21 de janeiro de 2012

Piragine e a carta de agradecimento da ministra da Dilma

Piragine e a carta de agradecimento da ministra da Dilma

Julio Severo
O Pr. Paschoal Piragine está galgando as alturas de sua denominação. Ele é hoje o presidente da poderosa Convenção Batista Brasileira. Ele chegou a essa posição merecidamente: Ele ficou famoso por causa de um vídeo de YouTube, em que ele denunciou a obsessão gayzista e abortista do PT durante as eleições de 2010.
Por causa desse vídeo, o pastor batista sofreu ameaças, que foram denunciadas no meu blog. Como matilha de lobos loucos, pastores batistas progressistas atacaram ferozmente Piragine, e novamente meu blog o defendeu.
Minha ajuda para defender o pastor atacado ultrapassou as fronteiras do Brasil. A pedido meu, LifeSiteNews, o maior portal-pró-vida de língua inglesa, publicou dois artigos denunciando os ataques ao pastor, que ficou conhecido internacionalmente. Os artigos, traduzidos por mim depois para o português, são:
Essa repercussão internacional gerou um apoio muito importante para o pastor ameaçado, produzindo a simpatia necessária para sua eleição à presidência da Convenção Batista Brasileira.
Mas eis que Piragine convida para a 92ª Convenção Batista Brasileira (de 20 a 22 de janeiro) a petista Gleisi Hoffmann, ministra-chefe da Casa Civil da Presidência da República.
Não me oponho, de forma alguma, a convidar Dilma e seus ministros para um culto a fim de ouvirem o Evangelho e receberem oração. Temos a obrigação cristã de fazer tais convites.
Entretanto, convidar um importante representante do governo para uma reunião de pastores é uma demonstração no mínimo de adulação. E esse governo, que foi corretamente denunciado por Piragine, está caminhando de modo determinado para a “institucionalização da iniquidade”, termo empregado pelo próprio Piragine.
A Igreja Renascer em Cristo já cometeu aberração semelhante, trazendo Marta Suplicy para uma reunião de pastores.
Afagar Acabe, Jezabel e seus ministros não é chamado da igreja. O chamado da igreja é pregar o Evangelho, nas reuniões apropriadas. Reuniões de líderes não deveriam jamais estar abertas aos ímpios. Reuniões de pastores são somente para pastores.
Além do chamado de pregar, alguns líderes têm o chamado profético de denunciar os pecados da liderança da nação. Tal denúncia foi feita de forma tremenda pelo vídeo de Piragine.
Se ele convidou a ministra petista Gleisi Hoffmann apenas para, a semelhança de João Batista, repreender as políticas pró-aborto e pró-homossexualismo do PT na cara dela e diante de todos os pastores, então quero expressar publicamente meus cumprimentos ao Pr. Paschoal Piragine, por seguir os rastros de ousadia profética de Elias — um chamado que muito poucos líderes cristãos têm a coragem de seguir.

18 comentários :

willf disse...

Mais um caído. A tentação de alguns em fazer alianças com o mundo é grande. Normalmente, fazem-nas com vistas à evitar alguma perseguição futura ou a obterem certas vantagens no presente. Impressionante como a Igreja repete os mesmos erros que Israel cometeu no passado, quando decidiu por conta própria se aliançar com seus inimigos. Lamentável!

Vini Silva disse...

Noto que a "bronca" ao Pastor Piragine é mais política do que tudo, pelo menos nas redes sociais, talvez de pessoas ligadas a oposição dentro da Igreja Batista. O Pastor Piragine está certo, não é brigando com os governantes que conseguiremos algo, José do Egito, Daniel, etc.. tiveram um comportamento de humildade e respeito diante dos governantes chamando-os inclusive de senhor e foi honrado por Deus. A ministra foi bastante respeitosa em sua carta, inclusive chamando Deus de Altíssimo. O fato dela ser do PT, não significa que ela faz parte da ala maldita do PT, entre ela e Marta Suplicy por exemplo a uma enorme diferença. Creio que o Pastor Piragine sabe o que está fazendo e creio mais ainda que há um proposito de Deus em tudo isso, esperemos os resultados antes de julgarmos

Anônimo disse...

Há uma informação equivocada. Ela não convidada para uma reunião de pastores. Foi um culto de louvor e adoração, momento em que , seguindo a orientação bíblica, oramos pelas nossas autoridades. Foram convidadas para ouvir da Palavra de Deus as autoridades federais, estaduais (PR) e municipais (Foz do Iguaçu). A reflexão foi justamente sobre a defesa dos padrões da Palavra de Deus diante de nossa sociedade tão corrompida. Sou membro do Conselho da Convenção, leitor deste blog, defensor da família, e totalmente contrário ao PT e todos os outros partidos de esquerda. Posso afirmar, sem sombra de dúvidas, que nosso conselho e nosso presidente jamais buscarão proximidade com o PT. Sempre convidamos as autoridades para nosso culto de abertura. Não lhes é facultada a palavra. Oramos pelas autoridades e eles ouvem a Palavra. Espero ter esclarecido.
Grande abraço e que Deus te abençoe.
Pr. Eduardo

Julio Severo disse...

Vini, vc omo pastor cometeu um erro fundamental: José era político, não pastor. Essa é uma diferença fundamental. Veja que no Antigo Testamento, onde se insere o caso de José, as atribuições de um político e de um sacerdote eram vastamente diferentes.

Teresa disse...

Acho que seu texto chegará a ele e o fará refletir. De fato aquele vídeo dele contra o gayzismo e o aborto estava excelente.

Julio Severo disse...

O Brasil, infelizemente, tem um histórico horrível de pastores abrindo suas igrejas para políticos, que não vão apenas para ouvir uma pregação, mas também para dar uma pequena "mensagem", inclusive uns "aleluias", "glórias a Deus", etc. Dilma, Lula e FHC se comportam como evangélicos entre os evangélicos, e como abortistas entre abortistas.

Anônimo disse...

Boa tarde irmão Júlio,

É por isso que não sigo nenhuma religião, principalmente as evangélicas,porque - como disse anteriormente - vejo em todas elas mais defeitos de que qualidades. Não vou me surpreender se um dia eu ver Silas Malafaia fazer pregações pró-homossexualiso, se ele já está aceitando convites da Grobo... Tudo pode aconter!
Eu sinceramente, já estou dando por perdida esta "batalha" contra o homossexualismo. Eu pensava que era a maioria quem mandava, me enganei. É a primeira vez que vejo uma "guerra ser vencida por um exército bem menor". Por pura omissão de nossa sociedade, e pela já conhecida fórmula do "votar pelo estômago".
Hoje mesmo(20/01)em um jornal de Salvador-Ba que segue a risca a "agenda gay" publicou a segunte manchete: Grupo Gay contabiliza seis homícídios de homossexuais". E quem poderia estar por trás dessa manchete? - o ser mais digno que a humanidade conhece - Luís Mott. E diz a manchete..."Grupo Gay da B
ahia eleva o tom contra o governo do Estado com acusações de falta de diálogo para políticas contra homofobia e aumenta dos índices de violência contra gays..." Ora! Para você ter uma idéia, na samana anterior em Salvador, em apenas três dias foram assissinadas quase 40 pessoas. E ninguém eleva o tom contra o governo do Estado por isso.
A manchete fala de um "pai de santo" morto - só não diz que foi pelo próprio companheiro. De duas lésbicas - não diz - ambas eram envolvidas com drogas. E da morte de um certo funcionário público que no momento do crime testemunhas ouviram "dircursões sobre pedra de crack". Vejam que absurdo! Apesar de em alguns crimes, a polícia apotar envolvimento com tráfico de drogas como motivação, Mott afirma que isso não diminue a gravidade dos dados. Diz o infeliz do Mott, que "a violência letal antihomossexuais atingiu na Bahia seu limite de insuportabilidade...

E assim caminha a humanidade!!

Do amigo baiano,
Lúcio!!!

Anônimo disse...

Reitero...
ela não fora convidada para qualquer reunião ou para dar uma "palavrinha" qualquer, Fora convidada para um culto. Eu estava lá. As autoridades estaduais e municipais presentes entraram mudas e saíram caladas, mas ouviram a Palavra.
Continuamos com nossas posições pró-Bíblia e, automaticamente,pró-família.
Pr. Eduardo

Paulo disse...

É um antagonismo de muito mal gosto. Como pode um homem que outrora era radicalmente contra as políticas do PT e agora aproxima-se do partido!

As especulações já começam.

Será que o pastor Piragine não levantou a bandeira anti-PT para ganhar repercussão nacional e assim assumir a função hoje por ele ocupada?

O pastor Piragine tem que vir a público explicar isto. Caso não o faça, será motivo de críticas constantes.

Vamos ver qual será a atitude dele.

AnaMaria disse...

Pirou, amarelou, envermelhou ou recebeu propina? Teria ele se tornado um corrupto por meio de algum dinheiro?

Novamente, eu digo: É lamentável ver "fiéis" querendo agradar gregos e troíanos ao mesmo tempo!

Robson Lelles disse...

Alguém aí já considerou o fato de estarmos num ano eleitoral? Como dizia Steve Jobs: "Se unirmos os pontos, teremos o desenho completo".

Aguardem, que daqui para frente, até outubro, essa convivencia de políticos com igrejas se tornará abominavelmente íntima.

Anônimo disse...

O Pr. Eduardo ja escreveu 2 vezes, que as autoridades "entraram mudas e sairam caladas". Entenderam? Ou vao querer continuar fazendo especulacoes estupidas, e comparacoes esdruchulas?

Saulo

Aprendiz disse...

Agradeço os esclarecimentos do Pr Eduardo.

Eu já estava preocupado, mesmo porque sou de origem batista, e tenho grande apreço pelo Pr Piragine, de quem minha esposa foi ovelha.

Júlio, creio a notícia que você recebeu foi inclompleta, de forma a dar uma impressão equivocada dos fatos. Talvez as pessoas que tenham "gerado" a notícia tenham agido de forma irresponsável ou até maliciosa.

Não gosto quando políticos vão à igreja para fazer política, e odeio quando pastores dão seus púlpitos a inimigos que odeiam o povo de Deus (como Lula e companhia), mas se forem APENAS para ouvir as Sagradas Escrituras, como qualquer cidadão, que venham sempre. Eventualmente, pode acontecer de algum deles encontrar o Caminho da Verdade.

Aprendiz disse...

Vini

Eu considero o Pr Pirgine inocente disso que o acusam. Mas não por acreditar que haja alguma "ala do bem" no PT. Quem é descente lá, é logo defenestrado. Pode alguém decente dedicar-se tanto a dar poder a pessoas cafajestes e inimigos da Verdade do Evangelho?

Considero que o Pr Eduardo esclareceu completamente a questão, e que a publicação dela aqui foi um equívoco.

Julio Severo disse...

Olá, Aprendiz! Penso que a mensagem do Pr. Eduardo esclareceu. Aliás, a CBB vai publicar uma nota de esclarecimento, que é necessária.

Acho que o que causou mais confusão em toda essa estória foi a carta da ministra, e como a Convenção a publicou sem fazer comentários.

A CBB bem que poderia ter publicado a carta, deixando claro que não faz vista grossa ao fato de que o governo de Dilma trabalha para institucionalizar a iniquidade. A falta de clareza gera ambiguidades e confusões.

Até pelo menos ontem a carta não trazia nenhum tipo de comentário. Veja: http://batistas.com/index.php?option=com_content&view=article&id=856:carta-da-ministra-gleisi-hoffmann-aos-batistas-brasileiros&catid=16:artigos1&Itemid=42

Confusão semelhante ocorreria no meu blog se eu publicasse, sem nenhum comentário, uma carta do Luiz Mott elogiando meu blog. Os leitores teriam inevitavelmente duas reações: 1. Pensariam que o Mott se converteu. 2. Pensariam que eu passei para o lado dele.

Já no caso da ministra da Dilma, se eu publicasse uma carta dela sem nenhum comentário, duas ideias ficariam pairando sobre os leitores: 1. O governo da Dilma não é tão mau assim. 2. Será que agora o Julio está apoiando o PT.

Não nos esqueçamos: Este é um ano eleitoral, e os políticos estarão bajulando todos os tipos de pessoas, inclusive evangélicas, a fim de que as ovelhas tenham uma impressão positiva do governo. No meu caso, mesmo que eu publicasse uma carta do PT, os leitores do meu blog já me conhecem. No dia seguinte ou nos próximos dias, eu continuaria fazendo o que sempre faço: denunciando o PT.

Sei que o Pr. Piragine fez um trabalho maravilhoso de denunciar em vídeo o PT durante a eleição do PT em 2010. Mas desde então, ele não fez nenhum outro vídeo contra o PT.

Por isso, a publicação de qualquer carta de petista, sem fazer comentário, só poderia gerar o que gerou: confusão.

Batistas de todo o Brasil fizeram contato com a CBB sobre a publicação da carta no site da CBB, mas não obtiveram resposta. Recorreram a mim, e com a publicação do meu artigo, a CBB vai emitir uma notinha de esclarecimento. Isso era tudo o que estava faltando o tempo inteiro.

MARIA disse...

Pelo visto o Pr. Piragini deve ter convidado tais pessoas apenas para que ouvissem a preleção. É possível que a direção a CBB esteja apenas passando um recado do tipo : "somos contra idéias, não somos contra pessoas". Esperamos que tenha sido isso. Mas que ninguém se engane, pessoas como Marta Suplicy tem suas mente empedernidas, são movidos por ideologias entranhadas em suas mentes e são políticos perigosos, pois não possuem a mais mínima idoneidade intelectual.

Anônimo disse...

Eita, vamos esperar o meu pastor passou em 2010 na minha igreja o vídeo do PR PIRAGINE das denúncias sobre o PT e barbaridades da mesma.
Espero ele não esteja já se corrompendo com essa gente do PT. Não faça como Esaú trocou a benção da primogenitura com Jacó por um prato de lentilhas não vamos nos precipitar aguardar irmão aff. Ester!!!!!

Leandro Matias Deon disse...

É normal, usual, aconselhável até, que autoridades da Igreja convidem autoridades públicas para suas solenidades.
É uma forma de respeito e de honra à autoridade.

Isso não tem nada a ver com suas críticas incisivas quando ao voto partidário nas eleições de 2010.
O que ocorreu foi apenas uma coincidência.

Denunciar o PT é dever não apenas dele, mas de todos os cristãos. Nem mesmo esquerdistas raivosos (como Caio Fábio) ou menos virulentos (como Robinson Cavalcanti) consideram ser possível a junção com o PT.

Eu já passei pela esquerda e sei que são tão hostilmente anticristãos (principalmente contra evangélicos e católicos carismáticos) que é impossível qualquer comunhão.