13 de dezembro de 2011

Urgente: Comissão vota hoje projeto que proíbe pais de disciplinar filhos

Urgente: Comissão vota hoje projeto que proíbe pais de disciplinar filhos

Presidente da comissão está confiante em que o texto será aprovado e seguirá para Senado. Ela disse: “Não conheço ninguém que seja contra a proposta na comissão”

Julio Severo
O projeto de lei que proíbe os pais de aplicar correção física nos filhos será votado em caráter conclusivo hoje (dia 13), às 14h30, na Comissão Especial criada na Câmara dos Deputados para analisar a matéria. Se aprovada, a chamada “Lei da Palmada” irá direto para votação no Senado.
A relatora da proposta na Comissão Especial, deputada Teresa Surita (PMDB-RR), incluiu artigo que prevê multa de três a 20 salários mínimos a médico, professor ou ocupante de cargo público que deixar de denunciar casos de crianças ou adolescentes que foram fisicamente corrigidos pelos pais.
Para a presidente da Comissão Especial, deputada Érika Kokay (PT-DF), a proibição de castigo corporal no âmbito familiar tornará a sociedade como um todo menos violenta. “Com a lei, as famílias vão formar pessoas mais íntegras e honestas, porque você elimina a relação do forte dominar o mais fraco”. A deputada Kokay aparece neste vídeo juntamente com ativistas gays zombando dos cristãos: http://www.youtube.com/watch?v=FOOFg_aG9Rw
Segundo ela, a expectativa é de que o texto seja aprovado por ampla maioria. “Não conheço ninguém que seja contra a proposta na comissão. A comissão está bem madura para oferecer à sociedade uma lei que assegure os direitos das crianças sem castigos corporais”, afirmou.
A deputada homossexualista garante que ninguém é contra esse projeto que viola diretamente os direitos dos pais. Minha pergunta é: onde está a bancada evangélica? Onde está a bancada católica?
Essas mesmas criaturas que querem criminalizar os pais que disciplinam os filhos também querem legalizar o aborto e estão determinadas a impor a doutrinação homossexual nas crianças nas escolas. Para eles, não há nada de errado em matar bebês inocentes através do aborto ou ensinar sodomia para as crianças nas escolas. Para eles, impor essas maldades é um direito humano. E agora querem estuprar o direito e a liberdade dos pais educarem seus filhos com disciplina física, conforme for necessário.
Pelo projeto, crianças e adolescentes “têm o direito de serem educados e cuidados sem o uso de castigo corporal… como formas de correção, disciplina, educação ou qualquer outro pretexto, pelos pais, pelos integrantes da família ampliada, pelos responsáveis, pelos agentes públicos executores de medidas socioeducativas ou por qualquer pessoa encarregada de cuidar, tratar, educar ou proteger”.

O que você pode fazer

Telefone ou escreva agora mesmo ao deputado federal do seu estado. Consulte este link para ter o email e telefone: http://www2.camara.gov.br/deputados/pesquisa
Telefone imediatamente para a Frente Parlamentar Evangélica: (61) 3215-5315
Com informações do G1 da Globo
Artigos relacionados sobre disciplina física:
As Palmadas e a Ditadura dos “Direitos Humanos”

12 comentários :

oandarilho01 disse...

Tem como incluir link para o texto do projeto?

Fabiano disse...

Esta raça de víboras querem, e estão conseguindo, ditar as regras até dentro de nosso lar. Estão influenciando na sexualidade e moral de nossos filhos, agora querem nos tratar como crianças, achando que não temos capacidades para educar a nosso modo.
Uma palmada ou chinelada na bunda, nunca deixou criança nenhuma aleijada... pelo contrário, serve para mostrar quem da as ordens dentro de casa. Se essa aberração for aprovada, os filhos vão ficar a vontade para agredir, tanto verbal como fisicamente os pais, e só nos resta ficarmos calados, com ameaça de um conselho tutelar te processar ou sequestrar a tua cria.
Mas, infelizmente, parece que é isto mesmo que o brazuca quer, caso contrário, já teriam tirado a quadrilha do poder o ano passado.
Quanto e esta... Érika Kokay - Eu ia chamar de senhora, mas depois do vídeo, não me atrevo a ofender as verdadeiras senhoras do Brasil- Ela que vá classificar melhor as pessoas com quem se "mistura".
Ela quer respeito desrespeitando a constituinte? Sim, pois ela deveria saber muito bem que "lei da homofobia" NO ECXISTE... mas discriminação religiosa sim, é CRIME perante a lei!
.
DIGA NÃO A MORDAÇA: PASSEM A VASSOURA NO PT!!!

Camila disse...

Júlio, acabei de ligar para Brasília e pude concluir: estamos muito, mas muito fracamente representados pela Frente Parlamentar Evangélica.
Foi-me dito, por um rapaz chamado Júnior, que o líder da Frente reuniu-se na semana passada com a redatora do Projeto de Lei e que as recomendações que ele fez a ela foram totalmente acatadas. A "grande recomendação" consiste em mudar a parte em que diz "correção física" para "agressão física", o que, segundo o Júnior e segundo o líder da Frente, permite aos pais o direito à palmada, mas não ao espancamento.
Ou esse pessoal da Frente é muito ingênuo ou agiu desse modo só para inglês ver, para fazer de conta que se importa!
Sinceramente, que diferença tal modificação fará? Que critério será usado para decidir se foi correção ou agressão? Até que um juiz decida, é bem provável que os pais percam a guarda, as crianças fiquem sob custódia do Estado e a família acabe aos frangalhos!
Um outro ponto surreal do que me disse o Júnior, em resposta à minha objeção de que já existem leis que protejam as crianças e adolescentes, foi que como a Presidente da República não propôs a elaboração de programas educativos da sociedade - anti-violência -, então o legislativo se viu na obrigação de entrar com essa nova lei.
Se esses são as evangélicos que nos representam, estamos perdidos...

Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Boas notícias, amigos!

Telefonei hoje pela manhã para a Câmara e a Bancada Evangélica para reclamar e solicitar informações sobre o Projeto de Lei 7672/2010. Ele foi contestado pela bancada evangélica e foi feito um texto substitutivo que não criminaliza a correção física dos pais em seus filhos (desde que não seja configurado espancamento e agressão exacerbada). O novo texto pode ser lido no site da Câmara. Link: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=483933

Anônimo disse...

Existe ainda um outro aspecto nesta questão: Professores, funcionários públicos e agentes de saúde, serão OBRIGADOS, por força de lei, a delatar os pais que forem suspeitos daquilo que este governo corruptor de menores define como prática de “abuso” ou “agressão” contra os filhos, se não o fizerem serão severamente punidos. A relatora do projeto de lei incluiu ainda no texto multa de três a 20 salários mínimos a médico, professor ou ocupante de cargo público que deixar de delatar casos de “agressão” a crianças ou adolescentes. Ou seja, este governo reforça com isso uma verdadeira cultura da delação, onde profissionais do Estado, ou até mesmo pessoas do povo comum, seja por medo ou até mesmo pela possibilidade de obter algum tipo de gratificação material ou moral, até mesmo com o ímpeto de mero puxa-saquismo ao poder público, devido ao fato de ter sido um “bom exemplo” para os demais, serão coagidos no sentido de denunciar uns aos outros com a consequente possibilidade de destruir as vidas uns dos outros pela fomentação de meras suspeitas cochichadas ao ouvido do todo poderoso Estado “pai” de todos e “dono” de todos. Sem dúvida, o nosso pais está, ou até mesmo já é, um Estado Soviético.

Anônimo disse...

Já fiz minha parte Julio, acho isso tudo muito estranho, porque se esses cães tiverem pessoas treinadas, para tentar pressionar elas, e por meio de táticas psicológicas elas contam que seus pais as punem fisicamente como todo pai Cristão, ou não deve fazer brandamente! para eles isso já irá se caracterizar como forma de Agressão, e seria o bastante para processar ou prender pais, ou até mesmo Criar mais uma Lei visando proteção e afastamento da tutela dos pais para serem entregues ao governo, e depois serem doadas a "casais" estéril de homossexuais pervertidos, pedófilos e babões

Isso é preocupante, acho que essa Lei não deveria nem ser negociada deveria ser abdicada e derrotada como um Todo
Abraço Julio, fica com Deus

Ronie Peterson

Anônimo disse...

Amados, não entendi o receio. Esse projeto prevê que devamos educar nossos filhos sem agredi-los fisicamente. Nós, como cristãos, devemos lutar pelo direito de educar os filhos através da agressão física? realmente não entendi. Isso só não estimula a violência em nossos lares? Antônio César. Natal/RN.

Julio Severo disse...

Antônio César, você precisa se familiarizar com o linguajar deles. Eles acham uma violência negar à mulher o direito de interromper a gravidez. No caso em questão, eles interpretam como violência física toda disciplina física nos filhos. Veja que esse projeto é sonho antigo de Maria do Rosário. Pesquise sobre ela. Além disso, esse projeto vem atendendo a uma determinação da ONU que quer banir no mundo inteiro a disciplina física. Contudo, raramente eles dizem "disciplina física". Eles chamam violência física.

Como diz a Bíblia, devemos ser astutos como as serpentes. Se não formos, as serpentes nos enganarão.

Andrade disse...

Quer dizer então que minha filha pode me xingar à vontade que eu não posso nem mesmo dar umas palmadas!? Eu acho que os políticos do Brasil deveriam fazer leis que tornem a aprovação de triplicação dos próprios salários na calada da noite em crime inafiançável. Mas isso eles não farão nunca, não é mesmo. Fica mais fácil tornar os pais em reféns de filhos bocas duras. Esse tipo de lei prova que a política brasileira está contaminada pela falta de ética e moral.

Equipe eyeLegal - Rede Global de Direitos Civis disse...

Eles estão querendo aprovar essa matéria agora às pressas porque o ano que vem é ano eleitoral. Pretendem alguma manobra para fazer o mesmo com o PLC 122/2006, talvez ainda este ano.
Está na hora de mobilizar todo o Brasil, usando como trunfo a corrida eleitoral de 2012, porque ela será a base da sucessão presidencial em 2014.
Fazendo novos prefeitos e vereadores pró-vida e pró-família comprometidos com a derrota do aborto e do homossexualismo, a sociedade brasileira deverá instalar vigorosos fóruns para censurar publicamente a TV Globo, denunciar a propaganda homossexual do governo, ordenar ao Judiciário o fim da família gay e promover o impeachment de Dilma Rousseff.
O Brasil está destinado a resistir e a repreender o mal. Nossa sociedade não pode permitir a instalação de um estado totalitário com o controle de nossas famílias.
Este é o momento apropriado de um gigantesco levante social pela preservação dos valores mais importantes da nossa sociedade, independentemente de qual seja a sua religião. O governo só engana aos petistas e aos lulistas.
Quando Jesus disse “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, isso para nós também significa - conhecereis a mentira e não serás escravizado por ela:
“Vejam, eu enviarei a vocês o profeta Elias antes do grande e temível dia do SENHOR. Ele fará com que os corações dos pais se voltem para seus filhos, e os corações dos filhos para seus pais; do contrário, eu virei e castigarei a terra com maldição.” (Malaquias 4.5,6)

Fabiano disse...

Se houvesse um plebiscito, esta lei seria aprovada?