28 de outubro de 2011

Gaystapo verde amarelo

Gaystapo verde amarelo

Disque-denúncia abre as portas para a repressão a tudo o que “ofende” os amantes do sexo anal e perversões semelhantes

Julio Severo
Está em plena atividade o telefone estatal especial criado para que praticantes do homossexualismo possam denunciar cidadãos do Brasil.
De acordo com o jornal Diário do Comércio, “O serviço Disque Direitos Humanos (Disque 100) recebeu 856 denúncias de casos de homofobia no Brasil entre janeiro e setembro deste ano. De acordo com a Secretaria de Direitos Humanos (SDH), as ligações totalizaram 2.432 violações aos direitos dos homossexuais, como violência e atendimento inadequado em delegacias, entre outros. O Estado de São Paulo lidera o ranking com 134 telefonemas sobre homofobia…”
O Estado de São Paulo, onde foi aprovada uma lei anti-“homofobia” pelo PSDB em 2001, está na vanguarda de medidas políticas gayzistas. O PSDB está construindo no seu quintal paulistano todo um aparelho de repressão a favor da agenda gay. O Ministério Público Federal de São Paulo é o instrumento predileto dos ativistas gays. Embora com sede em Curitiba, no Paraná, a ABGLT, a maior entidade gay recebedora de verbas governamentais, só faz uso do MPF de São Paulo para reprimir os opositores, tendo inclusive já feito nesse MPF queixa contra o autor deste blog.
O Diário do Comércio não deu exemplo dos tipos de queixas que estão sendo feitas ao disque-denúncia, mas já expus o famoso caso de um jovem paulistano bêbado que foi multado em quase 15 mil reais apenas por ter chamado de “veado” um praticante do homossexualismo. De acordo com a lei anti-“homofobia” do Estado de São Paulo, a multa de 14.880 reais foi necessária porque a palavra “veado” provocou no homossexual declarado “constrangimento de ordem moral, em razão da sua orientação sexual, na modalidade de vexame, humilhação, aborrecimento e desconforto”.
Evidentemente, essa repressão não vale quando homossexuais provocam nas outras pessoas “constrangimento de ordem moral na modalidade de vexame, humilhação, aborrecimento e desconforto”, exibindo obscenidades publicamente na frente de famílias com suas crianças.
Essa paranoia tem a marca registrada do PT.
O disque denúncia foi lançado no ano passado por Maria do Rosário, a radical militante do PT que tem a pretensão ideológica de transformar em crime a autoridade dos pais de disciplinar os filhos fisicamente por desobediência. Os pais cristãos, que atendem diretamente ao mandamento bíblico de uso da vara em situações de rebeldia dos filhos, serão classificados como “criminosos”, se os planos de Rosário avançarem.
Como toda boa petista, Rosário não abre mão do aborto provocado como direito reprodutivo da mulher. Dê uma varada ou chinelada de correção em seu filho, e Rosário diz que sua atitude é crime. Mate seu filho antes de nascer, e Rosário dirá que esse assassinato é um sagrado direito reprodutivo de toda mulher.
O sonho dela é livrar as crianças do Brasil da “violência” da disciplina física dos pais e entregá-las às maravilhas do aprendizado estatal do sexo anal nas escolas.
Ela quer mudanças no ECA — em parceria com a ABGLT, que também quer “melhorias” no ECA —, para que as crianças sejam “protegidas” da autoridade corretiva dos pais. Os pais não podem se aproximar dos próprios filhos para discipliná-los, mas há total liberdade, com proteção governamental, para que crianças sejam levadas ao sexo anal através de porcas aulas de educação sexual.
Essa é a paranoia do PT: prisão para pais que exercem seu direito de usar a vara corretiva em seus filhos, e proteção e liberdade para mães que matam seus bebês antes de nascer ou para autoridades educacionais depravadas que treinam crianças para o sexo anal.
O que o Brasil precisa urgentemente é de um disque-denúncia de crimes homossexuais contra crianças. Milhares de meninos são vítimas de estupradores homossexuais no Brasil, mas o governo, em sua paranoia, dá proteção aos predadores, não às suas vítimas.
Qualquer autoridade governamental que esteja determinada a destruir a autoridade corretiva dos pais na vida dos filhos, dando em troca o “direito” e a “liberdade” de matar os filhos antes de nascer ou dando em troca aulas de sexo anal para crianças, precisa de uma camisa de força.
Os ativistas homossexuais recebem rios de dinheiro para elaborar materiais para doutrinar os filhos dos outros nas escolas, e não temos nenhum disque-denúncia para nos ajudar a denunciar esse crime.
O governo federal gasta milhões em políticas, eventos e leis para expandir a agenda gay na sociedade e nas escolas, e não temos nenhum disque-denúncia para denunciar esse vergonhoso investimento na sodomia.
Milhares de meninos são estuprados por homossexuais por ano, e não temos nenhum disque-denúncia para nos ajudar a cobrar do governo uma campanha ampla contra os predadores homossexuais. Pelo contrário, já denunciei várias defesas homossexuais à pedofilia, e o Ministério Público Federal e o próprio governo federal nem bocejam.
Luiz Mott, o maior líder homossexual do Brasil, vem há anos sinalizando preferências claramente pedófilas, especialmente quando apresentou publicamente um museu erótico alisando a estátua de um bebê pelado. Contudo, em vez de ser enquadrado criminalmente, ele é alvo de condecorações e adulações governamentais. Ele aplaudiu quando a ABGLT, a maior organização gayzista do Brasil, se queixou de mim ao Ministério Público Federal.
Mas se nos queixarmos dos abusos que a agenda gay e seus cúmplices governamentais estão cometendo contra nós e nossos filhos, os militantes homossexuais “ofendidos” podem nos denunciar pelo disque-denúncia criado especialmente para os amantes do sexo anal e perversões semelhantes.
Se permitirmos que as denúncias estúpidas deles neutralizem nossa capacidade de reação e defesa de nossas famílias, a opressão deles contra nossos filhos passará de mera doutrinação homossexual nas escolas para alisamento físico e muito mais.
Nessa altura, se nada fizermos, poderemos ser denunciados e criminalizados se não entregarmos nossos filhos aos tarados de Sodoma.

6 comentários :

PRESBÍTERO VALDOMIRO disse...

Quando os homossexuais e seus comparsas promovem a abominável, pecaminosa e imoral "Parada Gay" em qualquer lugar do Brasil (seja em São Paulo ou em qualquer outra cidade), ninguém diz nem faz nada contra. Nessas horas, não aparece nenhuma autoridade com moral o suficiente para protestar ou impedir a divulgação dessa bandalheira em público.

Mas quando os cristãos (como o nosso amado irmão Júlio Severo) publicam um texto bíblico na Internet (ou em público) contra o homossexualismo, ou quando uma igreja expõe qualquer mensagem ou texto bíblico em público contra o homossexualismo (como no caso do outdoor em Ribeirão Preto), os homossexuais e seus comparsas imediatamente reagem: "Homofobia!" E a justiça (ou injustiça?), prontamente, entra em ação para punir, com o rigor da lei, todos os que forem "preconceituosos"!

Sinceramente, eu me decepcionei de vez com essa justiça do nosso país. Ao invés de defenderem a moral e os bons costumes, as autoridades preferem atender aos ditames e aos caprichos do movimento homossexual. Mas há uma razão muito simples para isso: essas mesmas autoridades foram escolhidas por Lula, Dilma e pelos políticos pró-homossexualismo. Em outras palavras: prevalece o corporativismo (defesa dos interesses de quem os empregou).

O Ministério Público Federal (MPF) deveria trocar de nome: teria que se chamar MPH (Ministério Pró–Homossexualismo), porque só age a favor dos homossexuais.

De uma coisa eu tenho plena e absoluta certeza: Jesus voltará um dia para julgar a todos (inclusive os homossexuais e seus cúmplices). Ele mesmo garantiu:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

Já preguei o evangelho para muitos homossexuais. Mas, como quase sempre acontece na maioria das vezes, eles não me deram ouvidos. Muitos me chamaram de homofóbico e outros nomes feios (que eu nem vou citar aqui, por questão de educação), enfim, me insultaram de tudo quanto é jeito.

Só sei de uma coisa: estou com a minha consciência tranqüila. Cumpri a minha obrigação (ou seja, eu já fiz a minha parte como cristão). Se os homossexuais não quiserem se converter, é problema deles. No dia do juízo final, será cada um por si diante de Deus na hora de prestar contas. É como alertou o apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

Se os homossexuais e seus comparsas quiserem ver para crer, depois não vai ter desculpa de falta de aviso!

Anônimo disse...

Na cabeça da maioria dos brasileiros não a nada de errado em não saber votar. Quando entrão na cabine de votação é como se entrassem numa privada. Votão em pessoas ímpias,seguidoras das piores ideiologias. Essas pessoas eleitas, agora ,não dá outra. Vão fazer as coisas como querem,do jeito como querem,de acordo com suas vontades,gostos,opiniões.

O sujeito comete até um crime quando vota no PT e em muitos partidos. Pôs dá "carta branca" para pessoas ímpias depois de eleitas possam por suas idéias em prática. Marta Suplice,hoje tem um ótimo salário,fama, e pode lutar para impor suas ideías,vontade,porque eleitores irresponsáveis e burros votarão nela.

Depois disto quando estas pessoas (eleitores inescrupulosos) verem inocentes sendo injustiçadas,desgraçadas,com enorme sofrimento,prisão,humilhação.

Esses "eleitores de bestas" dirão como este mundo dá virado,o diabo tá domando conta, o mundo está perto do fim.

O eleitor simplista não verá a sua grande culpa. MAS ! A culpa é nossa,pois colaboramos para tornar essas ímpias pessoas poderosas. E agora vem a COLHEITA DO MAL.

Mirian disse...

A cada dia que passa o cristão esta sendo criminalizado pelo governo por causa de misséros 2% da população (a população de homossexuais no BRasil não passasm de 2% do numero total de habitantes).

CRISTÃOS, QUANDO É QUE VOCÊS REAGIRAM A ISSO? "DESPERTA OH TU QUE DORMES"! Uma andorinha, apenas, não faz verão: temos que nos unir e resitir a esses amantes de satanás.

João disse...

Julio, você tem toda razão quando alerta sobre o perigo de se permitir a introdução dessa tal "educação sexual" e do "kit pornô gay" nas escolas brasileiras.

As escolas públicas brasileiras não são mais seguras; viraram território de criminosos; se tornaram território de estupradores.

Veja essa notícia de um estupro de uma criança de 9 anos por um funcionário da escola municipal onde ela estudava, na cidade de Teresina, Piauí.

http://www.meionorte.com/bomdiameionorte/secretario-de-educacao-fala-sobre-estupro-de-menina-em-escola-186733.html


Podem estar certos de que se o KIT PORNÔ GAY se tornar uma realidade dentro das escolas as coisas vão piorar ainda mais!

EVANILSON disse...

A colocação do presbítero Valdomiro foi perfeita. E o que ele falou é a mais pura verdade: não tem nenhuma autoridade com moral o suficiente para impedir a promoção das "paradas gays" em todo o Brasil.

Não é de agora que o nosso amado irmão Júlio Severo vem, através deste abençoado blog, alertando a todos sobre os perigos e as ameaças do movimento homossexual. Muito pelo contrário: este alerta já vem sendo dado há muito tempo. Só que, infelizmente, parece que a ficha ainda não caiu para muitos cristãos, ou melhor, parece que muitos ainda não se conscientizaram da real gravidade da situação.

Eu mesmo já senti na minha própria pele o ódio que os homossexuais têm dos cristãos. Recentemente, passei a receber, pelo meu telefone, ameaças de morte de alguns ativistas homossexuais. Isso simplesmente por eu ter falado que o homossexualismo é pecado durante uma pregação na igreja onde eu congrego. Sem contar um grande número de e–mails cheios de insultos, dizeres obscenos e outras coisas horríveis.

Como se não bastasse a censura na mídia em geral (inclusive na Internet) às opiniões dos cristãos e das pessoas que são contra o homossexualismo, agora vem aí mais outra jogada do governo (é bom estarmos atentos): já se fala, no meio político, em fazer a revisão da nossa Constituição! Não duvido de que tem muito político pró–homossexualismo bastante interessado nisso!

E tem mais: já se fala que poderá haver uma nova Assembléia Nacional Constituinte em 2014. Em outras palavras: essa revisão constitucional poderá ser feita em ano de Copa do Mundo! Com certeza isso é uma estratégia já preparada para pegar todo mundo de surpresa. Nada mais óbvio: enquanto todos estão distraídos com os jogos da Seleção Brasileira, os políticos pró–homossexualismo aproveitam e fazem uma Constituição totalmente a favor dos homossexuais! E aí ninguém poderá protestar depois!

Eu pergunto: o que os políticos da bancada evangélica do Congresso Nacional têm realmente feito a favor do povo de Deus? Será que eles estão cegos, surdos e mudos em relação às manobras dos homossexuais (e de seus comparsas)? Ou estão sendo cúmplices disso?

Será que, depois deste alerta, muitos cristãos ainda vão continuar dormindo? Será que muitos só vão despertar quando não tiver mais jeito? Pecar por omissão, quando se deveria protestar, transforma homens de bem em covardes. É como disse o apóstolo Tiago:

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tiago 4:17)

Em outras palavras: aquele que sabe que deve combater com firmeza o pecado, mas não toma uma atitude (ou seja, se omite, fica com medo de ser perseguido, preso, ou de perder suas mordomias), é cúmplice do pecado, ou melhor, é tão ou mais culpado quanto o próprio pecador (e também é culpado diante de Deus)!

Eu diria mais: pior do que ser um cristão fraco (sem forças) é ser covarde (desistir de lutar). Se um cristão luta por um ideal que acredita, ele tem que ir até o fim (não importam as adversidades que irá enfrentar). É como diz a Bíblia:

"O justo viverá pela sua fé, e, se ele retroceder, a minha alma não se alegra nele. Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a condenação, mas dos que acreditam para a preservação da alma" (Hebreus 10:38–39).

Igreja brasileira, está na hora de acordar! Pastores, líderes, pregadores, está na hora de sair do seu comodismo e ir à luta! Não podemos mais ficar de braços cruzados, esperando somente a boa vontade dos políticos da bancada evangélica! Ninguém pense que a resposta virá do Céu se cada um não fizer a sua parte! É hora de nos mobilizarmos e agirmos já!

Se não tomarmos uma atitude agora (e não protestarmos de maneira firme e forte contra as manobras dos homossexuais e de seus comparsas), amanhã poderá ser tarde demais! Depois, ninguém vai poder dizer que houve falta de aviso!

Que estas palavras sirvam de alerta para muitos cristãos que ainda estão acomodados!

"PARA QUE O MAL VENÇA, BASTA QUE OS HOMENS DE BEM NÃO FAÇAM NADA"

Anônimo disse...

"E não terá respeito ao Deus de seus pais, nem terá respeito ao amor das mulheres, nem a deus algum, porque sobre tudo se engrandecerá" (Daniel 11:37)
"nem terá respeito ao amor das mulheres": esse é o anticristo, um homossexual. E o governo brasileiro não está sozinho e por conta própria apoiando (e incentivando)o homossexualismo; por trás estão os "donos do mundo".