14 de dezembro de 2011

Câmara dos Deputados aprova projeto que proíbe pais de disciplinar filhos

Câmara dos Deputados aprova projeto que proíbe pais de disciplinar filhos

Comentário de Julio Severo: A bancada evangélica teve como única medida trocar o termo “castigo corporal” para “agressão física”. Mesmo assim, a Agência de Notícias da Câmara dos Deputado deixou claro que a aprovação vai proibir diretamente o “uso de castigos físicos em crianças e adolescentes”. O jornal esquerdista Folha de S. Paulo disse que a relatora “Teresa Surita negou que tenha havido discordância entre membros da comissão e da bancada evangélica. Segundo ela, eles ‘só estavam querendo conhecer o projeto’ e contribuíram para aperfeiçoar o texto final. De acordo com o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), representante dos evangélicos, em nenhum momento a bancada evangélica teve o intuito de vetar o projeto”.
Lamentável o despreparo da bancada evangélica. Se nenhum deputado entrar com recurso até o prazo limite, o projeto irá diretamente para o Senado, iniciando a contagem regressiva para a criminalização dos pais. Eis, na íntegra, a matéria da Câmara dos Deputados:

Câmara aprova projeto que proíbe pais de baterem em filhos

A comissão especial criada para analisar a chamada Lei da Palmada (PL 7672/10, do Executivo) aprovou, há pouco, em caráter conclusivo, a proibição do uso de castigos físicos em crianças e adolescentes. O texto seguirá para o Senado, exceto se houver recurso para que seja apreciado pelo Plenário da Câmara.
Relatado pela deputada Teresa Surita (PMDB-RR), o projeto prevê que pais que maltratarem [usarem castigos físicos] os filhos sejam encaminhados a programa oficial de proteção à família e a cursos de orientação, tratamento psicológico ou psiquiátrico, além de receberem advertência. A criança que sofrer a agressão [interpretada como uso de castigos físicos] deverá ser encaminhada a tratamento especializado.
Divulgação: www.juliosevero.com

21 comentários :

Anônimo disse...

E o que os parlamentares evangélicos fizeram? Eles estão deixando muito a desejar, pois qual PL, emenda ou substitutivo fizeram em relação ao PL 122/06?

Eu não sei, mas acho que a fidelidade partidária, para não serem expulsos dos Partidos e perderem o mandato, pode estar falando mais alto: discursam num sentido, votam noutro...

Anônimo disse...

O nome deles é CAMBADA EVANGÉLICA!!!
não bancada, uma bancada é constituída de parlamentares competentes que compreendem um projeto de lei no mais simples vislumbre, mas essa corja de idiotas não faz por merecer

Isso é terrível, temos que pressionar se não não teremos escolha alguma, só Deus para impedir essas sandices

Robson Lelles disse...

Agora aguardem a lei que proibirá os filhos de baterem em seus pais.

Lembrem-se disso nas próximas eleições.

Lucas disse...

Mais uma medida que visa destruir a família.

Anônimo disse...

O objetivo é claro, estatizar as crianças. Não vou deixar de punir meus filhos com palmadas mesmo se essa lei for aprovada. Todos que são contra deveriam fazer o mesmo, assim o estado teria que arcar com um custo muito alto e por fim a lei não serviria para nada, e perderia seu valor. Absurdo, estado querendo meter a mão nos filhos dos outros, eles não tem este direito.

Chamelly Sobreira disse...

Lamentável...

Bancada Evangélica??? Não! São Bando de crentes medrosos, amigos do governo nojento que temos, Se VENDEM POR DINHEIRO E CARGOS.

Revoltante.

Sandra M Ribeiro disse...

Por que até agora não aprovaram uma lei que proíba crianças de dormirem nas ruas, drogadas e prostituídas? (Em qualquer rua ou rodoviária de qualquer cidade brasileira há crianças nestas condições, toda hora e tododia.)

Por que ainda não aprovaram uma lei que proíba crianças de se tornarem adultas esquecidas em orfanatos? (Em todos eles há centenas de esquecidos.)

Se querem "proteger" crianças, poderiam começar por estas.

Enquando houver crianças drogadas perambulando pelas ruas do páis, cheirando cola ou fumando crack,
os parlamentares não tem moral pra se intrometer na educação dos pais.
E pior: ao aprovar leis como esta, mais e mais menores destrutarão da impunidade.
É por causa de leis "tão boas" que cada vez mais os "di menó" roubam, sequestram, traficam, cometem estupros e matam.
São protegidos pela lei.
São protegidos pelos congressitas brasileiros.

Por outro lado, dá pra compreender a generosidade destes nobres senhores: querem impunidade para todos os cidadãos brasileiros que erram, roubam, etc. E não somente para eles. É todo mundo "di menó". Cada vez mais menor...

marcia disse...

Felipe, não é a questão de "bater" nos filhos que esta lei se preocupa! A questão é muito pior, é tirar a autoridade dos pais de decidirem, conforme suas convicções, o que é melhor para seus filhos!
A questão aí é destruir a familia, quero ver o que farias se te impedissem de estar com teus filhos caso "alguém" te denunciasse injustamente de ter "batido" num filho seu!!!!!!!!
Debata com mais elegância ok?

Anônimo disse...

Julio Severo, admiro você por abrir espaço nesse blog a todo tipo de Leitor, até mesmo os mais idiotas como o Mariquiano, mas por favor, não traga pessoas que usem desse tipo de linguajem pra cá, e ainda por cima, sendo um ativista gay, que a unica coisa que ele pensa saber sobre família, é o que ele vê em seriados idiotas como a Supernany

Um sujeito de uma cultura exemplar, que faz montagem de bolsonaro vestido de Cachinhos dourados, é realmente para se pensar, ou estamos conversando com um adolescente em faz hormonal desproporcional, ou é só um homossexual, que se travestiu de ativista mirim da causa perdida homossexual, para promover suas ideias imbecis em um espaço que infelizmente é aberto para tal mente em estado de liquefação

Sendo assim, continuemos nosso trabalho, e por favor Julio, se for deixar o Marica reptiliano (Martiniano) já que ele adora velhas psicólogas que sabem cuidar de crianças com cérebro de azeitona feito ele, traga supernany também para dobrar a língua desse réptil
ou simplesmente não de espaço a esse boca de foça, vendo esse ser deplorável eu até sinto falta do Luan cunha, ele mentia, só usava sofismas, mas pelo menos tinha argumentos, e tinha decoro
Ronie Peterson

Anônimo disse...

Marcia ele não tem Filho, ele é Gay, a unica coisa que ele conhece de filhos são os da coleção da Poly que ele tem guardado

carloshenrique disse...

Esse Felipe não passa de um ignorante, burro, tolo, bobo, que nem sabe o que diz, e que se baseia numa tal de Cris Poli, que não é o melhor exemplo a ser seguido.
De educação a Cris Poli não sabe nada.
Além de ser um ignorante e tolo, que nem sabe que está cavando a própria sepultura, ainda por cima ataca a Bíblia, que é a Palavra de Deus.
Se todos seguissem a Bíblia e se as leis das nações se baseassem na Bíblia, esse mundo estaria muito melhor, e com certeza injustiças não haveriam, e criminosos não imporiam o terror a sociedade.
Mas, claro que esse homossexualzinho do Felipe, que deve estar com algum parafuso solto, só sabe fazer uma coisa: ser igual a uma naritaca.
Ah! e quanto aos argumentos? Ah! isso nem deve ter.
Felipe, faça uma coisa: para de ser maritaca do movimento gay, e abandona esse estilo de vida, pois vivendo nesse estilo de vida você está a se destruir a si mesmo. Abandona enquanto é tempo esse estilo de vida homossexual, e isso te peço que o faça para o seu próprio bem.

Anônimo disse...

Prezado Julio,
Gostaria de pedir ao amigo que excluísse comentários ofensivos ou desrespeitosos em homenagem a nós leitores do seu blog.
Está claro que você quer mostrar que tipo de pessoas são essas, mas você não estaria fazendo censura se removesse comentários postados sem o mínimo de educação e cortesia.
Afinal esse tipo de conteúdo não traz nenhuma utilidade para o debate, não contribui em nada. Nem mesmo para expressar um ponto de vista discordante.
Só um verdadeiro lixo humano pode agredir gratuitamente dessa maneira.
Felipe Costa

Julio Severo disse...

A pedido de vocês, leitores, removi o comentário do gay que estava nos ofendendo. Só queria que vocês vissem o linguajar, ignorância e intolerância de um ativista gay.

Marcos disse...

Ouvindo-se especialistas radicais favoráveis à essa lei, tratam uma simples palmada como violência. Então quer dizer que um dia poderei ser enquadrado ou terei que receber tratamento psicológico, por dar uma ou outra palmada em meu filho a fim de corrigí-lo de um erro? Há que se diferenciar agressão gratuita à uma criança, de pais desequilibrados, de uma simples palmada. Deixo aqui o meu protesto contra essa lei. Mal elaborada e não ou pouco debatida com a sociedade.

Anônimo disse...

xiii Julio nem de ativista da pra chamar esse cara, a unica coisa que ele sabe fazer é acompanhar blogs dos amiguinhos gays dele, e postar vídeos, e por comentários Exacerbados, sem o minimo de raciocínio lógico para uma simples explanação da matéria! um cara que faz, ou divulga uma montagem do Jair Bolsonaro vestido de Cachinhos dourados para mim além de ser infantil, ainda mostra um belo quadro clínico de doença mental


A Bíblia sozinha põe no bolso, Cris poli o ECA e todos os pseudo grupos que acham que sabe educar uma criança, mas que na verdade, querem mais é ver crianças sodomizadas, e mostrar pra sociedade a "beleza" podre de uma criança "homossexualizada"
os governantes que deveriam servir ao povo, e a Deus, e seguir seus mandamentos, se o fizessem como aconteceu nos EUA quando foi fundado, nosso país seriam uma potencial eu acredito ainda maior do que nossos vizinhos, apesar dos EUA terem sido fundados por maçons também, mas nem todo mundo era prostituído com semelhante porcaria maçônica, e isso foi o que fez crescer os EUA, seriam temos gloriosos se aqui fosse uma nação cujos líderes, tem Deus como base para seus planos de governo, as famílias seriam deixadas em paz, homossexualismo seria desmotivado, as pessoas aprenderiam através da palavra de Deus o bem de viver, dentro dos padrões morais, de relações, não por imposição ou campanha estatal jogando dinheiro fora, mas sim por amor paciência e zelo dos governantes para com os cidadãos, mas infelizmente essa realidade já está mais do que longe de acontecer

Ronie Peterson

Sandra M Ribeiro disse...

Júlio,
acho que o comentário contrário deveria continuar exposto, exatamente pelos motivos que você citou...
Este é o ponto: intolerância.

Se um eleitor chegar agora nestes comentários, vai ficar sem entender o motivo de tanta indignação (dos comentários seguintes).

Mas seja lá como for, cada um
se expressa como lhe convém, demostrando assim quem realmente é, e o tem de mais importante dentro de si.

E depois, não somos tão intolerantes quanto: conseguimos conviver com opiniões contrárias, sem taxa-los de xiitas...

Guilherme disse...

Essa aprovação me fez lembrar um episódio da extinta séria A Família Dinossauro, no qual a mãe das crianças castiga ou dá uma palmada, não estou certo agora, no filho mais novo. A polícia afasta os pais da criança, colocando uma faixa determinando a distância máxima que eles podem chegar dos filhos e um policial fica encarregado de cuidar das crianças. Só que os mais velhos começam a discutir e o pau come entre eles. O policial não sabe o que fazer, fica nervosíssimo e chega a apontar a sua arma contra as crianças. Os pais invadem a área, tomam conta da situação e o policial, enfim, começa a se controlar e reconhece que o lugar dos filhos é com os pais.

Essa lei vai criar toda uma geração de monstros que não terão nenhum controle, pois os pais não poderão impor limites aos filhos, e castigá-los conforme a gravidade da situação exigir. Isso é apenas o começo do autoritarismo no Brasil. Foi assim mesmo na Alemanha nazista, onde o estado intervinha até na educação das crianças. É essa lei, o governo querendo censurar a imprensa com o famigerado Marco Regulatório, a lei da "homofobia" e por aí vai. Enquanto essa corja estiver no governo não podemos nem piscar os olhos, pois vem sempre algo podre.

Anônimo disse...

Com todo respeito, mas para mim, o governo falando e um cachorro cagando valem a mesma coisa... E se a Xuxa está no meio então, pior ainda... Essa mulher nunca falou nada que se aproveitasse na vida... E que ninguem se esqueça que ela, que tanto quer "defender" as crianças, já fez um filme onde protagonizava cenas de pedofilia... Vou continuar educando minha filha da maneira que eu decidir que é melhor...
Mas eu sinceramente acho bem feito para o povo brasileiro... Me desculpem, mas o povo desse pais não merece nada melhor do que o governo canalha e monstruoso que tem... Afinal elegeram por três eleições consecutivas dois presidentes totalmente desprovidos do moral e um congresso que conta com figuras que, se passassem perto de mim, eu esconderia a carteira...

Eu tenho nojo de ter nascido neste país e tenho asco de todos os seus "valores", costumes e de tudo o que representa... Viver no Brasil não é nem um pouco diferente de se viver em Sodoma e Gomorra... Essa terra é um lixo ateu e amoral que não merece receber nada de bom...
Minha única saída, já que não tenho condições financeiras de sair desse aterro sanitário em forma de país é agir como Ló... Viver no meio da escória, mas não se tornar parte da escória...

Sandro

marcelo disse...

Preparem-se para a construção de mais e mais presídios...aliás, uma boa medida, entre outras, seria "repatriar" os presos, de forma que cada qual cumprisse pena no seu Estado de origem.
Se analisarmos as estatísticas veremos que as prisões de SP estão lotadas de nordestinos, nortistas, etc.
Dessa forma, a possível incompetência de cada Estado (dos pais desses monstros e dos desGovernos) seria paga pelos seus próprios cidadãos, pois é fácil produzir bandidos e fazer com que os outros paguem a conta e sofram as conseqüências.

Chamelly Sobreira disse...

Lembrando que a 'Supernanny verdadeira' é evangélica.

Não acho que seja um programa idiota, muito pelo contrário, ela ajuda pais desesperados e despreparados a disciplinar os filhos e impor limites diante de uma pirraça, birra, tv, um video game, etc, e coloca de castigo mesmo, tira o que a criança mais gosta.

E ainda deixa bem claro que a EDUCAÇÃO dos filhos é de RESPONSABILIDADE total de seus pais.

Anônimo disse...

Júlio
O Estado só está querendo mostrar que é mais eficaz que os pais para disciplinarem os filhos sem agressão física. Veja que belo exemplo a Febem... NOJO destes deputados!!