11 de janeiro de 2012

Pastor batista se vinga da igreja acusando-a de “homofobia” na polícia

Pastor batista se vinga da igreja acusando-a de “homofobia” na polícia

Julio Severo
Gay, pedófilo, assassino e qualquer outro pecador pode entrar na igreja. E a igreja precisa de muita graça para acolhê-los e ajudá-los enquanto eles ouvem o Evangelho no banco.
Mas gay, pedófilo, assassino e qualquer outro pecador não arrependido e não liberto não pode, jamais, ocupar nenhum cargo na igreja, nem de pastor, nem de tecladista.
Não sei qual a extensão da confusão na igreja batista da Bahia, que está no noticiário porque o próprio pastor fez um boletim de ocorrência na polícia, mas só de ver que o pastor recorreu aos ímpios para resolver uma questão interna da igreja ficou fácil compreender que o pastor está agindo muito distante do que ordena a Palavra de Deus, que diz:
“Quando algum de vocês tem uma queixa contra um irmão na fé, como se atreve a pedir justiça a juízes pagãos, em vez de pedir ao povo de Deus que resolva o caso? Será que vocês não sabem que o povo de Deus julgará o mundo? Então, se vocês vão julgar o mundo, será que não são capazes de julgar essas coisas pequenas? Por acaso vocês não sabem que nós julgaremos até mesmo os anjos? Muito mais, então, devemos julgar as coisas desta vida! Portanto, se surgir alguma questão dessas, será que vocês vão procurar pessoas que são desprezadas na igreja para julgarem esses casos? Que vergonha! Será que entre vocês não existe alguém com bastante sabedoria para resolver uma questão entre irmãos? É claro que existe. Mas o que acontece é que um irmão em Cristo leva ao tribunal a sua queixa contra outro irmão e deixa que juízes pagãos julguem o caso. Só o fato de existirem questões entre vocês já mostra que vocês estão falhando completamente.” (1 Coríntios 6:1-7 BLH)
Se por acaso a “justiça” dos ímpios der ganho de causa para o pastor que está fora da Palavra de Deus, qualquer tecladista, diácono ou pastor que for descoberto na prática homossexual poderá recorrer à polícia para “garantir” sua permanência no cargo da igreja. O pastor batista está, em seu sentimento de vingança e ódio, dando um péssimo precedente jurídico.
A denominação batista e todos os conselhos de pastores deveriam adotar fortes medidas disciplinares contra esse pastor, que está escandalizando o Evangelho. A notícia a seguir é de um site gay:
Pastor defende jovem gay que sofria homofobia na sua Igreja e acaba demitido na Bahia
Na tarde dessa última segunda (09), o pastor Sérgio Emílio Meira Santos, da Igreja Batista da Graça, compareceu à delegacia da cidade de Vitória da Conquista, na Bahia, para fazer uma denúncia de homofobia que aconteceu dentro de sua própria igreja.
De acordo com o pastor, um adolescente de 16 anos estava sofrendo constrangimentos por ser gay. Sérgio defendeu a permanência do rapaz na Igreja, mas acabou sendo demitido por isso.
O jovem chegou a ser ofendido publicamente por Helita Figueira, ex-vereadora da cidade e vice-presidente do conselho administrativo da Igreja. Helita manifestou sua insatisfação com a presença do adolescente gay durante um culto.
A orientação sexual do jovem, que tocava teclado na Igreja, acabou motivando uma reunião do conselho. Nessa reunião, o pastor disse que com base nas Escrituras Sagradas, não poderia impedir que o jovem frequêntasse os cultos, inclusive na condição de músico. Em seguida, ele recebeu uma carta de demissão assinada pelos membros do conselho. A justificativa é de que ele não estaria cumprindo com suas funções de pastor.
Acompanhado do pai do adolescente, Carlos André da Silva, o pastor prestou queixa contra os integrantes do conselho administrativo da Igreja. O caso será analisado pela polícia local.
Fonte: site homossexual A Capa
Divulgação: www.juliosevero.com

12 comentários :

Conspiracao disse...

Ridicula a atitude deste "pastor" colocou a igreja batista numa posicao vergonhosa na midia, só para se dar bem na sua vendeta particular.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

O Senhor Jesus, na Sua Palavra, disse com todas as letras:

"É impossível o escândalo não vir ao homem, mas ai do homem por quem o escândalo vem" (Lucas 17:1)

Escândalo. Não existe palavra melhor do esta para definir, de forma precisa, o que está acontecendo no meio do povo evangélico. É graças a esse tipo de coisa que as igrejas evangélicas ficam sem ter qualquer tipo de moral para pregar contra o pecado.

O pastor mencionado neste episódio está dando um péssimo exemplo. Ao invés de corrigir um membro de sua congregação que está nitidamente no pecado, ele prefere acorbertar.

Talvez este mesmo pastor não esteja lembrado do que disse o apóstolo Tiago:

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17)

Em outras palavras: aquele que sabe que deve combater com firmeza o pecado (mas não combate como deveria) é cúmplice do pecado, ou melhor, é tão (ou mais) culpado quanto o próprio pecador.

E talvez este mesmo pastor esteja esquecido de que o julgamento vai começar dentro da igreja:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa de Deus; e se começa primeiro por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17-18)

Quando Jesus perguntar a esse mesmo pastor: "Pastor, por que você permitiu que muitas ovelhas cheias de pecado continuassem dentro da Minha igreja? Por que você não as disciplinou, como a Minha Palavra recomenda?", o que esse pastor irá responder?

Quando Jesus voltar, a Sua igreja terá que se apresentar a Ele com as vestes limpas (isto é, sem a mancha do pecado). É como disse o apóstolo Paulo:

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:26-27)

Será que o pastor deste episódio não está lembrado disso?

Aproveito para perguntar:

- Onde estão os verdadeiros homens de Deus com coragem o suficiente para combater essa sujeira que se infiltrou dentro de muitas igrejas?

- Por que os líderes, pastores e pregadores, que deveriam ser os primeiros a dar o bom exemplo a todos, são os que mais se envolvem em escândalos (fazendo com que a igreja de Jesus fique com a imagem denegrida perante a opinião pública)?

Para esses pastores e líderes que estão sendo tolerantes com o pecado, Jesus dá uma advertência muito séria (gostaria que esse pastor prestasse bastante atenção):

"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz o Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21-23)

Só sei de uma coisa: quando Jesus voltar, toda essa sujeira vai ter fim! E muito pastores que estão agindo errado vão ter que prestar conta a Jesus! Eu não quero estar na pele deles neste mesmo dia!

Para finalizar minha mensagem, deixo este versículo para a reflexão de todos:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Missionário Vini Silva disse...

Há nesse caso vários erros.
O primeiro é do Pastor da Igreja que coloca como músico um rapaz gay, mostrando não conhecer seus membros como também não vigiando na Obra da Igreja.
Segundo, os constrangimentos (se é que houve) por parte dos outros membros ao rapaz gay, constranger qualquer pessoa não faz parte de quem se diz de Jesus, teriam que respeitá-lo, orar por ele e orientá-lo no amor de Cristo.
Terceiro, afastar ou demitir o pastor que o defendeu, o pastor se o defendeu por causa dos constrangimentos sofridos, esse pastor está certo, agiu como Cristão, não merecia ser demitido, no máximo admoestado.
Quarto, a queixa na delegacia descumprindo a palavra de Deus, (1ª Cor. 6;1).
Enfim, um abismo chama outro abismo, um erro chama outro erro.
Na verdade a maior culpa é do Pastor presidente, faltou-lhe sabedoria, e muita.

ÉLQUISSON disse...

Eu analisei atentamente este episódio, e, a meu ver, há alguns pontos que precisam ser devidamente esclarecidos:

1 - Se esse músico estava no pecado e o pastor sabia disso, o pastor só poderia permitir que esse mesmo músico continuasse a freqüentar a igreja desde que este se comprometesse a se libertar do pecado. Se o pastor foi tolerante com o pecado desse músico, o pastor errou (foi cúmplice);

2 - Se o músico estava sendo constrangido (como alega), os membros da igreja que agiram assim deram um péssimo exemplo. Não se pode constranger ninguém dentro da igreja (nem mesmo quem estiver no pecado). A obrigação de qualquer cristão é acolher com amor o pecador, e ajudá-lo, da melhor forma possível, a se libertar do pecado;

3 - Se o pastor defendeu o músico dos constrangimentos que passou (mas vendo que o músico estava tentando se libertar do pecado), o pastor agiu certo;

Diante do caso, esta é a minha opinião (me corrijam se eu estiver errado).

Anônimo disse...

Júlio ! Casos como este só demonstra a onde a coisa pode parar.

No seu Artigo :Vozes que clamam nos desertos do Brasil: não desistam!
Você diz que foi chamado de "exagerado e até lunático".

Pois os anos passarão e a coisa está fedendo.
Será que este pastor e os membros deta igreja baiana já leram seu livro Movimento Homossexual ?

O incrível é que ninguém imaginária um pastor besta-quadrada que apoiaria homossexualismo e cairia nesta propaganda toda da Mídia,Governo,etc.

Um caso deste serve de alerta,principalmente para aqueles indiferentes,apaticos,(moderado,sensatos ?) que sempre atenuão os fatos e as denuncias contra a maré gayzista.


Nil Soares

Anônimo disse...

ARTIGO DE JORNAL.
PASTOR DEMITIDO - Pastor denuncia homofobia contra adolescente
Segundo o pastor, o adolescente passou a ser constrangido pela direção e alguns membros em função de sua orientação sexual.

Uma denúncia de prática homofóbica contra um adolescente de 16 anos, supostamente praticada por membros do conselho administrativo e frequentadores da Igreja Batista da Graça, em Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador, virou caso de polícia, com abertura de inquérito e desdobramentos na Justiça.

A queixa foi prestada à delegada Karla Rodrigues de Souza, no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep), no final da tarde desta terça-feira, 10, pelo pai do adolescente, Carlos André da Silva, 44, acompanhado pelo denunciante, o próprio pastor da congregação, Sérgio Emílio Meira Santos.

De acordo com Santos, que há 18 meses ministra cultos na igreja, o rapaz passou a ser constrangido pela direção e alguns membros em função de sua orientação sexual. A iniciativa, ainda segundo ele, teria gerado desconforto entre os membros do conselho, que decidiram pelo seu afastamento da condição de pastor.

Santos declarou que foi informado da sua demissão por meio de uma carta, encaminhada pelo conselho, alegando que o mesmo não estaria cumprindo a contento suas atribuições de pastor, ausentando-se de cultos e das visitas domiciliares.

Constituído pela igreja, o advogado, Raimundo Alves da Cunha, falou em nome da mesma e contestou as denúncias formuladas pelo pastor. “Nada do que ele fala é verdadeiro. Quem conhece o conselho sabe que ele sempre pregou apoio aos homossexuais, sem distinção a ninguém”. “Isso é um álibi que ele usa em sua defesa, mas as provas que temos mostrarão o contrário. Procurem levantar os nomes dos membros do conselho e saberão quem está com a verdade. Os fatos estão comprovados e descritos na petição. A Justiça é quem irá decidir”, frisou.

“Essas alegações foram apenas uma ‘nuvem de fumaça’ para encobrir os reais motivos da minha demissão”, rebateu o religioso. “O motivo foi uma reunião na casa de um dos membros do conselho, onde foi declinado o nome do rapaz, falando sobre a sua orientação sexual e que eu o havia apoiado, permitindo que o mesmo ensaiasse no grupo musical da igreja”. “De forma alguma a palavra de Deus nos orienta a ficar na porta da igreja questionando as pessoas sobre a orientação sexual delas”, disse, justificando sua atitude em denunciar. “Toda nossa formação é orientada para que possamos incluir as pessoas. O próprio nome graça tem 25 significados e um deles é acolhimento”, concluiu Santos, que continua no mesmo cargo, aguardando decisão judicial sobre o processo movido contra ele pelo conselho. “O silêncio é que gera a intolerância”, arrematou.

O jovem, que frequenta a congregação há um ano e meio, no bairro Alto Maron, confirma as denúncias. “Sempre houve afastamento, exclusão por parte de alguns membros devido a minha orientação e isso num local que deveria dar apoio às pessoas”, desabafou.
O pai, juntamente com a mãe, irmãos e outros seis membros da família também frequentam a mesma igreja. Segundo ele, ao comparecer à delegacia para prestar queixa tinha a convicção de que o filho, de fato, havia sofrido discriminação por conta de sua homossexualidade. “Quero continuar freqüentando a igreja, quero que meu filho seja ganho para Cristo, seja ganho para o Senhor. Não quero que ele seja um jogado aí na rua, desprezado pelo fato de ser um homossexual”, desabafou.

A coordenação do Grupo Safo, entidade que defende os direitos do público LGBT, também prestou queixa na delegacia. “Vamos ingressar com processo e também acionar o Conselho Tutelar e os organismos de direitos humanos”, anunciou a coordenadora do grupo, Rosilene Santana.

Fonte: A Tarde on-line


Nil Soares

Anônimo disse...

Que absurdo como tem "igrejas evangélicas" nesse brasil e mundo, está com liderança sem discernimento espiritual que só concede é o Espírito Santo de Deus em suas vidas misericórdia Senhor Jesus Cristo com esse povo.
Todo mundo nessa história tá todo, mundo errado e cegos guiando outros cegos a igreja de Cristo tá padecendo por causa dessas lideranças.
Jamais se pode colocar alguém logo cedo para levantar e fazer obra de Deus seja pastor, músico, na igreja ainda estão em processo de libertação em NOME DO SENHOR JESUS CRISTO, tem que limpar a pessoa completamente até vê-las libertas dos espíritos malignos isso não é tão rápido aff.
Pessoa precisa ser completamente libertas e depois buscar o novo nascimento e se envolvendo com Deus de coração sincero até ser batizados e selados com o Espírito Santo de Deus. Ester!!!!

Anônimo disse...

Pessoal, só existe uma pessoa errada em toda essa história... ele inventou tudo isso para escandalizar o evangelho e humilhar pessoas do Conselho Administrativo e membros da Igreja Batista da Graça e acabou usando essa família e a vida desse rapaz. Ele tem poder de convencer as pessoas e usou esta família! Mas não adianta... Deus sabe de todas as coisas! Peço que orem muito por isso pois não passa de uma grande calúnia, existem inúmeras provas contra este pastor! Não houve em nenhum momento questionamento na Igreja contra o homossexualismo, isso além de Deus, todos os membros da Igreja são testemunhas! O fato do pastor ter sido demitido foi por outros fatores, também muito sérios, que em breve serão expostos à justiça. Porém ele não se conteve e quis escandalizar a Igreja, o Conselho e o evangelho! Peço que orem muito à Deus por este caso.

‎"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade do Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21-23)

Anônimo disse...

Julio estou tentando compartilhar esse post no facebook e quando uso o botão compartilhar ele avisa que essa URL está bolqueada vc sabe informar porque isso? Será que os gays do facebook estão fazendo isso???

zilda disse...

Parabéns a igreja que tem mais discernimento que o pastor sobre a salvação! A igreja tem que ser mais cautelosa sobre quem sobe ao púlpito,na terça estava vendo um excelente vídeo do padre Paulo Ricardo( acho que é este o nome do padre se falei errado por favor me corrijam) ele comentava do grande número de padres católicos que são marxista,más tenho que apenas acrescentar que na fé protestante/evangélica também tem muitos e estes estão querendo enganar ao rebanho.
Que Deus abençoe o pastor que esteve naquele púlpito e plantou a semente que nasceu em terra fértil e não se deixa enganar por palavras modernas ou bonitinhas e sim firmados na palavra.

Fabiano disse...

"homofobia"?
Alguém pode processar alguém (ou uma instituição) por "homofobia"?
Existe esta palavra no dicionário?
Já está em vigor a lei?
Que estranho... Ninguém me avisou que a PLC122 Já tinha sido aprovada!
Estão praticando uma lei que não existe?

Anônimo disse...

para "pastores" da igreja batista da graca em vitoria da conquista:
E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas?
Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas não apascentais as ovelhas.
As fracas não fortalecestes, e a doente não curastes, e a quebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza.
Assim se espalharam, por não haver pastor, e tornaram-se pasto para todas as feras do campo, porquanto se espalharam.
As minhas ovelhas andaram desgarradas por todos os montes, e por todo o alto outeiro; sim, as minhas ovelhas andaram espalhadas por toda a face da terra, sem haver quem perguntasse por elas, nem quem as buscasse.
Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Senhor:
Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que, porquanto as minhas ovelhas foram entregues à rapina, e as minhas ovelhas vieram a servir de pasto a todas as feras do campo, por falta de pastor, e os meus pastores não procuraram as minhas ovelhas; e os pastores apascentaram a si mesmos, e não apascentaram as minhas ovelhas;
Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do Senhor:
Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu estou contra os pastores; das suas mãos demandarei as minhas ovelhas, e eles deixarão de apascentar as ovelhas; os pastores não se apascentarão mais a si mesmos; e livrarei as minhas ovelhas da sua boca, e não lhes servirão mais de pasto.
Porque assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu, eu mesmo, procurarei pelas minhas ovelhas, e as buscarei.
Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e livrá-las-ei de todos os lugares por onde andam espalhadas, no dia nublado e de escuridão.
E tirá-las-ei dos povos, e as congregarei dos países, e as trarei à sua própria terra, e as apascentarei nos montes de Israel, junto aos rios, e em todas as habitações da terra.
Em bons pastos as apascentarei, e nos altos montes de Israel será o seu aprisco; ali se deitarão num bom redil, e pastarão em pastos gordos nos montes de Israel.
Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas, e eu as farei repousar, diz o Senhor DEUS.
A perdida buscarei, e a desgarrada tornarei a trazer, e a quebrada ligarei, e a enferma fortalecerei; mas a gorda e a forte destruirei; apascentá-las-ei com juízo.
E quanto a vós, ó ovelhas minhas, assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu julgarei entre ovelhas e ovelhas, entre carneiros e bodes.
Acaso não vos basta pastar os bons pastos, senão que pisais o resto de vossos pastos aos vossos pés? E não vos basta beber as águas claras, senão que sujais o resto com os vossos pés?
E quanto às minhas ovelhas elas pastarão o que haveis pisado com os vossos pés, e beberão o que haveis sujado com os vossos pés.
Por isso o Senhor DEUS assim lhes diz: Eis que eu, eu mesmo, julgarei entre a ovelha gorda e a ovelha magra.
Porquanto com o lado e com o ombro dais empurrões, e com os vossos chifres escorneais todas as fracas, até que as espalhais para fora.
Portanto livrarei as minhas ovelhas, para que não sirvam mais de rapina, e julgarei entre ovelhas e ovelhas.
E suscitarei sobre elas um só pastor, e ele as apascentará; o meu servo Davi é que as apascentará; ele lhes servirá de pastor.
E eu, o Senhor, lhes serei por Deus, e o meu servo Davi será príncipe no meio delas; eu, o Senhor, o disse.
E farei com elas uma aliança de paz, e acabarei com as feras da terra, e habitarão em segurança no deserto, e dormirão nos bosques...


Ezequiel 34