12 de janeiro de 2012

Casamento gay ameaça a humanidade, diz o papa

Casamento gay ameaça a humanidade, diz o papa

DA REUTERS, EM CIDADE DO VATICANO
O papa Bento 16 disse na segunda-feira que o casamento homossexual é uma das várias ameaças atuais à família tradicional, pondo em xeque "o próprio futuro da humanidade".
Foram as declarações mais fortes já proferidas pelo pontífice contra o casamento homossexual, durante um pronunciamento de ano novo a diplomatas de quase 180 países acreditados no Vaticano, abordando questões econômicas e sociais contemporâneas.
Segundo Bento 16, a educação das crianças precisa de "ambientes" adequados, e "o lugar de honra cabe à família, baseada no casamento de um homem com uma mulher".
"Essa não é uma simples convenção social", disse o papa, "e sim a célula fundamental de cada sociedade. Consequentemente, políticas que afetam a família ameaçam a dignidade humana e o próprio futuro da humanidade".
Em vários países --principalmente no mundo desenvolvido--, autoridades eclesiásticas católicas protestam contra iniciativas voltadas para a legalização do casamento gay.
Nos EUA, um dos principais paladinos dessa causa é o arcebispo de Nova York, Timothy Dolan, que será sagrado cardeal pelo papa em fevereiro.
Numa recente carta, Dolan criticou o presidente Barack Obama por sua decisão de não apoiar uma proibição federal ao casamento homossexual, e alertou que essa política pode "precipitar um conflito nacional de enormes proporções entre a Igreja e o Estado".

PECADO

A Igreja Católica, que tem 1,3 bilhão de seguidores no mundo, prega que as tendências homossexuais não são pecado, mas que os atos homossexuais são, e que as crianças devem crescer em uma família tradicional, com um pai e uma mãe.
"A unidade familiar é fundamental para o processo educacional e para o desenvolvimento dos indivíduos e Estados; daí a necessidade de políticas que promovam a família e auxiliem na coesão social e no diálogo", disse Bento 16 a diplomatas.
O casamento gay já é legal em vários países europeus, como Espanha e Holanda. Algumas religiões que autorizam o casamento gay e a ordenação de mulheres e homossexuais como clérigos têm perdido fiéis para o catolicismo, e o Vaticano já tomou medidas para facilitar tais conversões.
Em 2009, Bento 16 decretou que os anglicanos que se converterem ao catolicismo podem manter uma hierarquia paralela, preservando parte das suas tradições.
Grande parte dessa migração do anglicanismo para o catolicismo envolve fiéis que consideram a Igreja Anglicana liberal demais.
Divulgação: www.juliosevero.com

39 comentários :

Anônimo disse...

Gostaria que a Igreja católica do Brasil fosse fiel ao papa, mas infelizmente está tomada pelos cães revolucionários, poucos sãos os que servem verdadeiramente a Deus à tradição!

Paulo disse...

O ex-BBB Jean Wyllys atacou o Para e disse que ele é um 'genocida em potencial' ... http://holofote.net/1001120300/

Anônimo disse...

Júlio, essa notícia da Folha é falsa, foi manipulada para que os gays possam acusar o Papa de intolerante e homofóbico.

Aqui está o discurso dele na íntegra:

http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/speeches/2012/january/documents/hf_ben-xvi_spe_20120109_diplomatic-corps_po.html

Note que ele não fala nada de homossexualismo ou casamento gay, eles pegaram várias partes isoladas para dar a entender que o Papa disse isso.

willf disse...

Alguém precisa avisar ao Papa (e aos católicos também) que IDOLATRIA é PECADO e também leva ao inferno.

Anônimo disse...

A Se o vaticano e Roma não fossem os principais causadores de ataque de pedofilia! a se a doutrina do Celibato não fosse uma doutrina anti-bíblica que gera novos padres com perversidade sexual, levando-os ao homossexualismo e a ataques pedófilos nas comunidades, eu poderia até ficar do lado do papa, mas se não fossem culpados por isso também.

Sou Contra o Casamento Gay, também acho uma ameaça a humanidade, tanto mas não vou dar apoio ao vaticano, nem a Roma por serem também os primeiros na lista de criadores, de futuros homossexuais, com seu celibato

abraço pessoa, e continuem firmes na defesa ao casamento tradicional

Ronie Peterson

Julio Severo disse...

Se idolatria é pecado e leva ao inferno, Willf, alguém precisa dizer isso aos católicos e evangélicos que não conseguem desgrudar da novela das oito na Globo.

Julio Severo disse...

Ronie, a pedofilia e o homossexualismo não começaram nem são mais fortes na Igreja Católica. Há lugares em que a pedofilia é muito mais forte, mas a mídia anticristão prefere fazer vista grossa, deixando apenas a Igreja Católica como alvo cristão geral, não porque os jornalistas sejam contra a pedofilia, mas por outro motivo. Leia meu artigo “Padres, pedofilia e homossexualismo: a verdade que ainda não saiu do armário”: http://juliosevero.blogspot.com/2006/04/padres-pedofilia-e-homossexualismo.html

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

A pedofilia não está necessariamente e tão somente restrita à Igreja Católica. A mídia governamental corrupta pró-homossexualismo sempre usa este argumento quando acontecem alguns casos de padres envolvidos em pedofilia (colocando a Igreja Católica como culpada por isso). Ou seja, dá a entender para o público em geral que os homossexuais são uns santinhos (e nunca foram pedófilos)!

Para desmascarar as mentiras dos homossexuais, gostaria que todos lessem o artigo "Pedofilia já" (escrito pelo homossexual pedófilo Luiz Mott) para verem qual a verdadeira intenção dos homossexuais. Eis aqui o link de acesso:

http://juliosevero.blogspot.com/2007/08/luiz-mott-pedofilia-j.html

Isso a mídia oficial (Rede Globo) nunca mostra!

A Igreja Católica pode ter seus erros (como a idolatria às imagens e outros) em relação à verdadeira doutrina cristã. Mas ela, por enquanto, está sendo (juntamente com outras poucas vozes, como a do irmão Júlio Severo e de alguns poucos cristãos esclarecidos) a única voz a protestar contra o homossexualismo.

Aproveito para perguntar:

- Por que muitas igrejas evangélicas não adotam essa mesma postura firme que a Igreja Católica tem contra o homossexualismo?

- Por que muitos servos de Deus estão sendo omissos no combate ao pecado?

Deixo estas perguntas no ar para alguém responder na primeira oportunidade!

Anônimo disse...

"A Se o vaticano e Roma não fossem os principais causadores de ataque de pedofilia!"

Eu achava que essa tática era só usada pelos esquerdistas e ateus. Mas pelo visto ela é usada pelos vaidosos!

Vamos lá, Ronie Peterson. Como você pode provar que O Vaticano e Roma são os principais causadores de ataque de pedofilia?

Marcos

Anônimo disse...

Ronie Peterson

Considerar o celibato como anti-bíblico é acusação direta a Cristo, exemplo de celibatário.


Alex Jeron

Anônimo disse...

O Celibato não é bíblico, como explicar casos de ataques sexuais ao longo da historia da Igreja Católica
Infiltração homossexual???

Existe uma KGB gay agora??
óbvio que não, só não vou apoiar a ICAR pois a doutrina anti-bíblica do celibato é sim a causa de ataques sexuais dentro da igreja, ou vai me dizer que vitimas de abuso sexual perpetrado por padres que sofrem a influencia demoníaca do celibato, não se tornam propensos homossexuais?

Só não concordo em Defender a ICAR numa posição de combate a imoralidade e pedofilia, coisa que o Celibato conseguiu bastante, a ICAR não muda seus dogmas, e a causa do Celibato foi exatamente essa, a mídia é culpada por promover valores anti-morais, os governos por investirem pesado em material para sexualização precoce dos jovens, o entretenimento por explorar a puberdade dos jovens e por todo conteúdo erótico que circula em todos os meios, as Igrejas também pecam por não ter uma base solida, e ter posição firme contra certos aspectos tais como, contraceptivos uso de camisinha e entre outras coisas, mas defender a ICAR da qual vários ataques sexuais são perpetrado a décadas vindos de dentro, por conta daquilo que já sabemos que é o Celibato, isso não posso fazer, apenas esclarecendo isso, não vou defender a ICAR, uma das que causam o problema por manter essa doutrina anti-bíblica, e depois aparecer com cara lavada dizendo que é contra imoralidade e quer que todos lutem contra abusos e coisas do gênero

Não é discurso de esquerdista, só estou falando aquilo que é evidente, pergunte a um Ex-celibatário se por um acaso ele enxerga o celibato da mesma maneira da qual largo, com certeza ele vai te indicar que os ataques contra crianças é causada exatamente por essa tradição que na bíblia não contém base


Ronie Peterson

Anônimo disse...

1Timóteo 3:2-4 1 Coríntios 7: 1-5
Efésios 5:22-23 1 Coríntios 7:9:
Mateus 8:14 e 1 Coríntios 9:5.
1 Coríntios 6:9-10,18; Atos 15:28-29; Apocalipse 21:8
1 Timóteo 4:1-3;

Ta bem registrado aí, é só ler

Ronie Peterson

Carlos Carvalho disse...

Irmãos,

Não podemos ficar nos degladiando e perdendo nosso tempo por causa de diferenças doutrinárias, porque enquanto isso, o nosso inimigo está ganhando terreno. Mesmo com um certo atraso, ao meu ver, o papa fez uma declaração muito forte e bem fundamentada em favor da família tradicional. Devemos sim, aproveitar o momento para intensificar a nossa luta e não dar brecha pro adversário.

Um forte abraço a todos e fiquem na paz de Cristo.

Anônimo disse...

Nosso inimigo é principados e potestades, alianças com que sabe que esta ensinando mentira, e causando o mal é totalmente execrável, ICAR se engajou nessa como alguns interesseiros tele-evangelista que nos conhecemos, Não é nos aliando aqueles que negligenciam mandamentos bíblicos acerca do casamento que nos fara vencer uma causa da família, que por sinal é uma causa bíblica, e se é bíblica é Cristã, e se é Cristã é porque é um dever nossos, mas não é dever nossos nos aliar, e massagear as costas daqueles que tem parcela de culpa em seus ensinos, queremos que seja preservada a família seus direitos também, mas antes temos que lembrar, nossos objetivos são muitos mais do que alianças, nosso dever como Cristãos é exatamente se opor a tudo o que for degradante a família, e a doutrina que é a base da família


É por isso que perderemos, se insistirmos em alianças famigeradas com essa instituição cujo o seu pontífice declarou que é a favor de uma autoridade política internacional (Anticristo) para mover a economia global num rumo melhor, não somos dominisionistas senhores, queremos adiar a assanha do governo que sabemos que trabalha assiduamente para satanás, e o homem do pecado, mas precisamos lembrar que primeiramente temos que decidir a quem nos aliamos, se contradizemos a palavra de Deus para isso, então não é de Deus, se presamos por ela junto com os valores imutáveis de Deus, do qual herdamos o de defender a verdade bíblica acerca da família e da moral, então é de Deus, Roma esta envulto em causas de Ecumenismo com feiticeiros Xamãs e todo tipo de sorte de praga de religião demoníaca (Incluindo a si mesma)
CMI e CNBB são provas disso, se nosso aliado se opõe totalmente a imutável palavra de Deus em todos os âmbitos, inclusive impulsiona o ecumenismo cujo nasceu do seu seio, então acho que não deveríamos nos aliar a ela, mas execra-la pois ela própria pôs a corda para se enforcar, e isso a mil e quinhentos a nos atrás com o imperador Constantino

Ronie Peterson

Julio Severo disse...

Ronie, vc está sendo muito radical nessa questão. Estamos lutando para defender nossas famílias. Nessa luta, não podemos colocar questões doutrinárias periférias. Se vc sabe criticar os outros quando falham, deve tb saber elogiá-los quando acertam. O papa fez um discurso corretíssimo. Ele merece sim nossos parabéns! Talvez o seu lugar seja ficar sentado no banco de sua igreja ouvindo as pregações do pastor, porque se vc tentar se unir àqueles que querem defender a família, vc vai brigar com eles!

Gilson disse...

Alex,

Você disse precisamente isto:

"Considerar o celibato como anti-bíblico é acusação direta a Cristo, exemplo de celibatário"

Eu nunca ouvi dizer que Jesus foi celibatário (ou que Ele impôs isso aos cristãos). Jesus veio ao mundo para salvar a humanidade (e isso não tem nada a ver com celibato).

Biblicamente falando, o celibato é opcional (ou seja, a pessoa só é celibatária se quiser). Mas a pessoa precisa ser plenamente capacitada e preparada por Deus para poder viver desta forma. Senão, vejamos o que a Bíblia diz sobre isso:

"Então chegaram ao pé Dele os fariseus para tentá-Lo, e perguntaram: É lícito a um homem repudiar sua mulher por qualquer motivo? Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que o Criador os fez no princípio macho e fêmea, e disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e ambos serão uma só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. Perguntaram eles: Então, por que Moisés permitiu lhe dar carta de divórcio e repudiá-la? Disse Jesus: Moisés, devido à dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim. Eu vos digo, porém, que todo aquele que repudiar sua mulher, a não ser por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e aquele que casar com a repudiada também comete adultério. Disseram-Lhe Seus discípulos: Se esta for a condição do homem em relação à mulher, não convém casar. Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas somente aqueles a quem isto foi concedido. Pois há eunucos que assim nasceram desde o ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do Reino dos Céus. Quem puder receber isto, que o receba" (Mateus 19:3-12)

O apóstolo Paulo foi um dos que conseguiu viver no celibato. Entretanto, ele foi preparado e capacitado por Deus para poder viver assim. Nós, porém, nem sempre conseguimos conter os desejos da nossa carne. E foi exatamente para orientar as pessoas sobre esta questão (dos desejos da carne) que o apóstolo Paulo escreveu o seguinte texto:

"Ora, quanto ao que me escrevestes, bom seria o homem não tocar numa mulher. Mas por causa da prostituição, é bom cada homem ter a sua mulher, e cada mulher o seu marido. O marido cumpra seus deveres com a sua mulher no que lhe é devido, e esta faça com o seu marido da mesma forma. A mulher não dispõe do próprio corpo, a não ser o seu marido; assim como este não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas somente a sua mulher. Não vos recuseis um ao outro, senão por consentimento mútuo, a fim de vos dedicardes, por um certo tempo, ao jejum e à oração; e depois torneis a ficar novamente juntos, para que Satanás não vos tente pela vossa falta de domínio próprio. Isto, porém, eu vos digo como permissão e não como mandado. Porque eu gostaria que todos os homens fossem assim como eu; mas cada um tem o seu próprio dom da parte de Deus: uns, de um jeito; outros, de outro jeito. E aos solteiros e às viúvas, eu digo que é bom permanecerem como estão. Mas, se não puderem se controlar, casem-se. Porque é melhor casar do que viver abrasado" (1 Coríntios 7:1-9)

A Igreja Católica erra ao impor à força o celibato a todos. Celibato não é garantia de pureza de corpo. Se fosse assim, o mundo não teria nenhum cristão casado.

E mais: de que adianta ser celibatário (sob a alegação de manter o corpo puro), e destruir o corpo de outras formas (como, por exemplo, usando drogas)?

Espero que este meu ponto de vista tenha sido esclarecedor.

O Católico disse...

Prezado Ronie Peterson,

Você diz: O Celibato não é bíblico...

O Gilson diz: Biblicamente falando, o celibato é opcional.

Viu como é engraçado o protestantismo, cada um escolhe o que lhe convém, porém ao atacar a Igreja Católica tanto faz uma como a outra opção.

Acredito que o conselho do Júlio Severo lhe fará bem [Ronie Peterson], isso se você for humilde o suficiente para acolhê-lo.

Quanto estas suas palavras Gilson:

"A Igreja Católica erra ao impor à força o celibato a todos"

Isso é uma mentira!

Anônimo disse...

Gilson, respeito seu ponto de vista, porém, se você nunca ouviu dizer que Jesus era celibatário, deveria procurar na sagrada escritura com quem Jesus perdeu a virgindade, no mais a Igreja Católica só impõe o celibato aos sacerdotes, não como dogma, mas como regra pastoral.

Aqueles candidatos ao sacerdócio, podem contar com a Graça Divina para vencer a natureza humana, sem dúvida, essa Graça é bem maior que os desejos naturais, mas caso não consiga, o direito canônico tem as vias para quem quer formar sua família.

Estou com Julio Severo.

Alex

Gilson disse...

Respondendo ao "Católico":

Em primeiro lugar, eu não estou atacando a Igreja Católica. Estou apenas discordando sobre a questão do celibato obrigatório que ela impõe. Caso você tenha dúvida, veja aqui alguns artigos falando sobre isso (eis os links de acesso às matérias):

http://www.padrescasados.org/archives/872/desabafos-de-padres-casados-sobre-a-doutrina-do-celibato/

http://www.cacp.org.br/catolicismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=182&menu=2&submenu=8

http://www.paulopes.com.br/2011/03/pastor-evangelico-que-foi-padre-compara.html

Eu vou lhe fazer algumas perguntas (e espero que você responda de forma sincera):

1 - Por que a Igreja Católica obriga os padres a não casarem? Em que se baseiam para impor isto?

2 - Onde, na Bíblia, está escrito que o homem deve ser celibatário para manter a pureza do corpo?

3 - Se o celibato fosse requisito indispensável para a salvação, por que os cristãos se casam?

4 - Se não houvesse casamento e famílias desde a criação do mundo, como o mundo poderia ter hoje uma população de 7 bilhões de pessoas?

5 - Você aceitaria que a Igreja Católica lhe impedisse de casar se você conhecesse uma mulher (e sentisse amor por ela)?

Eu, graças a Deus, sou um cristão muito bem casado com uma mulher abençoada, que me completa, me preenche, e me satisfaz por completo (inclusive sexualmente). E nem por isso me sinto "impuro" diante de Deus por não ter vivido no celibato (como os padres).

Espero, amigo Católico, que o meu ponto de vista tenha sido bastante claro.

Aproveito para deixar um versículo para a sua reflexão:

"Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (João 8:32)

Gilson disse...

Alex,

A natureza de Jesus é 100% pura e totalmente diferente da nossa. Ele não tem a mancha do pecado (como nós temos).

Devido à Sua própria natureza divina, Jesus nunca poderia sentir nenhum desejo carnal como nós (como, por exemplo, ter um contato íntimo com uma mulher).

Apesar disso, Ele nunca exigiu que alguém fosse celibatário. Muito pelo contrário: Ele mesmo disse que "o que Deus uniu (um homem e uma mulher) não separe o homem" (Mateus 19:6).

Se esta regra do celibato valesse, então o apóstolo Pedro (que era casado) não poderia ser um dos discípulos de Jesus.

Outra coisa: você disse que a Igreja Católica impõe o celibato aos sacerdotes como regra pastoral. Desde quando um pastor tem que ser celibatário para ser dirigente de uma igreja? Onde, na Bíblia, está escrito isso? Por que, então, os pastores evangélicos se casam?

Você disse uma coisa que eu até questionaria:

"Aqueles candidatos ao sacerdócio, podem contar com a Graça Divina para vencer a natureza humana, sem dúvida, essa Graça é bem maior que os desejos naturais, mas caso não consiga, o direito canônico tem as vias para quem quer formar sua família"

Sim, Alex, a graça divina é mais forte que a natureza humana. Porém, ela só atua na vida da pessoa se for uma coisa de livre e espontânea vontade. Como você pode reprimir os desejos da natureza humana através de uma imposição? Se fosse assim, então todos seriam obrigados a obedecer a Deus. Deus não força a vontade do homem. Para isso é que somos dotados de livre arbítrio.

Espero, Alex, ter sido claro na minha explicação.

Fique na paz do Senhor

P.S: Para melhores esclarecimentos, leia o texto de 1 Coríntios 7:1-9

Eduardo Araújo disse...

Pessoal, concordo inteiramente com o Júlio Severo.

Sabemos que há questões doutrinais que ainda dividem católicos e evangélicos.

Mas precisamos também discernir o momento certo de discutir essas questões e não ficar recorrendo a elas até quando católicos e evangélicos devem convergir, caso especial da luta pela preservação da família.

Assim, num post que mostra um ótimo pronunciamento do papa - que tem bastante repercussão midiática e nos meios políticos - soa um completo incoveniente interpor ponderações teológicas visando ademais desqualificar o pontífice. Ora, a vez é de aplaudi-lo e juntar-se a ele tomando-o por exemplo.

Inclusive, desde há muito acompanho este excelente blog do Júlio e não me consta que seja um espaço de embates teológicos. Centremo-nos, pois, na defesa da VIDA e da FAMÍLIA. Unamo-nos todos - católicos e evangélicos - nessa luta e não façamos algo que só trará benefício para o inimigo - nossa divisão.

Marcello Santos Chaves disse...

Caros amigos,
Será que a noite de São Bartolomeu na França de Católicos e Protestantes não bastou para nos mostrar o que fundamentalismos doutrinários podem nos levar?
debates de ordem doutrinárias são que nem fogo, quanto mais você assopra, mais ele se alastra. Isso irá nos destruir caríssimos! Temos um adversário em comum. O Movimento gay esquerdista e militante. Percebam que eles não se confundem ou polemizam entre si, pelo contrário, conjugam seus esforços para nos exterminar socialmente nos colocando a coleira da intolerância.
Quanto mais nos destruirmos mutuamente, mais fortalecemos o proselitismo gay que ai esta.
Independentemente do acerto ou do erro doutrinário de Bento XVI e sua igreja, seu peso político gigantesco (pois ninguém poderá dizer que não ouviu ele falar) é de fundamental importância para nossa luta, pois com isso Bento XVI, politicamente, desidrata o lobby gay de Obama e Hilarry Clinton, bem como, constrange a Rede Globo com sua atual campanha na televisão divulgando um disque denuncia contra “discriminação” a homossexuais. Quero vê agora quando Bento XVI vier ao Brasil este ano, algum gayzista ligar para o disque denuncia da Globo e mandar prender o Papa por discriminação e preconceito. Como sabemos que isso não irá acontecer, pois o governo Dilma não tem peso político para isso, a campanha gayzista global perdeu seu sentido e se tornou enredo de escola de samba, pois todos irão pensar: “Bem... se “discriminar” homossexuais não é crime, em se tratando do Papa, então por que seria crime no meu caso? Quer dizer que eu posso ser preso, já o Papa não?”. Portanto, Bento XVI tem peso político suficiente para desqualificar e desgastar qualquer ação gayzista que pretenda se institucionalizar. Como seria bom se este Papa pudesse atacar diretamente todos os chefes de Estado gayzistas. Uma simples declaração de Bento XVI contra Obama, de forma direta, no que tange a agenda gay, seria a ultima pá de cal que faltava para derrota de Obama nas próximas eleições.
Portanto caros irmãos, que possamos deixar nossas diferenças de lado e centrarmos esforços na defesa da família cristã.

Marcello Santos Chaves

Anônimo disse...

A bíblia, é clara acerca da adoração a ídolos a idolatria das imagens do catolicismo romano não vem caso a discussão neste artigo.
Mais uma coisa gostei foi ele sendo líder dessa religião a POSTURA e POSIÇÃO, sendo enfático e claro acerca do pecado abominável não se intimidar com esse movimento homossexual e suas ramificações no mundo.
E detonando o apoio do anticristo, Obama e outros apoiadores sendo usados pelo "diabo" para destruir o casamento natural entre Homem & Mulher e formação da FAMÍLIA. Ester!!!!

O Católico disse...

Prezado Gilson,

Antes de responder as suas questões quero lembrá-lo que o título deste artigo é:

Casamento gay ameaça a humanidade, diz o papa.

Creio que isso está de comum acordo entre Católicos e Protestantes, porém o Senhor Willf, no terceiro comentário, sentiu em seu
coração uma imensa vontade de manifestar o seu amor evangélico[confira], então levado pelo mesmo espírito o Senhor Ronie Peterson e posteriormente
você mudaram totalmente o propósito do post para discutir o celibato [algo que importa somente a nós católicos], transformando em uma colisão algo confluente.

Dito isso, mostro que o meu papel aqui é tão somente responder aos ataques/mentiras que afloraram depois desta mudança de foco.
Seus escritos apareceram após algumas associações entre o catolicismo e: Idolatria, pedofilia, homossexualismo, etc...
O que foi magistralmente desmentido pelo Julio Severo, dependendo apenas de boa vontade e uma pesquisa simples para ratificar o anteposto,
visto que isso acontece infelizmente em todos os lugares.


Deixe-me contrariá-lo, Você esta atacando a Igreja Católica sim! Eu como Católico me sinto ofendido ao ler:

"A Igreja Católica erra ao impor à força o celibato a todos".

Surge algumas questões, vou fazê-las antes de responder as suas indagações:

1 - Como se impõe à força o celibato?
2 - Quem são o "todos" da frase.
3 - Cite uma pessoa forçada pela Igreja a se tornar padre?


Continua...

O Católico disse...

Agora permita-me assoprar em seu castelo de cartas:

"Celibato não é garantia de pureza de corpo. Se fosse assim, o mundo não teria nenhum cristão casado(...)"

1 - Se o celibato não garante a pureza do corpo, muito menos o sexo garante.

2 - A fidelidade do celibatário com seu ofício e semelhante a fidelidade que a pessoa casada tem com seu cônjugue, ambos tem esta tarefa a cumprir.

3 - Na maioria dos casos o que mantêm uma pessoa celibatária é o amor a Deus, já os casamentos na grande maioria são motivados por amor a outras coisas[sexo/dinheiro/poder/etc...].

4 - As Igrejas decentes ensinam que até o casamento a pessoa deve se manter celibatária e que se ela não se casar deverá manter-se neste estado.

5 - Se não existe diferença de pureza entre quem prática o ato sexual e quem não prática, não há motivo para os cristãos ensinarem aos seus filhos que o sexo é somente após o casamento.

O Católico disse...

Terminando você diz:

"E mais: de que adianta ser celibatário (sob a alegação de manter o corpo puro), e destruir o corpo de outras formas (como, por exemplo, usando drogas)?"

1 - Se ele é solteiro e celibatário é sinal que evitou o sexo fora do casamento, ou seja, evitou um pecado.
2 - Aqui você admite uma contradição na própria pessoa, ou seja, ela usa o celibato para manter o corpo puro e o destrói com drogas, porém se ela simplismente é celibatária e não usa drogas é sinal claro que está mantendo o corpo puro até a morte ou até seu casamento, normalmente por a Deus.

Quanto aos seus links trata-se de pessoas fora da Igreja, você fora da Igreja vc só poderia concordar com elas é óbvio, não vou me dar o trabalho de colocar aqui exemplos de padres que são felizes e celibatários, pois isso pode gerar a ira daqueles que acreditam que o sexo é superior ao celibato, também não vou citar estudos que mostram que a grande maioria dos pastores casados são viciados em pornográfia porque o que devemos fazer antes de tentar tirar o entrave dos olhos dos outros é retirar primeiramente o seu.

Continua...

Anônimo disse...

É mesmo, vamos esquecer as Crianças que foram abusadas, que se tornaram homossexuais na vida adulta, que contraíram HIV, que cometeram suicídio,e também que o celibato é doutrina de demônios e todo um aparato doutrinário contrário a Fé Cristã. o que interessa é a família mesmo, as alianças, juntos somos mais fortes não é, doutrina separa, não serve pra nada, pra que evangelho, o que o evangelho nos proporcionou, ele não nos trouxe nada não é! melhor lutarmos pelos nossos direitos, a doutrina é só uma barreira inútil que a 2 mil anos venho para atrapalhar a luta pelos nossos direitos, vamos vencer o mundo pela força de nossos braços, e não por doutrina

não se esqueçam

O Católico disse...

Respondendo suas questões:

1 - Por que a Igreja Católica obriga os padres a não casarem? Em que se baseiam para impor isto?

R: Escute: http://www.youtube.com/watch?v=ixO1dUUaoH4
Onde está a obrigação que o senhor falou? Nós se baseamos na Biblia em exemplos de pessoas celibatárias. A norma da Igreja é clara até você conhece, adere a ela quem quer. Com isso este seu "obriga" vai para escanteio.

2 - Onde, na Bíblia, está escrito que o homem deve ser celibatário para manter a pureza do corpo?
R: Devemos ser puros tanto no casamento como no Celibato cuidando das coisas do senhor, (1 COR 7, 32-34):
Quisera ver-vos livres de toda preocupação. O solteiro cuida das coisas que são do Senhor, de como agradar ao Senhor.
O casado preocupa-se com as coisas do mundo, procurando agradar à sua esposa.
A mesma diferença existe com a mulher solteira ou a virgem. Aquela que não é casada cuida das coisas do Senhor, para ser SANTA NO CORPO e no espírito; mas a casada cuida das coisas do mundo, procurando agradar ao marido.


3 - Se o celibato fosse requisito indispensável para a salvação, por que os cristãos se casam?
R: Quem afirmou que o celibato é indispensável para a salvação? A Igreja reconhece o casamento como um sacramento e ainda a regra do celibato não é para todos.

4 - Se não houvesse casamento e famílias desde a criação do mundo, como o mundo poderia ter hoje uma população de 7 bilhões de pessoas?
R: Você acredita no que escreve? Parece que a Igreja é contra o casamento quando na realidade ela é quem mais o preserva.

5 - Você aceitaria que a Igreja Católica lhe impedisse de casar se você conhecesse uma mulher (e sentisse amor por ela)?
R: Isso não ocorre é fantasia sua. Nos seminários não há ninguém com uma
arma apontada na cabeça dos futuros padres, eles são grandinhos e se até você que não faz parte da Igreja sabe que padres devem ser celibatários imagine eles.



OBS: Como cristãos devemos apoiar tanto as pessoas casadas como as celibatárias e não desacreditar as suas vocações. Se o casamento afastasse as pessoas de pecados carnais, os seus pastores seriam pessoas decentes, porém sendo casados utilizam-se de pornografia, separam-se, vivem como homossexuais e cometem pedofilia, Então porque motivo retirar a norma do Celibato? O que traria de positivo para a Igreja?

Anônimo disse...

Gilson,

A natureza de Jesus é 100% pura, 100% humana e divina, isso não impede que Ele nos convide a sermos Santos como Ele é Santo (incluindo o celibato), sanra castidade, natural entre cristãos.

Mas você diz:
"Devido à Sua própria natureza divina, Jesus nunca poderia sentir nenhum desejo carnal como nós".

Jesus foi tentado?



Realmente Ele nunca exigiu que alguém fosse celibatário, contudo afirmou que teríamos existem eunucos por amor ao Reino de Deus, Mateus 19,12


Você diz que Pedro era casado, Jesus diz em Matheus 19 29 algo susgestivo.


Talvéz eu poste mais.

Alex

O Católico disse...

Respondendo ao último anônimo:
Sua intenção é associar o celibato a homofobia e pedofilia, porém isso ocorre em maior intensidade com pastores protestantes não celibatários, abra os olhos também para o que ocorre em seu universo, veja:

http://www.paulopes.com.br/2009/06/casos-de-pastores-evangelicos-pedofilos.html

Isso também ocorre em grande proporção dentro das famílias, ou seja, dentro de um lar com pessoas casadas e filhos.

Eu não vou rebaixar o casamento ao nível destes pastores, não vou fazer o jogo sujo que o Senhor fez ao nivelar o celibato com os maus padres, isso é rídiculo uma covardia.

O celibato segundo você: É Doutrina dos demônios, segundo um outro é antí-Biblico, e tem um último que a considera opcional(segundo a Biblia), a única coisa que posso garantir é que ela não pode ser tudo isso simultâneamente, então decidam-se.

Essa história de vamos esquecer isso e aquilo, só serve para nós católicos não é? Vamos esquecer também os inuméros casos do protestantismo motivados pela "doutrina demoniaca do casamento"?

Ora, sabemos que tanto o casamento quanto o celibato são obras de Deus, então, não me venha com histórinhas.

O Católico disse...

Finalizando minha participação, pois não gosto de historinhas, acredito que a intenção do Júlio Severo ao postar este artigo não era gerar uma polemica entre católicos e protestantes, muito pelo contrário, para mim a idéia era criar um elo entre nós cristãos motivado pela confluência do fato, só não foi capaz de enxergar isso quem não quis.

Pr. Marcio Gil disse...

O Papa está correto. Só falta os membro da Igreja Católica ter o mesmo espirito de valentia e de sabedoria do seu líder, pelo menos neste tema.

Anônimo disse...

O Católico, o que mais me chamou a atenção foi que o Julio Severo acaba de mostrar uma matéria corajosa e que mostra que muitos protestantes estão parecendo baratas tontas:

http://juliosevero.blogspot.com/2012/01/inedito-pornografia-so-para-evangelicos.html

Se para muitos protestantes o celibato é diabólico, o que me diz desses homens e mulheres casados?

André

ÉLQUISSON disse...

Se eu fosse um padre ou pastor e aparecesse, na minha igreja, uma dupla (o termo correto é este) de homossexuais querendo que eu fizesse o casamento de ambos, eu, prontamente, chamaria um policial e diria: "Pode me prender! Eu faço questão de ser preso! Mas não vou blasfemar contra o Deus a quem eu sirvo!" Quem, nos dias de hoje, teria coragem de agir assim?

Uma coisa é certa: quando Jesus voltar, a Sua igreja tem que se encontrar 100% pura, isto é, tem que se apresentar a Ele com as vestes totalmente limpas (sem a mancha do pecado). É como bem disse o apóstolo Paulo:

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Efésios 5:26-27)

Eu pergunto: quantas igrejas, nos dias de hoje, estão preparadas para a volta de Jesus?

Fica esta pergunta no ar para a reflexão de todos!

Aprendiz disse...

O celibato em si não é anti-bíblico, a obrigação de celibato certamente é. O apóstolo Paulo associou a proibição do casamento ao ensino dos demônios.

Certamente os padres da ICAR não são os grandes culpados pelo abuso sexual de menores. Há uma porcentegem bem maior de professores abusadores do que entre os religiosos da ICAR. E a porcentagem de agentes da UNICEF que são abusadores é estrondosa.

zilda disse...

Se o celibato é ou não bíblico não é da conta de quem vê,esta realidade e sim de quem escolhe viver assim e num país onde ser cristão esta virando algo e alvo de perseguição( o que é mais assustados é que é perseguido por 8% da população já que 92 % da população se declarou cristã) esta na hora dos cristãos pararem de brigar por poder e lutar pela palavra de Deus e não nos deixar contaminar com tolos discursos e nos armar para a defesa.O papa esta sendo corajoso esta na hora de cada cristão responder a uma tentativa jornalística de denegrir o evangelho de Cristo com respostas a estes jornais não com agressividade más com sabedoria e mostrarmos aos políticos que ainda estamos vivos e atentos e que se for necessário iremos as ruas pedir intervenção constitucional para resguardar o direito humano da liberdade de expressão e um direito constitucional porque além do casamento homoerotico ainda tem a a PNDH 3 que atinge a todos os cristãos e as outras minorias de fé (como umbanda,camdoblé ... não sei se é assim que se escreve)e ficar brigando entre nós não vai resolver o problema.
Se o papa falou ou não eu não sei,sei que o que chegou ou foi inventado pelos jornalistas é uma verdade pois do jeito que as coisas estão vamos acabar na prisão sendo a maioria absoluta o que não podemos ser é uma maioria covarde.

P.S Julio Severo me perdoe se as palavras sairão de forma desagradável e deselegante

Leandro Matias Deon disse...

Aquele que veio aqui dizer que celibato gera a pedofilia (além de ter sido extremamente inoportuno, estúpido e deselegante), mostra apenas o quanto a a intensa publicidade midiática atinge pessoas que eu imaginava estarem isentas do fenômeno do emburrecimento global.

O celibato existe desde o princípio do cristianismo.
A religião cristã é uma religião de pureza sexual e os celibatários sempre foram considerados pela Igreja como os melhores cristãos. Os padres castos e as virgens eram respeitadas e sobre isso pesam os documentos históricos da Igreja dos primeiros séculos.
Em nenhum momento o compromisso da abstinência sexual foi causa de sexo forçado com outras pessoas (crianças ou não), ou pelo menos não mais pessoas que não seguiam esse compromisso.

Seria o mesmo que dizer que a abstinência de álcool (costume evangélico) seja a causa do alcoolismo e das bebedeiras.

O fato é que, em algum momento, o celibato tornou-se uma condição sine qua non para o acesso ao clero, e aí reside a crítica que o protestantismo faz a essa exigência (... alguém falou que isso é dogma... não é dogma, é predisposição canônica. Dogma é outra coisa...).

Evidentemente, há casos de pedofilia na Igreja e também o fato dela não ter sido combatida com eficácia.

Porém, há também alguns números que mostram que o número de padres envolvidos é ínfimo em qualquer estatística, e menor do que se comparado com outras categorias profissionais (até mesmo pastores - embora não seja possível uma comparação com os padres, porque o número de pastores é imensamente maior).
Mas, certamente, as categorias mais pedófilas são os professores e os militares, sem que até hoje ninguém tenha processado as secretarias de educação ou as Forças Armadas pelos abusos à infância.

Sabendo que professores e militares não são celibatários, a evidência de causalidade entre celibatário e pedofilia cai como tese falsa.

Reitero a intervenção de JS de que aqui não é local para debates sobre o catolicismo, mas aconselho que tais (em outros lugares) busquem questões doutrinárias, e não achismos impostos pelo status quo midiático.

Julio Severo disse...

Gente, vou encerrar de uma vez por todas esse debate que se criou bastante distante da notícia que dei. Eu não pedi nem consenti com esse debate. Só publiquei a notícia porque achei louvável a fala do papa. Mas dizer agora que o celibato é uma condição melhor do que o casamento é afrontar o próprio Deus, que criou o casamento. Se Deus achasse o celibato uma condição mais pura, tenho certeza de que Adão e Eva nunca teriam se casado, e não teríamos hoje esses comentários ridículos louvando uma condição que Deus nunca louvou.

Quando o Apóstolo Paulo fala sobre o celibato, ele deixa muito claro que era apenas sua opinião pessoal, mas dá para ver que ele mudou drasticamente de ideia, pois suas cartas posteriores, Efésios e Colossenses, tratam o casamento como o relacionamento entre Jesus Cristo e a igreja. Portanto, muito acima do celibato. Efésios e Colossenses foram escritos muito depois de 1 Coríntios 7, onde Paulo fala sobre celibato como sua opinião pessoal. Evidentemente, o Espírito Santo o tocou.

Alguns preferem ficar em 1 Coríntios 7. Eu prefiro o avanço que Paulo teve em Efésios e Colossenses.

Daí, não há base bíblica para tratar o celibato sagrado ou melhor. Na maioria dos casos, o celibato pode ser uma condição prejudicial, por deixar seus praticantes contra sua própria natureza sexual.

Isso não significa que o celibato é causa da pedofilia. Não é. Se eu estivesse no estado celibatário e precisasse do que a natureza que Deus criou em nós exige, eu largaria do celibato e me casaria. Os que praticam pedófilia não são impulsionados pelo celibato, mas por sentimentos criminosos.

Repito: os comentários estão encerrados. Ouvi quieto os muitos comentários, mesmo depois de avisar que o foco foi desviado. Essa é a minha posição cristã oficial: O casamento está acima do costume religioso do celibato.

Julio Severo disse...

Só para esclarecer, os comentários estão encerrados apenas para a questão do casamento. Comentários elogiando a declaração do papa são bem-vindos.