27 de dezembro de 2011

Maior revista gay do mundo: nada de compaixão e tolerância para uma ex-lésbica e sua filha

Maior revista gay do mundo: nada de compaixão e tolerância para uma ex-lésbica e sua filha

Julio Severo
The Advocate (O Defensor), a maior revista gay dos Estados Unidos e, em suas próprias palavras, a “Principal Fonte Mundial de Notícias para o Público LGBT”, acabou de colocar os olhos em mim e em LifeSiteNews em sua defesa da ativista lésbica Janet Jenkins.
Revista americana gay The Advocate: zombando de Cristo
A missão de The Advocate, como seu nome em inglês indica, é fazer defesa — da agenda gay e seus militantes. Jenkins quer a filha de sua ex-parceira lésbica Lisa Miller, que renunciou à homossexualidade para viver para Jesus. Independentemente do bem-estar da menina, a infame missão é “resgatá-la” de sua mãe biológica e dá-la a uma lésbica que não tem nenhum parentesco com ela.
O que faria uma lésbica insistir na obtenção da custódia de uma criança à custa de sua mãe biológica? É claro que os leitores gays de The Advocate concordam com qualquer missão gay, contanto que a agenda gay seja no final exaltada. Mas certa comentarista lésbica, que ficou do lado de Jenkins, fez a difícil pergunta:
“A menina tinha cerca de um ano quando elas se separaram e Lisa tem sido a única que tem cuidado da criança por todo esse tempo… Por isso, qualquer pergunta de se ela é uma mãe apta ou inapta não vem ao caso. Compreendo o sofrimento que Jenkins deve sentir pela perda dela, mas que tipo de relacionamento ela poderia chegar a ter nessa altura se Lisa não coopera e é hostil?”
A verdade é que Jenkins pôde ter algum tempo com Isabella, em visitas impostas por tribunais que deixaram a menina traumatizada.
Entretanto, quem mais está fazendo perguntas difíceis? O governo americano, que está ativamente promovendo a agenda gay no mundo inteiro, não quer nada a ver com perguntas difíceis prejudiciais aos interesses gayzistas. E o FBI, para sua própria vergonha, está atrás de uma menina e sua mãe natural, porque uma lésbica, que não tem nenhum parentesco com ela, a quer, custe o que custar.
O custo tem realmente sido alto. Até agora, dois pastores foram presos, porque ajudaram Lisa Miller e sua filha Isabella a fugir dos Estados Unidos. O Rev. Timothy Miller foi preso pelo FBI quando chegou aos EUA vindo de seu trabalho missionário na Nicarágua. Ele foi preso no aeroporto na presença de sua esposa e quatro filhos. Para mostrar compaixão politicamente correta para os interesses e ambições de uma ativista lésbica, o FBI teve de mostrar crueldade para uma família cristã.
Em sua investigação, o FBI decodificou a linguagem alemã da Pensilvânia usada pelos pastores em seus esforços para transferir Lisa Miller e sua filha dos Estados Unidos para o Canadá, em seguida para o México, depois para a Nicarágua e por último para o Equador — conforme foi alegado por The Advocate. (Se o FBI tivesse mostrado tal eficiência para decodificar a “linguagem” dos terroristas islâmicos antes de 2001, o ataque terrorista ao World Trade Center jamais teria ocorrido!) Subsequentemente, outro pastor foi preso. É uma perseguição implacável exclusivamente para atender à agenda gay.
The Advocate, satisfeito com o engajamento do FBI, indicou que LifeSiteNews pode estar envolvido. Ei, publique qualquer artigo defendendo uma ex-lésbica e sua filha, e a Gaystapo dirá que você cometeu um crime contra a agenda gay. E talvez muitos cristãos tenham começado a aceitar a ideia errada de que é crime defender essa indefesa mãe e sua filha, pois enquanto a mídia secular e gay está falando de forma contundente a favor dos “direitos” de Janet Jenkins, a mídia cristã está em grande parte em silêncio.
A propósito, The Advocate também me mencionou, dizendo que eu e outros cristãos somos “antigay”, só porque não aceitamos a agenda gay, e só porque nos opomos à maldade que a agenda gay vem cometendo contra Lisa Miller e sua filha.
The Advocate disse,
“Num artigo editorial de 1 de dezembro de LifeSiteNews intitulado ‘Cowardice: The State and Homosexualist Powers Against a Former Lesbian and Her Daughter’ (Covardia: O poder do Estado e gayzistas contra uma ex-lésbica e sua filha), o ativista brasileiro antigay Julio Severo caracterizou Lisa Miller e sua filha como vítimas numa percebida guerra contra a liberdade religiosa. Jenkins, porém, foi pintada como predadora e cínica ‘ativista lésbica’”.
Se Lisa e sua filha biológica não são vítimas, o que elas são? Opressoras de Jenkins? Pobre Jenkins: o FBI e a imprensa esquerdista de massa estão atacando-a, pois Lisa se recusa a devolver sua filha biológica! Como Lisa é cínica por defender sua filha!
Os desejos de Jenkins são mais importantes do que a maternidade biológica de Lisa, mais importantes do que Jesus Cristo (a quem Lisa e sua filha dedicaram suas vidas) e mais importantes do que o bem-estar moral, espiritual e físico da própria Isabella.
Outro comentarista de The Advocate observou,
“A questão é simples. Isabella não pertence a Jenkins, pois ela não é o pai ou a mãe biológica dela. Nenhum tribunal ou governo tem o direito de forçar esse tipo de custódia. Quanto mais cedo Jenkins compreender isso, melhor”.
Apesar de todos os fatos, a militância cega de The Advocate e seus apoiadores os impede de aceitar realidades básicas, biológicas e outras. Em vez disso, as pessoas são forçadas a aceitar suas realidades antinaturais. E o governo dos EUA e o FBI estão com eles, não com Lisa, comigo ou com LifeSiteNews, para garantir que o antinatural tenha prioridade sobre o natural, por amor ao homossexualismo e sua agenda.
E então? Será que LifeSiteNews deveria virar alvo da monitoração do FBI? Será que eu também deveria virar alvo da monitoração do FBI, por causa do meu artigo que defendeu as oprimidas, não a opressora? “Oh, com certeza!” The Advocate e seu coro gay gritariam. Outros radicais diriam: “Prendam-no!” “Crucifiquem-no” — esse último desejo veio de um gay brasileiro num site homossexual. The Advocate poderia responder: “Oh, nós não somos tão maus assim! O FBI e prisão são suficientes”.
E, realmente, o FBI está fazendo prisões. Kenneth Miller, o segundo pastor preso, estava sob a monitoração do FBI que estava querendo pegar outros contatos religiosos que ajudaram Lisa Miller e sua filha. O FBI está determinado a prender qualquer outro pastor evangélico envolvido na defesa delas. Se tal monitoração do FBI tivesse feito de alvo contatos islâmicos, a turba politicamente correta teria rotulado isso de crime de preconceito. Ao que tudo indica, só gays e muçulmanos têm o direito de protestar contra a interferência governamental nos Estados Unidos politicamente corretos.
Com tal atuação do FBI, como é que os EUA podem ter segurança? Mas o que importa para o governo esquerdista dos EUA e para a mídia esquerdista? O importante é dar segurança para a agenda gay, independente de quão inseguros os inocentes ficarão.
Pastores evangélicos, uma mãe biológica e sua filha: todos podem ficar na mão, menos Jenkins e outros gayzistas, que recebem favores e privilégios do governo e dos meios de comunicação.
Enquanto isso, aqueles que apoiaram Lisa Miller e sua filha, em face de ameaças e prisão, não estão recebendo nenhum apoio midiático e não têm nenhum amigo poderoso como o FBI para ajudá-los. Em vez disso, o apoio escasso deles vem de poucas igrejas.
Igrejas menonitas ligadas ao Pr. Kenneth Miller criaram um site para expressar “solidariedade a Ken enquanto ele enfrenta acusações por escolhas e ações que acreditamos serem corretas. Pela graça de Deus, queríamos fazer as mesmas escolhas que ele fez. Nosso envolvimento com Lisa e Isabella Miller brota de um desejo de obedecer ao nosso Senhor Jesus — obedecer aos Seus mandamentos e exemplo”.
Essa era a resposta cristã adequada nos tempos da tirania nazista e comunista.
Essa é a resposta cristã adequada nestes tempos de tirania gay e politicamente correta.

13 comentários :

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Júlio,

É realmente lamentável o que vem acontecendo com os cristãos em todo o mundo. E o mais irônico disso tudo é que os Estados Unidos (que, até alguns anos atrás, era considerado o país mais protestante do mundo) está totalmente comprometido com a agenda gay.

O que mais me deixou espantado é que o FBI, ao invés de defender a família e os bons costumes, está sendo subserviente aos ditames dos ativistas homossexuais (ao perseguir uma mãe cristã e sua filha). No momento, temos que orar pela irmã Lisa Miller e pela sua filha.

Ninguém se espante se esse mesmo tipo de perseguição também vier a ocorrer aqui no Brasil. Tive a oportunidade de ver no Youtube alguns vídeos falando da ameaça do tal PNDH 3 (Plano Nacional de Direitos Humanos 3), que dá plenos poderes para perseguir quem for contra a agenda homossexual. Quem quiser, pode conferir nos vídeos abaixo (são 9 vídeos ao todo):

Vídeo 1: http://www.youtube.com/watch?v=qEzPCIwQECw&feature=related

Vídeo 2: http://www.youtube.com/watch?v=6ogByW34qXw&feature=related

Vídeo 3: http://www.youtube.com/watch?v=-Z2NMEyUhpk&feature=related

Vídeo 4: http://www.youtube.com/watch?v=f8UPgI2SABg&feature=related

Vídeo 5: http://www.youtube.com/watch?v=O210KIPwESw&feature=related

Vídeo 6: http://www.youtube.com/watch?v=udidFUKIBjM&feature=related

Vídeo 7: http://www.youtube.com/watch?v=qzAduOqwl3A&feature=related

Vídeo 8: http://www.youtube.com/watch?v=qAAExBrhBxQ&feature=related

Vídeo 9 (final): http://www.youtube.com/watch?v=yRyjB7_1_F0&feature=related

Júlio, se puder, publique um artigo desmascarando as mentiras do PNDH 3 (e mostrando os perigos que ele contém). Certamente será muito útil para todos os cristãos se mobilizarem.

Um grande abraço,

Presbítero Valdomiro

Anônimo disse...

abe o que os cristãos dos EUA poderiam fazer neste caso? Tirar os seus filhos da creche que esta pessoa é proprietária... A liás, se eu tivesse um filho matriculado lá, já teria feito isto há muito tempo...
ABS,

Anônimo disse...

Essa ditadura gueizista, ainda vai ficar igual o nazismo se nada for feito, daqui a algum tempo as pessoas serão obrigados a serem homossexuais a força.

Mirian disse...

Julio,

Os gays nos odeiam, pois eles odeiam a Cristos Jesus, e nós somos a pessoa de Cristo aqui na terra, somos os representantes dEle.

Satanás persegue os cristãos e usa de dos servos deles para fazer isso. Todas as pessoas que perseguem os cristãos são armas vivas de satánas. O pensamento e o coração dessas pessoas são atrofiados, pedrificaods, eles são nécios, por isso jamais entenderam coisas obvias e simples como: "um filho tem que ficar com a mãe biológica", pois eles não tem raciocinio para isso: a mente e o coração deles são obscurecidos pelo pecado. No livro de romanos Deus trás as caracteristicas comum dos homossexuais:

"Romanos 1:28-31
28 - E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
29 - Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
30 - Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
31 - Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia"

Julio, eles são pessoas más e crueis, sem um pingo de missericordia. O que se pode esperar de pessoas assim?

Abraços, irmão Julio. Continuo de colocando em minhas orações.

Julio Severo disse...

Prezado Presbítero Valdomiro:

Há vários artigos no meu blog contra o PNDH-3. Um deles está aqui:
http://juliosevero.blogspot.com/2011/01/ministra-maria-do-rosario-promete.html

Fabiano disse...

As vezes eu chego a me perguntar: Será que os cristãos estão com medo da gayzarada? Será que a MAIORIA está se acovardando para a minoria?
Na minha opinião, já está passando da hora de uma revolta cristã.
Esta onda de opressão por parte da agenda gay, ainda vai reverter (e já está revertendo) a dita "tolerância"... O mundo está vendo que será obrigado a dobrar-se para as ordens gayzista, e isto tende a virar a tão temida "homofobia" de verdade.
Ou então, nada mais nos resta a não ser pedir socorro ao islã!!!

O MUNDO JAZ NO MALIGNO!

Anônimo disse...

1. Duas lésbicas viviam juntas nos EUA.
2. Uma delas resolveu ter uma filha por inseminação artificial.
3. Engravidou e a filha nasceu.
4. A lésbica que tornou-se mãe conheceu a Palavra de Deus e entregou sua vida a Jesus.
5. Em seguida, transformada pelo poder de Deus, renunciou ao lesbianismo, retornando à condição natural de todo ser humano, assumindo sua heterossexualidade.
6. Com isso, o relacionamento com sua companheira lésbica ficou insustentável e elas romperam.
7. A ex-lésbica ficou com a filha, porém a lésbica exigiu na justiça o "direito" de partilhar a guarda da menina.
8. Nas primeiras vezes em que a menina ficou com a lésbica, retornou para casa assustada, chorando, dizendo-se molestada e recusando-se a voltar a ver a lésbica que fora companheira de sua mãe. A menina disse que "preferiria morrer".
9. A mãe, assustada, decide não permitir mais que a lésbica veja a menina.
10. A lésbica, por motivos provavelmente nada honrosos, ignora os sentimentos e os apelos da criança à sua mãe e entra na justiça pedindo a guarda definitiva da menina, à revelia dos fatos.
11. A justiça americana, atualmente servil e dominada pela ideologia pró-LGBT, também ignora os fatos e os apelos da criança, bem como os direitos da mãe, e concede a guarda da menina à lésbica.
12. A mãe se apavora e foge com a criança.
13. A justiça americana decreta perseguição à mãe e à criança, e a mídia, servil e dominada pelo movimento ativista LGBT, faz uma campanha maciça de ódeio e condenação à mãe e exaltação dos "direitos" da lésbica abusadora de tomar a menina de sua mãe.
14. Alguns cristãos e igrejas se mobilizam para ajudar as duas "foragidas", levando-as para fora do país.
15. O FBI passa a caçar a mãe e a filha em em paralelo, lança uma campanha de perseguição e condenação daqueles cristãos que ajudaram as duas.
16. Pastores evangélicos estão sendo presos por terem ajudado a mãe e sua filha.
17. A revista The Advocate, que advoga a causa LGBT de forma intolerante, pregando ódio e perseguição contra qualquer um que discorde da perversa agenda deles, instiga a opinião pública contra a mãe ex-lésbica e sua filhinha, defende a ativista lésbica e defende a perseguição e a prisão daqueles que opinam em favor da mãe e da menina - inclusive de brasileiros que se posicionam a respeito.

Enquanto isso, a maioria dos cristãos silencia. "Não é comigo", muitos imaginam. "Eu é que não me arrisco a enfrentar esse sistema tão poderoso e sorrateiro", outros devem pensar. Os piores de todos, porém, são aqueles desinformados, que não lêem nem se atualizam sobre tais fatos, aquelas para quem problemas dessa ordem parecem distantes e fora de seu contexto. Aqueles que preferem viver em suas zonas de conforto, cuidando das rotinas de suas igrejas-clubes, olhando apenas para o próprio umbigo e desconhecendo a dimensão desse todo que se alastra e que tem tudo a ver com cada um de nós, com nossas vidas, nossas famílias, nossas igrejas, nosso futuro e o de nossos filhos e netos...

O cerco está se fechando, e os que ouvem mas não escutam, e olham mas não enxergam, serão tomados de surpresa. "Como ladrão de noite", disse o Senhor Jesus.

Pedro disse...

Se a irmã Lisa Miller viesse ao Brasil, eu prontamente a ajudaria. Como cristão, eu não posso me omitir de ajudar um servo (ou uma serva) do Senhor que estiver em apuros.

Deus há de recompensar Lisa Miller por ela ter renunciado ao pecado. É como bem disse o apóstolo Paulo:

"Assim é que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas antigas já passaram; eis que tudo se fez novo" (2 Coríntios 5:17)

Que o Senhor proteja e abençoe Lisa Miller onde ela estiver. E eu também vou orar por ela.

Anônimo disse...

Fabiano ! Eu como você estou perplexo.

Deixa. Contar minha experiência.
Sou batista.mas o trabalho de miha igreja acabou na minha cidade.

Por sugestão de irmãos me aconselharão juntar a outra igreja.

Resolvi frequentar a igreja Presbiteriana do Brasil,onde fui antigo membro.

Na escola dominical,(como sou leitor do Júlio Severo)durante debates resolvi tocar no assunto da Pl 122,movimento gay,aborto, o avanço do neo-ateismo,até sobre terrorrismo,de forma indireta.

Fiz isto algumas vezes. Infelizmente passei a notar que me transformei no "maior chato".

As vezes acho que é só cisma,suspeita minha, mas observando atentamente percebi os nuance da antipatia á mim.

Outro dia . Falei da Lei da Palmada,do Secularismo, o pastor como outra vez,dá uma respostinha para mim. Mas ! Não dá muita importância no que falo.

Neste dia ! Ele falando de pessoas que são contra dar o dízimo.
Disse: "Não tou falando isto não é para pagar meu sálario não. Pois pode me pagar uns 50 mil. Pois tem uns crentes dão chatos. Para tolerar, que nem por este dinheiro vale á pena".

Observação : Eu só a favor do dízimo.
Mas ! Não deixe de pensar que ,eu poderia estar naquele "grupo de crentes chatos prá cacete".

De qualquer maneira admiro Júlio Severo e me preocupo com as coisas que para ele é importante, do que escreve neste site.

Por isto simplismente, não consigo ficar parado vendo "essas coisas acontecerem".

Tõ na luta. Ser taxado de chato é muito pouco sofrimento, á vista de coisas dão importantes.

Escrevi este comentário para desabafar e saber se algum irmão me dá um conselho e clareia as coisas para mim.

Deus me instrua e me mostre a verdade e o que é bom e justo.

SOARES

Jessé disse...

Lendo esse último depoimento do Soares e com todo respeito a vocês evangélicos, pensei:

a melhor atitude que vocês poderiam tomar era a de ABANDONAR DEFINITIVAMENTE essas tais igrejas ditas "evangélicas", tomadas por pastores interesseiros.

SARAIVA & BASTOS disse...

Fiz um video sobre os 4 inimigos da família no século XXI, é uma mensagem que preguei na sede do ministério da AD do Alto, há aproximadamente 16 meses atrás, que fala sobre o aborto, a inversão dos valores, o divórcio e a mudança da natureza nas relações sexuais...o vídeo é caseiro, simples, mas a mensagem é um alerta real...o link é esse: http://www.youtube.com/watch?v=hFYEo2r1cL0

Anderson Fortaleza disse...

Alguém anonimamente postou uma excelente cronologia do caso, porém eu queria saber, se alguém souber responder, se a separação delas foi mesmo desencadeada pela conversão de Lisa.

Como a criança foi concebida quando elas ainda estavam em união civil eu entendo que Jenkins tinha de fato expectativas e sentimentos pela criança, assim como um pai tem por seu filho, isso levando a oposição de Jenkins a sério, ou seja, não atribuindo a ela nenhuma má fé.

Porém, todos sabemos que em separações de casais normais os filhos sempre ficam com a mãe biológica, e se os encontros com Jenkins traumatizaram a criança e se nem a criança queria mais encontrar-se com Jenkins aí não há mais o que discutir, a vontade da criança deve ser respeitada e ponto final, eu já vi vários casos desse tipo em famílias normais.

Aí vem a justiça americana e, contra a jurisprudência comum, que é deixar a criança com a mãe biológica, e contra o desejo da própria criança, quer devolver a guarda da criança a Jenkins? Aí não, aí meus irmãos, o sistema mundano ímpio levanta-se contra nós e esses pastores fizeram o que deveriam fazer, defenderam Lisa e defenderam a criança contra um sistema injusto que movido por interesses do lobby gay, quer afrontar não só a lei natural, como a lei divina, a vontade da mãe e a vontade da criança.

Se me perguntarem, esses pastores são heróis e sofrem pelo evangelho. Terão minhas orações para que saiam da cadeia o quanto antes.

E que Deus abençoe esta família, que esta senhora encontre um bom marido e que esta criança cresça em uma família saudável.

Anderson Fortaleza disse...

Gostaria de deixar também uma palavra ao irmão Soares. Irmão, não sou protestante, sou católico, mas conheço bem esta realidade à qual você se refere.

O fato é que muitos pastores estão alheios à guerra cultural que acontece ao nosso redor, eles acham que isso é exagero, que pessoas como Júlio Severo são crentes extremistas e que os temperados são eles. Porém, em muitos casos, são pessoas completamente desinformadas e não tem condições de prever a ameaça que certos movimentos são para eles mesmos, só vão acordar quanto estiverem atrás das grades.

Não deixe sempre de falar as verdades que são necessárias ser ditas, mas tenha paciência com a ignorância de outros irmãos e até dos pastores, em muitos casos não é má fé, é má formação cultural mesmo. Em outros é má fé sim, como é o caso de gente como Caio Fábio, aí só vai na confrontação.

Se puder, faça alguns seminários, proponha algumas palestras e exponha aos irmãos, com paciência, toda a situação. Exemplo, uma palestra sobre a PL122, mostrando o texto original do projeto de lei, explicando as consequências para a Igreja e etc, as igrejas protestantes são ambientes muito bons pra este tipo de exposição já que há muita abertura para esse tipo de palestra pois todos já estão habituados com as escolas dominicais (pelo menos estavam, na minha época! hehehe).