11 de janeiro de 2012

Pastor vai à polícia acusar igreja de demiti-lo por manter homossexual na equipe de louvor da igreja

Pastor vai à polícia acusar igreja de demiti-lo por manter homossexual na equipe de louvor da igreja

Pastor batista diz que tem “cabeça aberta” e que organizou ano passado um evento sobre homoafetividade dentro do templo.

O pastor Sérgio Emílio Meira Santosestá acusando a Igreja Batista da Graça, em Vitória da Conquista (BA), de tê-lo demitido por não concordar com supostos constrangimentos a um jovem homossexual. A cidade tem 310 mil habitantes e fica a 509 km de Salvador.
Na tarde dessa última segunda (09/jan), o pastor, acompanhado do pai do adolescente, compareceu à delegacia da cidade de Vitória da Conquista para fazer a queixa contra os membros do Conselho de Administração da Igreja.
De acordo com o pastor, o jovem gay de 16 anos tocava teclado na igreja, mas isto incomodava alguns membros. Sérgio diz ter defendido a permanência dele na função e o caso acabou motivando uma reunião do Conselho. Nessa reunião decidiu-se pela demissão dele da direção da igreja, em carta assinada pelos membros do Conselho de Administração. A justificativa é de que ele não estaria cumprindo com suas funções de pastor.
Segundo o pastor, a Igreja Batista não tem qualquer dogma contra o homossexualismo, pelo contrário. “Temos pastores gays, pastoras lésbicas”, conta. Para Sérgio, a palavra da Bíblia é claramente contra o preconceito. “Jesus chama: vinde a mim, todos os cansados. Não vinde a mim, héteros”, defende.
Graduado em História e Filosofia, Sérgio se define como “cabeça aberta” e diz que jamais toleraria o preconceito dentro da Igreja. Em julho de 2011, ele chegou a organizar um evento na Igreja sobre homoafetividade, que teve a presença de mais de 30 gays, segundo ele. “Minha luta é uma lição pedagógica, para que respeitem as pessoas nos cultos, contra todos os tipos de preconceito”.
Segundo um entrevistado, a Igreja não estava satisfeita com a conduta de Sérgio como pastor por motivos que prefere não tornar público e o pastor fez a denúncia por vingança. “Foi uma retaliação porque não queria ser demitido. Ele quis se vingar desta forma e vai ter que responder por isto. Ele não tem como provar o que está falando”, diz.
Fonte: Holofote
Divulgação: www.juliosevero.com

8 comentários :

Paulo disse...

Não sabemos se a igreja é ligada à Convenção Batista Brasileira, mas, algo precisa ser feito.

Ademais, o próprio pai do adolescente disse a um jornalista: "Eu quero que meu filho seja ganho para Cristo, seja ganho para o Senhor", ou seja, se nem evangélico o rapaz é, como poderia estar no departamento musical da igreja?

Anônimo disse...

Pastores gays e lésbicas dentro de uma Igreja batista? e o que será depois?


Homossexualidade é pecado, mas existem pessoas querendo colocar à força dentro da Igreja!

Imaginem se aprovassem esses PLC's que andam tramitando por aí...

Fabiano disse...

O demônio veio para causar confusão, principalmente entre os escolhidos.
No meu ponto de vista, SIM, este pastor está querendo vingança!
Todo ladrão, beberão, prostituta, mentiroso, homossexual etc, sempre serão bem vindos dentro de templos evangélicos. JESUS NÃO VEIO PARA O SÃO, MAS SIM PARA O DOENTE.
Agora, daí a dizer que, mesmo antes de "SER CURADO DO MAU", pode pregar, tocar ou pertencer ao coral, já é pedir demais!!!
Essas malditas leis mundial estão distorcendo a palavra!

Anônimo disse...

Que absurdo como tem "igrejas evangélicas" nesse brasil e mundo, está com liderança sem discernimento espiritual que só concede é o Espírito Santo de Deus em suas vidas misericórdia Senhor Jesus Cristo com esse povo.
Todo mundo nessa história tá todo, mundo errado e cegos guiando outros cegos a igreja de Cristo tá padecendo por causa dessas lideranças.
Jamais se pode colocar alguém logo cedo para levantar e fazer obra de Deus seja pastor, músico, na igreja ainda estão em processo de libertação em NOME DO SENHOR JESUS CRISTO, tem que limpar a pessoa completamente até vê-las libertas dos espíritos malignos isso não é tão rápido aff.
Pessoa precisa ser completamente libertas e depois buscar o novo nascimento e se envolvendo com Deus de coração sincero até ser batizados e selados com o Espírito Santo de Deus.
-----------------------------------
Irmão, necessário repetir esse meu comentário que fiz no outro post.
A máscara do espírito enganador caiu por terra tava parecendo tinha algo escondido lê essa história.
Esse pastor é um endemoniado isso sim como ele estava cima do altar da igreja do Senhor Jesus Cristo enagando que absurdo.
Cadê o líder dele teve alguém que o "levantou" esse homem?
Não viu esse cara tá encapetado fingindo travestido de anjo de luz ele não prática e nem ensina a palavra de Deus da VERDADE se cavar mais essa história esse cara não estou julgando deve ser homossexual enrustido né possível pior que adolescente músico que vísivel tá nessa situação aff.
Ao contrário e introduz tudo do anticristo dentro da igreja passando isso para o povo com discurso sutil de aceitação do pecado abominável homossexual.
O nosso DEUS VIVO, é claro contra isso a palavra dele não mudará tá escrito acabou tem que obedecer a palavra do Senhor e irregonável.
Fala sério é revoltante isso tudo a negligência e inrresponsabilidade dentro de algumas "igrejas evangélicas", como DIABO e seus DEMÔNIOS tão deitando rolando infelizmente VERGONHOSO é PATÉTICO.
Libertação já para esse povo todo o "adolescente", "pastor" e quem sabia disso tbm é fechava os olhos aff.
Ester!!!!!!

willf disse...

Querem apostar quanto tempo demorará para esse "pastor" (com letra minúscula mesmo) abrir uma "igreja" só para homossexuais? E também quanto tempo para ele se assumir, "saindo do armário"? A verdade é que a igreja evangélica já não é mais a mesma de antigamente. Estão quase tudo indo para o poço... Jesus, volte logo!!!

Leandro Matias Deon disse...

Sejamos "prudentes como as serpentes e simples como as pombas." (Mat 10.16, ARC)

A presença de um rapaz gay como tecladista na igreja não é o fato. Esse é apenas o pretexto.

O fato é que o pastor já tinha organizado um evento pró-homossexual na igreja, com a participação de 30 gays. Nenhuma igreja tem 30 gays. Eles vem de fora, curiosos, integrantes de outras religiões ou militantes, sabe-se lá...
Isso inevitavelmente cria um rompimento com o restante da igreja (representado pelo conselho), embora possam existir outros fatores.

O correto seria que ele fosse afastado naquele momento mesmo, mas acontece de esperar um desfecho mais grave. 'Constranger' é uma definição muito elástica, mas pode ter acontecido (no caso da ex-vereadora, durante o culto).
Culto não é momento para se dizer que alguém não deve estar na igreja. Contudo, é um ato individual, que mesmo assim não evidencia uma denúncia contra toda a igreja.

Em resumo, a igreja tinha um militante totalitário do politicamente correto na condição de pastor, que estava lá apenas para impor uma concepção a todo o grupo, com a máscara de "lição pedagógica", que a igreja tem todo o direito de rejeitar.

Observem, é muito mais cômodo não interferir na tendência de alguém da igreja para o homossexualismo, afirmando que não devemos ter nenhum preconceito. É difícil para a igreja conciliar a vontade que essas pessoas tem que seguir a Cristo com a dificuldade de sair da tendência homossexual.

Mas, e as outras tendências...?

E se fosse um bígamo por consentimento?
Um fumante? Um ébrio? Um jogador de apostas de cavalo?

Como ficariam na igreja?

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

O Senhor Jesus, na Sua Palavra, disse com todas as letras:

"É impossível o escândalo não vir ao homem, mas ai do homem por quem o escândalo vem" (Lucas 17:1)

Escândalo. Não existe palavra melhor do esta para definir, de forma precisa, o que está acontecendo no meio do povo evangélico. É graças a esse tipo de coisa que as igrejas evangélicas ficam sem ter qualquer tipo de moral para pregar contra o pecado.

O pastor mencionado neste episódio está dando um péssimo exemplo. Ao invés de corrigir um membro de sua congregação que está nitidamente no pecado, ele prefere acorbertar.

Talvez este mesmo pastor não esteja lembrado do que disse o apóstolo Tiago:

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17)

Em outras palavras: aquele que sabe que deve combater com firmeza o pecado (mas não combate como deveria) é cúmplice do pecado, ou melhor, é tão (ou mais) culpado quanto o próprio pecador.

E talvez este mesmo pastor esteja esquecido de que o julgamento vai começar dentro da igreja:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa de Deus; e se começa primeiro por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17-18)

Quando Jesus perguntar a esse mesmo pastor: "Pastor, por que você permitiu que muitas ovelhas cheias de pecado continuassem dentro da Minha igreja? Por que você não as disciplinou, como a Minha Palavra recomenda?", o que esse pastor irá responder?

Quando Jesus voltar, a Sua igreja terá que se apresentar a Ele com as vestes limpas (isto é, sem a mancha do pecado). É como disse o apóstolo Paulo:

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:26-27)

Será que o pastor deste episódio não está lembrado disso?

Aproveito para perguntar:

- Onde estão os verdadeiros homens de Deus com coragem o suficiente para combater essa sujeira que se infiltrou dentro de muitas igrejas?

- Por que os líderes, pastores e pregadores, que deveriam ser os primeiros a dar o bom exemplo a todos, são os que mais se envolvem em escândalos (fazendo com que a igreja de Jesus fique com a imagem denegrida perante a opinião pública)?

Para esses pastores e líderes que estão sendo tolerantes com o pecado, Jesus dá uma advertência muito séria (gostaria que esse pastor prestasse bastante atenção):

"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade do Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21-23)

Só sei de uma coisa: quando Jesus voltar, toda essa sujeira vai ter fim! E muito pastores que estão agindo errado vão ter que prestar conta a Jesus! Eu não quero estar na pele deles neste mesmo dia!

Para finalizar minha mensagem, deixo este versículo para a reflexão de todos:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Anônimo disse...

Júlio e todos irmãos ajudem essa mulher. Mãe descobre que filho é gay,revolta-se e chega bater no filho.
A histôria cai na Mídia que está agora "malhando'' a pobre mulher com uma maldosa homofóbica.

veja matéria ; http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=192957

Na noite do primeiro dia do ano, um estudante universitário de 20 anos, da região do Vale do Aço, foi atacado com socos e golpes de cinto em seu rosto. O agressor foi sua própria mãe, ao descobrir que o rapaz era homossexual. "Ela chorou e disse que eu tinha destruído a vida dela. Ficou com uma ira que eu nunca vi e disse que eu ia morrer", contou o aluno de administração, que acaba de entrar para uma estatística de preconceito e intolerância.


Os casos de violência motivados pela orientação sexual de um membro da família não são raros. Um levantamento feito pelo Centro de Referência da Cidadania LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais Travestis e Transexuais) do Rio de Janeiro mostra que grande parte dos homossexuais que sofrem agressão é vitimada no ambiente familiar. Dos 5.070 atendimentos realizados pela entidade, entre julho de 2010 e julho de 2011, 22,4% se tratavam de agressões sofridas em casa, sendo pais, mães e outros parentes os principais autores dos ataques.


Em Minas Gerais, não há estatísticas sobre o assunto, mas o coordenador do Centro de Referência pelos Direitos Humanos e Cidadania LGBT da capital, Carlos Magno, avalia que o dado é preocupante. "É preciso ter uma ação urgente para mudar isso", afirmou.

Acostumada a atender homossexuais em situação de vulnerabilidade, a psicóloga Dalcira Ferrão explica que uma agressão homofóbica sofrida dentro de casa pode ter consequências ainda mais graves para a vítima. "A pessoa fica sujeita a depressão, isolamento social e até suicídio", explicou.


A primeira atitude tomada pelo jovem universitário depois de apanhar da mãe foi sair de casa. "Peguei R$ 100 emprestados com minha irmã e voltei para Belo Horizonte", contou. Ele disse que não quis acionar a polícia e nem foi ao médico, apesar dos hematomas que teriam ficado no peito e no rosto. A mãe, segundo ele, tomou as chaves do apartamento onde ele morava na capital e os cartões de crédito. "Foi uma humilhação emocional grande", disse o estudante.


Procurada pela reportagem, a mãe não quis comentar a versão do filho. "Não tenho nada contra a escolha. Mas aceitar (a homossexualidade do filho) depende da minha religião", disse ela.


O episódio familiar é um dos lados de uma realidade de intolerância presente em Minas Gerais. Balanço do Grupo Gay da Bahia (GGB) revela aumento no número de assassinatos de homossexuais no Estado: 18 gays foram mortos em 2010, enquanto 21 foram assassinados no ano passado. O aumento foi de 16%. "A homofobia é tão impregnada que há mães que preferem que o filho seja bandido ou morra a ser gay", avalia o antropólogo Luiz Mott, fundador do GGB. O levantamento refere-se apenas a assassinatos.

Amigos organizam festa em apoio a jovem


Foi no boca a boca que a agressão homofóbica sofrida pelo estudante virou assunto na capital. O fato chegou ao conhecimento de amigos de amigos e rapidamente uma rede de ajuda foi formada em Belo Horizonte. Através das redes sociais, uma festa foi organizada para arrecadar fundos em apoio ao universitário, que começou ontem em um novo emprego.


"Fiquei chocado quando soube e pensei em uma forma de conseguir dinheiro para ajudar. Disseram que ele não tinha nem lugar para morar", disse o jornalista Rafael Sandim, 21, organizador da festa.


O evento acontece hoje, a partir das 23h. Metade do valor arrecadado na portaria será destinado ao estudante. O local: avenida Getúlio Vargas, 1.423, Savassi. Entrada a R$ 15. (RRo)