25 de janeiro de 2012

Capitão Covarde: eis nosso admirável novo mundo sexualmente emancipado

Capitão Covarde: eis nosso admirável novo mundo sexualmente emancipado

SANTA MARINELLA, Itália, 23 de janeiro de 2012 (LifeSiteNews.com) — Que tipo de homem foge, sob o manto da escuridão, de seu navio que está afundando, deixando aproximadamente 4.200 passageiros e tripulação para se virarem sozinhos? Que tipo de homens empurra violentamente mulheres idosas, menininhas e jovens mães para entrar primeiro nos botes salva-vidas? Ora, ora, os homens modernos, os homens sexualmente emancipados que foram criados conforme as doutrinas do feminismo e de nossos costumes “modernos”.
O que significa uma expressão como “mulheres e crianças primeiro” para homens modernos que foram ensinados a vida inteira que as mulheres nada mais são do que brinquedos sexuais e que as crianças nada mais são do que uma carga descartável?
Os detalhes do tombamento do Costa Concordia, um dos maiores navios cruzeiros que navegam pelo Mediterrâneo, chegaram à imprensa de língua inglesa uma semana mais tarde e todo mundo agora conhece a conversa de telefone gravada na qual o capitão da guarda costeira, Gregorio De Falco, ordena furiosamente que o capitão do navio, Francesco Schettino, volte a seu navio. Schettino respondeu mentindo repetidamente, enquanto estava tentando fugir num bote salva-vidas.
Os passageiros foram abandonados para se resgatarem sozinhos, ajudados por artistas contratados e poucos membros da tripulação. Uma mulher disse: “Havia homens grandalhões, membros da tripulação, empurrando todos nós para entrarem nos botes salva-vidas”. Outra passageira, uma avó, disse: “Eu estava ao lado dos botes salva-vidas, e homens grandalhões estavam me acertando e empurrando as meninas com brutalidade”.
Nos primeiros dias depois que o Costa Concordia tombou na água rasa a quase 300 metros da praia, toda a Itália foi pega em vergonha com as reportagens sobre a conduta de Schettino. Ele foi preso depois que chegou à praia e acusado de homicídio involuntário e abandono de seu navio. Ele foi apanhado tentando entrar num táxi, tendo, pelo que foi relatado, pedido ao taxista: “Tire-me daqui o mais rápido possível”.
Francesco Schettino (“Capitão Covarde”) é o símbolo do moderno homem sexualmente emancipado, criado por uma cultura feminista.
Apelidado de “Capitão Covarde”, Schettino se tornou o centro da fúria nacional para os italianos que já estão fartos do estereótipo — que com demasiada frequência é acurado — dos homens italianos como permanentes adolescentes vaidosos, preguiçosos, irresponsáveis, egoístas e inconfiáveis.
Mas o problema não está limitado à Itália. A propósito, na mesma semana do caso do navio o grande apologeta católico americano Michael Voris estava fazendo uma série de vídeos sobre a feminilização dos homens e o efeito do feminismo na Igreja Católica e no mundo em geral, um assunto que poucos na Igreja Católica ousam puxar.
Num vídeo, Voris mencionou o tipo de homem que é aprovado pelos meios de comunicação controlados pelas feministas: fraco, burro e inútil, que precisa ser governado por mulheres fortes, modernas e inteligentes. Nos 50 anos passados, a Igreja Católica vem seguindo o mundo ao adotar o modelo feminista. Esse ideal, diz Voris, expulsou os homens fortes da Igreja e da vida familiar, empurrando-os para encontrar um canal para sua masculinidade em caminhos prejudiciais como a criminalidade e o tratamento das mulheres como meros objetos.
Depois de assistir ao vídeo, enviei um email a Michael perguntando se ele havia se lembrado de falar sobre o outro lado do feminismo: o ódio feminista aos homens e sua atitude de difamar e demonizar a força dos homens. De acordo com as doutrinas da ideologia feminista, os homens fortes são violentos, malignos e apavorantes. Em vez de heróis protegendo mulheres e crianças, o feminismo retrata homens fortes como monstros brutais, surradores de esposas e estupradores de crianças.
O desastre do Costa Concordia trouxe ao centro das atenções os efeitos que o feminismo, e sua filha prostituta, a Revolução Sexual, tiveram nos homens. O feminismo matou a prioridade cultural dos homens protegendo e se responsabilizando pelas mulheres. Num vídeo, Michael Voris falou da “jornada do herói”, o modelo original da cultura ocidental do rapaz que deixa o lar, enfrenta e vence adversidades e se torna um homem com capacidade de proteger uma família. Mas nossa cultura inspirada pelo feminismo, juntando forças com o materialismo consumista que mata a alma, jogou esses conceitos na lata de lixo.
Ao dizer às mulheres que elas não precisam dos homens e ao demonizar o valor da masculinidade, o feminismo ao mesmo tempo diz aos homens que eles nunca precisam crescer. Se o feminismo disse às mulheres que elas podem sair por aí dormindo com qualquer um “como se fossem homens”, devemos nos lembrar de que isso significa que os homens podem, em retribuição, fazer a mesma coisa. Em vez de insistirem em que os homens cresçam, se casem com uma mulher e protejam e cuidem de seus filhos, o feminismo oferece aos homens as mulheres como brinquedos e ao mesmo tempo oferece às mulheres a pílula anticoncepcional, aborto e tribunais para resolver questões de pensão alimentícia como plano B. O feminismo define “igualdade” como homens e mulheres competindo igualmente no mercado de trabalho e usando um ao outro igualmente como objetos.
Algum tempo atrás li um site interessante, embora profundamente assustador, que afirmava dar apoio aos homens contra o mundo feminista. Num artigo, os homens claramente irados apontavam para o injusto padrão duplo nas leis relativas à família. O sistema legal, agora preso firmemente nas garras das feministas, mantem os homens financeiramente responsáveis pelos filhos que eles geram quando se separam da mãe. Mas o artigo apontou, com suficiente lógica, que ao mesmo tempo o feminismo exige que a contracepção e o aborto sejam disponibilizados gratuitamente. Por que então, se as mulheres têm agora a liberdade de usar os homens como objetos sexuais, um homem deveria em algum momento ser responsabilizado pela paternidade? Por que os homens deveriam ser rotineiramente arruinados por ações legais de pensão alimentícia quando o aborto é legal e muito mais barato e fácil de conseguir?
Realmente, por quê? O feminismo, pelo fato de que é essencialmente desonesto, pueril e age só em causa própria, nunca confessará francamente as conclusões lógicas de suas suposições.
Recentemente, os papas escreveram contra o tipo de feminismo que promove o aborto e a contracepção e ao mesmo tempo cria uma divisão de hostilidade entre homens e mulheres. A promiscuidade geral, a contracepção, o aborto legal, o divórcio fácil, junto com uma cultura que adora a juventude e é loucamente materialista, disseram eles, criaram uma sociedade individualista de consumidores isolados para os quais todos os relacionamentos rotineiramente terminam em abandono. Uma vasta catástrofe cultural que deixa os filhos sem pais, diz às mulheres que elas não precisam dos homens e que diz aos homens que eles podem permanecer a vida inteira como adolescentes felizes e despreocupados.
Essa mensagem parece ter tido resultado especialmente evidente na Itália onde é facílimo encontrar homens que são a personificação do estereótipo consumista. O homem-criança efeminado é uma praga na Itália; meninos das mamães vaidosos, convencidos, superficiais e egoístas que vivem na casa dos pais quando já estão com trinta e quarenta anos de idade. Outrora, o centro de vida dos italianos era a família; agora eles estão cada vez mais se divorciando ou se recusando a casar em primeiro lugar.
A jornalista italiana Rosaria Sgueglia escreve no Huffington Post que o ex-capitão do Costa Concordia é um daqueles homens italianos que estão à altura desse estereótipo ponto por ponto. Os italianos estão “furiosos”, escreveu ela, com “gente como o sr. Schettino que não fazem nada a não ser comprometer a imagem já danificada que o resto do mundo tem do povo italiano”.
“Diz-se que o homem italiano comum é narcisista, egomaníaco, covarde, egoísta, incapaz de seguir procedimentos básicos e incapaz de seguir as regras. Verdade ou não, é um estereótipo, um estereótipo que é fortemente comprovado pelos eventos trágicos mais recentes na Itália”.
Embora os italianos estejam descarregando sua fúria em Francesco Schettino por ser tudo o que eles odeiam em si mesmos, precisamos nos lembrar de que muitos países estavam representados na lista da tripulação do Costa Concordia. O desastre tem, por todos os lados, as impressões digitais de nossa cultura ocidental que está envenenada e morrendo.
Lendo as reportagens do Costa Concordia, não pude evitar reconhecer os resultados das novas prioridades de nossa sociedade. Muitos observadores fizeram a comparação com o desastre do Titanic. Cem anos atrás, os homens da primeira classe levantaram as mulheres e crianças da classe pobre e as colocaram nos botes salva-vidas tendo plena consciência de que estavam dando suas vidas. O capitão do Titanic, de acordo com os relatos, foi visto pela última vez segurando uma criança em seus braços buscando um jeito de salvá-la. Cem anos mais tarde, o que vemos é um oficial da guarda-costeira gritando para o “Capitão Covarde”: “Vada a bordo, cazzo!” que significa “Volte à bordo, cara**o!”
Eis nosso admirável novo mundo sexualmente emancipado.
Para informações detalhadas sobre o paganismo feminista dentro das igrejas evangélicas, adquiria o livro De Volta Ao Lar

21 comentários :

Filipe Augusto disse...

Caro, sou católico, e um dos seus "fiéis seguidores" do tuiter.

Concordo com você: o capitão foi um crápula covarde, além de BURRO e incompetente. Mas, quanto a feminismo na Igreja Católica, notei alguma coisa, sim, -sejamos sinceros-, mas creio que mais nas áreas onde a Teologia da Libertação "pegou forte" no Brasil. Na Igreja tradicional -onde a TL é mantida à MUITA distância- eu não notei nada signifivativo neste sentido. O que se prega - e creio que é justo- é que o homem não seja um "brucutú" em relação às mulheres, mas nunca deixar de ser masculino. Mas, daí a pregar feminismo vai alguma boa distância. Eu não vou à missas na Europa (quem me dera...)-só em uma ocasião, no Vaticano e na Bósnia-, mas esta situação de que você fala ocorre aqui ou lá? Se for aqui, e nas áreas da TL, ignore. A TL jamais representou, e jamais representará, a verdadeira doutrina católica.

Abraço

RIcardo disse...

Julio..morei na Italia por quase 2 anos e estranhei muito os italianos, são muito efeminados, tanto no modo de se vestirem quanto no jeito de falarem e se comportarem. Isso é fato mesmo.

Anônimo disse...

Nao seria melhor chama-lo de Francesco Screttino? Hahahahaha

Saulo

Anônimo disse...

Homens honrados, cada vez mais raros - metrossexuais, feminilizados e manginas (homens sem personalidade masculina, com mentalidade de que deveriam possuir uma vagina ao invés de pênis). Esse é o produto que o feminismo e a mídia tem produzido em seu afã de desconstruir a família tradicional, fazendo com que o novo modelo de família seja família nenhuma. No mesmo sentido, a cultura homossexualista vem como pá de cal sobre essa sociedade degradada, destruindo o que resta da base moral que constitui a sociedade ocidental, sob o intenso patrocínio e promoção do esquerdismo dirigido convenientemente pelos globalistas, cujo principal propósito é o de erradicar completamente todo e qualquer vestígio cultural judaico-cristão da sociedade. O que temos visto progressivamente, como resultado do enfraquecimento moral do ocidente, por consequência, é o enfraquecimento das instituições que fundamentam sua sociedade, começando com a família, igreja, política, sistema de ensino, forças armadas, e por aí vai, como se fossem dominós perfilados, a queda de um faz com que inevitavelmente os outros também caiam. Porém, para cada ação, há sempre uma contrapartida, uma alternativa lógica, e logicamente o que teremos como alternativa? Simples, o fortalecimento e estabelecimento dos inimigos do ocidente como os novos dominantes da cultura e da sociedade. Enquanto o ocidente se degenera, o Império Eurasiano, tendo como seu profeta Alexandre Dugin e como messias Vladimir Putin erguem como fênix a nova URSS. A china desponta como a mais nova superpotência mundial, tendo potencial para ultrapassar em poderio bélico-militar os EUA. E o islã? Cada dia mais se espalha pela Europa firmando-se como um assombroso prognóstico de ser a maioria da população daquele continente em vinte anos devido à franca fecundidade dos muçulmanos em comparação aos europeus nativos, cada vez mais avessos à maternidade. Resultado, quem tem maioria populacional, tem maioria política, portanto manda nos destinos das nações. Nos EUA esta realidade não é diferente, onde se observam inclusive a presença de campos de treinamento terrorista em pleno solo americano, sob as vistas grossas das autoridades, mais preocupadas em reprimir cristãos ordeiros que apenas desejam professar sua fé sem o assédio de grupos de interesses ideológicos. E quando estes prognósticos se realizarem em forma de guerra franca contra o “ocidente democrático”? Quem o defenderá? Quem serão os integrantes da resistência que se porão contra os inimigos da democracia e da liberdade? Se depender da democracia ocidental, EUA, Europa e América Latina (esta última que sempre copia o modelo dos EUA e Europa como parâmetro de civilização), nosso exército defensor, produto de instituições falidas, se constituirá de gayzistas, feministas e de manginas. A derrota está garantida!

Que Deus lhe abençoe, Júlio. Minhas orações são contigo.
Magno

AKOGA disse...

Pois é. Enquanto isso, nós, as últimas "românticas femininas e sonhadoras" estamos em extinção e sem opção de escolha, pq só existe lésbica dando em cima da gente, gay competindo com a gente e esses homens hedonistas que não sabem como tratar uma mulher de verdade, pq nos vêem como meros objetos obsoletos de prazer momentâneo e nos tratam como se fôssemos todas prostitutas, interesseiras e fúteis. Por isso, DEUS, a solidão, a música,os livros e o meu maskote têem sido meus companheiros atuais...

Anônimo disse...

Esses dois vídeos abaixo, que podem ser vistos no YOUTUBE, são uma amostra do processo de desconstrução masculina e como funciona a lógica feminista:

1 - A mentira de que o mundo é machista - Campanha feminista da Bombril :

http://www.youtube.com/watch?v=-WAGWrrp8jM&feature=related


2 - Como funciona o feminismo :

http://www.youtube.com/watch?v=O5GWWROeXn4&feature=related

Anna Mattos disse...

Assino embaixo do cometário de AKOGA. Antes só do que mal acompanhada. Nem barata eles querem matar mais, por isso tenho o meu arsenal de inseticidas. KKKKKKKKKKKKKKKK

Anna Mattos disse...

Visitem o meu blog: http://blogannamattos.blogspot.com/

ÉLQUISSON disse...

A respeito do feminismo, eu gostaria de dar a minha opinião. Não sei se o que eu vou dizer seria muito apropriado, mas vou dizer exatamente o que eu penso (e gostaria que todos daqui se manifestassem).

A modernidade criou, juntamente com a tecnologia, um desejo muito grande de consumismo. Eu diria que o que vivemos hoje é um consumismo desenfreado. E mais: do jeito que muitas pessoas estão dando mais importância às próprias carreiras profissionais do que às famílias, não é de se espantar que muitas crianças de certos casais estejam crescendo sem o devido acompanhamento por parte dos pais. E essas mesmas crianças, infelizmente, estão destinadas a ser futuros jovens e adultos emocionalmente imaturos ou desajustados.

Infelizmente, o próprio sistema educacional, já corrompido pelo mal, nos impõe valores totalmente contrários aos que aprendemos na nossa família. Em outras palavras: a escola tem uma grande parcela de culpa nesse sentido. Somos ensinados a valorizar mais o "ter" do que o "ser", a cultivar o individualismo, enfim, a ser egoístas. Tanto que o apóstolo Paulo dá o diagnóstico preciso dessa decadência moral que vivemos nos dias de hoje:

"Nos últimos dias, haverá tempos críticos, difíceis de suportar; porque os homens serão amantes do dinheiro, egoístas, pretensiosos, soberbos, blasfemadores, desleais, caluniadores, ferozes, falsos, sem afeição natural, antes amantes dos prazeres do que amantes de Deus, tendo uma forma piedosa de devoção, negando-lhe, porém, o poder" (2 Timóteo 3:1–5).

Eu pergunto: o que tem acontecido com a geração atual não é a confirmação destas palavras do apóstolo Paulo?

E mais: ninguém hoje está mais a fim de um compromisso sério (leia-se casamento). Muitas mulheres simplesmente abominam essa idéia. Teve uma que me disse sem a mínima cerimônia: "Para que eu vou passar o resto da minha vida com um homem controlando a minha vida? Eu quero ser independente, viver intensamente (sem ter que dar satisfação da minha vida a ninguém), alcançar a minha realização profissional (e financeira), não quero ficar submissa a ninguém! Casamento? Nem em sonho!" A moda hoje é "ficar", ou seja, ter um relacionamento despretensioso (sem qualquer tipo de responsabilidade).

A diminuição do número de casamentos (e também de famílias constituídas) tem trazido conseqüências graves em todo o mundo: mais homens solteiros, mais mulheres solteiras, mais gays e mais lésbicas. Mas o pior disso tudo é a queda da taxa de natalidade. Só para que todos daqui tenham uma idéia disso, alguns especialistas já alertaram que a Europa está passando por um processo muito rápido de envelhecimento populacional (inclusive já há casos de alguns países europeus com um alto índice negativo de novos nascimentos). Eu pergunto: o que fazer para mudar este quadro?

E mais: o que podemos fazer para salvar o casamento (que, como já se ouviu dizer por aí, é considerado por muitos como uma instituição falida)?

Espero uma resposta sensata de alguém na primeira oportunidade!

Idevam disse...

Esta atitude e modo de pensar e um exemplo dese "adimiravel" mundo novo e a tendência e piorar cada vez mas Deus nos acuda

Deus abençoe e guarde o Irmão Julio Severo e sua Família !

Aprendiz disse...

Noto essa tendência feminilizante na igreja evangélica, nas músicas, nas figuras, nos conceitos, nas "programações". Chega a ser tão forte que os homens, incomodados, evitam a igreja.

Isso espanta os homens, por isso as igrejas evangélicas tem muito mais mulheres do que homens. E os homnes que ficam, muitos deles são mal-resolvidos, gente que não cresce, não sabe se colocar, não sabe se relacionar.

A autora foi ao ponto.

Leandro Matias Deon disse...

Eu lembro que, há uns 15 anos, a escritora Isabel Allende afirmou que esperava o momento em que todos os homens com mais de 40 anos morressem, para que emergisse uma cultura liberta do machismo.

Está o homem de Isabel Allende: Francesco Schettino.

carloshenrique disse...

Num dos comentários, a saber no comentário do Équllsson, vi o seguinte: ""Nos últimos dias, haverá tempos críticos, difíceis de suportar; porque os homens serão amantes do dinheiro, egoístas, pretensiosos, soberbos, blasfemadores, desleais, caluniadores, ferozes, falsos, sem afeição natural, antes amantes dos prazeres do que amantes de Deus, tendo uma forma piedosa de devoção, negando-lhe, porém, o poder" (2 Timóteo 3:1–5)."
Oras, o correto seria "amantes de si mesmo" em vez de "amantes do dinheiro", o que já dá para se perceber que das duas uma: ou ele escreveu errado ou já há Bíblias com tamanha distorção, pois na passagem em questão se fala que nesses tempos atuais haveria não homens "amantes do dinheiro" mas homens amantes de si mesmo.
Mas, com essa distorção de se colocar "amantes do dinheiro" em vez de "amantes de si mesmos" o que seria o correto já se percebe a tentativa de querer se conformar a mentalidade moderna, em que há propagandas de "auto-estima", o que nada mais é do que o velho senhor egoísmo sob novas roupagens. O caso do Sr. Schettino, já demonstra claramente o que é uma sociedade em que às pessoas são amantes de si mesma, ou cheias de auto-estima, uma sociedade que só pensa em si mesma. Esse tipo de atitude desse capitão covarde é o tipo de atitude de uma pessoa que se auto-estima a si mesma, ou que têm auto-estima. Aí estamos a ver claramente os resultados desastrosos e prejudiciais que trazem esse tipo de propaganda pró auto-estima. Somente quando às pessoas pararem de se auto-estimarem e passarem a se auto-negarem a si mesmas, é que teremos uma sociedade melhor.
Mas alguém poderá argumentar que Jesus disse: "Amarás ao teu próximo como a ti mesmo"; Sim, Jesus disse isso. Mas não quis dizer com isso que devíamos amarmos a nós mesmos ou nos auto-estimarmos. Notem que Jesus disse "como a ti mesmo" e não "e a si mesmo". Como é um verbo de comparação. Jesus estava apenas fazendo uma comparação, e não ordenando a amar a si mesmo.
Alguém pode alegar: "mas se eu não amar a si mesmo como poderei amar ao meu próximo?"
Oras, quem alega isso, o alega como desculpa para não amar ao seu próximo, está a confessar claramente que não ama ao seu próximo. Se eu dissesse isso, isso seria uma prova contundente e inquestionável de que eu não amo ao meu próximo e nem quero amar ao meu próximo. Portanto, isso não passa de uma justificativa para justificar o fato de não amar ao próximo, pois quem realmente ama ao seu próximo jamais diria: "se eu não amar a mim mesmo como hei de amar ao meu próximo?", mas certamente demonstraria amor ao seu próximo sem se perguntar esse tipo de coisa.
Claro que o amor ao dinheiro também é uma das características dos dias de hoje, mas o amor ao dinheiro não é do que se trata o texto citado pelo caro Elquísson.

Júlio Lins disse...

Olha aqui. A atriz Cynthia Nixon disse que é lésbica por "escolha": http://www.ivillage.com/cynthia-nixon-being-gay-choice-me/1-a-421332

Há também um tópico falando sobre a feminização dos homens nas igrejas evangélicas: http://menteconservadora.blogspot.com/2012/01/sobre-emasculacao-dos-homens-dos.html

Anônimo disse...

Saudações, caro Élquisson,

Sobre seu questionamento:

“Eu pergunto: o que tem acontecido com a geração atual não é a confirmação destas palavras do apóstolo Paulo?”

Penso que sim, e sinto em dizer que a tendência não é melhorar, pois o próprio Senhor Jesus assim o disse. Todo este estado de coisas, sabemos, culminará com a vinda do anticristo, o príncipe deste mundo, cuja operação já se faz em nosso tempo, conforme temos constatado por meio de vários sinais, sendo um deles, bem evidente, o esfriamento do amor devido à multiplicação da iniquidade, seja entre marido e mulher, entre pais e filhos, entre um homem e seu vizinho ou nação contra nação. Sabemos que o anticristo virá e se revelará em breve ao mundo, e isso vai acontecer, e não adianta a Igreja orar para que o tal não venha, pois a manifestação do mesmo é profecia bíblica e é impossível que não seja cumprida. Além do mais, a bíblia também diz que é impossível que não venham os escândalos, mas ai de quem os vier, diz também que fomos feitos para salgar a terra com a palavra de Deus e com o testemunho de Cristo em nossas vidas, e não permitir que a podridão do pecado nos infecte, e ainda diz que aquele que perseverar até o fim será salvo por Deus para uma vida gloriosa em que vida com abundância não seja apenas parcial e transitória, mas verdadeira e eterna. Portanto, ainda que saibamos que a tendência inevitável é que o ministério da iniquidade se manifeste e alastre cada dia mais sobre a terra, contudo, nós que somos a Igreja de Cristo, estamos aqui para dizer que NÃO pertencemos a este mundo corrompido e que NÃO nos sujeitaremos jamais à vontade do príncipe deste mundo, mas somente a Cristo que, sendo o Senhor da história, nos tornará indubitavelmente, mais que vencedores em seu santo nome.

Que Deus te abençoe.
Magno

Anônimo disse...

Boa noite, irmão demais vc colocar esse artigo me arrepiei pensnado nisso e limpando o meu quarto e DVD do TITANIC vou assisti-lo hoje ainda se dê eu tava assistindo hoje noticiário da revolta da guarda costeiro Gregório esse mostrou HOMEM COM H MÁISCULO, ordenando a permanência dele óbvio tinha ser o último a sair ajudar as vítimas os tripulantes como HERÓI esse missão de um capitão de um navio esse "Francesco" não vou chamá-lo assim tá mais para FRESCOLENTO BANANA que PAPELÃO E VERGONHA ALHEIA!!!!!!
Como pode?
E que ponto chegamos tudo por culpa de um pequeno "movimento das feministas" que por momento da vida de alguma dessas mulheres foram iludidas e sofreram com sexo oposto por uma escolha errada ou presenciaram as suas mães sofrendo no casamento e o diabo assim nas fraquezas ele aparece com suas sugestões.
Elas começaram a evenenar aos poucos gradativamente "CONTAMINANDO" é uma metade "maioria" das mulheres a o que começar o slogan a ODIAR, os homens e a incentivá-las a trabalhar fora pegar a história da revolução industrial.
E tbm começar a ser moderna sexualmente falando que careta vc ser virgem pra que casamento é compromisso? Vamos ser igual a eles ter vários parceiros....
A gente agora pode revendicar termos mesmos direito o que?
De IGUALDADE aí que foi nosso fundo de poço.
O intuito não era só destruir a mente das mulheres mais tbm atingir os "HOMENS" descaracterizados a sua masculinidade o que vemos hoje independente de nacionalidade e Fé irmão cada dia tá mais raro a gente vê e encontrar um HOMEM COM H MAÍSCULO que o que qualquer garota ou mulher quer encontrar para amar e pensar em se casar com tipo de homem desse que Deus criou e planejou pra nós mulheres a gente admira que tem
ATITUDE, FORÇA, LUTA POR UMA CAUSA, TRABALHADOR, SEM VAIDADES, SEM MEDO, É VALENTE É INTRÉPIDO, SONHADOR, NÃO PULA O BARCO NÉ AFF A CHEGA DE ALMOFADINHAS E CARAS PAVÃOS E EGOCÊNTRICOS FAZER LINHA "METROSSEXUAIS" AHHH PENSA O QUE?
A GENTE NÃO VÊ SÓ ESSE TIPO DE HOMEM FORA DA IGREJA NÃO ESQUECE PURA ILUSÃO A "CONTAMINAÇÃO" JÁ CHEGOU ATÉ NOSSA COMUNIDADE CRISTÃ "HOMENS DE DEUS"???? MESMO OLHA VOU TE DIZER EU SEI ESTOU FALANDO É NÍVEL PATÉTICO TO VÊ ESSE TIPO DE ATITUDE ESQUISITA VC VÊ UM HOMEM DE DEUS SOLTEIRO QUE TÁ POR EXEMPLO TE PAQUERANDO VC TBM É SOLTEIRA É DE DEUS TBM QUAL É O PROBLEMA DE ELE NÃO SE APROXIMAR? PORQUE COMEÇA A RECUAR? COMO VC COMO UMA GAROTA DEUS TBM VC ÓBVIO PRINCESA DE JESUS CRISTO TEM QUE SE VALORIZAR E FINGIR E IGNORAR PRA NÃO DÁ NA PINTA MAIS O RAPAZ DE DEUS FARÁ DE TUDO PARA SE APROXIMAR PUXAR UM PAPO NÃO SE INTIMIDA COM UMA REAÇÃO DA MOÇA DE DEUS ELE ENTENDE O RECADO NÃO FICARA COM FRESCURA,PAVÃO, COM CARA DE BESTA, PASSANDO POR VC ONDE VC ESTÁ RODEANDO E NADA DE ATITUDE E TANTO DEMONSTRANDO AO CONTRÁRIO UM LADO NEGATIVO, ENJOADO, CHATO, PAVÃO, DESINTERESSAR CONVERSAR E TER ATÉ UMA AMIZADE COM UM RAPAZ DE DEUS DESSA FORMA PRONTO ESSE MEU DESABAFO E VEJO O GRAU DO MOVIMENTO FEMINISTA CHEGOU ATÉ DENTRO DAS IGREJAS. Ester!!!!

Julio Severo disse...

Sandra, repare que o artigo foi escrito por uma mulher e você trouxe questionamentos com o único propósito de refutar o artigo. Sobre o assunto que você trouxe, tenho este artigo: http://juliosevero.blogspot.com/2010/03/dia-internacional-da-mulher.html

A violência doméstica é uma questão muito usada pelo governo e pelos grupos feministas para construir uma sólida base para o aborto, de modo que de vítima a mulher passa a ser opressora e assassina.

Já que você trouxe esse assunto, leia o artigo que escrevi sobre esse assunto: http://juliosevero.blogspot.com/2010/03/dia-internacional-da-mulher.html

Leandro Matias Deon disse...

Ester,
na realidade, já no episódio do Titanic (quando o capitão cumpriu o código da marinha, de salvar primeiro as mulheres e crianças e ser o último a sair... o que nem conseguiu fazer) houve uma polêmica com as feministas, que em um momento queria igualdade de tratamento entre homens e mulheres, mas se calaram diante do salvamento no navio.

Leandro Matias Deon disse...

Sandra,
eu não vejo que a passagem de Jesus diante da adúltera possa ser considerada uma posição "feminista".
Quem afirma isso desconhece ou a Bíblia, ou o feminismo, ou ambos...

(existem outras passagens, onde realmente Jesus reconhece que alguns aspectos da Lei foram concessões à dureza de coração do homem, e até retoma o princípio da repulsa de Deus ao divórcio para criticar um aspecto excessivamente egoísta do comportamento humano).

Mas não é o caso de Jo 8.2-11, que está relacionado à renúncia de Jesus agir como julgador civil diante daquela situação (que era um pecado), como insistiam os fariseus.
Não há nenhuma relevância desse pecado ser cometido por uma mulher, e não um homem.

Por este motivo, é totalmente imprópria essa conversa de "se acontecesse hoje- a mulher seria apedrejada, surrada,esquartejada e etc. E depois expulsa da igreja!"

Esse tipo de ironia mostra grosseria, e não entendimento.
Há seguidores de Jesus que são machistas e agridem as esposas? É claro que sim.
Mas isso não quer dizer que isso corresponda a um ensino de Cristo ou da Igreja. Os versículos que se seguem ao "sejam submissas aos maridos" indica aos maridos para honrarem as esposas como vaso frágil (1Ped 3.7). É explícita a condenação à violência doméstica.

O segundo erro (ainda pior) está em considerar nessa comparação apenas os homens (mais especificamente, os homens machistas) são os seguidores de Jesus.
E as mulheres deles? Elas não são cristãs?
Por que, no seu discurso, eles são os seguidores de Jesus, e não elas, as vítimas? Por que essa diferenciação?

Segundo ponto, é claro que mulheres querem homens gentis e inteligentes (fortes, porém, é questão de gosto pessoal).
É óbvio... dã!
O problema não está nas mulheres. Nunca esteve.
Está no modelo que o feminismo (hoje representando por uma ideologia sexista, majoritariamente pró-aborto) busca para a sociedade, e que nada tem a ver com a obtenção da igualdade de direitos civis, que foi um processo paralelo, durante o qual as alas do feminismo mais moderadas foram abandonando o movimento, a medida que este também exigia a superação de toda a cultura cristã.

O que o Júlio comentou não tem absolutamente nada a ver com desvios de conduta (até mesmo pastorais) cometidos por cristãos e contra cristãos.

Para contrapor-se ao feminismo sexista, é importante que tenhamos a colaboração também das mulheres, sem qualquer constrangimento.

Leandro Hüttl Dias disse...

"Vada a bordo!" é um grito necessário a um incontável número de homens. 'Vada a bordo de seu navio', sua vida, sua família e sua condição de homem, com relação a Caráter.
Por fim, "Vada a bordo!" é necessário a muitas e muitas e muitas igrejas e seus dirigentes também.
Tanto homens como igrejas, o que vemos são embarcações tombadas (como a da foto) em função de egos aguçados pelo mundo e pelo inferno. Com o pecado que cega até os que sabem o que e como fazer, exatamente como aconteceu com o Capitão Schettino.

Anônimo disse...

Obrigada, obrigada; obrigada; obrigada; obrigada; obrigada; obrigada; obrigada; obrigada; grata;
grata; grata; grata mil vezes!
Que alívio!
Ufa!
Te devo favor!