2 de fevereiro de 2012

Muçulmanos forçam general evangélico a não palestrar em evento de oração na mais importante escola militar dos EUA

Muçulmanos forçam general evangélico a não palestrar em evento de oração na mais importante escola militar dos EUA

Campanha do CAIR acusou general de opiniões “islamofóbicas”

O polêmico Conselho de Relações Islâmico-Americanas (cuja sigla inglesa é CAIR) — acusado fazer parte de conspirações e tramas de financiamento ao terrorismo — está se gabando de que conseguiu impedir um general evangélico de dar uma palestra num evento de oração na Academia Militar de West Point, a mais elevada escola militar dos EUA.
William G. “Jerry” Boykin
O general aposentado William G. “Jerry” Boykin sempre criticou fortemente o CAIR. Além disso, ele recomenda o livro “Máfia Muçulmana”, que desmascara o papel do CAIR como grupo fachada nos EUA para a Irmandade Muçulmana, que deu origem aos maiores grupos terroristas do mundo, inclusive a al-Qaida e o Hamas.
Com informações de WND.

4 comentários :

Anônimo disse...

Óbvio que satanás dessa religião ao contrária a palavra de Deus, iria barrar um "homem de Deus" não adianta essa perseguição o EVANGELHO DE CRISTO, vai avançar mais e mais não tem nenhum homem ou religião desta terra pode atrapalhar a obra de Deus. Ester!!!!

Anônimo disse...

Os mulçumanos costumam falar tão hipocritamente o quanto sua religião prega a paz, mas é justamente o grupo que mais promove guerras em nome do Islã.

Andreia disse...

A MAIORIA DOS MUÇULMANOS NÃO PENSAM ASSIM.
A MAIORIA É MODERADA E RESPEITA OS CRISTÃOS.
CONVIVO COM ELES NUNCA FUI DESRESPEITADA E PELO CONTRARIO SEMPRE CONVERSAMOS SOBRE AS DIFERENÇAS DO CRISTIANISMO E DO ISLAM .

PARADOXO DE CRISTO disse...

andreia! no alcorão o
"muçulmano moderado" é considerado hipocrita! e sabe o que a lei 4.23 do alcorão fala sobre os hipocritas? que eles devem morrer como os infiéis! no islam não existe negociação de paz com quem não se submete!