18 de janeiro de 2012

Os críticos e os criticados nas igrejas evangélicas: quem nos salvará?

Os críticos e os criticados nas igrejas evangélicas: quem nos salvará?

Uma mensagem para os evangélicos em suas crises

Julio Severo
Eu estava ouvindo a pregação de um pastor pentecostal contra os pregadores da prosperidade. As palavras dele, cheias de emoção e indignação, estavam corretíssimas, denunciando “servos de Deus” vivendo no luxo, com carrões, aviões, helicópteros, mansões, etc.
Fui tentado a me perguntar: o pai desse pastor, no passado um famoso televangelista da Assembleia de Deus, virou manchete por um escândalo onde foi flagrado com uma prostituta. Mas meu pensamento foi logo vencido pela lógica cristã de que os filhos não devem pagar pelos pecados dos pais — sem mencionar que a graça de Deus abunda muito mais do que o pecado.
Mas, poucas horas depois, me chegaram informações de que o pastor pentecostal se divorciou duas vezes… Crítico e criticados em barcos furados.
Outro pregador, outrora um ícone da Igreja Presbiteriana do Brasil, ataca tradicionais, pentecostais e neopentecostais, e tem um histórico ainda mais bizarro: traiu a esposa, depois traiu a secretária-amante e mais tarde casou com uma “pastora”. Como amante do PT, ele acabou se envolvendo em grandes escândalos políticos e financeiros. Mesmo assim, ele é um grande criticador — e até eu sou um de seus criticados.
Que mundo louco, não?
Se ficamos então decepcionados com as igrejas pentecostais e neopentecostais, podemos então pensar que a solução é as igrejas tradicionais. Mas aí vem outro problema pós-moderno: as igrejas tradicionais estão correndo como manadas de vacas loucas para apriscos politicamente corretos, onde as ovelhas podem pastar sob a liderança de pastoras lésbicas que se aliam a bruxas!
Grandes denominações evangélicas dos EUA e Europa estão nesses pastos há algum tempo, e se você visitar uma dessas igrejas não estranhe se o pastor gay apresentar seu “marido”.
Aparentemente, as igrejas tradicionais do Brasil ainda não estão nos novos pastos de suas igrejas-mães dos EUA e Europa, mas algumas denominações timidamente ensaiam passos nessa direção. É uma questão de tempo.
O que o pastor pentecostal divorciado duas vezes faz, denunciando a extravagância de pastores neopentecostais, está certo. Mas sua vida está errada.
Da mesma forma, os frequentes ataques de certo blogueiro evangélico tradicional aos neopentecostais não estão totalmente sem razão (por incrível que pareça, ele consegue acertar dez por cento ou menos), embora ele mesmo esteja envolvido em vigarices e tenha uma vida sexual suspeita — além de ser fã de um dos maiores vigaristas evangélicos do Brasil. Outro famoso criticador de neopentecostais, igualmente fã do vigarista evangélico, tenta esconder sua homossexualidade, mas sua paixão por Philip Yancey sugere que ele pode estar preparando o público evangélico para uma triunfante saída evangélica do armário. Um adora o deboche, o outro a malícia. E ambos adoram a mentira.
Quando um famoso televangelista brasileiro apresentou em seu programa de TV pastores americanos pedindo muito dinheiro, ninguém foi obrigado a dar. Eu não dei. Muitos o criticaram, inclusive o blogueiro vigarista e o evangélico homossexual enrustido. E quando em seguida a essa petição de dinheiro, o televangelista comprou um jatinho, as criticas se tornaram “onipresentes” na rádio, televisão, jornais, revistas, blogs, sites, etc.
Contudo, até agora não vi evangélicos usando seus espaços em rádio, televisão, jornais, revistas, blogs e sites para denunciar o maior Ladrão do Brasil. O governo federal, com sua política abusiva de impostos, não precisa chamar americanos para pedir uma oferta de 900 reais. O governo tem roubado literalmente bilhões da população do Brasil, e os ladrões estatais têm investido não só em jatinhos e jatões, mas têm também engordado organizações que estão trabalhando ativamente para destruir as famílias do Brasil, sem que o blogueiro vigarista e o evangélico homossexual enrustido deem um pio de contrariedade.
Os “onipresentes” críticos do televangelista brasileiro também fazem vista grossa ao maior Ladrão do Brasil.
Com esse panorama desanimador, onde críticos e criticados estão em barcos furados, o que fazer?
Um homem jovem, convertido há dois anos, me perguntou o que eu achava das “igrejas caseiras”. Com tanto escândalos nas igrejas tradicionais, pentecostais e neopentecostais, muitos estão recorrendo a igrejas nos lares, achando que essa é a única salvação.
Minha resposta a ele foi:
O problema é o homem. Onde há o homem, há pecado. Daí, qualquer lugar onde há o homem, seja numa igreja grande ou numa reunião caseira, há propensão ao pecado e ao escândalo. Há alguns grupos caseiros que são heréticos. Outros julgam que a heresia está somente nas igrejas e que esses grupos caseiros são a salvação. Eu creio que Jesus Cristo é a única salvação.
Claro que, mesmo indo a uma igreja grande ou pequena, nada deve nos impedir de ter “reuniões caseiras”, isto é, independente dos cultos de domingo, é saudável termos reuniões em nossos lares, para ensinar nossos filhos, louvar a Deus, orar, ler um trecho da Palavra de Deus, etc.
A maioria dos cristãos conseguiria fazer esse tipo de reunião em seus lares, se conseguisse dar o horário nobre para Jesus, não para a telinha…
Então, até mesmo dentro dos nossos lares, enfrentamos desafios, onde muitas vezes deixamos que nosso precioso tempo, que deveria ser dado a Deus, seja desperdiçado em banalidades como a novelinha da Globo. A glória de Deus, que poderia ser experimentada na oração e leitura da Palavra de Deus no ambiente do próprio lar, é trocada por “gloriosas” cenas de nudez e sexo, divórcio, traições, etc.
Onde há ser humano — seja na igreja grande, pequena, na igreja caseira, ou mesmo em nossos lares —, há pecado. Quem poderá nos livrar? Jesus! Ele pode nos salvar dos nossos pecados, dos pecados dos nossos lares, das igrejas tradicionais, das igrejas pentecostais e das neopentecostais.
Se amamos a Jesus, devemos segui-Lo. Se amamos a Jesus, devemos colocar a Palavra dEle acima da nossa palavra e acima da palavra dos pastores, sejam tradicionais, pentecostais e neopentecostais. Do contrário, enfrentaremos ruína.
Minha esposa me conta que a igreja luterana onde ela nasceu, foi batizada e criada ensinava frequentemente contra as manifestações dos dons do Espírito Santo hoje como se fossem meros produtos fabricados pelas igrejas pentecostais ou exclusivamente para as igrejas pentecostais, de forma que os membros estavam vacinados contra a influência “pentecostal”. Mas, ao se deparar com enfermidades ou outros problemas graves, vários membros passaram para o espiritismo em busca de ajuda “sobrenatural”, porque o pastor não costumava pregar contra os perigos do espiritismo. Sua preocupação era o “pentecostalismo”.
Se tivessem medido a palavra do pastor com a Palavra de Deus saberiam que as manifestações sobrenaturais de Deus não pertencem aos pentecostais, que apenas se abrem (ou se abriam) para o que Deus dá, e não precisariam recorrer ao espiritismo.
Portanto, não deixe de ir à igreja, mas tenha a consciência de que você é fraco e também o pastor. Tanto você quanto o pastor precisam de salvação. Tenha a consciência de que, por melhor que seja a igreja ou pastor, nenhum deles salva. Nenhuma igreja salva. Só Jesus Cristo salva, resgata e nos liberta de nossos pecados.
Se frequentar uma igreja tradicional onde o pastor nega ou ignora que Deus atua sobrenaturalmente hoje, fique com a Palavra de Deus. As igrejas que estão de portas fechadas para o Espírito Santo são hoje as mais escancaradas para a ordenação de pastores gays. Portanto, mantenha a porta da sua vida aberta para o Espírito Santo e sua santificação.
Se frequentar uma igreja pentecostal onde o pastor impõe usos e costumes, especialmente o que a mulher deve ou não usar, fique com a Palavra de Deus. Siga o Espírito, não a carnalidade religiosa.
Nenhum pregador pedinte pode obrigar você a dar nada
Se frequentar uma igreja neopentecostal onde o pastor pede dinheiro sem parar, fique com a Palavra de Deus. Lembre-se: por mais “persuasiva” que seja a pregação, você não é obrigado a dar nada. Se o pastor disser que quem der tudo receberá uma bênção especial, não vá na palavra do pastor. Siga o Espírito Santo e o bom senso.
Por mais radical que seja a igreja que pede dinheiro, tudo o que ela pode fazer é pedir. Nós temos sempre a escolha de decidir dar ou não. E nenhum pastor pode nos obrigar a dar tudo ou pouco.
Pena que não tenhamos essas mesmas escolhas diante do chamado Estado “laico” adorador de homossexualismo, aborto e bruxaria como “cultura” sagrada.
Quando o governo “pede” dez por cento do seu salário, você não tem escolha, pois suas leis de impostos não são opcionais, mas obrigatórias.
Quando o governo “pede” vinte por cento do seu salário, prometendo saúde, educação, etc., você é obrigado a obedecer.
Quando o governo “pede” quarenta por cento do seu salário, você até pode dizer (para você mesmo e sua família) que é roubo, mas você está de mãos atadas, pois com governo está a “lei”, que ele faz do jeito que quiser.
Felizmente, o governo não “pede” dez por cento do seu salário. Se pedisse, seria como igreja pedindo dízimo. (O PT não é igreja, mas “pede” um dízimo de seus filiados!)
Felizmente, o governo hoje já não “pede” vinte por cento do seu salário. “Pedia” assim mais de dois séculos atrás, mas então havia no Brasil um Tiradentes para se revoltar contra esse roubo estatal.
Infelizmente, o governo hoje “pede” quarenta por cento do seu salário! E ai de você se tentar imitar Tiradentes contra o roubo estatal!
Se você não der 40% de seu salário, o governo mostrará que você não tem escolha
Você tem toda liberdade de não dar dinheiro para uma igreja que pede muito dinheiro. Mas, acorde: você não tem liberdade nenhuma de não dar quando o governo lhe “pede” muito dinheiro.
No entanto, você tem a liberdade garantida por Deus de colocar a Palavra de Deus acima do roubo estatal justificado por abusivas leis de impostos, que tiram dos cidadãos muito, muito além do que deveriam. Se até Tiradentes, usando o bom senso, pôde se revoltar contra isso, por que é que nós estamos de braços cruzados e boca fechada? Onde fica nosso bom senso e a Palavra de Deus?
Se um dos Dez Mandamentos diz que Deus proíbe roubar, por que ficamos calados e parados enquanto o governo rouba de todos os cidadãos? Só porque os outros cidadãos, dormindo em berços esplêndidos, não se importam com o sistemático roubo estatal, deveríamos imitar sua apatia? Ou será que imaginamos que Deus deu isenção para roubo somente quando praticado pelo Estado, significando que o governo está livre para fazer qualquer lei de imposto e cobrar o tanto que quiser?
As igrejas que são acusadas de “roubar” dos membros não atingem nem 10 por cento da população, ainda que ninguém nunca tenha sido obrigado a dar nada ali, com ou sem força de lei. Mesmo assim, esse “roubo igrejeiro” desperta a ira de certos cristãos, alguns dos quais são notórios por seu caráter vigarista.
Mas quem se ira contra o “onipresente” roubo estatal? Quem escapa do roubo governamental? Quem se ira contra o destino do nosso dinheiro sistematicamente roubado através de impostos tão absurdamente elevados que teriam deixado Tiradentes com revolta dobrada? As vítimas do governo atingem 100 por cento da população. Ninguém escapa das leis de impostos. Até produtos básicos, comprados por pobres, vem taxado pelo maior Ladrão do Brasil.
Essa, na minha opinião, é a maior luta. Por isso, me esforço para que, com todas as suas fraquezas, igrejas tradicionais, pentecostais e neopentecostais se unam contra o inimigo comum, que está usando o governo para destruir todas as bases morais e éticas da família e da sociedade.
Há uma grande revolução do mal ocorrendo, onde a população cristã, que é maioria no Brasil, está sendo involuntariamente cúmplice, através do seu dinheiro pago em impostos, usados pelo governo para financiar a promoção do aborto, do homossexualismo e de outras perversões ideológicas, inclusive da bruxaria como “cultura” sagrada.
Cruzar os braços e manter a boca fechada diante desse mal é confirmar nossa cumplicidade.
Eu não tenho um programa de TV, mas se tivesse, eu faria exatamente o que tenho feito no meu blog há anos: denunciar para todo o Brasil o mesmo ladrão que Tiradentes já denunciava mais de duzentos anos atrás. Mas se Deus quiser, e outros se unirem nesse propósito, um dia ainda poderemos ter um programa de TV para fazer essas denúncias públicas, quer o maior Ladrão goste ou não.
Não roube: o governo detesta competição
Se podemos sempre dizer “não” para os televangelistas que precisam de nosso dinheiro para comprar mansões, jatinhos e helicópteros, por que não podemos dizer “não” para o governo que usa nosso dinheiro para investir no homossexualismo, aborto e outras perversões?
Se temos o direito de não ter nosso bolso sugado por pastores que pedem muito, façamos também uso de nosso direito de não ter nosso bolso sugado pelo governo que exige muito, muito mais do que lhe é devido.

22 comentários:

willf disse...

Hoje existem muitas edificações (a maioria delas?!) que possuem fachada de igreja, nome de igreja, quase tudo parecido com uma igreja, mas não são igreja. São meros templos babilônicos comandados por mercenários, enganadores, ilusionistas, milagreiros, falsificadores da Palavra de Deus de terno e gravata ou batina. Quem quiser conhecer algumas delas basta ligar a TV nas madrugadas. Os antigos ídolos de idolatria (objetos esculpidos em forma humana), há séculos oferecidos aos mais incautos, agora estão sendo substituídos por outros com o mesmo propósito. É tal do sal ungido, a rosa ungida, a meia soquete ungida, a corneta ungida e por aí vai... Claro, o povão, que normalmente é ingênuo e lhe falta conhecimento (Oséias 4:6), acaba caindo na lábia desses falsos profetas e também serão destruídos, conforme diz o versículo bíblico citado. Cairão na mesma vala.

A fórmula é simples: os líderes dessas organizações colocam atrás dos púlpitos alguns palhaços doutrinados para dar ao povo o pão e o circo que desejam. O pão normalmente é a ilusão da prosperidade. Eles até abrem a Bíblia e citam alguns versículos. Mas você analisa o conteúdo das suas pregações e percebe que não passam de meras filosofias baratas. São discursinhos mea-sola de três pontas semelhantes às receitas médicas, psicológicas ou de algum cartomante. Coisa barata e fútil mesmo. Aí, basta somar um pouco (ou muito) de louvorzão, encontros sociais, rituais e a fórmula fica completa.

Comumente esses templos babilônicos repousam suas crenças nas suas tradições religiosas. Tais tradições, por eles equiparadas às regras bíblicas e que outrora derrubaram o povo de Israel lá no período do antigo testamento, são o motivo da queda de muitos hoje em dia. Não é à toa que os antigos Doutores das Lei judeus haviam criados centenas de regrinhas (as coisas mais loucas e absurdas do mundo!) além daquelas dadas por Moisés séculos antes no monte Sinai, tudo em nome da exaltada tradição religiosa resumida pelo chavão: "temos por pai Abraão!". Com certeza, com passar dos séculos, novos Doutores da Lei foram surgindo e esses, para fazer valer o espírito de seus pais, também adicionaram outras regras e hoje vemos no que a igreja se transformou. Raça de víboras, hipócritas, filhos do diabo é o que são. O bom disso tudo é que há um fim. Há um basta! A igreja-mãe E SUAS FILHAS já estão com os seus dias contados. E quem quiser conhecer o fim delas basta abrir lá em Apocalipse, capítulo 17. Como disse Jesus Cristo: "Acautelai-vos dos falsos profetas". Maranata!

Tom Alvim disse...

Muito bom, concordo plenamente.

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

O Senhor Jesus, na Sua Palavra, disse com todas as letras:

"É impossível o escândalo não vir ao homem, mas ai do homem por quem o escândalo vem" (Lucas 17:1)

Escândalo. Não existe palavra melhor do esta para definir, de forma precisa, o que está acontecendo no meio do povo evangélico. É graças a esse tipo de coisa que as igrejas evangélicas ficam sem ter qualquer tipo de moral para pregar contra o pecado. Não sei se seria exagero da minha parte, mas eu diria que encontrar uma igreja 100% santa está sendo uma verdadeira raridade nos dias de hoje.

Diante de tal quadro, uma pergunta inevitável se faz necessária: qual a verdadeira igreja de Jesus? É aquela que exige santificação dos seus membros, que obedece somente à Palavra de Deus, que combate com firmeza o pecado, que não tolera as coisas mundanas dentro dela, e que não compactua com heresias e nem falsos profetas? Ou é aquela que aceita todo tipo de gente, que adota o "politicamente correto" (mas biblicamente imoral) para agradar aos homens e ao mundo, que tolera os "modernismos" do mundo, e que deturpa a Palavra de Deus para a conveniência de alguns? Quem puder, responda de forma sincera a esta pergunta!

Aliás, existem alguns "ingredientes" (escândalo dentro das igrejas, apostasia de alguns líderes e de alguns cristãos, e outras coisas erradas) que fazem parte do "pacote" pré-retorno de Jesus. A própria Bíblia confirma isso:

"E por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos se esfriará" (Mateus 24:12)

"Ninguém, de forma nenhuma, vos engane; pois não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de modo que se assentará como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus" (2 Tessalonicenses 2:3-4)

"Mas o Espírito expressamente adverte que em tempos posteriores muitos apostatarão da fé, e darão ouvidos aos espíritos enganadores e às doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4:1)

Eu pergunto:

- Não é exatamente isto o que está acontecendo nestes últimos tempos?

- Por que muitos líderes e pregadores, que deveriam dar o bom exemplo, são os que mais se envolvem em escândalos (fazendo com que a igreja do Senhor fique com a imagem denegrida perante a opinião pública)?

Muitos pastores e líderes de igrejas talvez estejam esquecidos de que o julgamente começará dentro da igreja:

"Pois já é tempo de se começar o julgamento pela casa de Deus; e se começa primeiro por nós, qual será o fim daqueles que desobedecem ao evangelho de Deus? E se somente o justo se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" (1 Pedro 4:17-18)

Quando Jesus voltar, a Sua igreja terá que se apresentar a Ele com as vestes limpas (isto é, sem a mancha do pecado). É como disse o apóstolo Paulo:

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:26-27)

Para esses pastores e líderes que estão sendo tolerantes com o pecado (e que estão permitindo a sujeira do mundo contaminar a igreja), Jesus dá uma advertência muito séria:

"Nem todo aquele que diz: Senhor! Senhor! entrará no Reino dos Céus, mas somente aquele que faz a vontade do Meu Pai que está nos Céus. Muitos, naquele dia, hão de Me dizer: Senhor, não profetizamos em Teu nome? E não expulsamos demônios em Teu nome? E não fizemos obras grandiosas em Teu nome? Porém, Eu vos confessarei: Nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, vós que praticais a iniqüidade" (Mateus 7:21-23)

Só sei de uma coisa: quando Jesus voltar, toda essa sujeira vai ter fim! E muito pastores que estão agindo errado vão ter que prestar conta a Jesus! Eu não quero estar na pele deles neste mesmo dia!

Para finalizar minha mensagem, deixo este versículo para a reflexão de todos:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Anônimo disse...

Oi, irmão eu sou de uma igreja neopetenconstal dizem pela nomeclatura cristã mais isso só é classificações humanas negócio e realidade vc tem que se tornar VERDADEIRAMENTE filho do Deus vivo de verdade ter nascido de novo do Espírito e da água palavra de Deus e praticá-la.
Sabe a verdade irmão meu pastor falou isso uma vez quem quer vê "perfeição" dentro da igreja e melhor se preparar ir mais cedo para o céu enquanto tivermos aqui teremos lutas e adversidades teremos que enfrentar não devemos recado alerta do Senhor em sua palavra não devemos deixar a igreja o templo temos que congregar com os irmãos não podemos se isolar essa estratégia do mal "diabo" devemos tirar os olhos dos homens os líderes se lá quem for nosso foque tem que estar com nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo porque a obra de Deus é santa não de ninguém.
DEUS VIVO QUER VIVEMOS COMUNHÃO COM SEU PRÓXIMO SÃO SEUS IRMÃOS DA FÉ NADA SE COMPARA VC NA SUA CASA NÃO BASTA ALI TEM TODA ATMOSFERA DE FÉ MAIOR MUITAS PESSOAS REUNIDAS EM NOME DELE EU AMO ESTAR DENTRO DA CASA DO SENHOR E MEU PRAZER CORAÇÃO SE ALEGRA QUANDO EU NÃO VOU SINTO FALTA E UMA TRISTEZA DEUS ME CONSERVE ASSIM SEMPRE COM A CHAMA DO PRIMEIRO AMOR PASSOS DEMOS ACEITAMOS AO SENHOR JESUS CRISTO JAMAIS DEVE SE APAGAR NO NOSSO CORAÇÃO PEÇO NUNCA SE APAGUE A CHAMA DELE DENTRO DE MIM.
O segredo irmão é olhar só para O SENHOR JESUS CRISTO NOSSO SENHOR E SALVADOR NÃO E PLACA E NOMECLATURA DE IGREJA EVANGÉLICA QUE SALVA ALGUÉM E SIM QUEM NASCEU DE NOVO E RESPEITA E PRATICA A PALAVRA DELE E NÃO ABRE MÃO ATÉ O FIM DA SALVAÇÃO E PERSEVERANTE. Ester!!!!!

Marcia do Rafa disse...

Se um pastor é a favor de usos e costumes e eu nao obedece-lo (embora a Palavra nao me deixe presa a isso) nao estarei em pecado de desobediencia?

Julio Severo disse...

Olá, Márcia! Algumas igrejas conectam usos e costumes à própria salvação: "Se você usar brinco, você não vai para o céu!"

Não sei qual é o caso, mas você não deveria fazer algo com a motivação de provocar a liderança da igreja. Se há algo que você gostaria de fazer e você vê claramente que não é uma questão de valor moral, mas de escolha pessoal, você tem liberdade de fazê-lo.

Se o pastor "brigar", aí você precisa decidir: ficar na igreja "confrontando"; obedecer, mesmo sabendo que o pastor ultrapassou o que está na Bíblia; ou trocar de igreja.

É uma decisão que você deve colocar diante de Deus, sabendo que todas as igrejas apresentarão algum desafio. O importante é olhar para Jesus.

Você pode obedecer ao pastor, na igreja, em tudo o que ele não contrariar a Palavra de Deus.

Em todas as situações, você deve obediência total e irrestrita a Jesus Cristo.

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado Julio SEvero,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Degustei. Sim, degustei esta matéria.

Quem quiser ouvir o que está escrito na matéria que veja de olhos bem abertos para que chegue a consciência e ao entendimento.

O Senhor seja contigo,

O menor de todos os menores. Um tradicional pentecostal.

ELQUISSON disse...

O que o presbítero Valdomiro falou é a mais pura verdade: está sendo muito difícil encontrar uma igreja 100% santa nos dias de hoje (diríamos que isso é uma verdadeira “Missão Impossível”).

Ao lermos o livro de Apocalipse, vemos que Jesus, nos capítulos 2 e 3, manda o apóstolo João escrever 7 cartas para 7 igrejas diferentes (Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia). De todas elas, somente 2 (Esmirna e Filadélfia) são 100% elogiadas (ou seja, não sofreram nenhuma crítica de Jesus). Nas 5 demais, há elogios e críticas.

Considerando que quase todas as igrejas hoje estão mais cheias de erros do que de virtudes, vejamos o que Jesus mostra de errado em 5 das 7 igrejas de Apocalipse (e como estes mesmos erros estão em evidência nas igrejas de hoje):

- Éfeso: "Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor" (Apocalipse 2:4)

- Pérgamo: "Tenho algumas coisas contra ti: tens aí os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria e se prostituíssem. Assim, tens também aqueles que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que Eu odeio" (Apocalipse 2:14–15)

- Tiatira: "Tenho contra ti que toleras que Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensine e engane os Meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria. E Eu dei a ela bastante tempo para que se arrependesse da sua prostituição; mas ela não quis se arrepender" (Apocalipse 2:20–21)

- Sardes: "Tens nome de que vives e estás morto... não tenho achado as tuas obras perfeitas diante de Deus" (Apocalipse 3:1;2)

- Laodicéia: "Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, estou a te vomitar da Minha boca. Porque dizes: Sou rico e não tenho falta de nada; mas não sabes que és um desgraçado, miserável, pobre, cego, e nu" (Apocalipse 3:16–17)

Agora, façamos a comparação entre estas igrejas de Apocalipse e as igrejas de hoje:

- Éfeso (e hoje): Quantas igrejas hoje já não têm mais o primeiro amor (como nos tempos de novo convertido)?

- Pérgamo (e hoje): Quantas igrejas hoje estão permitindo a infiltração de heresias e falsas doutrinas (e deturpando a Palavra de Deus)?

- Tiatira (e hoje): Quantas igrejas hoje dão ouvidos aos falsos profetas, às doutrinas de demônios, e toleram os "modernismos mundanos" no seu interior?

- Sardes (e hoje): Quantas igrejas novas surgem a cada dia em cada esquina, sem a unção do Espírito Santo (e com pastores sem uma vida consagrada no altar)?

- Laodicéia (e hoje): Quantas igrejas pregam as bênçãos material e financeira (e esquecem de anunciar que o Reino de Deus deve ser a prioridade das nossas vidas)?

A resposta comum para todas estas perguntas acima é uma só: quase todas as igrejas (inclusive muitas que se dizem cristãs)

Será que esta minha análise está certa? Quem quiser se manifestar, esteja à vontade.

Theo disse...

Pontual e acertado. Demonstra sua qualidade como filho de Deus. Deus o abençoe irmão! Preciso orar mais por ti

Sr. X disse...

Julio, gostaria de ser nosso parceiro? Somos um grupo que defende causas semelhantes às suas, como o combate ao homossexualismo, aborto, feminismo e esquerda.

É só adicionar o nosso banner ao seu blog.

http://central-bufalo.blogspot.com/

Anônimo disse...

Excelente artigo! Júlio Severo falou nesse artigo o que eu penso há alguns anos. Realmente, apesar de a pregação do Evangelho estar cada vez mais acessível, está bastante difícil encontrar uma igreja para frequentar. Ou você vai para uma igreja neopentecostal tipo a IURD e os caras vão ficar metade do culto ou maior parte do culto pedindo dízimos e ofertas, além de descerem o pau nas outras igrejas (a IMPD parece ir no mesmo caminho). Ou então você vai para uma igreja tradicional totalmente morta, em que os pastores negam qualquer manifestação de Deus. Ou então você vai para uma igreja "renovada", tipo a IBL, em que os caras querem fazer o culto igual a um show do U2. Atualmente estou em uma IEQ, há mais de 1 ano, espero ficar mais tempo lá, até porque já mudei muito de igrejas. Quanto ao Estado, mesmo com todos os defeitos e discordâncias, se eu fosse americano votaria em Ron Paul! Deveria ter políticos como ele no Brasil.

juliano disse...

Este é o mais sensato artigo a respeito deste contexto atual dos cristãos evangélicos. Não sou absolutista mas isto testificou com a visão da verdade bíblica, vide as mensagens enviadas ás sete igrejas da ásia.
Abraço.

Nil disse...

Sobre a imensa carga tribútaria.
Júlio ! Por você estar forá do Brasil,talvez você não saiba que o Brasil tornou-se um país caro.

Onde muitos produtos são mais caros do que seu similares no exterior.
Um exemplo. Muitissímos turistas ou mesmo sacoleiros brasileiros vão á Miami ou Nova Iorque passear e fazer compras.
Aí ! Enchem sacolas e mais sacolas. No programa Fantástico da Globo tem uma reportagem sobre esse fato.

As importações de produtos industriais da China principalmente(outros países também pesão muito) sufocão á indústria brasileira.

Um exemplo . Na loja de peças de moto de meu irmão, preço de um pneu chinês R$250,00. Similar nacional R$420,00

Culpão a taxa de cãmbio,mas a alta carga tributária é a principal razão do alto preço do produto nacional.

Não sei por quanto tempo o país vai suportar ? Mas ! Um dia as coisas vão ficar difícies demais.

Fabiano disse...

Essa guerra vai longe.
O Cristianismo de hoje está parecendo a "TORRE DE BABEL", aonde, por desobediência, Deus os confundiu a língua. No Cristianismo está a mesma coisa... Estão se desentendendo, um "prega" uma coisa, outro "prega" outra.
Eu fui criado dentro de uma igreja tradicional e, na época, se falava em EVANGÉLICOS e hinos... Depois dos anos 80, quando resolveram lançar o modismo "gospel", a indústria gananciosa passou a chamar os "tradicionais" de ULTRAPASSADOS e RADICAIS!
Mas, cada um na sua... na hora do julgamento vamos ver quem estava certo!

Julio Severo disse...

Oi, anônimo! Não recomendo a IURD de forma alguma! O chefão da IURD, Macedo, é pró-aborto e pró-PT.

Anônimo disse...

Outro pregador, outrora um ícone da Igreja Presbiteriana do Brasil, ataca tradicionais, pentecostais e neopentecostais, e tem um histórico ainda mais bizarro: traiu a esposa, depois traiu a secretária-amante e mais tarde casou com uma “pastora”. Como amante do PT, ele acabou se envolvendo em grandes escândalos políticos e financeiros. Mesmo assim, ele é um grande criticador —e até eu sou um de seus criticados.
----------------------------------
Bom dia! irmão Júlio, lê mais uma vez esse artigo extrair pra fazer mais um comentário pra vc vê como são as coisas o cara é um ex pastor fracassado que ataca todas as denominações e envolvido coisas erradas.
" Ex Pastor endemoniado", isso sim que trai e infiel a sua esposa não pode mais pastorear e ficar no altar e liderar povo de Deus nenhum caiu em pecado "adultério" perdeu a credibilidade diante de Deus e se divorcia e casa com amante fala sério isso pouca vergonha e quem governa é o "diabo" da vida de uma pessoa dessa pelo amor de Deus.
HIPÓCRITA ELE ATACA AS OUTRAS IGREJAS PARA TENTAR CLAMUFAR A SUA VIDA IMUNDA E DESOBEDIENTE A PALAVRA DE DEUS ISSO SE CHAMA REBELDIA É IGUALADO AO PECADO DE FEITIÇARIA QUE DEUS COMPARA. Ester!!!!!

ANNA MATTOS disse...

Julio Severo, hoje, especialmente, você estava sendo usado pelo Espírito Santo de DEUS, nesse artigo, de uma forma tão especial que me deixou perplexa. Ainda nessa madrugada, conversava com uma nossa amiga em comum se você era realmente íntegro nos seus propósitos em prol do Cristianismo, diante de tantas decepções... Querido, essa sua fala (para mim completamente codificada) é a prova incontestável de que o Senhor Jesus Cristo está te usando de forma extraordinária. Que DEUS o abençoe grandemente! Perdão por sequer cogitar os seus intentos na última madrugada. Agora você tem uma aliada para o que der e vier. Conte comigo para TUDO. Graça e Paz estejam convosco e com vossa família!!! Amém?

Aprendiz disse...

Júlio

Em primeiro lugar, você está certo sobre o governo. Samuel havia advertido severamente os filhos de Israel sobre os gravíssimos perigos de um governo centralizado. Muitos séculos depois, João advertiu que a maior expressão diabólica na Terra viria na forma de um governo mundial super-centralizado.

Quanto às igrejas pentecostais e neo-pentecostais, vejo um risco grande que você não citou: Os usos e costumes podem ser "apoiados" por falsas profecias, em que um profeta (geralmente uma profeta) acusa quem não segue as maluquices dos usos e costumes e safadeza pastoral. Antes de conhecer minha esposa, eu havia freqüentado uma igreja neo-pentecostal cujo esquema de poder era uma miniatura do sistema de poder dos regimes totalitários esquerdistas de partido único (e o Brasil, embora muitos não queiram perceber, é um regime de partido único). Minha esposa, que freqüentou uma igreja pentecostal mais tradicional, completou minha experiência com outros fatos sobre os meios de poder numa igreja que crê mais nas palavras de profetas que na Palavra do Eterno.
Vejo um paralelo muito grande entre o marxismo e o “profetismo”. Em ambos os casos, a percepção da realidade, a lógica, o senso de justiça, a percepção moral, a decência, as afeições naturais e de sangue, e mesmo as mais claras afirmações das Sagradas Escrituras são negados em favor de um “bem superior”. No marxismo, esse “bem superior” é a “causa”. No “profetismo”, as palavras de um mero ser humano.

Julio Severo disse...

Oi, Aprendiz! O que vc e sua esposa viram foram na verdade casos mais isolados. Foram excessos. Para entender como se alcançar equilíbrio nessa questão, recomendo o livro "O Dom de Profecia", do téologo Wayne Grudem.

Veja que nesta eleição presidencial americana, os candidatos mais conservadores e anticomunismo eram neopentecostais: http://juliosevero.blogspot.com/2011/12/polemica-carismatica-na-politica-e-nos.html

Anônimo disse...

Realmente estamos vivendo tempos difíceis.Alguns acham que estão fazendo,algo extraordinário criticando apontando os erros dos outros.Cristãos combatendo cristãos.Nosso dever não seria orar uns pelos outros?não seria clamar aDeus pedindo sabedoria discernimento,espiritual?Hoje o mundo está carente de homens com propósitos de servir a DEUS na sua plenitude da palavra,na essência.Os poucos que existem não tem acesso a mídia.Tem poucos recursos para manter-se em suas comunidades.Enquanto alguns estão enriquecendo dia a dia.Os críticos de plantão só tumultuam,geram confusão eles tem sido a causa do escárnio da igreja.Muitos tem se desviado influenciados por críticas feitas no twitter em tom de zombaria .Eu fui assistir um debate deles , feito através da twiticam não agüentei vi 3 homens,se comportando como tolos,zombando de tudo e de todos,se achando os eleitos do senhor ,me deu nojo fiquei com vergonha de mim mesma.Porque eu lia seus blogs acompanhava eles pelo twitter,mas naquele dia que eu os assisti nunca vou esquecer pareciam 3 porcos.Desculpe o desabafo irmão Julio,que Deus tenha piedade de nós .

Marco Teles disse...

Olá Júlio,

Respeitando a opinião alheia, embora possa haver coerência política entre os neopentecostais, os excessos não me parecem tão raros. Arriscaria dizer que a coerência política entre neopentecostais vem do costume em obedecer uma eclesiologia monárquica. Claro que o sujeito é livre para escolher, mas o foco da coerência política me parece mais decorrente do sistema de administração eclesiástica vigente no neopentecostalismo do que propriamente somente da ação do Espírito Santo, embora a ação de Deus não possa ser negada.

Em contrapartida, sou batista "tradicional" (termo pentecostalmente construido que não faz o menor sentido) e vejo que o problema entre as igrejas evangélicas históricas seja exatamente uma crise de identidade. Nós, batistas e outros, queremos ter o poder econômico e de mobilização dos neopentecostais mas não admitimos que isso fere nossos principios e doutrinas como identidade historicamente construida. Por isso muitos descambam para a politicagem de esquerda.

Tenho me espantado com os batistas, a nível organizacional, que fazem do tema do ano da denominação uma referência aos temas da ONU, como ecologia por exemplo. O tema deste ano sequer faz sentido quando lido, o que desejam dizer com o imenso tema: "DESAFIADOS À PRÁTICA DA BÍBLIA PARA SER PADRÃO DE INTEGRIDADE"? Isso parece título de monografia de graduação superior, numa realidade onde a maioria dos membros de nossas igrejas tem pouco estudo e pouca habilidade em interpretação de texto. Me parece mais um tema políticamente correto do que outra coisa.

Outro dia uma missionária da JMN esteve na minha igreja e disse que não podia chamar prostitos assim, mas de "profissionais do sexo"! Que raio de missionária é essa?

Permita-me discordar e concordar em parte de seu escrito, e também me perdoe se não o compreendi adequadamente, pois penso que o problema não está na doutrina do Espírito ou na defesa da mesma, pois cremos biblicamente na ação do Espírito Santo, ao contrário, o problema está em que os batistas não sabem mais quem são. Alguns pastores, valorosos, se esforçam contra isso, mas outros já veêm as vantagens da incoerência doutrinária do liberalismo teológico, ou mesmo de uma falsa aparência de ortodoxia.

Em decorrência disso sofre a autoridade da igreja como um corpo que desacredita de seus principios e se descaracteriza, pois mesmo sendo a igreja batista de uma eclesiologia administrativa democrática , alguns líderes importantes, até históricos, tomaram repetidadas atitudes antidemocráticas, e até autocráticas, como impor sucessão familiar, hierarquização de obreiros e outras coisas incoerentes com a doutrina e princípios da denominação.

Minha opinião é que o problema não está na doutrina "tradicional", mas na falta dela, pois é pela doutrina e não por personalidades que os batistas se identificam. Por outro lado podemos estar realmente entristecendo ao Espírito Santo, se formos observar a prevalência de pastores liberais falastrões e de pastores, até mesmo ortodoxos, que também não conseguem dialogar, até por incapacidade, ou mesmo reconhecer os excessos de algumas ações na história da denominação seja por despreparo ou mesmo por alianças diversas.

Num resumo rápido, outras denominações têm uma identificação personalista forte, além da doutrinária, o que permite maior consenso de opiniões, entretanto, as igrejas históricas se identificam doutrináriamente e, quando essa base identitária não é respeitada, dá no que dá. Enfim, concordo com o irmão quanto à disposição maior ao consenso das igrejas "avivadas", discordo apenas, de que igrejas históricas não teriam tal consenso por não partilhar de tal pentecostalismo, mesmo crendo biblicamente no Espírito Santo.

Se em alguma afirmação fui meio oscuro, me perdoe, e estou pronto a esclarecer.

Que Deus o abençoe.

INTOXICADOS disse...

"todos os homens pecaram diante da santidade de DEUS, somente o Senhor Jesus Cristo Santificou-se em Deus diantes de todos os homens"

"mais o Senhor Jesus Cristo, que se fez homem deixou claro que os homens são capazem de santificarem-se em Cristo para santificarem-se em Deus"

portanto, vamos continuar em busca da nossa santificação em Cristo, pois ele afirmou-a dizendo: eu sou o caminho a verdade e a vida, somente atraves de mim os homens chegarão ao Pai.

genival rodrigues