16 de dezembro de 2011

Vergonha: Bancada evangélica fez acordo com governo para aprovar projeto que criminaliza os pais

Vergonha: Bancada evangélica fez acordo com governo para aprovar projeto que criminaliza os pais

Comentário de Julio Severo: Governo federal não aceitou os termos da bancada evangélica, que acabou se conformando e fazendo um acordo, conforme Surita, para que o projeto siga diretamente para o Senado, sem chance de ser votado em plenário e ser derrotado.
Minha pergunta é: que tipo de “pressão”, monetária ou não, o Planalto usou para que os deputados evangélicos “se conformassem” e fizessem esse acordo safado?
A notícia abaixo é do Estado de S. Paulo.

Lei teve de ser negociada com a bancada evangélica

O Estado de S. Paulo - 15/12/2011
A aprovação da Lei da Palmada só foi possível graças a uma intensa negociação do governo com líderes da bancada evangélica. Refratários à nova legislação defendida pelo Planalto, os deputados evangélicos lutaram até o último minuto para tentar alterar o projeto na sua essência. Mas, diante da resistência do governo, acabaram se conformando com mudanças mais leves no projeto.
"Em nenhum momento a bancada evangélica atrapalhou. Ela contribuiu para o aprimoramento do texto", minimizou a relatora Teresa Surita (PMDB-RR), depois da aprovação da lei. Coube a ela negociar com o deputado João Campos (PSDB-GO), um dos líderes dos evangélicos na Câmara, os termos do acordo para que o projeto pudesse ir a voto, antes do início do recesso parlamentar.
Inicialmente, a relatora havia concordado em ceder à pressão dos evangélicos e substituir a expressão "castigo corporal" por "violência física". O Planalto entrou em campo e não aceitou os termos do acordo. Considerou um recuo muito grande e, em uma nova rodada de negociações, os evangélicos aceitaram substituir "castigo corporal" por "castigo físico".
"Com essa aprovação por unanimidade pela Comissão Especial que analisava a matéria, o Brasil dá um importante passo para afirmação dos direitos da criança e do adolescente contra todos os tipos de violência", comemorou a ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário.
Com o acordo fechado com a bancada evangélica, o governo afasta a princípio o perigo de o projeto ter de ser votado pelo plenário da Câmara. Aprovada em caráter terminativo em comissão especial, a proposta só será votada no plenário caso algum deputado obtenha a assinatura de 51 colegas para que o projeto seja discutido por toda a Casa. "Há um acordo para que o projeto siga diretamente para o Senado", disse Teresa Surita.
Bolsonaro. Um dos receios, no entanto, é que o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), contrário à proposta, recolha as assinaturas necessárias para levar a Lei da Palmada ao plenário da Câmara. "Ele (Bolsonaro) é incontrolável, mas nós estamos atentos", disse a relatora. /EUGÊNIA LOPES
Divulgação: www.juliosevero.com

13 comentários :

Anônimo disse...

Uma vez Julio vc disse que bolsonaro não é confiável por ser a favor do controle da natalidade, continuo também não confiando nele, mas agora confio menos nesses porcos da bancada evangélica, confio em vc, confio nos meus amigos aqui, imagina a cara do bolsonaro vendo o que a bancada evangélica fez.

Vamos continuar nos mobilizando, mesmo tendo que ajudar esse deputado na causa, não temos outra alternativa, aqueles apostatas não são confiáveis

Ronie Peterson

Roberto disse...

Que palhaçada....
"castigo corporal" por "castigo físico", isso não é seis por meia dúzia?
Que diferença há entre esses termos?

Ainda o termo "violência física" mudaria alguma coisa substancial nas definições...dá pra entender?

Quem barrará esse projeto no Senado? Oque se passa na cabeça desses senadores? Será que eles têm consciência do que é mesmo esse projeto?

Anônimo disse...

Esses evangélicos que entram na política em sua grande maioria só querem é DINHEIRO.

Eles ficam ludibriados com o dinheiro que são passados por eles por baixo dos panos.

E ainda temos irmãos que votam em crentes só porque são crentes, sem pesquisar o passado do indivíduo.

Anônimo disse...

De evangélicos iguais aos da bancada evangélica na câmara o inferno está transbordando...

Por incrível que pareça, um homem que (até onde eu sei) não é cristão é o único a se opor a essa insanidade... Sinceramente, pessoas que fazem esse tipo de lei deveriam estar presas em uma camisa de força dentro de uma cela acolchoada...

Agora, será que os cristãos vão se lembrar disso nas próximas eleições ???? É claro que não... Vão continuar elegendo esses animais que estão ajudando a transformar o Brasil em uma espécie de Somoma misturada com a Oceania de George Orwell... Da mesma forma que não vão se lembrar que a Dilma se "converteu" ao catolicismo e nunca mais pisou em uma igreja católica depois de eleita...

Por isso é que eu continuo dizendo que a BURRICE da população desse país é seu principal problema... Mas sempre que eu falo isso, tem sempre um espirito de porco para vir com o mesmo papo furado de sempre... "Coitadinho do povo, é a falta de educação, blá blá, blá"... E enquanto esse papo para boi dormir continua enganando os otários que acham que ser passivo é fazer o bem, vamos continuar jogando o país no colo do capeta...

Sandro

lidia greice disse...

Porquê culpar só a bancada evangélica? só ela vez a Lei?

Anônimo disse...

Quem é que consentiu com satanás? fomos nós? embora somos nós porque votamos naqueles porcos, sendo representantes de Cristãos deveriam negar qualquer negociação.

O governo é do diabo disto nós sabemos, mas o que não podemos é consentir com ele, e muito menos deixar impune aqueles que deveriam zelar pelo desejo da comunidade evangélica

Sandra M Ribeiro disse...

"O governo é do diabo disto nós sabemos..."!?!???
(Aaaaffffffff!!!)

Detalhe desconhecido: minha Bíblia fala de governo; grandes personagens biblicos foram políticos.

Moisés, por exemplo, foi politicamente educado em meio ao governo mais influente de sua época. (Depois ficou 40 aninhos aprendendo a comandar certas ovelhinhas...)
José foi primeiro-Ministro do reino mais poderoso de sua época (Gênesis 45:26)
E Daniel? Primeiro-ministro importaníssimo.
Davi foi escolhido por DEUS e ungido como rei -rei é
o governante do sitema monárquico.
E JESUS? Rei dos reis, SENHOR dos senhores.
E a bancada evangélica brasileira? Aquela -composta inclusive por alguns políticos (não todos, é verdade)- que durante o período eleitoral até visitam igrejas, se vendendo como fieis guardiões dos bons costumes e da Palavra de DEUS- que depois de eleitos se negociam por qualquer pataca, completamente esquecidos dos crentes tolos que lhes deram votos?
(Pense: se Daniel fosse um político da bancada evangélica, os leões estariam palitando os dentes até hoje...)

Governo não é coisa do diabo.
Do diabo são alguns políticos que preferem mais agradar aos homens que agradar a DEUS.

Anônimo disse...

Oi júlio. Publica em um post o nome de cada um desses políticos da bancada evangélica, para que possamos refletir na hora de votar em alguém.

O governo cada dia mais fica parecida com a extinta União Soviética.

Abbey disse...

Bem feito! Votem mais em evangelicos sem checar a procedencia do que defendem! Votem por votar, só pq o pastor pediu, ou pq é da sua igreja, ou pq fala em Deus...

Lobos vestidos de cordeiros, sem conhecimento da Palavra, e povo sem discernimento votando.

Dá nisto!

Anônimo disse...

Júlio, que papelão desses supostos "evangélicos" da bancada fazendo acordo com os ímpios,que só estão visando, implantar regras de satanás aqui na terra e a sociedade inteira sai prejudicados dessa história. Ester!!!!

Rainha do Sul disse...

Como saber se um deputado que se diz evangélico é confiável durante as eleições?!
Simples. Desconfie de TODOS os que simpatizam com qualquer traço de ideologia esquerdista. Ela vai nos trair no futuro com certeza!

demir disse...

Sabemos muito bem que a política é um meio onde "é dando que se recebe",ou seja ou vc barganha ou não consegue nada,mesmo que isso custe seus princípios éticos e morais.
O que um cristão legítimo pode fazer na política?

5E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo.
6E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero.
7Portanto, se tu me adorares, tudo será teu.
[b]8E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás.

I João 5:19
19 Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.

Milton Soares disse...

Dizer que Moiseis Daniel Jose foram politicos e uma mentira.eles nao eram politicos e nao escolheram estar aonde estiveram.Moises foi colocado num barquinho e achado pela filha de farao que o achou e o adotou .Daniel foi levado ainda adolescente cativo para babilonia e la Deus foi com ele como foi com moises.Jose foi vendido pelos irmao para seus primos ismaelitas que por sua vez o vendeu para farao e Deus foi com ele.Eles tem de igual e que todos esses personagem perseveraram na lei de Deus e agradaram a Deus independente de onde estavam.Nunca valorizaram mais a sua posiçao mais do que sua chamada por Deus continuaram tementes a Deus e obedecendo a Deus.Diferentes desses que largam o ministerio pela politica e que escolheram ser politicos para serem bem financeiramente e reconhecidos pelo povo.Bem diferente daqueles .esses nao teem nada de Cristo.