22 de fevereiro de 2012

Israel moderno: o maior milagre da história humana?

Israel moderno: o maior milagre da história humana?

Exclusivo: Joseph Farah repreende os cristãos que não são gratos pelo fato de que o Salvador é judeu

Se você acredita na Bíblia, como eu acredito, o retorno de Israel como nação depois de 2.000 anos é um milagre maior do que o milagre que ocorreu com a saída do povo de Israel do Egito.
É isso o que Deus diz em Jeremias 16:14-15:
“Portanto, eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que nunca mais se dirá: Vive o SENHOR, que fez subir os filhos de Israel da terra do Egito”.
“Mas: Vive o SENHOR, que fez subir os filhos de Israel da terra do norte, e de todas as terras para onde os tinha lançado; porque eu os farei voltar à sua terra, a qual dei a seus pais.”
Pense nisso.
A restauração da nação de Israel em 1948 e o ajuntamento dos judeus dispersos de todas as partes do mundo é um milagre maior do que todos os seguintes milagres:
* a divisão do mar Vermelho;
* o maná do céu;
* a água das rochas;
* a entrega da lei no monte Sinai.
Penso que a maioria dos cristãos e judeus do século 21 não aprecia de modo pleno o que significa serem testemunhas de tal milagre estupendo.
Às vezes quando lemos a Bíblia zombamos da cegueira que o povo do passado demonstrava para o que estava ocorrendo na época. Mas acho que somos tão culpados quanto eles — talvez até mais.
O milagre do ajuntamento é maior do que os milagres da saída do povo de Israel do Egito. Quem diz isso não sou eu. É o Senhor quem diz isso. E é um milagre que tivemos o privilégio de experimentar de primeira mão. Mas esse privilégio vem com uma responsabilidade — a responsabilidade de reconhecer o que Deus está fazendo e reconhecer sem demora que foi uma obra poderosa.
Os Estados Unidos têm hoje muitos cristãos que não entendem isso. Eles não estão ficando do lado dos filhos de Israel, nossos irmãos cuja aliança experimentamos e vivemos pela virtude de sermos enxertados, como Paulo explica no livro de Romanos.
Os cristãos que não mostram gratidão por estarem conectados a esse milagre são cristãos que em última análise não são gratos pelo presente da salvação e redenção oferecido ao mundo inteiro. Eles não são completamente gratos por quem é seu Senhor e Salvador — por que Ele veio e que Ele está voltando!
Eles não são gratos pelo lugar que Ele escolheu para voltar.
Ele não estará indo para Washington, D.C., para governar o mundo. Ele estará indo para Jerusalém.
Quando e por que Ele estará vindo? Ele estará vindo num tempo em que Israel estará enfrentando desastre, e Ele estará vindo para salvar Israel.
A teologia da substituição não é apenas uma teologia perigosa. É uma teologia rasa — é uma teologia que tentou interpretar a maior parte da Bíblia como irrelevante e retratar Deus como um quebrador de alianças que muda de ideia e até Sua personalidade.
Mas hoje boa parte das igrejas está confusa sobre quem somos como crentes e a rica herança bíblica que serve como o alicerce da nossa fé e nossa esperança.
Alguns cristãos não têm certeza se nosso Salvador estará mesmo voltando — sem mencionar que duvidam que Ele estará voltando para salvar e preservar Israel.
Alguns cristãos estão confusos sobre se o moderno milagre de Israel é verdadeiramente uma manifestação profética.
Alguns cristãos até veem mais conexão entre sua fé e o islamismo do que veem entre sua fé e o judaísmo, muito embora o Cristianismo não faça sentido fora do contexto da promessa messiânica do Deus de Abraão, Isaque e Jacó.
Cabe a todos nós como crentes ler e estudar as ricas e abundantes passagens das Escrituras que lidam com a Segunda Vinda, pois suspeito que haverá crentes despreparados e pegos de surpresa.
Muitas pessoas não compreenderam nem enxergaram a primeira vinda dEle porque estavam antecipando um rei conquistador. Suspeito que muitos cristãos não reconhecerão o rei conquistador quando Ele voltar porque estarão antecipando, em vez disso, um servo sofredor.
O que Yeshua vai fazer quando voltar?
A Bíblia nos diz que Ele estará voltando para fazer justiça. Suas vestes estarão com manchas de sangue. Ele vai destruir nações. Ele vai impor Sua vontade com vara de ferro.
Estamos preparados para esse Yeshua?
Ele vai julgar indivíduos e nações, conforme lemos em Mateus 25. As nações serão divididas em nações de ovelhas e nações de bodes em grande parte com base no modo como trataram Seu precioso Israel.
Ele abençoará aqueles que abençoam Israel e amaldiçoará aqueles que o amaldiçoam.
Nossa fé cristã — e nossa própria redenção — foi construída num alicerce de promessa feita pelo Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Sem uma compreensão e apreciação dessa conexão, nossa fé nem faz sentido. Nosso Salvador não apareceu de repente certo dia em Belém 2.000 anos atrás sem nenhuma expectativa. Ele veio como o messias judeu há muito tempo esperado, o Rei dos Judeus, da linhagem de Davi, e Ele no final reinará no trono de Davi por 1.000 anos no futuro.
A propósito, Ele não veio para começar uma nova religião chamada Cristianismo. Ele veio para cumprir a lei e os profetas e oferecer salvação aos judeus e aos não judeus igualmente.
Se você crê que a Bíblia é a infalível Palavra de Deus, você também reconhecerá que quando Ele voltar você, eu e outros crentes vamos guardar o Sábado e observar a Festa dos Tabernáculos. Estaremos visitando Jerusalém regularmente — e se não visitarmos, não haverá chuva alguma. Acho que alguns cristãos vão ficar chocados com o fato de que, no reino de mil anos, o centro de nossa vida será Israel.
Quantos cristãos nos Estados Unidos hoje realmente compreendem a realidade de que nosso Deus e Salvador é judeu? Ele não estará comendo sanduíches de presunto nas lanchonetes das igrejas.
Quantos de nós O reconheceremos quando Ele voltar?
Traduzido por Julio Severo do artigo de WND: Modern Israel: Greatest miracle ever?

20 comentários :

Ten NoKatsu Dojo disse...

Quanto a muitos eventos escatológicos, sou pouco conhecedor do assunto, mas sabe-se o que está escrito em hebreus, que os antigos rituais eram simbólicos e falavam a respeito da futura Aliança, que é pela Graça Divina, então as antigas cerimônias retornarão nesta terra, se elas já serviram seu propósito que era mostrar a Cristo?

Guardaremos o sábado e as antigas festas novamente neste mundo?

Quanto ao que foi dito sobre a nacionalidade de Cristo, ele em carne foi judeu, mas Deus possui alguma nacionalidade? aonde nas escrituras isto é afirmado?
Ser grato a Deus por todas as suas obras,mas a Glória pertence a Ele, e não ao homem. Se Ele escolheu Jerusalém para ser a sede de Seu governo milenar, amém, mas se escolhesse também a China ou o Equador, seria grato do mesmo jeito.

MARIA disse...

Aleluia! Eu Creio! Haja paz em Israel! O Senhor Nosso Deus abençõe grandemente o Seu povo, abrindo-lhe os olhos para verem quão grande salvação lhes tem dados em Jesus Cristo, Nosso Grande Salvador! Aleluia!!!!!!!

Davi disse...

Prezado Julio,

Gostei muito do seu artigo.

Realmente, a volta de Israel para a terra é mais importante do que a saida do povo do Egito porque é um evento profetico que aponta para a volta de Jesus. Isso está em Mateus 24:32 quando Jesus explicou a parabola da figueira. "Aprendei, pois, da figueira a sua parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo portas." A figueira era um simbolo da nação de Israel que todo judeu conhecia. Israel, a figueira brotou, o verão do final dos tempos está as portas.

Existe também uma referencia profetica em Cantares sobre a igreja e Israel reinando juntos no milenio. Cantares 6:12 aponta para o arrebatamento da igreja que tinha ido ao jardim para ver os frutos espirituais do seu trabalho. O texto fala desse momento assim : "Antes de eu o sentir, pôs-me a minha alma nos carros do meu nobre povo. Volta, volta, ó Sulamita; volta, volta, para que nós te vejamos. Por que quereis olhar para a Sulamita como para a dança de Maanaim?" Antes de eu o sentir, de repente, num piscar de olhos, vamos seremos arrebatados. O mundo já não verá a igreja, por isso diz, volta, volta Sulamita. Mas ela vai voltar para reinar no Maanaim, que significa o acampamento duplo. Israel e a igreja. Um dia Israel vai reconhecer o seu messias e então reinaremos juntos com Jesus quando ele voltar. Esse é o nosso destino e todo crente tem que reconhecer essa realidade.

Elaine disse...

SHALOM, CHAVÉR JÚLIO !!!

De todos os seus abençõados artigos, este foi O Melhor de todos eles,
desde o primeiro que li, quando uma pessoa cristã, messiânica, me enviou um artigo seu...
há um bom tempo atrás, o que tem sido uma benção para mim, minha família e amigos.

QUE O ETERNO D'US DE ISRAEL O ABENÇÕE E O GUARDE DE TODO O MAL,
ASSIM COMO TODOS DE SUA AMADA FAMÍLIA, AMIGOS E COMPANHEIROS DE MINISTÉRIO,
ATÉ A VOLTA DE NOSSO SALVADOR E SENHOR, YESHUA HA MACHIACH !!!

A propósito, estou de viagem marcada para ISRAEL,
neste próximo mês de Maio, onde estarei conheçendo a Terra Santa,
chamada de Eretz Israel, durante quatorze abençõados dias,
juntamente com um grupo do Ministério Chamada da Meia Noite, conheçe???

Agradeçeria muitíssimo, se pudesse contar com suas orações,
por esta viagem, que sonhava em fazer, desde que entreguei minha vida a JESUS,
aos onze anos de idade, e que estará se cumprindo daqui há dois meses...
juntamente com meu único irmão biológico (que tem leucemia),
e inúmeros irmãos na fé ( serão 300 ao todo, divididos em grupos de 50),
onde fui incluída, bem como meu irmão, na última hora, pois já não havia vagas...
O que pra mim tem um significado inigualável,
pois amo ISRAEL mais do que nosso país, ou qualquer outro...
e ao povo judeu, mais do que qualquer outra etnia da façe da terra,
desde a minha mais tenra infancia...

SHALOM, A TODOS DE SUA FAMÍLIA,
COM A PROTEÇÃO E BENÇÃO DO ETERNO,
E DE JESUS, NOSSO MESSIAS,
TB CHAMADO DE YESHUA...

Elaine

MARIA disse...

Pesquisador,
Que adianta pesquisar, pesquisar, pesquisar, se não se tem o Espirito de Deus para REVELAR!

Pesquisador disse...

Maria, refute item por item da minha arguição!

Julio Severo disse...

Pesquisador, não há o que refutar. Primeiro, você não mostra a cara e você sabe que uma das regras deste blog é a identificação. Mesmo assim, seus comentários foram postados. Mas é sempre bom avisar: toda informação postada por anônimos merece desconfiança. Eu nunca trato com seriedade informações anônimas pela internet...

MARIA disse...

Pesquisador,
"...Não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos" Zac 4:6
É pelo discernimento espiritual. Busque o Espirito Santo que agiu em Elias e todos os profetas que trouxeram as profecias e você verá tudo claramente. Não é na tua mente que conhecerás a Salvação do Teu Deus. É no teu Espirito que o Espirito de Deus fala. Humilha-te diante do Teu Deus e Ele se revelará a ti. Não poderei eu te convencer com argumentos para tua mente. É o Espirito de Deus que discernirá no teu espirito a verdade de Deus. É pelo Espirito!!!

davidaplena disse...

o pesquisador afirma que desdeos tempos bíblicos os judeus acreditam que o messeias seria humano, porém, nos tempos bíblicos raramente os judeus ouviam seus profetas.

Pesquisador disse...

Julio Severo, o seu próprio blog permite a publicação de "anônimos".

No mérito, não estou fazendo ataque pessoal, nem argumentação ad hominem a ninguém, apenas fomentando o debate teológico dos pontos elencados. Desafio você ou qualquer outro estudioso cristão a refutá-los.

Trata-se, portante, apenas de discussão de mérito. Não vejo razão para você fugir do debate apenas por eu ser "anônimo", isso configuraria apenas falácia.

Julio Severo disse...

Pesquisador, ou seja lá quem for você. Duvido muito que alguém aqui vai querer debater com um anônimo.

Sim, publico os anônimos, mas você vai notar que ninguém aqui desperdiça tempo debatendo com anÔnimos.

Você escolheu uma péssima posição para debater.

Se quiser debater com os leitores deste blog, mostre sua identidade.

Anônimo disse...

Minha intenção não foi debater e muito menos rebater, ate porque sou uma simples pessoa, sem muito conhecimento de causa, sou apenas uma pessoa um pouco curiosa e com o pouquíssimo conhecimento, apenas li umas poucas informações em blogs e eu não consigo entender um cristão defender o moderno estado de Israel sionista.

Julio Severo disse...

Repito: não debato com anônimos. Aliás, vou apagar todas as informações infundadas e sem referência que você postou. Quer postar informação que vc acha importante? Mostre a cara!

Anônimo disse...

O Relogio de Deus para a humanidade sempre foi Israel.

Como cristas e tementes a Deus devemos amar Israel e porque devemos amar Israel ?

Porque e uma ordenanca de Nosso Deus.

Pastor Caleb

moisestavares@yahoo.com.br disse...

Li, e gostei. Apenas estranhei um ponto: a declaração de que ‘vamos guardar o sábado’. À luz de minha modesta compreensão das Escrituras, entendo que vamos guardar o SHABAT, isto é, o DESCANSO.
Lembremo-nos de que o mandamento original diz: "Seis dias trabalharás... mas o sétimo dia é o sábado (shabat=descanso) do Senhor teu Deus." Ex.20:9-10

O Senhor não determinou EM QUE DIA COMEÇAR a trabalhar. Ele diz: “SEIS DIAS TRABALHARÁS”! Este é o mandamento, certo?
Logo, assim como NÃO TEMOS O DIREITO DE TIRAR do texto bíblico o que ele DIZ, também NÃO TEMOS O DIREITO DE COLOCAR ALI o que ele NÃO DIZ !

A ÊNFASE ESTÁ NO DESCANSO, E NÃO NO DIA !!

Não nos esqueçamos: o sábado é que foi feito por causa do homem (cf. Mc.20:27a)!

Israel, no deserto, recebeu a lei e a partir de então todas as tribos passaram a observar o DESCANSO num mesmo dia (mesmo porque se cada tribo observasse o SHABAT (descanso) em um dia diferente da semana, talvez estivessem vagueando no deserto até hoje...)

NO NT não há mandamento para que a igreja de Cristo observe o sábado hebdomadário! (Há, sim, claro, nos primeiros movimentos dos apóstolos, a constatação, ainda no seio daquela geração, do costume judaico assumido desde que entraram na terra, qual seja, o da perpetuação da prática forçosa de todos observarem o DESCANSO num mesmo dia semanal (ou seja, desde o êxodo); e é claro também que Paulo não deixaria de perder a oportunidade do ajuntamento de judeus nesse dia para falar-lhes do Messias.

A igreja do NT não recebeu nenhum mandamento sobre guardar este ou aquele dia da semana. Mas entendeu que Jesus sugeriu o primeiro dia: na sua ressurreição, na sua aparição no domingo seguinte (Jo.20:19), e ainda pelo domingo de Pentecostes, quando foi enviado o Espírito Santo - (At.2); assim, vemos que os crentes primitivos marcaram o primeiro dia da semana para a reunião semanal da igreja (Atos 20:7 e I Cor.16:2) - muito embora se reunissem também diariamente.

Contudo, faço coro com o Dr. Aníbal Pereira dos Reis, que explica: como nada é por acaso na Bíblia, o longo dia de Josué, (o dia em que o sol parou) fez com que “se fundissem num só” dois dias, de modo que o que temos por primeiro dia da semana hoje ocupa o espaço de tempo do sétimo dia da época em que Josué assumiu o comando do povo de Israel, após a morte de Moisés.

Assim, reconhecendo ser revestido de importância, mas sem que seja mandamento, observamos, sempre que possível, o primeiro dia da semana, o DOMINGO, que “coincide” com o SÁBADO DA CRIAÇÃO!
Estejam na paz de Cristo!

MINISTÉRIO APOLOGÉTICO BÍBLICO disse...

Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

"A propósito, Ele não veio para começar uma nova religião chamada Cristianismo. Ele veio para cumprir a lei e os profetas e oferecer salvação aos judeus e aos não judeus igualmente"

Ele não veio para começar uma nova religião? Então porque não matamos cordeirinhos? Porque não cumprimos os rituais de purificação? a religião judaica está intimamente ligada ao cerimonialismo da Lei. Jesus realmente CUMPRIU esse cerimonialismo, o que fez com que obviamente outra religião foi inciada. Quanto a voltar para Jerusalém para adorar a Deus? Essa daqui nunca!!! Concordo que Aquela região pertence aos israelitas por direito divino. Mas, chamar de irmãos aqueles que rejeitaram o nosso Salvador?

Quanto a adoração, concordo que Só vamos adorar em Jerusalém, na NOVA JERUSALÉM (do céu) que virá ataviada como noiva com Cristo.

Júlio, te amo demais meu irmão, e aprecio a maioria de seus artigos, mas este realmente, ultrapassou os limites. Não dá para engolir...

Luis Filipe C. de Melo

Marcio Estanqueiro disse...

Olá a todos!

Parece que não foi considerado que a Igreja que foi salva durante o período da Graça, voltará com esse mesmo Jesus descrito no artigo,e reinará com Ele. Já teremos sido arrebatado conforme I Tess. 4:17. Escatologicamente o Milenio será após o Arrebatamento.

Eraldo Santos disse...

Aos desavisados de plantão sobre a nova aliança:
JEREMIAS 31
31 Eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá.
32 Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz o SENHOR.
33 Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
34 E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados.
35 Assim diz o SENHOR, que dá o sol para luz do dia, e as ordenanças da lua e das estrelas para luz da noite, que agita o mar, bramando as suas ondas; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome.
36 Se falharem estas ordenanças de diante de mim, diz o SENHOR, deixará também a descendência de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre.
37 Assim disse o SENHOR: Se puderem ser medidos os céus lá em cima, e sondados os fundamentos da terra cá em baixo, também eu rejeitarei toda a descendência de Israel, por tudo quanto fizeram, diz o SENHOR.
38 Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que esta cidade será reedificada para o SENHOR, desde a torre de Hanameel até à porta da esquina...
Num tem mais argumentos ou tem?

Julio Severo disse...

O que você citou de Jeremias, Eraldo, se refere especialmente à salvação, em nada invalidando as promessas específicas de Deus sobre os judeus e sua Terra Prometida, como bem explicou o Apóstolo Paulo em Romanos capítulos 9, 10 e 11. Nessa passagem, que trata dos judeus e Israel, Deus diz: “Porque os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis.” (Romans 11:29 KJA) Recomendo-lhe também ler meu artigo “O que todo cristão precisa saber sobre Israel” neste link: http://juliosevero.blogspot.com/2005/12/o-que-todo-cristo-precisa-saber-sobre.html

leonardo disse...

Só não vamos idolatrar Israel, mas ora por sua paz, sucesso, livramento. Deus cumprirá todas as promessas referentes aos judeus, com está escrito em Ezequiel 37 e 38.