15 de outubro de 2011

Comentários do General Boykin refletem as experiências de muitos que guerreiam pela vida e pela família

Comentários do General Boykin refletem as experiências de muitos que guerreiam pela vida e pela família

12 de outubro de 2011 (Notícias Pró-Família) — Os comentários do tenente-general Jerry Boykin na Cúpula dos Eleitores de Valores refletem perfeitamente o que muitos líderes pró-família há anos experimentam em suas lutas corajosas para defender a vida de família tradicional e a moralidade sexual. Esse caso ocorre principalmente na questão do aborto, mas muito mais na questão da homossexualidade.
Em grande parte, os líderes religiosos estão de modo estranho, até mesmo preocupante, silenciosos ou ineficazes, talvez até hostis, enquanto fiéis homens e mulheres leigos estão aguentando perseguições por assumirem posturas de defesa em questões que os líderes religiosos deveriam estar liderando. Esse não é um problema pequeno, e está demonstrando ser quase catastrófico para nossa ordem social, moral e até mesmo política à medida que as tradicionais liberdades de religião e consciência e até a própria democracia estão sendo gradualmente arrasadas.
Há uma coisa muito necessária: os homens e as mulheres fiéis precisam orar mais por seus líderes religiosos. Mas, de modo igual — mas muitos resistem a esse chamado —, há uma necessidade enorme para que eles exortem, de forma firme, persistente, porém sempre respeitosamente, seus pastores, bispos e outros líderes negligentes a pararem de ser políticos e homens de dinheiro ou simplesmente covardes — e conduzam o rebanho. Se recusarem, eles deveriam sair do caminho, se aposentar, permitir que outros homens ordenados assumam as tarefas realmente duras e complicadas com as quais eles têm sido incapazes ou indispostos de lidar.
Nosso tempo está acabando. Os líderes religiosos e os crentes silenciosos e mornos precisam ser sacudidos até despertarem. Foi-se o tempo em que podíamos ser tímidos. Se você realmente ama seus filhos e netos, sua nação e Deus, AGORA é a hora de agir.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

4 comentários :

Aprendiz disse...

Mal informado esse general. Se ele passasse um mês freqüentando um seminário católico ou protestante, ele acharia estranho que que ainda hajam alguns ministros que tem fé (pelo menos a fé cristã). Virtualmente todos os professores de seminários são pessoas répobras quanto à fé. Como alguns alunos conseguem resistir a isso e manter sua fé, é um mistério, provavelmente um milagre.

Frau disse...

Ao nosso amigo "Aprendiz":

Ter fé e nao ter atos nao leva a nada. As igrejas dormem sim, pois nao estao batalhando junto com uns gatos pingados cheios nao somente de fé, mais de coragem e postura.
Ficar nos seminários lendo a biblia e nao ter voz junto ao seu povo é como calar e aceitar a vontade do ímpio.

Boa noite a todos!!

Anônimo disse...

Realmente, o comentário dele é muito convincente, pois até alguns leigos tomam posições firmes na defessa da vida e da família, e mega líderes que deveriam de preocupar com isso, estão se acovardando, e se camuflando para não entrar nesse combate.

oremos por eles, exortemos, e também incentivamos a todos a continuar nessa caminhada, principalmente os Cristãos que já militam pela causa.

que Deus abençoe abraço a todos

Ronie Peterson

Aprendiz disse...

Frau

Creio que não me fiz entender. Os seminários geram ministros incrédulos. E incrédulos não defendem a Lei de Deus. Estou dizendo justamente que grande parte dos ministros não são cristãos de verdade, e de falsos cristãos, não espero nada.

Quando as congregações aprenderem a rejeitar falsos ministros (e falsos mestres para os seminários) ai sim teremos homens de verdade à frente de nossas igrejas, e esses homens de valor certamente lutarãos contra o aborto e a gaystapo.

Então deixo meu apelo a todos aqui: Se o padre, pastor ou rabino (porque os judeus são nossos aliados nessa luta) da congregação que você freqüenta é um incrédulo que se finge de homem de fé (mas não a demonstra pelas suas obras), vá para outra congregação, não apoie um farsante.

Está escrito "Para isso o Filho do Homem se revelou, para destruir as obras de Satanás". Quem não condena as obras de Satanás não é verdadeiro ministro de Cristo.