17 de julho de 2011

Folha de S. Paulo expõe os números impossíveis da parada gay de São Paulo

Folha de S. Paulo expõe os números impossíveis da parada gay de São Paulo

Chutometria gay ganha prêmio Pinóquio por relevantes serviços prestados ao exagero e à mentira

Julio Severo
O jornal esquerdista Folha de S. Paulo, que tem simpatias notórias pela agenda gay, disse o que o Blog Julio Severo já vinha dizendo desde 2007: os números da parada gay de São Paulo são impossíveis.



Assista aqui ao vídeo da Folha de S. Paulo: http://www.youtube.com/watch?v=T4_RgvPhr_M
Em 13 de junho de 2007, postei o artigo Parada gay de São Paulo teve 3 milhões e meio de participantes?, escrito por mim, desmascarando os números fraudulentos da parada gay.
Em 15 de junho de 2007, postei o artigo Mídia exagera os números da Parada Gay do Brasil e minimiza os números da Marcha para Jesus, escrito pelo jornalista americano Matthew Cullinan Hoffman, também apontando os números inchados da parada gay de São Paulo.
Em 17 de junho de 2007, postei o artigo Parada gay: fazendo farra com os números, escrito por mim, novamente tratando dos números exagerados, em resposta a uma mensagem debochada que o ativista gay Deco Ribeiro me enviou.
A mídia esquerdista publica todo mito e mentira gay como se fossem verdades. Por isso, jornais, revistas e noticiários, inclusive a Folha de S. Paulo, nunca tiveram nenhum constrangimento de repetir como papagaios os números inchados da parada gay. Foram muitos anos de propaganda.
Se os organizadores da parada gay diziam que 1, 2, 3 ou 4 milhões de gays haviam participado, a mídia repetia os números com fidelidade surpreendente, nem tirando nem pondo. Mas para as Marchas para Jesus, o tratamento era ano após ano inverso, sempre tirando drasticamente dos números. Se 1 milhão de evangélicos havia participado da Marcha para Jesus, a mídia colocava uns 300 mil. Se 2 milhões haviam participado, a redução era para menos de 1 milhão.
Apesar desse “tudo para os gays e nada para os cristãos”, toda mentira, mesmo quando promovida por uma mídia abertamente hostil à verdade, tem vida curta. A Folha de S. Paulo finalmente reconhece os óbvios números inflados para as paradas gays, ainda que colocando a Marcha para Jesus no mesmo nível de classificação, como se esse jornal esquerdista e outros meios de comunicação nunca tivessem feito grandes amputações nos números de participantes das Marchas para Jesus ano após ano.
Pela primeira vez na história do jornalismo pró-sodomia do Brasil, os números dos organizadores da parada gay de São Paulo são colocados em dúvida.
A Associação da Parada do Orgulho Gay de São Paulo, que me denunciou ao Ministério Público Federal em 2006 por “homofobia” contra a parada gay de São Paulo, merece o prêmio Pinóquio por seus relevantes serviços à fraudulência, exageros e mentiras.

10 comentários :

Anônimo disse...

É fácil detonar esse mito de números. Levando em consideração que no pior dos casos 3% das pessoas se consideram gays, num país como o Brasil seriam de 5,7 milhões de pessoas, ou seja, 70% dos gays do Brasil teriam que ter estado lá. Nem Salvador no carnaval concentra tanta gente.

Anônimo disse...

Júlio sei que esse comentário não tem muito a ver com o artigo, mas queria lhe falar. Segunda-feira passada tive um primo de consideração assassinado dentro de seu próprio apartamento. Tudo indica que o crime foi passional, pois não havia sinais de arrombamento, além de ele estar vestido a vontade e de que havia sinais de ter havido prática de sodomia. Ele foi encontrado com os pés amarrados e esfaqueado no rosto, e no tronco. Ele vivia com Gilmaro Nogueira a 2 anos, que é amigo de Luiz Mott que parece ter estado no enterro dele. Como esse Gilmaro é ativista, já estão tentando puxar o assassinato de meu primo como se fosse um ato de "homofobia", porem nada indica isso. Fica claro como todo assassinato de homossexuais é contado por esses ativistas como assassinato de ódio a homossexuais, se bem que só se odiando mesmo para aceitar viver uma vida dessas, ou seja, os únicos "homofóbicos" são os próprios homossexuais.

Link da matéria:
http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-2/artigo/estudante-morto-dentro-de-apartamento-no-corsario-e-enterrado-em-salvador/

ana maria zaiden disse...

17/07/2011 - 09h11
Datafolha desvenda o mistério das multidões paulistanas
GIBA BERGAMIM JR.
DE SÃO PAULO

AF disse...

Júlio Severo,

Gostaria de saber: existe uma campanha contra o politicamente correto? Existe alguma campanha (em algum outro país, pois não é só no Brasil) contra toda essa mídia que sempre esconde as verdades sobre os gays, mulçumanos e atacam os cristãos? Creio que isto está indo longe demais e seria muito bom se fosse lançada uma campanha assim, pois TODA a mídia já foi contaminada pelo esquerdismo politicamente correto.

Seria muito bom se fosse lançada uma campanha na internet, algum banner para colocar nas páginas para consientizar as pessoas sobre o politicamente correto e o que a mídia não quer que ninguém saiba.

Te dou os parabéns de coração, Júlio, por sempre desmascar a imprensa que infla esses números e atacam os cristãos e sempre que surgirem notícias assim continue desmascarando!

Abraços!!!

Você é d+++!

Fica com Deus!!! Jesus Cristo sempre!

LIBERTAR disse...

JÚLIO, JÁ ESTÁ SABENDO? OS DITADORES GAYS JÁ ESTÃO COM O KIT GAY "2" PRONTO PARA SER APROVADO... OLHE O VÍDEO: http://www.youtube.com/watch?v=fn7Fs13-cFQ

QUE O ETERNO TE ABENÇOE!

Anônimo disse...

Sobre o politicamente correto ...

Temos que ter MUITO cuidado com o termo.Ele já se popularizou e, como toda novilíngua esquerdista, quer dizer o oposto do que é.Temos que abolir esse linguajar.O políticamente corrento é o que fazemos aqui, que é lutar pelas liberdades que possuímos, não o apoio a esse totalistarismo ptista!

Henrique Lima disse...

Um dado que acho de extremo valor comentar e primordial é: os curiosos. Elementar que na parada gay a proporção de curiosos é muito grande, por se tratar de uma micareta onde desfilam pessoas com alegorias (e sem roupa) contendo figuras de extrema extravagância e um local onde a liberalidade sexual se abstém de qualquer tipo de pudor.

Na Marcha pra Jesus o que deve existir no máximos são transeuntes ocasionais, pois quem não sendo crente vai querer ver um "monte de careta" em prol da família?!

Marcelo disse...

Faltou o link onde o folha de são paulo reconhece os número inflados.

Guilherme disse...

É como todos os números que os militantes gays apresentam: 10% ou mais da população são gays (baseados no fictício e surreal relatório Kinsey) o "absurdo" número de 2511 homossexuais mortos, ante a realidade de 800 nil brasileiros mortos no mesmo período - ironia: obviamente o Brasil está passando por um holocausto de gays... -, e o mais irreal ainda número das paradas gays.

Eu acho que se alguém quer provar algo a outrem não se faz com mentiras.

Anônimo disse...

É bem verdade que esses números do "Datafolha" ainda estão exagerados, o número real é bem menor, principalmente se considerarmos que grande parte das pessoas que supostamente participam da "Parada" são de heteros que apenas passam pela "Avenida Paulista". Provavelmente o número real de "LGBT" da "Parada" não alcança nem os 100 mil. De qualquer maneira, é um começo. A grande mídia e consequentemente a população começam a acordar para a verdade. Com o tempo esses números absurdos vão diminuir ainda mais. Assim como o mito dos 10% de homossexuais. Hoje qualquer estudo sério, independente, gira em torno de 1%.