19 de janeiro de 2012

Grécia causa revolta ao colocar pedofilia na lista de “deficiências físicas”

Grécia causa revolta ao colocar pedofilia na lista de “deficiências físicas”

17 de janeiro de 2012 (FRCblog.com) — Esta semana trouxe ainda outro daqueles casos que fazem qualquer um dizer: “Você só pode estar brincando!”
A Associated Press noticiou que o governo grego expandiu sua lista de “deficiências físicas” oficialmente reconhecidas para incluir os pedófilos (e também os que gostam de exibir os órgãos sexuais, os cleptomaníacos e os piromaníacos [indivíduos que têm impulso doentio de provocar incêndios]).
Isso significa que os pedófilos na Grécia estão agora em condições de receber salários por deficiência física totalmente pagos pelo governo. Eles vão receber não apesar da pedofilia, mas por causa dela.
Presumo que a classificação de “deficiência física” tenha origem nas iniciativas que identificam a pedofilia como doença mental. Mas nem toda “doença” é uma “deficiência física”. A Wikipédia oferece várias definições de “deficiência física”, mas um conceito central é a existência de uma “restrição na capacidade de realizar uma atividade normal da vida diária”. Os pedófilos não têm uma “restrição na capacidade de realizar uma atividade normal”. Eles têm uma inclinação de realizar uma atividade anormal. Isso não é deficiência física.
Remover a pedofilia da esfera da condenação moral e colocá-la na esfera da saúde mental é um passo a mais para normalizá-la. Alguns defensores da pedofilia, como aqueles que participaram de uma conferência de Baltimore no ano passado, gostariam de ir muito mais longe, removendo a pedofilia totalmente da lista de desordens mentais. Agora a Grécia esta a beira de efetivamente financiá-la.
Levada ao extremo, a atitude do governo grego corre o risco de criar um incentivo realmente pervertido — para que indivíduos saudáveis se tornem (ou finjam ser) pedófilos meramente para obter os pagamentos de assistência do governo.
Felizmente, os que defendem os deficientes físicos na Grécia estão condenando a atitude governamental como “incompreensível”. Yannis Vardakastanis, que é cega, disse: “Não é realmente certo dar aos predadores sexuais uma proporção de 20 a 30 por cento, e só 10 por cento aos diabéticos”.
Considerando a crise econômica que vem confrontando a Grécia em anos recentes, é de assustar que eles chegariam ao ponto de considerar dar pagamentos para pedófilos.
Publicado com permissão de FRCblog.com
Anarquia sexual: o legado de Kinsey, da Dra. Judith Reisman
Anarquia sexual, de Matt Barber

5 comentários :

Marcelo Delfino disse...

No Brasil, teremos cotas para pedófilos em concursos públicos, no ENEM, nos vestibulares e nas listas de candidatos em eleições proporcionais?

Anônimo disse...

Depois o povo grego reclama quando certos "politicamente corretos" afirmam que a Grécia Antiga era um paraíso para homossexuais e ... pederastas. Pô, isso não ajuda. Estão com saudades do "passado"?

Anônimo disse...

Olha, gente, estou cansado desse mundo. Para mim, já deu o que tinha que dar. Que Jesus volte logo e acabe logo com toda essa palhaçada!

Frosty disse...

realmente “Você só pode estar brincando!” Absurdo, esse mundo tá parecendo um circo de horrores mesmo.

Anônimo disse...

Cruz credo, tinha ser Grécia o berço da origem e civilização de "Sodoma e Gomorra" estão querendo resgatar as suas origens aff. Ester!!!!