23 de fevereiro de 2012

Jogos de aborto entre Brasil e ONU

Jogos de aborto entre Brasil e ONU

Julio Severo
Na semana passada, o governo de Dilma Rousseff foi pressionado pelo CEDAW (Comitê para a Eliminação da Discriminação contra as Mulheres) sobre um número alegado de 200.000 mortes de mulheres a cada ano por causa do aborto ilegal no Brasil. As representantes do Brasil não mostraram nenhuma disposição de questionar esse número patentemente inflado.
Dados oficiais do governo brasileiro mostram que 146 mulheres, cuja gravidez terminou em aborto, morreram em 1996. Em 2004, 156 mulheres morreram.
Onde foi que o CEDAW arranjou a estatística extravagante de 200.000 mortes? Das ONGs feministas brasileiras financiadas por instituições americanas pró-aborto como as Fundações MacArthur, Rockefeller e Ford, que geralmente patrocinam o treinamento pró-aborto de líderes feministas do Brasil, de modo que elas não estejam em descompasso com as feministas americanas em manobras de linguagem, estatísticas e ações políticas e legais.
Depois desse treinamento, elas estão prontas para avançar para ocupações governamentais e não governamentais, e muitas delas estão hoje no sistema da ONU ecoando insanidades ideológicas do Primeiro Mundo com uma voz “brasileira”.
O CEDAW cobrou as representantes brasileiras acerca dessa estatística elevada, perguntando: “O que é que vocês vão fazer com esse problema político enorme que têm?” O CEDAW também deixou claro que acredita que a criminalização do aborto está ligada à alta taxa de mortes por ano.
Essa foi uma “pressão” excelente e oportuna, pois o governo brasileiro tem toda disposição do mundo, ideológica e outras, para resolver “esse problema político enorme”. Dilma Rousseff, “ex-membro de uma organização terrorista comunista que lutava para derrubar o governo do Brasil nas décadas de 1960 e 1970, tem um histórico de apoio à descriminalização do aborto antes de sua corrida presidencial”.
Contudo, ela se viu forçada a assinar um documento de compromisso de não apresentar legislação abortista ou homossexualista durante seu mandato presidencial para elevar seus números cada vez mais baixos nas pesquisas eleitorais depois que os cristãos começaram a alertar a população sobre o histórico dela.
Por causa desse documento de compromisso, ela tem algumas dificuldades para resolver “esse problema político enorme”. Mas isso não a impediu de nomear Eleonora Menicucci como ministra das mulheres. Menicucci, que liderou a delegação do Brasil para “enfrentar” o CEDAW, é amiga de Rousseff e esteve encarcerada com ela na década de 1970, quando elas foram presas por terrorismo.
Menicucci era membro de um grupo feminista e foi treinada, na Colômbia, para realizar abortos. Ainda que o aborto seja ilegal no Brasil (exceto em caso de estupro e risco de vida para a mãe), ela se gabou de que ela mesma teve dois abortos propositados.
Não foi um desprazer para ela se encontrar com suas amigas feministas do CEDAW, que deixou claro que o CEDAW “não pode defender o aborto”. Apesar disso, Magaly Arocha, do CEDAW, disse à delegação brasileira: “As mulheres vão abortar. Essa é a realidade”.
O documento oficial da ONU disse: “Os abortos inseguros no Brasil são uma questão de grande preocupação para esse Comitê [para a Eliminação da Discriminação contra as Mulheres], que já recomendou que o Brasil descriminalize o aborto”.
Para acalmar suas camaradas abortistas na ONU, o relatório de Menicucci explicou a tentativa do governo de esmagar um projeto de lei que defende a vida chamado Estatuto do Nascituro, que proibiria o assassinato de crianças em gestação em todas as circunstâncias.
O CEDAW também se queixou para a delegação brasileira de que “dá para se ver práticas discriminatórias… de casamento na legislação e quis uma explicação”. Mas a resposta brasileira oficial assegurou que o governo vem adotando medidas para eliminar as “desigualdades”: “Importantes realizações estão sendo feitas por meios judiciais, principalmente o Supremo Tribunal Federal, que permitiu que duplas de mesmo sexo registrassem sua união civil homossexual”.
Uau! A prioridade do CEDAW, como agência da ONU para “ajudar” as mulheres, é avançar o “casamento” homossexual e o aborto! Não é de surpreender que o mesmo CEDAW que está avançando uma ideologia feminista radical seja um feroz inimigo do Dia das Mães. O CEDAW odeia todo traço original de características femininas. O CEDAW quer as mulheres em 50% de todas as ocupações masculinas, inclusive as forças armadas. O CEDAW odeia as mulheres em papéis femininos.
O CEDAW se queixou de que o Brasil tem um número pequeno de mulheres no Congresso Nacional. O ideal da ONU, é claro, seria 50%, mas pode ter certeza de que a ONU não ficaria contente se tais mulheres se parecessem com Madre Teresa de Calcutá. A mulher ideal para a ONU é como Eleonora Menicucci, com um histórico de abortos, treinamento para realizar abortos, terrorismo comunista e uma vida sexual promíscua. Com tais mulheres, o Congresso Nacional e Dilma nunca mais terão problema alguma para avançar o feminismo, o aborto, o homossexualismo e outras ideologias aprovadas pela ONU.
O CEDAW também elogiou muito a Lei Maria da Penha, uma lei contra violência doméstica. Qualquer mínimo ato violento de um marido ou parceiro pode acarretar penalidades duras contra eles. Contudo, em atos violentos entre mulheres e crianças em gestação, não existe nenhuma Maria da Penha para proteger as crianças de violência e assassinato, que são suavizados e transformados em direito. Se os homens adotassem semelhante insanidade, eles poderiam receber da ONU um “direito” de matar mulheres. E com tal insanidade em andamento, a preocupação prioritária da ONU seria o assassinato de mulheres como “direito”.
A realidade é que a preocupação prioritária do CEDAW com a delegação brasileira foi como descriminalizar o assassinato de bebês em gestação por meio do aborto!
Havia um interessante jogo entre o Brasil e a ONU. Menicucci e o CEDAW queriam defender o aborto abertamente, mas ambos recorreram a uma linguagem malandra para expressar seus sentimentos ideológicos.
O relatório brasileiro para CEDAW se queixou: “O afastamento de posições conservadoras em relação ao papel de homens e mulheres em nossa sociedade está ocorrendo mais lentamente do que se desejaria”.
As opiniões conservadoras da maioria dos brasileiros, principalmente mulheres, estão impedindo Dilma e Menicucci de serem livres para impor suas opiniões pessoais e ideológicas em todas as mulheres brasileiras e outros brasileiros.
De forma semelhante, as opiniões conservadoras da maioria das mulheres e nações estão impedindo a ONU de ser livre para impor suas opiniões pessoais e ideológicas no resto do mundo.
Mesmo assim, com jogos de palavras e linguagem malandra sobre “direitos”, eles esperam alcançar o que com honestidade e números corretos jamais poderiam alcançar.
Uma versão deste artigo, também de autoria de Julio Severo, foi publicada por LifeSiteNews para o público internacional.
Versão em inglês deste artigo: Abortion games between Brazil and UN.
Versão em espanhol deste artigo: Juegos de aborto entre Brasil y ONU

16 comentários :

Nielson disse...

É rídiculo este argumento usado pelo CEDAW para exigir a legalização do aborto: 200 mil mulheres mortas por ano em decorrência de abortos clandestinos. Primeiro porque realmente o número parece ter sido muito inflado e depois pela lógica usada. Então devemos liberar o consumo de drogas devido ao grande número de viciados que morrem por overdose nas cracolândias espalhadas pelo Brasil. Ao invés de cobrarmos que a lei seja cumprida e que as infratoras sejam penalizadas, vamos simplesmente mudar a lei para beneficiá-las. Seguindo este raciocínio a polícia também deveria parar de combater o crime, visto que por vezes os bandidos acabam morrendo no combate, ou seja, não vamos cobrar que a lei seja cumprida, mas sim vamos mudar as leis para que os bandidos não corram mais o risco de morrerem num enfrentamento. Taí mais um exemplo de inversão de valores que o apóstolo Paulo nos advertiu anteriormente.

Anônimo disse...

Tem q espalhar isso pelas redes sociais. È a melhor forma de mostrar a verdade.
Olhe este link: http://diasimdiatambem.com/2012/02/19/onu-matou-200-mil-brasileiras/
Abs,

ÉLQUISSON disse...

Não sei se o que eu vou dizer seria muito apropriado para o assunto deste artigo, mas vou dizer exatamente o que eu penso (e gostaria que todos daqui se manifestassem).

Ao invés de defenderem a vida, o governo de Dilma e seus comparsas terroristas estão simplesmente querendo implantar a cultura da morte em nossa nação. Parece que, para esse mesmo governo, foi banido o mandamento pró-vida da lei de Deus: "Não matarás" (Êxodo 20:13).

Não sei se seria exagero da minha parte, mas este governo do PT age igual ou pior que o pessoal da Al Qaeda!

Imagino o quanto Satanás e os demônios estão comemorando no inferno a cada idéia anti-vida e anti-cristã que é elaborada por este governo podre e corrompido! E imagino o quanto Jesus deve estar muito triste lá no Céu diante de tudo o que está acontecendo na nossa nação!

E quanto à questão da inversão de valores (que o Nielson frisou com muita sabedoria na sua opinião), eu diria que o nosso próprio sistema educacional (infelizmente contaminado por filosofias esquerdistas) tem uma parcela muito grande de culpa nesse sentido. Somos ensinados a valorizar mais o "ter" do que o "ser", a cultivar o individualismo, a não ter respeito por nada nem ninguém, enfim, a ser egoístas. A respeito disso, o apóstolo Paulo dá o diagnóstico preciso dessa decadência moral que vivemos nos dias de hoje:

"Nos últimos dias, haverá tempos críticos, difíceis de suportar; porque os homens serão amantes de si mesmos, egoístas, pretensiosos, soberbos, blasfemadores, desleais, caluniadores, ferozes, falsos, sem afeição natural, antes amantes dos prazeres do que amantes de Deus, tendo uma forma piedosa de devoção, negando-lhe, porém, o poder" (2 Timóteo 3:1–5).

Eu pergunto: o que está acontecendo com a geração atual não é a confirmação das palavras do apóstolo Paulo?

Diz um ditado popular que "quando o gato não está em casa, o rato cria asa". Enquanto os que se dizem servos de Deus (que é o caso de muitos dos políticos da bancada evangélica) estão dormindo, o diabo e os demônios estão muito bem acordados (e estão atacando impiedosamente a tudo e a todos)!

Parece que esses mesmos políticos estão esquecidos do que a Bíblia diz sobre isso:

"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1)

"Sede sóbrios e vigiai; pois o diabo, vosso adversário, anda em derredor, rugindo como leão, buscando a quem possa devorar" (1 Pedro 5:8)

Não é exatamente esta é conscientização que falta para os que se dizem cristãos (principalmente os políticos da nossa bancada evangélica)?

Deixo esta pergunta no ar para alguém responder na primeira oportunidade!

ana maria zaiden disse...

Infelizmente o que está em jogo não é o número de mulheres que morreram vítimas do aborto e sim, os números altíssimos de vidas ceifadas sem o direito de nascer. Quantos realmente são? Quantos bebês são extirpados, ainda no ventre de suas mães? Quantos, ainda, serão covardemente assassinados, sem o menor escrúpulo, por parte de médicos e enfermeiras que promovem esse crime?Até quando teremos políticas cuja ótica é a liberação do crime (morra o inocente) em defesa da vida da mãe, com argumentos baixos quanto a questão de saúde pública,direito sobre o próprio corpo etc.
Os números que devem cair ao índice "zero" são os bebês abortados. A morte é natural e pertinente a todos os seres humanos. Morrer é natural. Todos morrerão. Que essa morte seja digna, natural, assistida pelos médicos e pelos religiosos. Matar não é natural. Tirar a vida de um bebê muito menos. É crime. E deve ser respondido como tal. O Brasil não deve permitir esse absurdo. Que não tenhamos mais essa mancha na nossa Bandeira.

Carlos Almeida disse...

E quem é que não sabe que o maior desejo da ONU é o de legalizar o aborto no Brasil?

Para isso, a ONU, que nada mais é que o escritório da Nova Ordem Mundial, conta com o apoio do PT.

Nós brasileiros, precisamos urgentemente ESCURRAÇAR esse partido infame e todos os seus apoiadores.

Creio eu que a maior parte do povo é decente, honesta e detesta o PT.

ELISEU disse...

O comentário do Élquisson foi perfeito. Realmente, estamos sendo governado por terroristas (que o diga o passado de Dilma e da ministra Eleonora "Pró–aborto" Menicucci).

E a comparação que o Élquisson faz do PT com a Al Qaeda não é nenhum exagero. Talvez a única diferença entre ambos é que a Al Qaeda é um grupo terrorista que não tem (por enquanto) o poder político nas mãos, mas que, mesmo assim, ainda faz atentados terroristas em vários lugares do mundo (como foi o caso do 11 de setembro).

No caso do PT, ele chega a ser igual ou pior que a Al Qaeda. Aliás, diga-se de passagem, o PT é a versão brasileira da Al Qaeda (até porque tem poder para fazer tudo). Todas as políticas promovidas pelo PT são típicas de grupos terroristas (só essa postura pró–aborto já diz tudo).

Da mesma forma que o Carlos Almeida disse (e que eu concordo plenamente), eu também não vejo a hora de extirparmos esse câncer maligno chamado PT do nosso governo. Aliás, a própria sigla (PT) já diz o que ele realmente é:

PT = Partido Terrorista

E digo mais: não basta tirar somente o PT do poder. Embora o PT seja o carro–chefe de toda essa sujeira, tem que tirar também o PSOL (do deputado homossexual Jean Wyllys), PV (do deputado pró–homossexualismo Fernando Gabeira), PC do B, enfim, todos os demais partidos que possuem a mesma agenda do PT.

Da mesma forma que Jesus expulsou os vendilhões do templo (João 2:14-16), está na hora de expulsarmos esses terroristas do nosso governo!

NÃO VAMOS ENTREGAR O NOSSO PAÍS A SATANÁS E AOS DEMÔNIOS! O BRASIL É DO SENHOR JESUS CRISTO, REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES PARA TODO O SEMPRE!

Alguém concorda comigo?

Profeta Do Fim disse...

De um lado os gays, que não podem reproduzir-se, de outro o aborto.

Querem acabar com a raça humana de qualquer jeito, ou pelo menos limita-la a um certo numero que seja controlavel.

Anônimo disse...

Concordo em parte com você Eliseu! Tudo que você disse do PT, faço minhas as suas palavras - do alto de quem já foi fã de Lula. Agora em quem votar? Em qual partido, em qual político? Quem seria o político que poderia tirar o Brasil do caminho do inferno que o PT está colocando? Porque eu olho, e só vejo "farinha do mesmo saco". Você deu uma idéia maravilhosa, mas incompleta.
Eu não vejo nenhum homem, nenhum político hoje, agora com coragam para acabar esta "ditadura comunista" está sendo implantada em nosso país. Espero estar enganado, mas acredito que daqui pra frente, é disso para muito pior! Eu já perdi minhas eperanças, ainda mais quando vi a instituição maior de nossa Justiça(?) - o STF - rasgar a nossa Constituição só para satisfazer a vontade do PT(também foi Lula quem indicou a maioria dos ministros, o que poderiamos esperar...)e a "agenda gay", legalizando a tal união instável entre homossexuais. Isto pra mim foi a gota d'água.
Destruindo a família, destroi-se a sociedade organizada e é o fim...
Amo meus filhos, daria minha vida pelas deles, mas hoje eu não os colocaria no mundo, eu não teria filhos! Me preocupo muito com o futoro deles, e com o Brasil que eles vão ter pela frente.
Olho o Congresso Nacional, e só vejo corriptos, homens sem nenhum senso de dignidade, de honestidade que só visam o enrequecimento inlícito, e pouco está se "lixando" para a opinião pública. E que mais me preocupa, é que são estes mesmos homens quem fazem as leis... A quem apelar? Se nenhuma Instituição barsileira merece crédito? Todas são parciais e corruptas e tendênciosas. Antes eu confiava nos MPE e no MPF... Eu disse antes!! Estamos todos numa grande "selva perdidos muito bem armados" e sem coragem de lutar. Temos a mais poderosa arma do mundo nas mãos e insistimos em não sabermos usar: O VOTO!
Me dá muita vontade rir quando lembro-me que a maioria de evangélicos acreditaram no que Dilma prometeu..
Tem horas que eu penso o seguinte: o PT não é culpado de NADA! A culpa maior, muito maior do que a do PT, é de quem colocou o PT no poder por 12 longos anos! Estes são os grades culpados de tudo!!

Um abraço do amigo baiano,
Lúcio

HENRIQUESPACESUB1 disse...

É ISSO MESMO ! VC ESTÁ CERTÍSSIMO PROFETA DO FIM ! TUDO O QUE NÓS SABEMOS, ELES SABEM ! A FINALIDADE DISSO TUDO É MANTER A POPULAÇÃO MUNDIAL ABAIXO DE 500.000.000 DE PESSOAS. EXISTE UM VÍDEOhttp://www.youtube.com/watch?v=vLzmrrtFBhw ASSISTAM POIS É BEM EXPLICATIVO...

Nielson disse...

Lúcio, eu gostei muito e concordo com sua análise, infelizmente. Por que infelizmente? Porque realmente não temos opções viáveis. Em menor ou maior grau, todos os partidos brasileiros com chances de implacar um candidato a presidência são esquerdistas e aí entra o que o Élquisson citou, a nossa formação escolar foi uma verdadeira lavagem cerebral, onde os esquerdistas infiltraram-se para destruir as nossas mentes e inverter todos os nossos valores morais, éticos e religiosos. Hoje nenhum partido político tem a coragem de levantar a bandeira da direita, de que o Estado não pode querer intervir como quer na vida do cidadão, este pensamento foi demonizado. É assustador o número enorme de brasileiros que idolatram a Múmia Fidel e seu ex-companheiro Guevara, assim como odeiam os militares e acreditam que eles são os piores monstros do mundo, que torturavam e matavam inocentes, inclusive crianças, para manterem a "ditadura". Foi isto que aprendemos nas escolas ao longo dos últimos anos, então no fundo o nosso problema é cultural, a esquerdopatia socialista foi implantada em nossos cérebors de uma forma diabolicamente planejada e hoje estamos apenas colhendo os frutos. Nós somos provas de que assim como a Bíblia diz, fomos libertos ao conhecer a verdade, mas infelizmente somos a minoria no meio de uma população medíocre que não quer saber das coisas realmente importantes, que acham que a vida se resume ao BBB, novelas, futebol e carnaval. Tento fazer a minha parte, alertando a todos do meu convívio sobre a realidade brasileira, mas às vezes me sinto falando às paredes, é difícil competir com o bolsa esmola, aliciador de estômagos, mentes e corações. Que Deus nos proteja.

ÉLQUISSON disse...

Amigo Lúcio,

Não sei se a minha opinião vai ser muito adequada para o momento, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso.

Certa vez, eu assisti a um filme onde um homem, em troca de fama e riqueza, vendia a própria alma ao diabo.

E o que isso tem a ver com o assunto deste artigo? Tudo a ver!

Vamos aos fatos:

Os políticos corruptos (tanto os do PT, como também os de outros partidos que agem igual) oferecem o Bolsa–Família para o povo pobre durante as campanhas eleitorais. Como esse mesmo povo não tem conscientização política, todos aceitam isso com a maior naturalidade (como se isso fosse uma coisa correta). Ninguém suspeita que, agindo assim, está vendendo a própria alma ao diabo. Isso cria um ciclo vicioso: o povo se torna escravo daquele que lhe oferece tal benefício, e, por falta de opções, não vê outra saída senão votar nos mesmos políticos que lhe oferecem a mesma "ajuda". Em suma: aceitar esse Bolsa–Família é como vender a alma ao diabo. Enquanto o povo não acordar e não quebrar esse pacto que fez com o diabo (que é o Bolsa-Família), nunca vamos tirar os políticos corruptos do poder.

Sabe qual é a verdade? O povo brasileiro é masoquista. O que significa isso? Masoquista é aquele que gosta de sofrer. O povo sabe que vai eleger um político corrupto, mas, mesmo assim, elege. Por quê? Porque não quer perder o Bolsa–Família (ou outro benefício que é oferecido).

Não sei se seria exagero da minha parte, mas acreditar nas promessas de algum político do PT (ou de qualquer outro partido que tem a mesma agenda do PT) é o mesmo que acreditar que o diabo se converteu a Jesus!

A verdade é a seguinte: temos que saber usar a arma de que dispomos (que é o voto). Por que eu digo isso? Porque existem coisas que somos nós que resolvemos (não é Deus). No caso, trata-se de saber votar. Não podemos pedir a Deus para resolver um problema (como este do voto) que nós mesmos podemos resolver.

Por que a questão do voto não pode ser resolvida por Deus? Por uma razão muito simples: um anjo não possui título eleitoral. Um anjo não vai descer do Céu para escolher o nosso candidato. Somos nós mesmos que vamos fazer isso.

Uma coisa é certa: temos que assumir as conseqüências das escolhas que fizermos. Se votarmos errado, nós mesmos seremos culpados. Depois, ninguém venha querer fazer campanha de oração para que Deus tire do poder um político corrupto que nós mesmos elegemos!

Aproveito para dar mais algumas sugestões:

- O povo tem que ser suficientemente esclarecido através dos verdadeiros servos de Deus para não se deixar manipular por nenhum órgão informativo "oficial" (leia-se Rede Globo);

- Orar a Deus, pedindo discernimento na hora de votar (para não ser enganado por lobos em pele de cordeiro que sempre aparecem em todas as campanhas eleitorais);

- Cobrar de quem for eleito que cumpra as promessas feitas durante a campanha;

- Mobilizar o povo para protestar todas as vezes que for necessário.

Não estou dizendo que isso vai acabar de uma vez com a sujeira da nossa política, mas já é o primeiro passo para uma conscientização política do povo em geral. Isso para que o governo saiba que nem todo mundo pode ser facilmente manipulado.

Espero que estas sugestões sejam analisadas por pessoas de bom senso, para termos um povo esclarecido o suficiente em termos de conscientização política.

Será que eu estou certo? Se alguém quiser se manifestar, esteja à vontade.

Anônimo disse...

Que horror que malandragem e mentira(CEDAW)e essa(ONU)decepção dessa organização eu achava ela era séria depois de ler artigos seus eu vê quem é onu e seus valores são ANTIDEUS.
Patético vêr o governo brasileiro na mão deles tendo que dá explicações??? Ester!!!!!

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

A Palavra de Deus diz com todas as letras:

"Porventura, pode vir de uma mesma fonte água doce e salgada?" (Tiago 3:11)

Esse texto bíblico se encaixa perfeitamente com a imagem da nossa política. É impossível acreditar que possa surgir algo de bom em um meio tão podre e tão sujo (como o nosso Congresso Nacional).

Infelizmente, muitos políticos (inclusive os da bancada evangélica) fazem jogo duplo: criticam o governo, e, ao mesmo tempo, dão apoio ao mesmo governo.

Eu pergunto: como podem esses que se dizem cristãos apoiar corruptos a serviço do diabo? Será que algum deles já viu, em alguma página da Bíblia, Jesus e Satanás sendo amigos (ou Jesus fazendo acordo com Satanás)?

Talvez esses mesmos políticos estejam esquecidos de qual deve ser a postura de um verdadeiro cristão:

"Não vos coloqueis num jugo desigual com os incrédulos. Pois, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que união pode haver da luz com as trevas? E que aliança há entre Cristo e o Maligno? E que parte tem o fiel com o infiel? E que concordância existe do templo de Deus com os ídolos?" (2 Coríntios 6:14-16)

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou amará a um e odiará o outro, ou há de se dedicar a um e desprezar o outro" (Mateus 6:24)

Não há o que discutir: ou você serve a Deus, ou você serve ao diabo (não existe meio-termo)!

E esses mesmos políticos precisam estar cientes de que o julgamento começará pelos que se dizem cristãos:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa de Deus; e se começa primeiro por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17-18)

Será que muitos que se dizem cristãos ainda estão lembrados disso?

Se Elias e João Batista estivessem vivos, com certeza eles estariam tristes e com muita vergonha da atuação dos servos de Deus nos dias de hoje! E eu não quero nem imaginar o que o apóstolo Paulo (e, principalmente, Jesus) estão sentindo diante disso tudo!

Quando Jesus voltar, a Sua igreja terá que se apresentar a Ele com as vestes limpas (isto é, sem a mancha do pecado). É como disse o apóstolo Paulo:

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:26-27)

Para esses políticos que se dizem cristãos (mas que, às escondidas, satisfazem aos desejos do diabo e dos homossexuais), Jesus dá uma advertência muito direta e muito séria (gostaria que todos lessem atentamente):

"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade do Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21-23)

Só sei de uma coisa: quando Jesus voltar, toda essa sujeira vai ter fim! E muitos que se dizem cristãos (mas que fazem jogo duplo, querendo agradar a Deus e ao diabo) vão ter que prestar contas a Jesus! Eu não quero estar na pele deles neste mesmo dia!

Para finalizar minha mensagem, deixo este versículo para a reflexão de todos:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Eduardo disse...

Lúcio,

Quando você perguntou em quem votar, eu diria que a melhor solução seria votar nulo.

Por que eu digo isso? Porque, infelizmente, não dá para confiar em ninguém. Por mais bem intencionados que sejam os candidatos, a maioria deles quase sempre se corrompe quando chega ao poder. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"Seja Deus verdadeiro e todo homem (principalmente político) mentiroso" (Romanos 3:4, o parêntese é meu)

E mais: assim como o povo vende o seu voto em troca de qualquer assistencialismo barato (como o Bolsa-Família, que o Élquisson colocou muito bem), muitos dos políticos do Congresso Nacional também se vendem por cargos, vantagens e outras mordomias oferecidas pelo governo.

O mais vergonhoso disso tudo é que até os políticos da bancada evangélica, que deveriam dar o bom exemplo (e que deveriam ser a luz no meio das trevas dessa nossa política), têm agido da mesma forma, ou seja, têm aceitado as mesmas vantagens e mordomias que o governo oferece. Eu pergunto: como confiar em pessoas que agem assim?

Mas, infelizmente, não foi só a bancada evangélica quem se vendeu. Os eleitores evangélicos em si, na hora em que caíram na lábia da "terrorista" (que negou o aborto com a maior cara de pau), já mostraram a sua fraqueza em se deixar levar pelas promessas mentirosas de candidatos corruptos. Realmente, fica muito difícil confiar nos que se dizem servos de Deus em termos de conscientização política.

Será que eu estou certo neste meu ponto de vista?

HENRIQUESPACESUB1 disse...

Nielson disse...
Lúcio, eu gostei muito e concordo com sua análise, infelizmente. Por que infelizmente? Porque realmente não temos opções viáveis. Em menor ou maior grau, todos os partidos brasileiros com chances de implacar um candidato a presidência são esquerdistas e aí entra o que o Élquisson citou, a nossa formação escolar foi uma verdadeira lavagem cerebral, onde os esquerdistas infiltraram-se para destruir as nossas mentes e inverter todos os nossos valores morais, éticos e religiosos. Hoje nenhum partido político tem a coragem de levantar a bandeira da direita, de que o Estado não pode querer intervir como quer na vida do cidadão, este pensamento foi demonizado. É assustador o número enorme de brasileiros que idolatram a Múmia Fidel e seu ex-companheiro Guevara, assim como odeiam os militares e acreditam que eles são os piores monstros do mundo, que torturavam e matavam inocentes, inclusive crianças, para manterem a "ditadura". Foi isto que aprendemos nas escolas ao longo dos últimos anos, então no fundo o nosso problema é cultural, a esquerdopatia socialista foi implantada em nossos cérebors de uma forma diabolicamente planejada e hoje estamos apenas colhendo os frutos. Nós somos provas de que assim como a Bíblia diz, fomos libertos ao conhecer a verdade, mas infelizmente somos a minoria no meio de uma população medíocre que não quer saber das coisas realmente importantes, que acham que a vida se resume ao BBB, novelas, futebol e carnaval. Tento fazer a minha parte, alertando a todos do meu convívio sobre a realidade brasileira, mas às vezes me sinto falando às paredes, é difícil competir com o bolsa esmola, aliciador de estômagos, mentes e corações. Que Deus nos proteja.

Sexta-feira, 24 Fevereiro, 2012
CONCORDO COM VC EM TODOS OS ASPECTOS NIELSON ! PRECISAMOS NOS UNIR ! POIS O MESMO ACONTECE COMIGO ! MEU E-MAIL PESSOAL EU FICO MEIO CABREIRO DE PASSAR NO BLOG , MAS EU AUTORIZO AO JÚLIO SEVERO A PASSAR PARA VC , CASO SEJA VIÁVEL ! UM ABRAÇO ! HENRIQUE LEAL GUEDES.

Anônimo disse...

Interessante este termo "fundamentalista religioso". Como se toda religião pudesse abrir mão dos seus de seus fyuundamentos. Alíás, as religiões prevalecem porque suas bases são alicerçadas bem fundas. Não existe religião sem fundamento. Mais ainda, não existe nenhuma ideologia sem bases fundadas.

São uns idiotas.