19 de novembro de 2011

Dupla lésbica considera ação contra confeiteira cristã

Dupla lésbica considera ação contra confeiteira cristã

DES MOINES, Iowa, EUA, 15 de novembro de 2011 (Notícias Pró-Família) — Uma confeiteira de Iowa que de forma cortês recusou fornecer um bolo de casamento para duas lésbicas com base em seus valores cristãos poderá enfrentar ação legal por parte da dupla.
Victoria Childress, a confeiteira cristã
O “casamento” de mesmo sexo foi legalizado em Iowa em 2009 pelo Supremo Tribunal desse estado, e uma lei estadual de direitos civis de 2007 proíbe discriminação com base na orientação sexual em assuntos de emprego, educação, moradia e acomodação pública.
Na terça-feira, a estação de televisão KCCI 8 da cidade de Des Moines entrevistou Trina Vodraska e Janelle Sievers, que disseram que ficaram “chocadas” quando uma dona de confeitaria de casamento local recusou fornecer um bolo para a cerimônia delas.
“Foi humilhante, sabe, foi como se ela tivesse nos castigado por querermos fazer negócio com ela”, disse Vodraska.
Victoria Childress, que dirige seu estabelecimento comercial a partir de seu lar, disse que informou à dupla que, com base em suas convicções cristãs, ela não tinha condições de lhes dar um bolo. Tanto ela quanto a dupla dizem que a conversa foi cordial.
“Não fiz o bolo por causa de minhas convicções pelo estilo de vida delas. É meu direito como dona do negócio. É meu direito, e isso não é cometer discriminação contra elas”, disse Childress.
“Não tem tanto a ver com elas quanto comigo, e minha caminhada com Deus e a satisfação que terei de dar a ele”, acrescentou ela.
“Elas me agradeceram por ser honesta com elas. Elas foram muito agradáveis. Não as menosprezei, nem falei de forma rude com elas. Não havia nenhum comentário condescendente, nada”.
Em sua reportagem, a estação de televisão diz que a dupla está insegura se deve entrar com uma queixa de direitos civis diante do estado. Contudo, a dupla desde então anunciou, conforme as reportagens, uma declaração chamando Childress de “intolerante”, e a confeiteira diz que está sendo inundada com tantos e-mails com palavras de ódio que ela parou de lê-los.
“É realmente difícil ler coisas assim”, ela disse para FOX News. “Sou uma pessoa muito quieta e de voz suave. Mas quando defendo minhas convicções contra certas coisas, tenho muita firmeza com relação a isso”.
Os estabelecimentos comerciais dos Estados Unidos, inclusive donos de locais de recepção e fotógrafos recusando oferecimento de serviço para duplas homossexuais, estão rotineiramente se tornando alvos de processos e perseguições em estados que legalizaram o “casamento” de mesmo sexo ou uniões civis homossexuais. Muitas vezes as queixas se propagam pelos meios de comunicação, principalmente blogs gays, onde aqueles que apoiam direitos para gays são incentivados a manter a pressão sobre os que violam a lei.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

3 comentários :

sabel cristina disse...

Penso que esta senhora esta certa, ela tem o direito de defender a sua fé em Deus, eu tambem faria o mesmo, nao é discrimiçao nao, é fazer como ela fez conversar com jeito, se estao considerando discriminaçao, entao os e-mail que esta senhora esta recebendo tem que ser considerado como discriminaçao tambem. Penso que nao aceitar a nossa fé, a nossa crença em Deus, é uma discriminaçao tambem.

Igor Gitirana disse...

Se eu sou um trabalhador e tenho minha mercearia, tenho o direito de vender para quem eu quiser, ou deixar de vender...

a unica coisa que é contra mim, é a falta do lucro de uma venda...

NOtem o socialismo embutido no meio da atitude dessas homossexuais, elas agem como se o comercio PARTICULAR de alguem fosse coletivo, como uma istituição comunista...

Guilherme disse...

Eu continuo dizendo que esses exemplos serão fichinha perto do que querem fazer aqui no Brasil. Vi um vídeo do Olavo de Carvalho que diversos crimes outrora inafiançáveis agora pagam fiança, incluindo crimes contra a economia. Mas os crimes contra a "homofobia" continuam querendo pena máxima sem fiança. Ou seja, uma simples exposição de algum estudo apontando que o homossexualismo trás todo um conjunto de doenças quase inexistentes nos héteros, pronto, cadeia nesse ser asqueroso que quer matar todos os gays do mundo.

E continuo dizendo que reportagens como essa só mostram quem é verdadeiramente intolerante e egocêntrico e com mentalidade autoritária.