12 de julho de 2011

Padre acusado de relacionamento homossexual é removido por diocese da Espanha

Padre acusado de relacionamento homossexual é removido por diocese da Espanha

11 de julho de 2011 (Notícias Pró-Família) — A diocese de Getafe removeu um padre paroquiano depois de encontrar provas de um relacionamento homossexual com um seminarista, de acordo com fontes dos meios de comunicação da Espanha.
O Pe. Andrés García Torres, pároco da paroquia de Nossa Senhora de Fátima na cidade de Fuenlabrada, foi afastado de seus deveres depois que a administração diocesana recebeu uma foto de Torres e um seminarista com seus braços ao redor um do outro, sem camisa.
Torres, que está protestando que é inocente, diz que a diocese está também citando evidências de sites de relacionamentos sociais, em que Torres supostamente se ofereceu como um participante “passivo” em atos homossexuais. Ele afirma que a diocese também tem evidências em vídeo.
Em entrevista aos meios de comunicação, em que ele mesmo trouxe as alegações à luz, Torres nega que seja homossexual, e afirma que a foto só expressa uma amizade entre ele e o seminarista. Torres afirma que estavam sem camisa por causa do calor do dia, e acusa a diocese de “puritanismo”.
“Estava muito calor e não estávamos usando camisa. Por que esse puritanismo? Estamos no século 21”, Andrés disse em entrevista à imprensa. Ele diz que não sabe como a diocese conseguiu a foto, já que “estava no meu computador e nem mesmo fiz um upload dela para o Facebook”.
Andrés trouxe as acusações à luz depois que a diocese o abordou sobre o assunto, e depois de passar por várias sessões com um psicólogo. Ele resistiu à ordem de removê-lo do ministério por vários dias, e recebeu apoio de muitos paroquianos, que consideraram sua remoção como uma “injustiça”. Contudo, ele capitulou no domingo e entregou as chaves da igreja para as autoridades da diocese, dizendo que “era a melhor coisa a fazer, de modo que a família não continue a sofrer”.
O próximo destino do padre é desconhecido, embora ele tenha mencionado a possibilidade de tirar “férias” num monastério nos Estados Unidos. Ele recebeu ordem de não residir na cidade de Fuenlabrada. Os paroquianos dizem que planejam entregar uma petição com 1.500 assinaturas protestando sua remoção.
A ação rápida da diocese de Getafe está em contraste absoluto com a conduta da arquidiocese de Barcelona, cujo arcebispo cardeal Sistach permitiu que um padre que havia ajudado em abortos e uniões homossexuais continuasse em seu ministério durante anos.
A Igreja Católica, em união com todas as grandes religiões mundiais, ensina que os atos sexuais homossexuais são opostos à natureza e são intrinsecamente malignos.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Um comentário :

Marcos Venicius disse...

Eu como Católico vejo que o Padre tem a obrigação de ter uma vida de virtudes. Mais os próprios profissionais na área de psicológia não podem mais dizer "esse Seminarista tem tendências homossexuais, esse não tem".
Ai quando aparece um caso desse vem todo mundo detonando a Igreja. Por um lado eles apoiam o homossexualismo,de outro denunciam a Igreja e o celibato. Vejo muito isso na Record.