1 de setembro de 2011

Noruega: Cristão Convertido é Atacado por Muçulmanos em Centro de Recepção para Solicitantes de Asilo Político


Noruega: Cristão Convertido é Atacado por Muçulmanos em Centro de Recepção para Solicitantes de Asilo Político

JAEREN, NORUEGA (ANS) — Um ex-muçulmano convertido ao cristianismo foi atacado com água fervendo e ácido por muçulmanos em um centro de recepção para solicitantes de asilo político na Noruega.
De acordo com a agência Mohabat News, Ali (nome fictício), um solicitante de asilo político em um centro de imigrantes em Jaeren, Noruega, teve água fervendo derramada em seu corpo depois que se converteu ao cristianismo e se recusou a obedecer às regras de jejum do ramadã. Ele e outros convertidos do centro agora temem por suas vidas.
Ainda de acordo com a Mohabat News, o incidente foi acompanhado da mensagem de outros solicitantes de asilo: “Se vocês não retornarem ao islã, nós os mataremos”.
Ali não quer revelar seu verdadeiro nome por medo de represálias. Esse também é o motivo pelo qual ele foi fotografado de cabeça baixa na imagem anexa.
A agência noticia que as autoridades afegãs descobriram sobre o incidente, e que por isso ele estava para ser deportado. Ali teme o risco de ser sentenciado à morte por apedrejamento.
Ele sobreviveu ao incidente, mas foi ficou com as costas desfiguradas, cobertas de pele descamada por baixo das bandagens.
Seu companheiro de quarto, Reza, também cristão, tem cuidado de suas feridas que não param de sangrar.
Mesmo assim, Ali — com o rosto contorcido em dor — mantém uma voz calma enquanto conta sua história.
“Dois residentes muçulmanos me perguntaram por que eu não havia jejuado durante o ramadã”. Quando eu me recusei a responder, eles começaram a discutir o assunto. Um deles me disse que sabia que eu era um muçulmano e que havia me convertido ao cristianismo, e que eles deveriam usar a Jihad” disse Ali à Mohabat News.
Ele conta que um dos residentes lhe imobilizou enquanto outro o atingiu atrás da cabeça com uma panela de água fervendo que o fez desfalecer no chão. Vários outros residentes muçulmanos se juntaram ao ataque. Um terceiro homem entrou no quarto de Ali e começou a depredá-lo.
De acordo com a agência, a polícia chegou uma hora mais tarde, quando o estrago já havia sido feito.
“Eu ainda estava no chão quando a polícia chegou. Tentei contar a eles o que aconteceu, mas estava sentido muita dor e fui levado ao hospital”, conta Ali.
Após uma noite no hospital, Ali voltou ao centro de recepção, sabendo que o perigo não havia passado. Quando ele conferiu a maçaneta da porta de seu quarto, descobriu que estava coberta por uma substância ácida que causa queimaduras em contato com a pele.
Ele chamou a equipe do centro, que limpou a maçaneta, mas o afegão convertido ainda não se sente seguro.
“Eles vão me matar mesmo, não vão descansar até conseguirem”, concluiu Ali.
Traduzido por Luis Gustavo Gentil especialmente para o Blog Julio Severo: www.juliosevero.com
Título original: Norway: Christian Convert Attacked by Muslims at Asylum Reception Center
Fonte: Crosswalk

9 comentários :

Ungern disse...

Por que diacho a Noruega continua com essa loucura de ficar importando esse naipe de pessoas de países como Afeganistão, Somália, Iêmen entre outros ? Estão carecas de saber que no final das contas não vai dar certo, no fim das contas expõe a própria população ao ódio racial deles, temos cá nossos turcos, sírios, libaneses islâmicos que não criam problema algum, ótimos vizinhos aliás, não tenho queixas, já de países como os citados, islâmicos, cristãos ou batedores de tambor, pode se preparar que lá vem o kinder ovo com a surpresa estragada.

Guilherme disse...

Essa é a religião do amor que a mídia fala? Se isso é amor, nem quero estar perto quando mostrarem ódio...

Facundo disse...

Que absurdo!!!! Só tenho isso a dizer!

Wilson Santos disse...

Julio, tenho acompanhado sua luta contra o marxismo, do qual sou contra também. Agora mais essa, só o que faltava pra alienar mais ainda a juventude pobre desinformada brasileira.

Música do Mano Brown sobre Carlos Marighella, guerrilheiro brasileiro que apoiava a luta armada contra o Governo Brasileiro na época do regime militar. Esse Mano Brown nunca foi de confiança mesmo, agora descambou de vez.
Link abaixo da... se se pode chamar de "música", no youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=Sh66AcD3o6k&feature=share

Graça e paz sejam contigo.

Anônimo disse...

Julio ! Como nas igrejas evangélicas há uma ignorância total sobre o islamismo.

Comigo aconteceu de estar num estudo biblico na igreja Presbiteriana do Brasil,isto aconteceu umas 2 vezes.

No decorrer do estudo dentro do cotexto, eu critiquei o islamismo.

Absurdo ! O pastor energicamente discordou de mim e defendeu o islamismo e chegou ao absurdo de dizer que tem mulçumano mais "cristão" do que muito cristão.
Na primeira vez, um professor da escola dominical mais instruido. Disse que o islamismo é anti-cristão porque nega que Cristo seja Deus.
Aí ! O pastor recuou.

Mas ! Pouco tempo depois, outra vez critiquei o islamismo. E outra vez critiquei o islamismo e novamente o pastor defendeu o islamismo. Foi quando disse que o mulçumanos também adoram a Cristo. E que tem mulçumano mais cristão do que muito cristão.

Na igreja Batista encontrei a mesma ignôrancia. E olha se você criticar muito o islamismo. Aí eles olham você como alguém que não presta e não o islamismo.

Um pastor batista da cidade de Campo Belo me disse certa fez que o problema do terrorrismo. È porque os americanos vão mexer com os arábes e os arábes são tudo doido.
Tudo num simplismo impressionante, então a culpa é dos americanos que mexem e abusão dos outros.
Na mesma epôca houve o ataque terrorrista na Ossétia do Sul, na Russia, que matou centenas de pessoas e crianças. O pastor ficou abestado com isto.

Mas ! Encontrei um pastor batista americano que sabia que o Islã era uma religião que não prestava e que Maomé era um falso profeta e pedófilo.
Mas ! Os pastores brasileiros e os crentes em geral não sabem bolufas do islamismo.


Nil Soares

Anônimo disse...

Estão atacando o Mackenzie no suposto caso de racismo.
Depois de problemas com a homofobia agora aparece problemas de racismo.

Acho que este problema de racismo foi criado visando a desprestigiar,difamar e desacreditar o Makenzie.
Não é que os esquerdistas queirão afundar mais ainda uma universidade dita como homofóbica.

Agora também tem peja de ser racista.
Para os esquerdistas se você é homofóbico,você também é racista.
As duas coisas andam juntas na cabeça deles.

O deputado jair Bolsonaro no Programa CQC da Band com uma resposta á uma pergunta mal compreendida.
Quiserão lhe rotular de racista.

Entenda o caso.

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/dois-professores-do-mackenzie-uma-respeitavel-instituicao-fazem-tudo-errado-e-a-acabam-ensinado-aos-estudantes-o-que-nao-fazer/

Silvio Ricardo disse...

Islamismo é violência, e ponto final.

Anônimo disse...

nem devia opinar, mais aí num resiti, mas ai não sei muito a respeito de islamismo.
Mas parece que o deus deles odeia todo mundo, parece que lá se os fiéis não adorar o deus Maomé e sentir ódio do ocidente não é do islã e a coisa fica feia.
lá nesses países não precisa morrer pra padecer no inferno, isto acontece se falar mal de maomé e não adorar ele.
e quando eles vão pro ocidente pra fugir do horror de viver sob a tutela de um governo que segue as regra do islã eles se esquecem que o visitante tem de viver de acordo com as regras do novo país e aí continuam agindo como se ainda estivessem no país natal e aí até matam, como fizeram com Theo van Gogh lá não sei aonde. a França nem anda cheirando tão bem como antes, por causa disso. e aí eu também acho que
os europeus são bobos, e os petista também, aplaudindo o trio de lalaus no Congresso da matilha,.
Aí... é melhor ir dormir!
Affrrreeee!!!!!.....
PS.: alembrando que o trio de bandidos petista gosta de acordos com certos loucos produtor de bomba lá daquelas bandas...
(Durma com um barulho desses.)
Affrrreeee!!!!!.....

Silvio Ricardo disse...

Ungern, a Noruega continua permitindo a entrada de imigrantes islâmicos porque tem um governo esquerdista governando o país, e politicamente correto que acha que suspeitar de um barbudo louco citando o corão é preconceito racial ou religioso. Daí esse governo de lá querer impor sobre a população uma aceitação do absurdo.