1 de dezembro de 2011

Homossexualidade sancionada pelo Estado causa mais danos

Homossexualidade sancionada pelo Estado causa mais danos

Glenn E. Chatfield
Pois bem, está no noticiário: as entidades católicas do estado americano de Illinois não são bem-vindas, pois o Estado agora pode recusar renovar seus contratos de serviços sociais de adoção e assistência às crianças com o governo. O motivo? As instituições católicas de caridade estão se recusando a abusar das crianças entregando-as para duplas homossexuais. Eis o recado estatal: recuse aprovar as uniões homossexuais e você fica proibido de oferecer necessários serviços para as crianças. O homossexualismo está reinando de forma suprema acima dos direitos pessoais.
Frank Turek foi demitido de outro emprego porque teve a “ousadia” de escrever um livro desmascarando a natureza fraudulenta do “casamento” de mesmo sexo e como esse tipo de casamento prejudica a todos. Não importa que as opiniões que ele expressou no livro dele jamais tivessem sido mencionadas em relação ao trabalho dele, e não afetassem seu trabalho; tudo o que importa é que Turek violou as normas politicamente corretas dizendo que o “casamento” de mesmo sexo prejudica a todos. O que é irônico é que ele mesmo acabou sendo prejudicado ao ser despedido pela segunda vez por expressar suas opiniões. Contudo, os ativistas gays ainda têm a cara-de-pau de mentir dizendo que o “casamento” de mesmo sexo não prejudica ninguém!
Anteriormente, mencionei a queixa gay contra um hotel em Illinois que não quis servir de local para uma cerimônia de mesmo sexo. Agora, a dupla de pervertidos vai processar. Espere um pouco — eles não alegam que o “casamento” de mesmo sexo não prejudicará ninguém? Entretanto, aí está outro estabelecimento comercial sendo prejudicado por não querer dar sua aprovação para tal perversão.
Os ativistas homossexuais decidiram atacar as pessoas de outras formas: destruindo o acesso às transações financeiras se falarmos contra sua pervertida conduta sexual. Por isso, eles estão pressionando o PayPal para parar de permitir que aqueles que falam contra o “casamento” de mesmo sexo usem os serviços do PayPal. Agora, lembre-se: o “casamento” de mesmo sexo não prejudicará ninguém! O PayPal tem agora recusado serviço para “Julio Severo, famoso ativista cristão pró-vida e pró-família do Brasil”. Ele tem um blog muito influente no Brasil, mas teve a “ousadia” de dizer que o homossexualismo é pecado. De forma semelhante, várias outras pessoas estão ficando na mira do PayPal por causa das exigências dos ativistas homossexuais. E aí? Quem é o grupo de “ódio”?
Enquanto isso, um estudante de escola secundária foi suspenso por ter tido a “ousadia” de dizer a alguém que ele cria que a homossexualidade é errada. Isso aconteceu na escola! Parece que o professor por acaso é um ativista pró-homossexualismo que está sempre promovendo sua agenda na sala de aula, mas isso é permitido. O que não é permitido é dizer que a conduta homossexual é errada.
Oh, e os ativistas homossexuais exigem tolerância, mas eles nem mesmo praticam o que pregam. A Igreja Metodista Unida de Ohio, que está em apostasia, colocou um outdoor na avenida com a seguinte mensagem: “Ser Gay é um Dom de Deus”. Então o pastor de uma mega-igreja local decidiu lutar fogo com fogo e comprou nove outdoors com a mensagem: “Ser Gay não é Dom de Deus — Perdão, Amor e Vida Eterna São”. Os intolerantes ativistas homossexuais estão realizando manifestações e lançaram uma campanha de petição para que os outdoors com opiniões opostas sejam removidos. Não só isso, mas a mega-igreja está também recebendo e-mails com mensagens de ódio. Eles devem estar imaginando: Como é que ousam permitir um ponto de vista oposto?

2 comentários :

Anônimo disse...

Ola, Julio, entao quer dizer que se num exame/vestibular de alguma universidade publica, subsidiada com dinheiro publico provindo dos impostos pagos pelos cidadaos comuns, se o tema da redacao for sobre a homossexualidade e eu me posicionar contra a pratica, eu nao entro nessa universidade?

Renan Rovaris disse...

Ao ler este tipo de notícia, noto que a censura contra aqueles que são contrários às práticas homossexuais está cada vez mais forte e maior em todo o mundo. Homossexuais, que notavelmente são os verdadeiros intolerantes, estão tendo poder governamental e legal para calar a boca de quem não aceita sua conduta depravada. Fico pensando: será que a sociedade vai aceitar isso, acreditando ser politicamente correto não falar sua opinião contra a sodomia?