3 de julho de 2011

Mulher com gravidez ectópica arrisca a vida e desafia as poucas esperanças que tinha, dando a luz um bebê saudável

Mulher com gravidez ectópica arrisca a vida e desafia as poucas esperanças que tinha, dando a luz um bebê saudável

GLOUCESTER, Inglaterra, 29 de junho de 2011 (Notícias Pró-Família) — Semanas depois que uma mulher do Arizona deu a luz um bebê saudável que passou a gestação fora do útero, foi revelado que outra gravidez ectópica — geralmente considerada um caso sem nenhuma esperança — teve um final feliz depois que uma mulher britânica deu a luz sua filha, que agora celebra seu primeiro ano de vida.
O jornal Daily Mail da Inglaterra publicou o caso de Paula Cawte e Paul Lounds, que residem em Gloucester e que foram informados pelos médicos que o prosseguimento da gestação de sua filha Eva representaria um risco considerável para a saúde de Paula, à medida que a menina estava se desenvolvendo fora do útero de sua mãe.
“Vínhamos tentando durante um ano ter um bebê e de forma alguma eu iria fazer um aborto médico quando eu estava consciente de que minha filha era saudável”, Cawte disse para o Mail. “Sabíamos que era perigoso. Os médicos disseram que eu poderia sangrar até a morte se ela rompesse um órgão ou uma artéria. Mas Paul e eu concordamos que enquanto eu não estivesse em perigo imediato, continuaríamos até onde fosse possível dando ao bebê uma chance de lutar”.
A vasta maioria das gravidezes ectópicas se implanta nas trompas, forçando os médicos a remover o bebê em gestação num procedimento que indiretamente causa a morte da criança, e isso não é considerado aborto pelos especialistas em ética que são pró-vida. No caso de Cawte, Eva tinha uma chance muito pequena de sobrevivência porque ela havia se implantado fora das trompas, e a membrana do abdome de sua mãe havia criado um bolsa ao redor dela.
Os pais recordaram que apesar de sua determinação de prosseguir com a gravidez, a notícia foi um grande golpe — “ambos rompemos em lágrimas”, disse Lounds. A gravidez também causava às vezes “intensas dores” em Cawte.
Ao dar a luz, Paula quase morreu de sangramento; ela recebeu quatro litros de sangue quando os cirurgiões realizaram uma operação cesariana para resgatar Eva, que tinha apenas 30 semanas de gestação. Mas a heroica decisão da mãe compensou, e o milagre aconteceu: de uma gravidez ectópica emergiram duas vidas saudáveis.
“Ela é bela, o bebê de aparência mais fantástica, sem nenhum problema”, disse Cawte. “Ela é tão saudável que nem parece que nasceu prematura. Ela sorri muito e é muito contente”.
No mês passado, uma reportagem do jornal Arizona Republic disse que Nicollete Soto, de 27 anos, deu a luz seu filho ectópico, Azelan Cruz, também depois de recusar uma intervenção que o teria matado. Como blastócito, Azelan havia se unido à área onde as trompas encontram o útero, uma condição conhecida como gravidez cornual.
“Assumimos o risco”, disse o namorado de Nicollete. “Deixamos para os médicos a decisão de quando fazer o parto do bebe e deixamos para Deus decidir tudo o mais”.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

13 comentários :

Luan Cunha disse...

Finalmente uma notícia decente e boa que encontro nesse blog. Foi um verdadeiro milagre mesmo isso que aconteceu. Toda a saúde do mundo para a mãe e para a menina :)

Carlos Carvalho disse...

Senhor Luan Cunha


Ao contrário do senhor que conseguiu achar pelo menos uma notícia decente neste blog, eu visitei o teu blog e não consegui achar nada decente por lá.

! disse...

Sr. Carlos Carvalho,

Concordo em gênero, número e caso!

Att,
Patrícia

Anônimo disse...

Parece que nem os coleguinhas desse Luan ligam para as asneiras e mentiras que ele publica no blog do arco-íris.

Roberto disse...

Que maraviha! Apesar do risco eles foram em frente, não é fácil!
D'us tem o poder! D'us é o Senhor!!
Amém!!

Luan Cunha disse...

Pessoal, primeiramente, vim em paz. Segundo, postei um recadinho para vocês no meu blog. Terceiro, eu não quis ofender ninguém, e se sim, peço desculpas.

Beijos.

Carlos Carvalho disse...

Senhor Luan Cunha,

Tentando desqualificar este espaço, primeiro o senhor insinua que este blog só tem notícia indecente e ruim, e depois diz que veio em paz. De certo modo as notícias postadas neste blog com relação aos avanços da agenda gay, para nós cristãos conservadores não são nada boas. Porém, no teu caso sabendo da tua militância gayzista entendi muito bem o que o senhor quis dizer. Este blog é um dos poucos que divulga as informações de interesse do público cristão que a grande mídia faz questão de omiti-las ou manipula-las.

Eu não vou perder o meu tempo novamente indo até o teu blog. Se o senhor tiver algum recadinho, porque não postar aqui mesmo.

As desculpas estão aceitas.

Luan Cunha disse...

Senhor Carlos Carvalho

Primeiramente, realmente não quis ofender, tanto que o próprio Severo postou meu comentário! Se ofendi, me perdoem!

Mas tenho o direito de expressar meu descontentamento com certas coisas que são postadas aqui. Isso se chama "liberdade de expressão" que vocês tanto defendem e dizem está sendo ferido. Quer dizer que o senhor Julio Severo pode falar as maiores calúnias contra os homossexuais (leia-se homossexuais comuns, e não militantes) mas eu não posso dizer que essas notícias são "indecentes", no sentido de "ignóbio"?

E mais uma coisa, não sou "Militante gayzista", pelo amor de Deus, isso é ridículo. Eu defendo o direito e a dignidade de pessoas comuns como eu e tantos homossexuais de bem (sim, existem, e são muitos, embora vocês acham que todos somos uns despudorados). Também não concordo com a posição de muitos ativistas (leia-se Luiz Mott, que é uma vergonha para todo gay) e certos planos nacionais em combate à homofobia (leia-se Kit Gay, que eu acho um exagero e desnecessário).

Mas uma vez, peço desculpa, não vou mais postar mais nada nesse blog. Agora vamos parar com a troca de farpas e vamos postar comentários positivos para a mãe e a filha dela que sobreviveram, ok? :)

Anônimo disse...

Luan, no teu perfil do blog está escrito "ativista LGBT", portanto, VOCÊ MENTE quando afirma que NÃO É militante gayzista. Apague enquanto é tempo.

Anônimo disse...

A mentira tem perna cutra, Luan. Com suas mentiras, você só mostra do que é feita a pérfida classe de ativistas gays: manipuladores, falsários, fingidos de vítimas, prontos para estuprar garotinhos. Ah, mas é claro, você é o ativista gays que nega ser ativista gay. Pelo jeito, você também nega ser a favor do abuso sexual de meninos. E até condena Luiz Mott!!!

Luan Cunha disse...

Pelo amor de Deus... Eu prometi que não iria mais postar mais comentários aqui, mas isso que acabei de ler foi muito sério e não posso ficar calado.

Eu disse que não sou "Militante gayzista", porque não sou facista, ao contrário de certas pessoas. Isso não quer dizer que eu não seja ativista gay, afinal de contas, mantenho um blog sobre isso, e deixei bem claro: "Eu defendo o direito e a dignidade de pessoas comuns como eu e tantos homossexuais de bem". E eu não sou obrigado a concordar com tudo que outros ativistas fazem, pensam e falam, como é o caso do Luiz Mott, que não conheço pessoalmente. Portanto, não menti.

Vocês podem não concordar com minha orientação sexual, nem com minha ideologia mas o que vocês acabaram de fazer foi calúnia, difamação e injúria, e eu poderia muito bem denunciar esse blog agora por isso, mas não vou porque não quero me rebaixar.

Acabaram de me chamar de "manipulador", "falsário", "fingidor de vítima" e o pior "pronto para estuprar garotinhos". Eu sou maior de idade sim, tenho 19 anos, mas não sou pedófilo (na verdade, tenho nojo dessa gente, como toda pessoa com pleno domínio de suas faculdades mentais).

O fato de ser homossexual não me transforma automaticamente em pedófilo. Quem faz essa associação ache de má-fé. Saibam distinguir as coisas. Uma coisa nada tem haver com a outra.

Homossexualidade = orientação sexual.
Pedofilia = Parafilia(perversão sexual).

Não digo que todo padre é pedófilo nem que todo pastor é corrupto por aí no meu blog, porque não sou preconceituoso (mesmo tendo preconceitos, porque todo mundo tem), e generalizar é sinal de ignorância.

Mas é claro, é minha palavra contra a de vocês, detectores da moral e senhores da verdade. Não vou mais dizer nada.

Agora parem, isso já começou a parecer baixaria. Comentem sobre a mãe e a filha e me esqueçam.

Carlos Carvalho disse...

Senhor Luan Cunha,

Eu já disse que as tuas desculpas foram aceitas.

Em nenhum momento eu disse que o senhor não tem o direito de se expressar, apenas rechacei um comentário teu que eu não concordei com parte do conteúdo. Ao contrário do que o senhor diz, o Júlio Severo não fala calunias de homossexuais comuns, e sim denuncia toda manobra que a militância gay e seus representantes em toda grande mídia, poder executivo, legislativo e judiciário fazem. Resumindo o Júlio Severo não ataca pessoas e sim o movimento gay organizado que tenta a todo o custo impor suas idéias, e não suporta um mínimo de oposição.Quando visitei o teu blog e vi parte do conteúdo e também o teu perfil encontrei coisas que para mim faz parte do discurso da militância gay, se a minha leitura foi equivocada então desconsidere eu ter de chamado de militante gayzista. Quanto a sua afirmação de que para nós todos os homossexuais são despudorados isso faz parte do pensamento pessoal de cada um. Eu por exemplo sei que tem despudorados em todos os segmentos da sociedade, sejam homos ou héteros sexuais, católicos ou evangélicos. Ter vergonha na cara é uma questão de princípios, eu acredito que só a conversão verdadeira a fé cristã possibilita ao ser humano a prática de bons valores e princípios.

Luan Cunha disse...

Senhor Carlos Carvalho

Obrigado pela sua consideração. :)

Minha intenção com o blog é para mostrar justamente isso, que nem todos os homossexuais são despudorados e pervertidos, como alguns acham. Somos pessoas normais, e eu sou uma pessoa normal e de bem. Por isso fico preocupado e triste quando o senhor Julio Severo fala que homossexuais só pensam em enfiar o pênis no anus um do outro, de que nos lambuzamos de fezes e e bebemos a urina um dos outros, que não fazemos caridade sem pedir sexo em troca, e outras barbaridades que vi nesse blog. Eu não sou santo não, mas também não sou o maior pecador do mundo. Deus sabe disso. Acho que pra ele, amor e benevolência é tudo que importa. Essa é minha fé. Só peço respeito em troca.

Repito, eu sou normal. Cresci numa família cristã, minha educação foi cristã, eu e meu irmão (que é muito bem casado) tivemos a mesma educação, o que não me impediu de crescer com sentimentos homossexuais, o que pra mim é tão natural quanto acreditar em Deus(sou gay desde que me entendo por gente, mas só caiu a ficha mesmo aos 14 anos) E não, não fui molestado na infância, graças a Deus, e meu pai é meu melhor amigo. :)

Mas realmente, gente, vamos parar por aqui, pra mim já deu. Postem agora só comentários sobre a mãe e a filha, por favor!

E obrigado a Julio Severo por não excluir meus comentários, que ele sabe que não foram para ofender.