26 de dezembro de 2011

Igreja que prega libertação para homossexuais deve ser punida, diz Jean Wyllys

Igreja que prega libertação para homossexuais deve ser punida, diz Jean Wyllys

Julio Severo
O ativista homossexual e deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), ganhador do Big Brother Brasil de 2005, afirmou em entrevista ao UOL e à Folha de S. Paulo que padres e pastores devem ser punidos por oferecerem, em seus programas de TV e rádio, recuperação, libertação ou cura da homossexualidade. Para ele, tal oferta é crime. “A afirmação de que homossexualidade é uma doença gera sofrimento psíquico para a pessoa homossexual e para a família dessa pessoa”, disse a ex-estrela do BBB.
O atuante ativista gay no Congresso Nacional afirmou que, por enquanto, os religiosos “são livres para dizerem no púlpito de suas igrejas que a homossexualidade é pecado”. Mas o problema surge, segundo ele, quando os religiosos usam os meios públicos como internet, rádio e TV para dizerem que a homossexualidade é pecado ou perversão, que para ele é “demonizar e desumanizar uma comunidade inteira, como é a comunidade homossexual”.
Na entrevista, Wyllys disse que um PLC 122 que só pune lesão corporal ou assassinato é inútil, pois o Código Penal já pune esses crimes. O PLC 122, segundo ele, deveria punir “expressões da homofobia, como a injúria”. Se um homossexual, por exemplo, se sente injuriado com informações escritas ou orais que descrevem os atos homossexuais como pecado, ele poderia acionar a polícia contra o autor das informações.
Por outro lado, pais e mães que se sentem injuriados com informações, cenas e aulas que expõem seus filhos à atividade homossexual como normal não contam com nenhuma lei de proteção, pois ao abrirem a boca para protestar contra a exposição gay eles podem sofrer represálias politicamente corretas. O clima governamental e midiático é tão violentamente pró-homossexualismo que os adultos sentem medo de expressar que eles mesmos se sentem injuriados com a carga de cenas e informações homossexuais que lhes são impostas de todos os lados.
A entrevista ainda diz:
Folha/UOL: No relatório da senadora Marta Suplicy é tratado o caso de cultos religiosos. E há uma certa leniência em relação ao que acontece dentro de templos religiosos. Como ficou essa parte e o que o sr. acha dessa abordagem.
Jean Wyllys: Eu acho que as religiões, elas têm liberdade para propagar da maneira que elas melhor escolheram, definiram, os seus valores. A sua concepção de vida boa. Isso é uma coisa garantida na Constituição e que a gente tem que defender. As religiões são livres para isso. E os pastores são livres para dizer no púlpito de suas igrejas que a homossexualidade é pecado, já que eles assim o entendem. Entretanto, eu não acho que os pastores que estão ali explorando uma concessão pública de rádio e TV tenham que aproveitar esses espaços para demonizar e desumanizar uma comunidade inteira, como é a comunidade homossexual.
Folha/UOL: Como tratar isso?
Jean Wyllys: Isso é uma injúria. É uma injúria contra um coletivo. E essa injúria motivada pela homofobia, ou seja, a promoção da desqualificação pública da homossexualidade e da dignidade, e ferindo a dignidade dos homossexuais, ela tem que ser enfrentada.
Wyllys não está incomodado com a grande mídia, que é descaradamente pró-homossexualismo. O incômodo dele está direcionado às poucas rádios, TVs e sites que pertencem às igrejas e pregam o que ele define como “injúria”.
Assim, enquanto que de um lado a população nada faz contra a exaltação do homossexualismo nos grandes meios de comunicação que sobrevivem às custas de patrocínio e verbas governamentais, a minoria gay, com ampla ajuda do Estado, quer suprimir, silenciar e até prender a maioria que quer liberdade para denunciar o pecado homossexual a partir de seus pequenos meios de comunicação.
Se o deputado-ativista gay conseguir o que quer, a única opinião permitida nas escolas, TV, rádio e internet será a glorificação do homossexualismo, expondo as crianças a um onipresente “kit gay” midiático, onde meninos e meninas aprenderão que homossexualismo é só bom e nada mais — sem jamais terem acesso a informações científicas, médicas, filosóficas e bíblicas.
Os homossexuais, sejam ativistas ou não, não podem alegar que a maciça doutrinação homossexual que eles querem para as crianças nas escolas, TV, rádio e internet tem como objetivo educar seus próprios filhos, pois o homossexualismo não gera filhos. Gera apenas doenças.



Como disse Luiz Mott, líder máximo do movimento homossexual do Brasil:
“Eu costumo falar: Nós precisamos de vocês, heterossexuais. Nós amamos vocês, para que reproduzam filhos que se tornem homossexuais: novos gays e novas lésbicas”.
A declaração de Mott se encontra registrada neste vídeo: http://youtu.be/mF3Z9dO2IBE
Sobre nós, pais e mães, fica, na visão de Jean Wyllys e Luiz Mott, a missão de ter filhos. Aos ativistas gays fica a missão de doutrinar nossos filhos no homossexualismo, para que se tornem os novos gays e as novas lésbicas que o movimento homossexual precisa.

24 comentários :

Anônimo disse...

Engraçado, o Wyllys acha que um cristão não pode dizer que o homossexualismo é errado, mesmo sendo de acordo com a Bíblia, mas ele pode dizer livremente que a afirmação bíblica é crime, mesmo não sendo de acordo com as leis do nosso pais. Sem dúvida, trata-se de uma figura extremamente hipócrita. Ele pode afirmar o que quiser ainda que errado, mas um cristão não pode afirmar nada ainda que certo. Wyllys, por que você acha que sua afirmação de que o cristão é um criminoso, quando afirma que o homossexualismo é pecado, não "gera sofrimento psíquico para a pessoa" cristã ou não trata-se de “demonizar e desumanizar uma comunidade inteira, como é a comunidade" cristã? Ora, Jean Wyllys, seu hipócrita!, a mesma liberdade que você tem de criticar o que quiser, inclusive o cristianismo, é a que também queremos para criticar o que quisermos, inclusive o homossexualismo.

Felipe.

Abraão Isvi disse...

Precisamos orar por esse sujeito, e por todos estes que estão no parlamento, precisamos pedir a DEUS por misericórdia, essas vidas podem ser salvas, se for a vontade de DEUS. Irmão exercitemos o amor contra este nosso inimigo declarado, assim como Estevão declarou por seus algozes.

Anônimo disse...

Acredito que a ideia totalitária de se criminalizar toda a crítica contrária ao homossexualismo não ficará apenas restrita aos meios de comunicação social ou de concessão pública, mas também se estenderá à própria bíblia. Impor uma mordaça ao pensamento filosófico, moral, científico e principalmente religioso sobre este aspecto, é apenas o começo. O que eles querem na verdade, logo após conseguirem seu primeiro avanço com a aprovação da PL122, é a censura do próprio texto bíblico, criando-se leis que obriguem as sociedades bíblicas a alterar ou até mesmo retirar textos inteiros da bíblia que falem contra o homossexualismo, sob o pretexto, segundo o qual, que tais textos bíblicos estariam na categoria de literatura de ódio, como no caso de livros escritos por escritores revisionistas simpatizantes ao nazismo. Este será um dos precedentes jurídicos que eles poderão utilizar para criminalizar e mutilar qualquer tradução ou versão bíblica, uma vez que o mesmo já possui jurisprudência no caso de livros históricos revisionistas do nazismo. Com tal argumento e artifício jurídico tais indivíduos exigirão então, com a força da lei e do Estado, que a bíblia seja banida das prateleiras das livrarias, uma vez categorizada como literatura de ódio, a não ser, é claro, que os cristãos aceitem que a mesma seja reescrita de maneira politicamente correta. A verdade é que tais indivíduos enlouquecidos por suas iniquidades, levantam-se, cada dia mais, contra o altíssimo Deus, em uma rebelião muito parecida com a que satanás e seus seguidores levantaram um dia, arrogando-se no desejo de sentar-se no trono de Deus, no lugar de Deus, querendo ser igual ou até mesmo superar a Deus. E o desgraçado fim de satanás e seus anjos todos já conhecem. A paz do Senhor Jesus – Leo .

albert guedes disse...

Basta notar que trata-se de um ex-BBB.
Como esperar algo consistênte de uma pessoa dessas ?

ELISEU disse...

Apesar de não atacarmos física ou verbalmente os homossexuais, somos constantemente atacados por eles simplesmente por não aceitarmos o que eles fazem. Para que todos daqui tenham uma idéia do ódio que os homossexuais têm dos cristãos, este mesmo deputado (Jean Wyllys) censurou um cidadão (Carlos Vendramini) pelo Twitter simplesmente porque o mesmo se manifestou contra o PLC 122, o "kit gay" e o homossexualismo. E o próprio Jean Wyllys ainda teve o despeito de dizer que os cristãos são homofóbicos, preconceituosos, e que iria tomar providências contra os seus "inimigos" (não só os cristãos como também todos os que são contra o homossexualismo).

Eu pergunto: a liberdade de expressão vale só para os homossexuais? E para os cristãos e para as demais pessoas que são contra o homossexualismo, não pode haver liberdade de expressão? Que justiça é essa de 2 pesos e 2 medidas (tudo para os homossexuais, e nada para os cristãos e para os que são contra o homossexualismo)? Por acaso os homossexuais são tão especiais (ou tão privilegiados) para só eles terem todo e qualquer tipo de direito?

Caso o deputado Jean Wyllys e os homossexuais estejam esquecidos, faço questão de relembrar a eles o que a nossa Constituição Federal diz sobre a liberdade de expressão:

- Artigo 5º, inciso IV: "É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato"

Eu sou livre para dizer o que eu quero. E eu aproveito a minha liberdade para dizer ao deputado Jean Wyllys e aos homossexuais com todas as letras: SOU CONTRA O HOMOSSEXUALISMO E CONTRA O PLC 122 OU QUALQUER OUTRA LEI A FAVOR DELES! Sinto muito se ele e os homossexuais se sentiram ofendidos, mas eu penso assim (eles aceitem se quiserem)! Eles podem até me chamar de homofóbico, mas eu não estou nem aí para o ódio que eles vão sentir da minha pessoa! Minha opinião é esta: sou contra o homossexualismo (e ponto final)!

- Artigo 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Ninguém pode me obrigar a deixar de crer em Deus e na Sua Palavra. Eu creio e obedeço ao que Ele me ordena. Se os homossexuais não quiserem aceitar a minha opinião (ou não quiserem aceitar o que a Bíblia diz sobre o homossexualismo), é um direito que eles têm. Porém, me obrigar a mudar de opinião só porque eles querem que eu ache certo uma coisa que é biblicamente errada, isso eu NUNCA vou fazer. Não vou mudar meu ponto de vista para agradar a ninguém (principalmente os homossexuais). Eu obedeço ao que a Bíblia diz: "Importa antes obedecer a Deus do que aos homens" (Atos 5:29)

Se eu tiver que ser preso ou morrer pela verdade da Palavra de Deus, eu aceito com muito prazer a prisão ou a morte (até porque eu confio no Deus em quem eu creio). Eu adoto comigo o mesmo lema dos antigos mártires da fé cristã: "Antes morrer do que pecar". E digo mais: não tenho nenhum medo de ser preso ou de morrer, porque o Senhor Jesus, na Sua Palavra, garantiu aos Seus servos: "Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida" (Apocalipse 2:10)

Já preguei o evangelho para muitos homossexuais. Mas, como quase sempre acontece na maioria das vezes, eles não me deram ouvidos. Muitos chegaram a rir da minha cara, me chamaram de homofóbico (e de outros nomes feios que eu nem vou citar aqui, por questão de educação), enfim, me insultaram de tudo quanto é jeito.

Só sei de uma coisa: estou com a minha consciência tranqüila. Cumpri a minha obrigação. Se os homossexuais não quiserem se arrepender, é problema deles. No dia do juízo final, eu quero ver se algum deles vai ter coragem de dizer a Jesus as mesmas coisas que me disseram! Aí vamos ver quem é realmente corajoso para encarar Jesus face a face!

Se o deputado Jean Wyllys e os homossexuais (bem como seus comparsas) quiserem ver para crer, depois não vai ter desculpa de falta de aviso!

Anônimo disse...

Apesar de achar que em programas da TV aberta não a nenhuma se quer pregação de libertação, nem para fracos oprimidos, e homossexuais escravos do pecado. penso que só a comercio da fé, como realmente acontece, quando o chorão malafaia veio ladrar em seu site com medo de perder seu programa percebi ali só interesse mesmo! mas felizmente não é todo mundo que é igual ao velho lobão que vende prosperidade, creio que a algumas emissoras (não que conhecemos) que falam acerca dessa libertação, pela fé em Jesus Cristo, como por exemplo aquela emissora que chutou um partidário do PT por querer falar a favor do homossexualismo, isso foi um marco histórico, pois mostrou a posição da igreja concernente ao horrendo estilo de vida homossexual


O que devemos mesmo proteger é o direito de podermos pregar, não só nossas liberdades, nossas liberdades não se resumem a nós mesmo, se resumem a podermos fazer a vontade do mestre e m pregar o evangelho só isso, essa é a maior liberdade que devemos obrigatoriamente lutar, pois brigando pelo direito de pregar o evangelho, já estamos lutando pelo direito de educar nossos filhos, de mostrar que esse pecado nefando é anormal, e que acarreta em, morte física e espiritual. concernente a malafaia eu atá apoiaria se ele não vendesse as almas a preço de banana, penso que a militância dele é tão verdadeira quanto uma nota de 6 reais. mas irmãos briguemos pelo direito de poder pregar o evangelho, esse direito acarreta em todos os outros direitos fundamentais para nós, independente do veículo de mídia que seja
Lutemos para pregar o evangelho
abraço Julio

Ronie Peterson

Juarez disse...

Se o deputado Jean Wyllys não quiser se arrepender enquanto ainda há tempo, o final dele após a morte certamente será este:

JEAN WYLLYS NO JUÍZO FINAL

Jesus ordena ao anjo: "Traga aqui o Jean Wyllys". O anjo vai ao inferno e apresenta o deputado a Jesus.

Jean Wyllys está trêmulo de medo. Está de joelhos e cabisbaixo. Não tem coragem de olhar para Jesus. Não tem a mínima idéia do que irá dizer. E, então, o diálogo começa:

- Jean, - diz Jesus, com voz mansa - você rejeitou o amor que Eu tive por você ao morrer na cruz pelos seus pecados! Por que você preferiu continuar fazendo uma coisa que a Minha Palavra condena?
- Senhor, - balbucia Jean, quase chorando - eu nunca imaginava que o meu final seria este. Muitos evangélicos (que eu chamava de homofóbicos) me falavam que eu precisava me arrepender antes da morte, mas eu não acreditei. Agora eu vejo que eles estavam falando a verdade. Por favor, Senhor, me dê outra chance!
- Jean, - Jesus fala usando agora um tom mais enérgico - Minha Palavra é bem clara: após a morte, vem o juízo (Hebreus 9:27). Você teve todas as chances para se arrepender. Muitos servos Meus te falaram que Eu perdôo (e também salvo) aqueles que se arrependem, que Me aceitam como Salvador, e que obedecem à Minha Palavra. Mas você preferiu continuar fazendo uma coisa que Eu condeno. Eu criei o homem para a mulher, e a mulher para o homem. Você, durante toda a sua vida na Terra, foi um escravo de Satanás. Você mandou prender e perseguir Meus servos. Você os chamou de homofóbicos. Enfim, você não quis se arrepender. Por que Eu deveria lhe dar uma outra chance?
- Senhor, - diz o deputado num tom de lamúria - Tu mesmo disseste que Tu és amor. E que Tu não fazes distinção de pessoas (inclusive os homossexuais).
- Jean, - respondeu Jesus - Eu amo o pecador, mas Eu condeno o pecado. Eu sou amor, mas Eu também sou justiça. Minha Palavra diz que cada um dos homens dará conta de si mesmo a Mim no juízo (Romanos 14:12). É verdade que Eu não faço distinção de pessoas. Mas o que Eu realmente quis dizer com isso é que todo e qualquer pecador (independente de qualquer diferença, incluindo o homossexual) que se arrepende, aceita a Mim e obedece à Minha Palavra tem a salvação garantida. Se você pensou que Eu falei isso no sentido de aceitar qualquer um com seus pecados (e sem se arrepender), você cometeu um gravíssimo erro!
- Por que ninguém nunca me disse isso, Senhor?
- Jean, - diz Jesus - a Minha Palavra é eterna: não pode ser mudada por nada (e nem ninguém). Você não quis ouvir a verdade.
- Senhor, - suplica Jean - me perdoe por eu ter duvidado dos Teus servos. Por favor, Senhor, tenha misericórdia!
- Jean, - diz Jesus num tom firme - Eu mesmo disse que quem rejeitar a Minha Palavra será julgado por ela (João 12:48). Você foi um dos que a rejeitou. E a Minha Palavra também diz que todo aquele que não estiver com o nome escrito no livro da vida será lançado no lago de fogo (Apocalipse 20:15)!

Jesus ordena ao anjo: "Abra o livro da vida e veja se o nome do deputado Jean Wyllys está escrito"

Após folhear o livro por horas e horas, o anjo responde: "Senhor, o nome dele, infelizmente, não consta aqui!"

Jesus, então, sentencia: "JEAN WYLLYS, VOCÊ ESTÁ CONDENDADO AO LAGO DE FOGO POR TODA A ETERNIDADE!"

Ao ouvir isto, o deputado começa a gritar de desespero: "NÃO! POR FAVOR, NÃO! EU NÃO QUERO IR PARA AQUELE FOGO NOVAMENTE! SOCORRO! SENHOR, TENHA MISERICÓRDIA! TU ÉS O SENHOR! EU TE ADORO! EU TE ACEITO COMO MEU SALVADOR E VOU TE SEGUIR! ME PERDOE, SENHOR!"

Mas Jesus sentencia: "Não posso fazer mais nada. Enquanto você estava na Terra, Eu poderia ser seu advogado. Como você Me rejeitou, agora Eu serei o seu juiz. E que se cumpra a sentença que Eu proferi!"

O anjo, então, segura o deputado e o lança no lago de fogo, onde já estão outros homossexuais (que morreram sem se arrependerem)!

Será que o deputado Jean Wyllys quer ver para crer se isto é verdade? Quero ver se ele é corajoso o suficiente para enfrentar Jesus no dia do juízo!

Anônimo disse...

O mais incrível foi ele botar as asinhas para fora e admitir a verdadeira natureza do pl 122, agora quando um gay vier falar que a lei não proíbe falar contra eles fora da igreja é só mostrar essa entrevista para ele.

Dom Rafael disse...

Se o deputado Jean Wyllys não quiser se arrepender enquanto ainda há tempo, o final dele após a morte certamente será este:

JEAN WYLLYS NO JUÍZO FINAL

Jesus ordena ao anjo: "Traga aqui o Jean Wyllys". O anjo vai ao inferno e apresenta o deputado a Jesus.

Jean Wyllys está trêmulo de medo. Está de joelhos e cabisbaixo. Não tem coragem de olhar para Jesus. Não tem a mínima idéia do que irá dizer. E, então, o diálogo começa:

- Jean, - diz Jesus, com voz mansa - você rejeitou o amor que Eu tive por você ao morrer na cruz pelos seus pecados! Por que você preferiu continuar fazendo uma coisa que a Minha Palavra condena?
- Senhor, - balbucia Jean, quase chorando - eu nunca imaginava que o meu final seria este. Muitos evangélicos (que eu chamava de homofóbicos) me falavam que eu precisava me arrepender antes da morte, mas eu não acreditei. Agora eu vejo que eles estavam falando a verdade. Por favor, Senhor, me dê outra chance!
- Jean, - Jesus fala usando agora um tom mais enérgico - Minha Palavra é bem clara: após a morte, vem o juízo (Hebreus 9:27). Você teve todas as chances para se arrepender. Muitos servos Meus te falaram que Eu perdôo (e também salvo) aqueles que se arrependem, que Me aceitam como Salvador, e que obedecem à Minha Palavra. Mas você preferiu continuar fazendo uma coisa que Eu condeno. Eu criei o homem para a mulher, e a mulher para o homem. Você, durante toda a sua vida na Terra, foi um escravo de Satanás. Você mandou prender e perseguir Meus servos. Você os chamou de homofóbicos. Enfim, você não quis se arrepender. Por que Eu deveria lhe dar uma outra chance?
- Senhor, - diz o deputado num tom de lamúria - Tu mesmo disseste que Tu és amor. E que Tu não fazes distinção de pessoas (inclusive os homossexuais).
- Jean, - respondeu Jesus - Eu amo o pecador, mas Eu condeno o pecado. Eu sou amor, mas Eu também sou justiça. Minha Palavra diz que cada um dos homens dará conta de si mesmo a Mim no juízo (Romanos 14:12). É verdade que Eu não faço distinção de pessoas. Mas o que Eu realmente quis dizer com isso é que todo e qualquer pecador (independente de qualquer diferença, incluindo o homossexual) que se arrepende, aceita a Mim e obedece à Minha Palavra tem a salvação garantida. Se você pensou que Eu falei isso no sentido de aceitar qualquer um com seus pecados (e sem se arrepender), você cometeu um gravíssimo erro!
- Por que ninguém nunca me disse isso, Senhor?
- Jean, - diz Jesus - a Minha Palavra é eterna: não pode ser mudada por nada (e nem ninguém). Você não quis ouvir a verdade.
- Senhor, - suplica Jean - me perdoe por eu ter duvidado dos Teus servos. Por favor, Senhor, tenha misericórdia!
- Jean, - diz Jesus num tom firme - Eu mesmo disse que quem rejeitar a Minha Palavra será julgado por ela (João 12:48). Você foi um dos que a rejeitou. E a Minha Palavra também diz que todo aquele que não estiver com o nome escrito no livro da vida será lançado no lago de fogo (Apocalipse 20:15)!

Jesus ordena ao anjo: "Abra o livro da vida e veja se o nome do deputado Jean Wyllys está escrito"

Após folhear o livro por horas e horas, o anjo responde: "Senhor, o nome dele, infelizmente, não consta aqui!"

Jesus, então, sentencia: "JEAN WYLLYS, VOCÊ ESTÁ CONDENDADO AO LAGO DE FOGO POR TODA A ETERNIDADE!"

Ao ouvir isto, o deputado começa a gritar de desespero: "NÃO! POR FAVOR, NÃO! EU NÃO QUERO IR PARA AQUELE FOGO NOVAMENTE! SOCORRO! SENHOR, TENHA MISERICÓRDIA! TU ÉS O SENHOR! EU TE ADORO! EU TE ACEITO COMO MEU SALVADOR E VOU TE SEGUIR! ME PERDOE, SENHOR!"

Mas Jesus sentencia: "Não posso fazer mais nada. Enquanto você estava na Terra, Eu poderia ser seu advogado. Como você Me rejeitou, agora Eu serei o seu juiz. E que se cumpra a sentença que Eu proferi!"

O anjo, então, segura o deputado e o lança no lago de fogo, onde já estão outros homossexuais (que morreram sem se arrependerem)!

Será que o deputado Jean Wyllys quer ver para crer se isto é verdade? Quero ver se ele é corajoso o suficiente para enfrentar Jesus no dia do juízo!

Dom Rafael disse...

Irmão JUAREZ-san:

Caaaara! que é isso!!!

Irmão-san, eu nem tenho nada mais a escrever: você disse tudo!

Que reconfortante!
Que consolador!
Que justo!

Cara!!

Vem cá: qual é o seu nome? eu gostaria de copiar o seu texto e mandar para os 4 ventos, com o devido crédito!

Dom Rafael.

Shalom ve-Chachmah.

Anônimo disse...

A tá bom Sr Jean, A IGREJA DE CRISTO SINTO MUITO NÃO VAI PARAR DE FALAR A VERDADE PARA ESSA HUMANIDADE PERDIDA
O papel dela é esse de mostrar o caminho da palvra de Deus trazer a LIBERTAÇÃO.
Seja qual for dos pecados, trangressões e das forças malignas, espírito homossexualismo e suas vertentes.
Ester!!!!

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Olha, eu confesso que fiquei admirado com o que o Juarez colocou aqui. Ele simplesmente deu uma amostra do possível futuro que muitos homossexuais (inclusive o deputado Jean Wyllys) terão se continuarem nessa vida de pecado.

Perfeito! Nota 1.000! O Juarez está de parabéns! Isso tem que ser divulgado em todo o Brasil (e também em todo o mundo)!

Júlio, divulgue esse texto. É um material a mais para alertar os homossexuais!

Juarez disse...

Amigo Dom Rafael,

O meu verdadeiro nome é realmente Juarez. Por enquanto, eu prefiro não dizer o meu nome completo. Por que motivo? Por uma razão muito simples: eu já fui ameaçado de morte por alguns ativistas homossexuais simplesmente porque eu disse, durante uma pregação na igreja onde eu congrego, que o homossexualismo é um pecado grave aos olhos de Deus.

Muita gente, com certeza, iria me perguntar: "Mas você não é cristão? O verdadeiro cristão não tem medo de morrer. Você não confia no Deus em quem você crê?" Sim, eu realmente confio no Deus a quem eu sirvo. Porém, isso não significa que eu devo me expor deliberadamente ao perigo. Em outras palavras: não é porque eu confio em Deus que eu vou deixar as portas da minha casa abertas para qualquer um entrar. Eu tenho que confiar em Deus, mas eu também tenho que fazer a minha parte (ou seja, me proteger), você não acha?

A respeito disso, Jesus disse: "Eis que Eu vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas" (Mateus 10:16)

Outra coisa: desde já, você está autorizado por mim. Pode copiar o meu texto e divulgar à vontade. Não faço questão de ganhar créditos ou qualquer outra recompensa, porque o que realmente me importa é a sensação do dever cumprido.

No momento, o que eu desejo é que esta minha mensagem sirva de alerta para muitos homossexuais que insistem em continuar vivendo no pecado. Quando Jesus voltar, não haverá mais oportunidade para arrependimento!

Para finalizar, faço das palavras do Eliseu as minhas: se o deputado Jean Wyllys e outros homossexuais (bem como seus comparsas) quiserem ver para crer, depois não vai ter desculpa de falta de aviso!

Anônimo disse...

Assistam a este vídeo e vejam o verdadeiro caráter do deputado Jean Wyllys:

http://www.youtube.com/watch?v=FOOFg_aG9Rw

Contra fatos, não há argumentos! Jean Wyllys e toda a corja homossexual querem implantar uma ditadura gay no Brasil!

Antônio disse...

A verdade é a seguinte: Jesus veio ao mundo para salvar a todos os pecadores (inclusive os homossexuais).

Se os homossexuais não quiserem se converter, a própria palavra que foi pregada a eles é quem os condenará. A respeito disso, Jesus foi taxativo:

"Quem rejeitar a Mim e não receber as Minhas palavras, já tem quem o julgue: a Palavra que Eu tenho pregado, essa o julgará no último dia" (João 12:48)

A Palavra de Deus está aí (sendo pregada). Crer ou não depende de cada um (e cada um, através da sua crença ou descrença, decide o seu destino após a morte).

Aproveito a oportunidade para dar um aviso ao deputado Jean Wyllys:

"DEPUTADO, JESUS VOLTARÁ UM DIA PARA JULGAR A TODOS (INCLUSIVE VOCÊ)! NÃO PENSE QUE VOCÊ IRÁ ESCAPAR DO JULGAMENTO APÓS A MORTE! OLHE O QUE O JUAREZ ESCREVEU A RESPEITO DO SEU POSSÍVEL FUTURO SE VOCÊ CONTINUAR NESSA SUA VIDA DE PECADO! NÃO ESTAMOS BRINCANDO! ESTAMOS TE ALERTANDO SOBRE O PERIGO QUE VOCÊ CORRE SE MORRER EM SEUS PECADOS! ACEITE A JESUS E OBEDEÇA À PALAVRA DE DEUS ENQUANTO VOCÊ AINDA TEM TEMPO! PENSE NISSO ANTES QUE SEJA ETERNAMENTE TARDE DEMAIS!"

Se o deputado Jean Wyllys não quiser atender a este apelo, é problema dele. No dia do juízo, ele não vai poder dizer que não foi avisado!

O recado já está dado. Como diz o ditado, "quem avisa, amigo é". Vamos ver o que o deputado decidirá após ler esta mensagem!

Anônimo disse...

Enfim os militantes mostram sua verdadeira face!

E a hipocrisia maior: o PLC 122 não é perseguição religiosa, nem tirará a LIBERDADE DE EXPRESSÃO dos cristãos.

Bem disse o Pastor Silas Malafaia ao afirmar que são o grupo mais intolerante da pós-modernidade! ditadura gay sim às claras, só não acredita quem não quer...

ROBÉRIO disse...

ATENÇÃO! URGENTE!

Este vídeo mostra como o movimento homossexual começou a se organizar, e por que chegou ao nível que está hoje:

http://www.youtube.com/watch?v=yn_zrKm_0zQ&feature=related

Não deixem de assistir! Muitos cristãos precisam ser esclarecidos por este vídeo!

Se o irmão Júlio Severo puder publicar algo sobre este vídeo, ficaremos agradecidos!

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

Porque o que é falado aqui, da maneira que está sendo falado, não está sendo falado nos púlpitos das nossas igrejas? nem nas suas publicações?

Neokoros disse...

Sodoma estava toda animadinha, festejando seus mais queridos prazeres em seus melhores dias...
Gomorra também se divertia, toda faceira.
E aí, justamente por causa da tão colorida alegria, caiu fogo do céu e destruiu com fogo o fogo dos gays.
Em Sodoma havia até porta voz da Comunidade (aqueles que foram infernizar os anjos que se hospedaram na casa de Ló)...
Estes foram os primeiros a ficarem cegos, antes de serem fulminados.

Por mim, Jean Wyllys pode continuar sendo o porta-voz de Sodoma...
Gosto de ve-lo se vangloriando em sua "sabedoria"...
Ele será um dos primeiros a receber o castigo que merece.

Outro coisa: um dia ele se declarou inimigo dos cristãos. Me fez um favor, pois esta declaração
fez muitos cristãos despertarem para o perigo instalado no Congresso.
Sodoma estava toda animadinha, festejando seus mais queridos prazeres em seus melhores dias...
Gomorra também se divertia, toda faceira.
E aí, justamente por causa da tão colorida alegria, caiu fogo do céu e destruiu com fogo o fogo dos gays.
Em Sodoma havia até porta voz da Comunidade (aqueles que foram infernizar os anjos que se hospedaram na casa de Ló)...
Estes foram os primeiros a ficarem cegos, antes de serem fulminados.

Por mim, Jean Wyllys pode continuar sendo o porta-voz de Sodoma...
Gosto de ve-lo se vangloriando em sua "sabedoria"...
Eu sei que ele será um dos primeiros a receber o castigo que merece.

Wyllys diz de que lado está. Acaba forçando alguns cristãos a marcar território com mais voracidade.
Alguns inimigos são até úteis.
O rei Davi que o diga.

Carlos Santos disse...

Uma hora a máscara da "tolerância" cai!

No caso desse BBB e ativista gay furioso, já é a MILÉSIMA VEZ que a máscara da "tolerância" cai da cara dele.

Anselmo disse...

Respondendo ao "LABAREDAS DE FOGO":

Infelizmente, muitas igrejas não estão sintonizadas com o que acontece no Brasil e no mundo. Por isso é que nem sempre o que é dito aqui é pregado em muitos púlpitos.

Na verdade, falta esclarecimento da parte de muitas pessoas, falta conscientização sobre os problemas que afligem o Brasil e o mundo. E tem mais um detalhe: nem sempre algumas fontes informativas são dignas de confiança. A maioria dos telejornais, por exemplo, quase sempre apresenta um jornalismo tendencioso (ou mal intencionado).

Em virtude disso, eu já "aposentei" a televisão de minha casa há muito tempo. Globo, eu nem assisto. Record (do bispo Edir "Pró-Aborto" Macedo) é outro lixo (desculpe a expressão grosseira, mas é assim que eu vejo a programação da Record). SBT (do Sílvio Santos) não traz nada de construtivo, enfim, não existe nenhum canal de televisão que seja imparcial.

Eu prefiro me informar na Internet, ou ler este abençoado blog do nosso amado irmão Júlio Severo. Aqui quase sempre tem a informação que eu preciso, e que a mídia "oficial" pró-homossexualismo (leia-se Rede Globo) NUNCA mostra!

Já tive a oportunidade de falar sobre os perigos do PLC 122 (e também do PNDH 3) na igreja onde eu congrego. E foi exatamente aqui neste blog que eu consegui ter todo o material que eu precisava para dar subsídio à minha pregação. Graças às informações que eu passei, os irmãos da igreja irão a Brasilia participar do próximo protesto contra a sujeira do governo.

E é por isso que eu dou todo meu apoio ao trabalho do Júlio Severo, porque ele é um verdadeiro cristão comprometido com a Palavra de Deus (e que não tem medo de dizer a verdade).

Espero ter respondido à sua indagação. Se quiser se manifestar, esteja à vontade.

Um grande abraço,

Anselmo (Igreja Batista Nova Jerusalém)

Cléber disse...

Eu quero ver se o deputado Jean Wyllys é corajoso o suficiente para dizer a Jesus: "Vou punir a Sua igreja por dizer que o homossexualismo é pecado!"

Se ele conseguir fazer isso, eu deixo de ser cristão e volto para a sujeira do mundo!

Anônimo disse...

E eles podem profanar as leis de Deus o quanto quiserem. E eles podem profanar as tradições cristãs o quando puderem. E que o façam, para que mais tarde caíam em amargo arrependimento - ou ainda, senão, que vá direto pra perdição.

E em referência ao comentário do "Sr.Mott", mesmo que eu ainda não seja mãe: VOCÊ E SUA RENCA JAMAIS BOTARÃO AS MÃOS NOS MEUS FILHOS! Mesmo que eu tenha que defendê-los com unhas e dentes!

Joao Souza disse...

Sempre preguei e sempre pregarei que o homossexualismo é um pecado grave aos olhos de Deus, que é uma abominação, é uma relação baixa e desprezível aos olhos do Criador Romanos 1.25-32 e nenhuma lei vai me fazer parar de pregar a verdade como ela é. João Donizete de Souza