28 de outubro de 2011

Superior Tribunal de Justiça aprova “casamento” homossexual

Superior Tribunal de Justiça aprova “casamento” homossexual

27 de outubro de 2011 (Notícias Pró-Família) — O mais elevado tribunal de recursos do Brasil para questões não constitucionais, o Superior Tribunal de Justiça (STJ), aprovou o “casamento” de duas lésbicas numa votação de 4 a 1.
A dupla, que vinha vivendo junto por cinco anos no estado do Rio Grande do Sul, terá permissão de “casar” no civil com base numa decisão anterior do Supremo Tribunal Federal (STF), o mais elevado tribunal do Brasil para questões constitucionais.
O STF deu decisão em maio que as duplas homossexuais podem registrar uniões civis, apesar de que a Constituição explicitamente restringe uniões civis a “um homem e uma mulher”.
O Superior Tribunal de Justiça agora decidiu que, considerando que a Constituição “facilita a conversão de uma união estável em casamento”, tem de concluir que “a orientação sexual não pode servir de pretexto para excluir as famílias da proteção jurídica representada pelo casamento”.
Embora a decisão não seja vinculante em todos os casos, terá profundas repercussões legais no Brasil, de acordo com Luiz Mello, coordenador do Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Gênero e Sexualidade da Universidade Federal de Goiás.
“Não é uma decisão com efeito vinculante, mas cria uma jurisprudência importante”, disse Mello. “Agora, todos os cartórios ou tribunais estaduais que pensarem em negar esse direito devem se lembrar que no STJ já houve uma decisão favorável”,
A decisão do STF enfrenta a oposição da maioria esmagadora do público brasileiro, que se opõe tanto às uniões civis quanto ao “casamento” para homossexuais.
Conforme reportagem de LifeSiteNews em agosto, uma recente pesquisa de opinião pública indicou que os brasileiros rejeitam a decisão do STF que permite uniões civis numa proporção de 55 por cento, enquanto 45 por cento aceitam. Uma pesquisa de opinião pública no final de 2010 revelou que 60 por cento se opunham às uniões civis e só 35 eram a favor.
Artigos relacionados
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

4 comentários :

Anônimo disse...

Irmão Julio Severo, vale lembrar que essa votação realizada pelo governo foi interrompida justamente quando a votação estava favorecendo a verdadeira família por apenas uma pequena margem. Enquanto estava a favor da união homoerótica a pesquisa continuava, porém quando ouve a virada e já dava indícios de abrir larga vantagem a pesquisa logo foi interrompida. Numa tentativa claramente tendenciosa de manter uma aproximação no resultado da pesquisa. Criando a falsa informação de que o povo brasileiro está somente dividido e não com a maioria absoluta contrária a essa prática como é na realidade. Certamente sabiam que iria acontecer uma verdadeira avalanche contra essa imoralidade por isso trataram de interromper a pequisa antes do dia determinado.
Irmão Alessandro

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

A atitude do STF (e agora do STJ) de aprovar o casamento homossexual só faz confirmar o que já sabíamos: que não há nenhuma instituição confiável ou imparcial no Brasil. Considerando toda a podridão da nossa justiça (e, principalmente, deste nosso governo), não dá para esperar nenhuma decisão a favor da moral e dos bons costumes (e muito menos a favor das famílias).

Com esta atitude, o STF e o STJ, além de sujarem ainda mais as suas já denegridas imagens perante à opinião pública, acabam agora de abrir um perigosíssimo precedente: de ter poderes para aprovar toda e qualquer lei a favor dos homossexuais. Ninguém se espante se o PLC 122 (ou qualquer outra lei pró–homossexualismo) for aprovada pelo STF ou STJ, já que os homossexuais ainda não conseguiram (por enquanto) fazer isso via Congresso Nacional. Se um simples casamento homossexual foi aprovado por 4 a 1, por que uma lei a favor dos homossexuais (como o PLC 122) não seria?

Tendo o rolo compressor do STF e do STJ a favor dos homossexuais passando por cima de tudo e todos (e até mesmo do próprio Congresso Nacional), por que alguém respeitaria a Constituição? A esta altura dos acontecimentos, ninguém sabe se ela tem alguma utilidade!

Sinceramente, tem horas que eu sinto vergonha de ser brasileiro diante de tanta sujeira que eu vejo nessa nossa política e nesse nosso governo (e também nas nossas instituições). Eu tenho certeza de que o irmão Júlio Severo (e os demais cristãos) devem estar sentindo a mesma coisa diante de tudo que está acontecendo.

Só sei de uma coisa: Jesus voltará um dia para julgar a todos (inclusive os homossexuais e seus cúmplices). Ele mesmo garantiu:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

Quando Jesus voltar, toda essa sujeira vai ter fim. E ai daqueles que não se arrependerem antes deste dia! Da justiça de Deus, ninguém escapa!

Para finalizar minha mensagem, deixo este versículo para a reflexão de todos:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Anônimo disse...

Irmão Júlio, bom dia! Deus que te proteja!

O que o anônimo disse acima, eu concordo planamente: eu também "tenho muita vergonha de ser brasileiro", ainda mais depois da aprovação do "nosso" STF dessa "revolução gay" aceita mesmo contra a vontade da maioria dos brasileiros. As únicas instituições que eu ainda confiava nesse país - Ministério Publico Estadual e Federal - depois de ficar sabendo que o MPF é o culpado por sua situação absurda Júlio, percebi que todas são "farinha do mesmo saco". Mas o que esperar do STF, a favor do povo? Nada! Se o STF nada mais é do que uma "estensão do PT", já que a maioria dos ministros foram indicados por Lula, e outros por Dilma. Eu acho essa fórmula muito errada. Presidentes não deveriam ter o poder de indicar ministros para corte máxima da Republica. Eu não acredito na "imparcialidade" do STF em nenhum julgamento que envolva o PT.
E por falar nisso, o "grande defenssor das crianças" contra a pedofilia, desapareceu de vez: o senador Magno Malta. E ele faz muito bem! Ele não tem que ficar "usando" as crianças para aparecer... Eu era fã dele, pelo trabalho que eu pensava que ele fazia para proteger as crianças. Mais depois que eu fiquei sabeno que o maior pedófilo do Brasil - Luís Mott, nem investigado era - quanto mais preso - pude perceber, que o que Magno Malta fazia era apenas política de "promoção pessoal" fora de hora! E todos nós sabemos que a política no Brasil não é coisa séria! Aliás, o Brasil não é um país sério!!!

Do amigo baiano,
Lúcio

Mateus disse...

O presbítero Valdomiro foi perfeito no seu comentário. Tendo o STF e o STJ a favor dos homossexuais, quem pode acreditar que ainda existe alguma instituição imparcial a favor da moral, da família e dos bons costumes?

Da mesma forma que ele (e o Lúcio), eu também sinto vergonha de ser brasileiro diante de tanta sujeira na nossa política e nas nossas instituições.

Quanto à atitude do senador Magno Malta (que o Lúcio mencionou no comentário dele), eu já imaginava isso (política de promoção pessoal). Aliás, todo e qualquer político (seja de que partido for, ou quaisquer que sejam as idéias que defende) só está preocupado com uma única coisa: estar no poder. Defender o povo com risco de perder suas mordomias? Nem pensar!

É justamente por isso que eu não confio em nenhum político (nem mesmo nos da bancada evangélica). É como bem disse o apóstolo Paulo: "Seja Deus verdadeiro e todo homem (principalmente político) mentiroso" (Romanos 3:4, o parêntese é meu).

Não vejo a hora de Jesus voltar para dar um basta a toda essa bandalheira!