativa senão romper com o ministro e, assim, pôr em risco todo o trabalho de articulação que o PT começou a construir a partir de 1994, data em que o programa Pare & Pense, de Caio Fábio, apresentou, juntamente com Valnice Milhomens, o candidato Lula, com o objetivo de desdemonizar o PT e Lula. Caio Fábio foi pioneiro em que pela primeira vez na história do Brasil um programa evangélico de TV mostrou Lula de forma positiva. Esse “trabalho” foi decisivo para que se começasse a quebrar o “veto evangélico” ao PT e que era um dos principais fatores que impedia o PT de vencer eleições presidenciais.
Caio Fábio apresentando, pela primeira vez na história do Brasil, Lula num programa evangélico de TV em 1994. Hoje Caio se gaba de que sua intenção foi aproximar Lula dos evangélicos.
Pode-se então definir a relação do PT com os evangélicos do Brasil como a.C.F. (antes de Caio Fábio) e d.C.F. (depois de Caio Fábio). Antes de Caio Fábio, que era considerado por muitos como um papa evangélico, a maior parte do apoio ao PT vinha de igrejas históricas, com mídias evangélicas como a revista Ultimato, de linha presbiteriana, como carro-chefe do apoio à ideologia socialista. Vários dos colunistas da Ultimato eram membros do PT, inclusive Robinson Cavalcanti e Paul Freston. Caio Fábio, que também era colunista, era o maior pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil.
Contudo, em grande parte as igrejas pentecostais e neopentecostais “demonizavam” o PT. Essa “demonização” foi vencida com o trabalho sutil ou não tão sutil do Movimento Evangélico Progressista, fundado pelo Bispo Robinson Cavalcanti, e por mídias evangélicas atreladas aos interesses progressistas de Caio Fábio e seus seguidores. Foi um trabalho de muitos anos.
Então, a declaração de Gilberto Carvalho apontando a necessidade do PT confrontar os telepastores pentecostais e neopentecostais, cria o perigo, para o PT, de destruir todo o trabalho de “desdemonização” que foi feito durante anos entre os setores pentecostais e neopentecostais.
Além disso, a declaração de confronto revelou-se extremamente inoportuna, pois ocorreu precisamente no momento em que, sutilmente, a presidente Dilma nomeava para a Secretaria de Política para Mulheres uma das maiores defensoras do aborto no país, a sua ex-colega de cela por atividades terroristas comunistas para derrubar o governo do Brasil, a feminista Eleonora Minenucci, cuja primeira tarefa será explicar à ONU a política abortista do governo brasileiro, que está aquém das expectativas daquela organização internacional, onde se engendra toda a estratégia contrária à vida humana no planeta.
Diante desta situação, o ministro pediu para se encontrar com a “bancada evangélica” e “pediu desculpas”, embora, ao mesmo tempo, tenha negado ter feito as referidas declarações, uma negativa que só se entende dentro da mentalidade aética que caracteriza o “modus operandi” marxista, já que não há como negar as declarações, gravadas que foram.
Depois de duas horas de conversas a portas fechadas, o presidente da Frente Parlamentar Evangélica, o deputado João Campos (PSDB-GO), deu o caso por “superado”, dizendo que a “bancada evangélica” ficou “satisfeita com o pedido de perdão”.
O ministro, na saída da reunião, fez questão de dizer aos jornalistas que a presidente Dilma mantém o seu compromisso de deixar ao Congresso Nacional a discussão a respeito do aborto, compromisso assumido no meio da campanha presidencial junto a lideranças católicas e evangélicas.
A atitude da bancada evangélica é esquisita. O ministro pediu desculpas, embora tenha negado ter feito as declarações e, mesmo que as tivesse admitido e formulasse o referido pedido, não se poderia simplesmente dar o caso por “superado”.
As declarações do ministro revelam como o governo está agindo e que, portanto, é de absoluta má-fé a sua postura diante dos segmentos religiosos da sociedade.
O governo Dilma, e isso está claro no relatório que apresentará à ONU sobre a questão do aborto, está decididamente operando em torno da implementação dos pontos programáticos do PT, que incluem a criminalização da homofobia e a descriminalização do aborto. Apenas, por uma questão de estratégia, “cozinha em banho-maria” tais temas, buscando, junto aos meios de comunicação, obter apoio popular para tais causas, o que, inclusive, leva à ridicularização e descrédito de lideranças que têm se mantido fiéis aos princípios e valores cristãos.
Diante dessa postura, não caberia outra atitude senão o rompimento das relações com o governo  de Dilma Rousseff e do PT e o início de uma verdadeira luta para que os princípios e valores cristãos prossigam sendo acolhidos e defendidos na convivência social, na legislação pátria.
O Senhor Jesus foi bem claro ao dizer que “quem não é comigo, é contra mim e quem comigo não ajunta, espalha” (Mt.12:30; Lc.11:23). O profeta Amós afirmou que: “Andarãos dois juntos se não estiverem de acordo?” (Am.3:3). Já o apóstolo Paulo assim se manifestou: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (II Co.6:14).
Ao contrário do que se disse na campanha eleitoral, o PT não abandonou o seu primeiro programa de governo, aprovado em seu congresso nacional, e que continha diversos pontos incompatíveis com a sã doutrina, e a prova disso foi a revelação feita pelo ministro Gilberto Carvalho de como o PT está agindo para implementá-los, inclusive escolhendo como seu inimigo prioritário os “telepastores”, ou seja, os defensores do Evangelho que têm visibilidade na mídia.
Ao contrário do que se disse na campanha eleitoral, o governo Dilma não tem interesse em defender a liberdade religiosa, mas quer “montar um sistema de comunicação” para desacreditar os líderes religiosos que se mostrarem contrários a seus projetos anticristãos.
Um “pedido de desculpas”, um “pedido de perdão” é suficiente para que a revelação desse projeto, totalmente contrário ao Evangelho, seja considerado “um fato superado”?
É certo que, como cristãos, devemos perdoar, que é dever de todo servo de Cristo dar perdão a quem o pedir (Mt.6:12; 18:21,22). Mas perdão pressupõe confissão e arrependimento, ou seja, que a pessoa admita o erro e mude a sua mentalidade, seu modo de ser, não mais cometendo aquele erro, pois há “um afastamento do pecado” (cf. § 1423 do Catecismo da Igreja Católica).
Ora, se o ministro nem admitiu que tenha feito tais declarações, como aceitar o seu “pedido de perdão”? Se o governo Dilma não mudou sua trajetória no sentido de implementar os pontos programáticos do programa de governo supostamente abandonado, radicalmente contrários ao que ensinam as Escrituras, como entender que há confissão e arrependimento necessários para que haja perdão?
Será que, em vez de seguirmos o que nos ensina o sábio Salomão, de quem só confessa e deixa é que alcança misericórdia (Pv.28:13), nossos ilustres parlamentares preferiram seguir o poeta Mário Lago e dizer que “perdão foi feito pra gente pedir”, mas se esquecendo de que o ministro, ao contrário do homem que veio se humilhar naquele poema, está seguindo, mesmo, a filosofia do sambista Manoel Santana, que pediu perdão a Deus por pecar ao sambar, mas, mesmo assim, sambou até morrer?
* Grupo Interdisciplinar Bíblico de Estudos e Análises, um grupo de estudos formado originariamente de ex-alunos e ex-professores da Faculdade Evangélica de São Paulo (FAESP) e que agora atua em parceria com a Associação para a Promoção do Ensino Bíblico (APEB). Com a colaboração de Julio Severo.

21 comentários :

Nielson disse...

O apóstolo Paulo nos ensina a não acreditarmos em ninguém que pregue um evangelho diferente do que está na Bíblia Sagrada, ele enfatiza que mesmo se um dos apóstolos ou mesmo um anjo do céu disser qualquer coisa que se oponha a Palavra de Deus registrada nas escrituras, ele deve ser totalmente desacreditado e rejeitado. pois bem, a liberação do aborto e a total doutrinação ao homossexualismo estão registradas no estatuto do Partido das Trevas (PT), que é a bíblia deles, portanto, fica claro que o que Gilberto Carvalho e Dilma fazem é apenas um jogo de cena para confundir os incautos. Como eles dizem que não vão fazer se estas idéias fazem parte de seu plano de governo diabólico. O que vocês acham que o trabucão foi fazer na ONU, além de passear com o nosso dinheiro. Foi garantir que de alguma forma sorrateira o governo tentará aprovar estas leis satânicas, inclusive usando o STF, que no Brasil também faz o papel do legislativo criando leis, como o casamento homossexual. E aí a Dilmandona vai fazer discurso dizendo que o governo não alterou as leis e sim o judiciário. Gilberto Carvalho diz que não foi bem isto que queria dizer. A ministra aborteira que se gabou em uma entrevista que ficava com qualquer um a ponto de ser repreendida pelos cumpanheiros e se gabou também de ir à Colômbia aprender a sugar bebês em gestação de úteros maternos, dizendo inclusive que era lindo segurar a mão da mãe enquanto seu filho era aspirado, agora também desconversa e diz que deve ter havido erro de transcrição, daqui a pouco ela também vai se explicar à bancada evangélica e dizer que nunca quis ofender, que foi mal interpretada, blá, blá, blá. E eles vão acreditar, deste que com isto permaneçam na lista de amigos do planalto, recebendo as benesses do governo, e o povo brasileiro e suas convicções que de danem, não são problema deles. Sinceramente, chegamos ao fundo do poço. O ministro das Cidades tomou posse mesmo tendo contra ele mais de 14 processos, dois no STF e mais um monte de denúncias, A ministra aborteira toma posse revelando com orgulho que matou dois bebês seus e no mínimo mais um, para aprender a técnica, provavelmente em alguma parceria com a FARC, uma vez que naquele país o aborto também é proibido. Ou seja, a dita cuja gaba-se de ser assassina de indefesos e confessa ter cometido crimes no Brasil e no exterior, e ao invés de ser processada e presa, é nomeada ministra e que vai representar todas as mulheres do Brasil, isto é um escárnio. E para terminar, esta senhora não tem moral, nem dignidade, nem ética, e muito menos o direito de si auto intitular representante das brasileiras, nenhuma mulher que eu conheço deixaria sugarem seu bebê de seu útero, pelo contrário, todas elas lutam com toda a força que tem e com certeza dariam a vida por seus filhos. Sabemos muito bem a quem a aborteira e toda a sua turma representam, eu não tenho dúvida que depois de Marx, Lênin, Stalin, Hitler, Mao, Guevara, Fidel, Chavez, Lula, Dilma e demais, que o fogo do inferno é cada vez mais vermelho.

Nielson disse...

O Partido das Trevas (PT) age silenciosamente. Alguém sabe me informar por onde andam os líderes do movimento dos sem terra que eram tão radicais em suas lutas no período anterior à chegada do Lula na presidência. E com relação aos líderes do movimento sindical, que viviam convocando greves? Hoje estão todos muito bem alocados em cargos públicos, conselhos de administração de estatais, cooperativas e ONG's que vivem mamando nas tetas do governo, etc. E é por isto que a caPeTada quer manter empresas estatais, para terem moeda de troca com os insurgentes, dando-lhes altos cargos e salários em troca de submissão e fidelidade. Parece que muitos parlamentares, inclusive evangélicos, estão nesta lista. Mas virá um tempo em que seus nomes não serão encontrados na única lista que vai ser importante, porque no Livro da Vida, poder e dinheiro não compram acento. Vão arder no fogo e ranger dentes continuamente, não porque eu deseje, mas porque com Deus não se brinca e d'Ele não se zomba.

Anônimo disse...

Caio Fábio, em sua última entrevista em vídeo, publicada pelo blog Genizah no youtube, este mesmo Genizah que tem o implícito propósito de infestar disfarçadamente o meio evangélico com sua visão teológica liberal e marxista, e que a todo custo procura ressuscitar o seu novo guru (ele mesmo se chama de mentor), que ao ser perguntado sobre a PL122 deu a entender que os que não a apoiam seriam “homofóbicos” (não existe nenhum problema para o mesmo em se utilizar de termos e sofismas gayzistas) e que aqueles que lutam contra o avanço da agenda homossexual no Brasil são doentes precisando de ajuda psicoterapêutica. Nunca entendeu o mesmo porque os evangélicos se sentiram tão ameaçados com essa PL122 que seria apenas, segundo ele, uma lei “anti-histerismo”, “anti-histrionismo” e “anti-agressão”, definindo-a como não uma legislação de imposição mas como uma legislação de concessão. (lógico a concessão do direito de impor a desconstrução da heteronormatividade oprimindo todos os que não aceitam o homossexualismo como normal). Diz que os evangélicos estavam pensando apenas em seu “direito de ofender” (ele deve achar que chamar pecado de pecado é uma grave ofensa) e ainda diz: tire a causa “homofóbica” da existência do “Severo” e ele vai viver de que? (para ele, pregar o que a bíblia diz a respeito do homossexualismo é “homofobia”, o que demonstra que o mesmo é bem afinado quanto à visão deste grupo ideológico) Ainda diz que se os líderes cristãos tivessem amor no coração, não figurariam em uma lista de inimigos, dos assim considerados, pelo movimento homossexual. (ele finge desconhecer a diferença entre os homossexuais (que são pessoas que devem ser amadas e alcançadas pelo evangelho) e o movimento homossexual (movimento de pressão política e ideológica que busca destruir a heteronornatividade, que é o real autor dessa “lista de inimigos”, o qual Júlio Severo e Silas Malafaia denunciam) Em dado momento, ele chega a negar que faria um casamento homossexual, porém mais adiante diz que se uma conhecida e famosa transsexual fosse à sua igreja, não veria problemas em que ela frequentasse o grupo de mulheres, visto que a mesma “se sente mulher até o talo”, e quem não suportar tal “sinceridade” dele que vá dormir com esse barulho... Portanto podemos notar que a semelhança entre Gilberto Carvalho e Caio Fábio é gritante no que se refere à característica esquerdista em tentar distorcer a realidade dos fatos no tocante entre o que dizem em um momento e negam cinicamente em outro, mesclando sempre suas atitudes questionáveis com ares de boas intenções. Não há dúvidas, que embora distantes fisicamente, encontram-se próximos no propósito de reinterpretar a realidade e a própria palavra de Deus de acordo com suas ideologias nefastas. Só se engana quem quer...

Jorge Bay disse...

O tal Gilberto entregou o ouro. Imaginem a bronca que levou! Depois foi instruído a se retratar e de como faze-lo. Após essa mancada, só restou tentar dar uma camuflada. Agradecemos a "coloboração" do Gilberto. Apesar, que aquilo que ele revelou, nós já sabíamos. Só mais uma coisa: é bom ele ficar esperto, pois, pelo "andar da carruagem", se ele der mais um vacilo desses, vai parar no paredão...

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

A Palavra de Deus diz com todas as letras:

"Porventura, pode vir de uma mesma fonte água doce e salgada?" (Tiago 3:11)

Esse texto bíblico se encaixa perfeitamente com a imagem da nossa política. É impossível acreditar que possa surgir algo de bom em um meio tão podre e tão sujo (como o nosso Congresso Nacional).

Infelizmente, muitos políticos (inclusive os da bancada evangélica) fazem jogo duplo: criticam o governo, e, ao mesmo tempo, dão apoio ao mesmo governo.

Eu pergunto: como podem esses que se dizem cristãos apoiar corruptos a serviço do diabo? Será que algum deles já viu, em alguma página da Bíblia, Jesus e Satanás sendo amigos (ou Jesus fazendo acordo com Satanás)?

Talvez esses mesmos políticos estejam esquecidos de qual deve ser a postura de um verdadeiro cristão:

"Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o Maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?" (2 Coríntios 6:14-16)

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)

Não há o que discutir: ou você serve a Deus, ou você serve ao diabo (não existe meio-termo)!

E esses mesmos políticos precisam estar cientes de que o julgamento começará pelos que se dizem cristãos:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa de Deus; e se começa primeiro por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17-18)

Será que muitos que se dizem cristãos ainda estão lembrados disso?

Se Elias e João Batista estivessem vivos, com certeza eles estariam tristes e com muita vergonha da atuação dos servos de Deus nos dias de hoje! E eu não quero nem imaginar o que o apóstolo Paulo (e, principalmente, Jesus) estão sentindo diante disso tudo!

Quando Jesus voltar, a Sua igreja terá que se apresentar a Ele com as vestes limpas (isto é, sem a mancha do pecado). É como disse o apóstolo Paulo:

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:26-27)

Para esses políticos que se dizem cristãos (mas que, às escondidas, satisfazem aos desejos do diabo e dos homossexuais), Jesus dá uma advertência muito direta e muito séria (gostaria que todos lessem atentamente):

"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade do Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21-23)

Só sei de uma coisa: quando Jesus voltar, toda essa sujeira vai ter fim! E muitos que se dizem cristão (mas que fazem jogo duplo, querendo agradar a Deus e ao diabo) vão ter que prestar contas a Jesus! Eu não quero estar na pele deles neste mesmo dia!

Para finalizar minha mensagem, deixo este versículo para a reflexão de todos:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

MARIA disse...

Só é enganado por essa gente QUEM FOR OTÁRIO!!!

Todo mundo sabe da dissimulação cínica e nojenta desse pessoal!!

Anônimo disse...

Robinson Cavalcanti da Igreja Anglicana? Ele rompeu com a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil por ela estar pendendo para o homossexualismo...

Julio Severo disse...

Cavalcanti também abandonou o PT, onde ele era membro de carteirinha, tendo chegado a ser candidato. Ele abandonou o PT porque na visão dele o PT abandonou o socialismo. Será que para ele o Brasil deveria ter virado uma Cuba? Ser cristão e socialista eh algo realmente esquizofrenico...

Marcos - Brazil disse...

Os depoimentos de vários ex-satanistas, como Daniel Mastral e Bill Schnoebelen mostram que a turma deles adora se infiltrar nas igrejas e se tornarem lideranças. Não será o caso de muitos desses no Brasil ? Como alguém que promove o Reverendo Moon em uma igreja evangélica pode não ser do capeta ?

Júlio, você é um herói da igreja. Deus lhe abençoe.

Eduardo disse...

Assim como o povo vende o seu voto em troca de qualquer assistencialismo barato (como o Bolsa-Família), muitos dos políticos do Congresso Nacional também se vendem por cargos, vantagens e outras mordomias oferecidas pelo governo.

O mais vergonhoso disso tudo é que até os políticos da bancada evangélica, que deveriam dar o bom exemplo (e que deveriam ser a luz no meio das trevas dessa nossa política), têm agido da mesma forma, ou seja, têm aceitado as mesmas vantagens e mordomias que o governo oferece. Eu pergunto: como confiar em pessoas que agem assim?

Eu diria mais: não foi só a bancada evangélica quem se vendeu. Os evangélicos em si, na hora em que caíram na lábia da "terrorista" (que negou o aborto com a maior cara de pau), já mostraram a sua fraqueza em se deixar levar pelas promessas mentirosas de candidatos corruptos.

Realmente, fica muito difícil confiar nos que se dizem servos de Deus diante de tanta sujeira na nossa política. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"Seja Deus verdadeiro e todo homem (principalmente político) mentiroso" (Romanos 3:4, o parêntese é meu)

Não sei se seria exagero da minha parte, mas querer "desatanizar" um político do PT (ou de qualquer outro partido que pensa e age igual) é como querer que o diabo se converta a Jesus!

Alguém concorda comigo?

MINISTÉRIO APOLOGÉTICO BÍBLICO disse...

Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

Júlio, eu realmente não te entendo. O artigo acima foi elaborado com o seu apoio, certo? Logo, você concorda com as afirmações feitas acima. Então, como conciliar esta frase:

"O Senhor Jesus foi bem claro ao dizer que “quem não é comigo, é contra mim e quem comigo não ajunta, espalha” (Mt.12:30; Lc.11:23). O profeta Amós afirmou que: “Andarãos dois juntos se não estiverem de acordo?” (Am.3:3). Já o apóstolo Paulo assim se manifestou: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (II Co.6:14)"

COM ESTA:

"Mas perdão pressupõe confissão e arrependimento, ou seja, que a pessoa admita o erro e mude a sua mentalidade, seu modo de ser, não mais cometendo aquele erro, pois há “um afastamento do pecado” (cf. § 1423 do Catecismo da Igreja Católica)"

Apesar, claro, do perdão realmente envolver mudança de mentalidade, nós, evangélicos protestantes, não cremos nisso por causa do catecismo católico, mas por causa da ESCRITURA SAGRADA, que assim nos ensina. Não é de hoje que eu reparo a sua união com idólatras papistas e veneradores de imagens para combater o homossexualismo, comunismo e práticas afins. Você critica severamente o tablóide sensacionalista do Genizah pelo apoio ao socialismo, mas não critica a idolatria católica. Também não sou a favor do socialismo mas o que eles fazem contra a a teologia da prosperidade (um câncer que tem feito das pessoas avarentas veneradores do dinheiro e de bênçãos materiais) é plausível e necessário!

Meu irmão, isso não está certo! Assim como Josafá, você se une "Acabe" só porque tem um inimigo em comum (Cf. 2a Cr: 18).

Procurei e ainda não achei nenhum artigo seu sobre idolatria católica. Talvez não tenha procurado direito... Então, se houver, poderia me passar o link?

Que Deus nos abençoe!

Julio Severo disse...

Prezado apologeta

Meu blog tem natureza apologética ao defender a fé cristã em muitos pontos que a maioria dos apologetas não estão defendendo: a vida e a família. E acredito que a verdadeira apologética é equilibrada. Se ninguém mais estivesse denunciando a Teologia da Prosperidade, eu a denunciaria. Mas essa teologia tem sido hiper-abundantemente denunciada, muitas vezes por aqueles que têm graves problemas teológicos. Teologicamente, eles estão nus, mas eles torcem para que ao denunciar outros ninguém veja a nudez (e sujeira) em que eles mesmos estão.

Parece que certos grupos oportunistas usam essa denúncia, que atrai outros certos grupos, para acobertar o próprio lixo que os envolve. Procure um texto contra a Teologia da Prosperidade, e você encontrará no mínimo mil sites. Procure um texto contra a Teologia da Missão Integral, e você encontrará meu site!

A missão da verdadeira voz profética não é seguir a multidão, mas seguir a Deus.

A Teologia da Missão Integral, que é a versão protestante da Teologia da Libertação (de acordo com Ariovaldo Ramos), é a heresia mais bem-aceita e amada no meio evangélico. Enquanto os chamados grupos apologéticos e pseudo-apologéticos estão preocupadíssimos em chover no molhado — e já estão causando inundação e destruição —, eu estou chovendo onde a grama está sequíssima!

Aqui está meu texto exclusivo sobre a Teologia da Missão Integral, o qual encorajo você a distribuir: http://juliosevero.blogspot.com/2011/10/teologia-da-missao-integral.html

Aconselho você também a ler este artigo escrito por mim: Os críticos e os criticados nas igrejas evangélicas: quem nos salvará?
http://juliosevero.blogspot.com/2012/01/os-criticos-e-os-criticados-nas-igrejas.html

Sobre idolatria (com a qual não concordo nem pratico), a pior idolatria é a que estamos vendo em nossos lares, e que foi citada no link acima:

“Então, até mesmo dentro dos nossos lares, enfrentamos desafios, onde muitas vezes deixamos que nosso precioso tempo, que deveria ser dado a Deus, seja desperdiçado em banalidades como a novelinha da Globo. A glória de Deus, que poderia ser experimentada na oração e leitura da Palavra de Deus no ambiente do próprio lar, é trocada por “gloriosas” cenas de nudez e sexo, divórcio, traições, etc.”

Poucos, poucos estão denunciando essa idolatria no meio evangélico — e católico!

Humberto disse...

Júlio,

Se você me permite, eu gostaria de dar a minha opinião em relação ao que o apologeta acima (do "Ministério Apologético Bíblico") disse e também em relação à sua resposta a ele. Se você quiser, você pode se manifestar (e até me corrigir se, por acaso, eu estiver errado).

Vou por partes:

- Ao apologeta:

Amado irmão, eu concordo plenamente com você quando você diz que toda e qualquer idolatria (inclusive a católica) tem que ser denunciada, bem como todo e qualquer erro (e tudo que for contra a Palavra de Deus). Da mesma forma que a idolatria em todas as suas formas, a teologia da prosperidade e outras teologias distorcidas (como a da missão integral) também devem ser firmemente denunciadas. Como cristãos, nossa obrigação é combater o pecado sempre. Nisso, você está coberto de razão.

Só faço uma ressalva em relação a uma colocação sua: concordar com uma determinada opinião não significa necessariamente ter a mesma crença. Eu sou evangélico e tenho amigos católicos. Respeito todos eles, mas não sigo a mesma idolatria que eles seguem.

Mas se um católico se posicionar contra o pecado (como o homossexualismo), eu dou todo meu apoio. Não vou ficar contra ele só por ter crenças diferentes. E digo mais: tem muito católico que eu conheço que está agindo muito melhor (e tendo uma postura firme contra o pecado) do que muitos que se dizem cristãos.

O apóstolo Paulo disse: "Examinai tudo. Retende o bem" (1 Tessalonicenses 5:21). Eu só concordo com um católico quando ele se posiciona contra o pecado (e em defesa da família). Fora isso, eu não comungo da mesma idolatria que ele.

Espero ter sido claro no meu ponto de vista.

- Ao irmão Júlio Severo:

Júlio,

Não sei se a minha opinião vai ser muito coerente, mas eu diria o seguinte: em relação à idolatria no meio evangélico, eu diria que o que os políticos da bancada evangélica idolatram é o poder ou as mordomias que estão sendo oferecidas.

O problema é que esses mesmos políticos, que deveriam combater o pecado, estão sendo omissos (sem contar os que são coniventes com o pecado). E como eu disse ao apologeta acima, tem muito católico que está agindo muito melhor que esses políticos.

O deputado Jair Bolsonaro é um bom exemplo disso. Ele se diz católico (segundo disse numa entrevista) e tem tido uma atuação digna de um verdadeiro defensor dos valores da família. Tanto que ele talvez foi o único a se manifestar contra a distribuição do "kit gay" nas escolas.

Não estou dizendo que Jair Bolsonaro é algum santo. Mas ele, pelo menos, tomou uma atitude (foi firme em suas convicções). Por que os políticos da bancada evangélica não agiram da mesma forma?

O que está realmente faltando para esses mesmos políticos é um compromisso sério com a Palavra de Deus. Falando num tom bem direto: o verdadeiro cristão tem que fazer a diferença onde estiver. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo" (Filipenses 2:14-15)

"E não vos conformeis com este mundo; mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus" (Romanos 12:2)

Para finalizar, eu diria o seguinte: está na hora de assumirmos um compromisso sério com a Palavra de Deus, para tentar salvar o nosso país das trevas que nos cercam!

Herberti disse...

O m(s)inistro Gilberto Carvalho está apenas seguindo a cartilha gramscista: "se for pego, negue! Se não acreditarem, continue negando."
E os "representantes evangélicos" dando atenção e consideração a uma figura tão desprezível.

MARIA disse...

Concordo totalmente com o Herbert.

Frosty (Carlos) disse...

Combater a imoralidade que está acontecendo na nossa nação é obrigação de todos os cidadãos, independente da fé que professam. Nesse ponto, como cidadãos, estamos unidos numa mesma batalha, evangélicos e católicos e qq outro seguidor de qq religião. De acordo com isso a atitude do irmão Julio Severo está corretíssima. O Pr Malafaia mesmo quando vai discutir a PLC 122 nos debates deixa claro que não se trata de religião mas sim de mordaça à sociedade em geral, contra a qual todos devemos lutar.

Anônimo disse...

Engando os bobos na casaca do ovo? Uma ova ninguém aí tá enganado, nessa "banquinha" todo mundo sabe que tá fazendo JOGO DUPLO. Ester!!!!!!!

MINISTÉRIO APOLOGÉTICO BÍBLICO disse...

Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

Irmão Júlio, você disse:

"Parece que certos grupos oportunistas usam essa denúncia, que atrai outros certos grupos, para acobertar o próprio lixo que os envolve. Procure um texto contra a Teologia da Prosperidade, e você encontrará no mínimo mil sites. Procure um texto contra a Teologia da Missão Integral, e você encontrará meu site!"

Não, não encontrei apenas "o seu site". Júlio, olha o absurdo que você acaba de escrever! Você está com síndrome de Elias, meu irmão: ABRA OS SEUS OLHOS, E VEJA OS SETE MIL QUE NÃO SE DOBRARAM PERANTE JEZABEL!!! Você diz ser o único a escrever contra a “teologia da Missão integral”. Experimente escrever no google: “Contra a Missão Integral”. Talvez não encontre mil blogs, mas tenho a certeza que encontrará de muitos outros fiéis irmãos que tem lutado não apenas contra esta, mas contra muitas outras “aberrações” teológicas. Enxergue os “sete mil” Júlio, e pare de se aliciar aos idólatras papistas! Se quiser dar uma olhada em um artigo muito bom sobre o assunto (sem ser no seu blog), acessa ae: http://www.teologiapentecostal.com/2011/07/missao-integral-e-o-seu-conceito-de.html
Pregar contra um pecado e fazer vista grossa para outro, é coar o mosquito para engolir o camelo!

"A missão da verdadeira voz profética não é seguir a multidão, mas seguir a Deus"

Concordo plenamente meu irmão! Por isso prego contra a agenda gay, os idólatras papistas, a teologia da Missão Integral e a Teologia da Prosperidade, pois percebo que todos estes pecados se infiltraram no seio da igreja cristã! Não vou me aliciar a nenhum deles para tentar defender um pecado ou outro, ainda que sejamos poucos, Deus não necessita de muitos para vencer a batalha! Todos os profetas pregavam contra TODOS os pecados de sua época, não enfocavam um apenas, mas miravam TODOS os erros de seus contemporâneos a um só tempo! (Veja Lucas: 3.10-14)

"A Teologia da Missão Integral, que é a versão protestante da Teologia da Libertação (de acordo com Ariovaldo Ramos), é a heresia mais bem-aceita e amada no meio evangélico. Enquanto os chamados grupos apologéticos e pseudo-apologéticos estão preocupadíssimos em chover no molhado — e já estão causando inundação e destruição —, eu estou chovendo onde a grama está sequíssima!"

Não, não está! ABRA OS OLHOS MEU IRMÃO! Deus sempre vai ter os sete mil dele... talvez não estejam tão visíveis, mas estão trabalhando contra os pecados de seu tempo também! [CONTINUA]

MINISTÉRIO APOLOGÉTICO BÍBLICO disse...

[CONTINUAÇÃO DO COMENTÁRIO ACIMA]

"Aqui está meu texto exclusivo..."

Exclusivo porque este artigo é seu, mas não é o único!!! Dá uma olhada no google e você verá alguns dos “sete mil” trabalhando também! E eu distribuo não só o seu, mas vários artigos que também falam contra a DESTRUIDORA teologia da prosperidade (que faz cristãos tornarem-se avarentos), a DEMONÍACA idolatria papista (que faz a glória de Deus ser manchada por suas criaturas), e muitos outros pecados em vigor nos nossos dias.

"Aconselho você também a ler este artigo escrito por mim..."

Meu irmão, estou percebendo que você não me compreendeu... eu acompanho o seu blog a muito tempo. Já li a maioria de seus artigos (inclusive os dois mencionados acima) e, justamente por isso, estou tentando ajuda-lo a ver que um profeta de Deus não prega apenas contra o HOMOSSEXUALISMO. Veja a intimidade que você adquiriu com idólatras papistas só para atingir o fim desejado. Meu irmão, pregue contra idolatria, teologia da prosperidade, agenda gay, comunismo "cristão" e... TODOS OS PECADOS VIGENTES EM SUA ÉPOCA!!! Você se preocupou tanto em não deixar o camelo passar, que começou a engolir um enxame de mosquitos!

"Sobre idolatria (com a qual não concordo nem pratico), a pior idolatria é a que estamos vendo em nossos lares..."

Novamente, concordo com você... sobre idolatria, também não concordo nem pratico (inclusive de programas que não edificam), mas você se esqueceu de acrescentar: E PREGO CONTRA!!! Meu irmão, o nosso país tem a maior festa carnal do mundo! Tem festas pagãs realizadas a ídolos feitos por mãos humanas em todos os estados! E onde está a voz profética de Júlio Severo pregando contra estas abominações. REPITO: Você se une a Acabe, assim como Josafá, para tentar combater um inimigo comum, mas a Palavra de Deus adverte:

“Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas? Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o incrédulo? E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos? Pois nós somos santuário de Deus vivo, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Pelo que, saí vós do meio deles e separai-vos, diz o Senhor; e não toqueis coisa imunda, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso” (2ª Co: 6.14-18)

Deus é minha testemunha meu irmão, que não quero causar constrangimentos. Só quero ajudar um irmão que comunga a mesma fé que a minha a entender que cristãos protestantes (que tem a Bíblia como única manual de regra e conduta), não podem se aliciar aqueles que se dizem cristãos e, ao mesmo tempo, professam fidelidade ao papa e sua santa igreja, e não à Deus. Aianda que fiquemos como "vozes no deserto" calmando sozihnos contra todos os erros de nossa época, não nos vendamos a um "jugo desigual". Isso é vencer uma guerra para perder outra!

Que Deus nos abençoe...

No amor e na paz daquele que nos une... Luis Filipe C. de Melo.

MINISTÉRIO APOLOGÉTICO BÍBLICO disse...

Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

Humberto, agradeço pelo conselho. Você disse:

“concordar com uma determinada opinião não significa necessariamente ter a mesma crença”

Eu não disse o contrário nos comentários ao irmão Júlio. Apenas afirmei que unir-se a “cristãos” idólatras para enfrentar um inimigo comum é contra os princípios estabelecidos na Palavra de Deus, como registrado na primeira carta de Paulo aos Coríntios:

“Já por carta vos escrevi que não vos comunicásseis com os que se prostituem; com isso não me referia à comunicação em geral com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevo que não vos comuniqueis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal nem sequer comais” (cap. 5.9-11)

Quanto a amizade com pecadores, penso que, assim como nosso mestre, devemos limitar o nível de relacionamento com os incrédulos, não permitindo que eles exerçam uma influência de intimidade tal em nossas vidas, que sejamos incapazes de confrontá-los de seus erros, como ensinado na segunda carta do apóstolo Paulo aos Coríntios:

“Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas? Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o incrédulo? E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos?” (cap. 6.14-18)

“Mas se um católico se posicionar contra o pecado (como o homossexualismo), eu dou todo meu apoio. Não vou ficar contra ele só por ter crenças diferentes.”

Mas isso não é coar mosquito e engolir camelo? Você se une a um praticante de idolatria para combater um praticante da homossexualidade. Outro irmão se une a um praticante da homossexualidade para combater o praticante da idolatria! Qual a diferença? Na verdade, você não deve se aliciar a ninguém, nem ao idólatra, nem ao homossexual. Deve ser como João Batista, Elias e todos os outros profetas que nunca se aliciaram a nenhum ímpio para pregar contra o pecado de outros ímpios. Foi justamente por essa razão, que Deus enviou o profeta Jeú para alertar o rei Josafá, quando se unia a família de Acabe para pelejarem juntos contra um inimigo comum, o rei da assíria:

“Devias tu ajudar o ímpio, e amar aqueles que odeiam ao Senhor? Por isso virá sobre ti grande ira da parte do Senhor” (2ª Crônicas 19.2)

Quanto ao texto mencionado pelo referido irmão, ele não está falando de união com ímpios para lutarem contra o pecado de outros ímpios. Se o irmão observar o contexto, Paulo fala de profecias que estavam sendo pregadas na igreja mencionada (vs:20). Em outra palavras, ele estava dizendo: “Analisem TODAS as SUPOSTAS profecias, só aceitam como vindas de Deus as que forem VERDADEIRAS”. Lamentavelmente meu irmão, É um texto usando sem análise do contexto.

“Eu só concordo com um católico quando ele se posiciona contra o pecado (e em defesa da família).”

Mas, se concorda com alguém que defende algo por pressupostos errados, não está corroborando (ainda que indiretamente) com estes pressupostos? É o mesmo que dizer: “não gosto do que você faz mas, se briga pelo contra quem não gosto, então somos amigos” (!) O que dizer então dos textos de Paulo aos coríntios?

Que Deus nos abençoe!
Ass: Luis Filipe C. de Melo

MINISTÉRIO APOLOGÉTICO BÍBLICO disse...

Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

Senhor Frost, você disse:

"Combater a imoralidade que está acontecendo na nossa nação é obrigação de todos os cidadãos, independente da fé que professam"

Não sei se você é cristão protestante, mas, se for, penso que não conhece a fé que professa ter. O cristão que verdadeiramente obedece a Bíblia e segue aos seus mandamentos, não vai lutar apenas contra a imoralidade HOMOSSEXUAL, mas também contra a IMORALIDADE CARNAVALESCA, a IMORALIDADE ESPIRITUAL, e tudo mais! Fé tem tudo a ver com ética... logo, você combate aquilo que é contrário à crença que professa ter.

Que Deus o abençoe! E... sim, a luta contra o plc 122 é religiosa, pois ímpios e profanos não se preocupam se vão poder ou não confrontar pecados alheios.