15 de julho de 2011

Bachmann se compromete a lutar contra a pornografia, aborto, divórcio e “casamento” de mesmo sexo

Bachmann se compromete a lutar contra a pornografia, aborto, divórcio e “casamento” de mesmo sexo

DES MOINES, Iowa, EUA, 8 de julho de 2011 (Notícias Pró-Família) — Michele Bachmann, candidata presidencial pelo Partido Republicano, assinou um documento de compromisso pró-família de que se ela se tornar presidente, ela defenderá o direito à vida, a dignidade do casamento e se oporá “a todas as formas de pornografia e prostituição”.
Michele Bachmann, candidata republicana à presidência dos EUA
Em sua reportagem, o jornal Des Moines Register diz que Bachmann, uma deputada federal republicana de Minnesota na Câmara dos Deputados dos EUA, é a primeira a assinar o documento “The Marriage Vow – A Declaration of Dependence upon Marriage and Family” (O Voto do Casamento — Uma Declaração de Dependência no Casamento e Família), lançado por Family Leader, uma organização conservadora social com sede em Iowa.
Bachmann é a presidente do Comitê do Tea Party na Câmara dos Deputados, e tem um histórico forte de defesa de políticas públicas conservadoras sociais e fiscais, principalmente contra o aborto.
Bob Vander Plaats, ex-candidato republicano a governador, disse aos jornalistas no palácio do governo de Iowa que sua organização queria que aqueles que estarão disputando para serem os futuros líderes dos Estados Unidos “fizessem o juramento de assumir fidelidade pessoal ao próprio cônjuge e um respeito pelos laços conjugais dos outros”.
Bachmann assinou o documento de compromisso na quinta-feira. Outros candidatos republicanos ainda não fizeram uma decisão de assinar o documento. Alice Stewart, porta-voz de Bachmann, disse ao jornal Register que a deputada de Minnesota não hesitou porque, “Ela está casada há mais de 30 anos e tem um forte casamento e fé”.
O documento de compromisso admite que a instituição do casamento nos Estados Unidos “está em grande crise”.
“Permanente fidelidade conjugal entre um homem e uma mulher protege crianças inocentes, mulheres vulneráveis, os direitos dos pais, a estabilidade das famílias e as liberdades de todos os cidadãos americanos sob nossa forma republicana de governo”, declara o preâmbulo.
“Nossa sociedade excepcional e livre não pode simplesmente permanecer sem a transmissão de virtude pessoal, de uma geração à próxima, por meio de famílias nucleares que geram crianças, composta de maridos e esposas sexualmente fiéis e pais e mães”.
O documento comenta que cerca de “um milhão de crianças americanas sofre com divórcios a cada ano” e o custo para os contribuintes do imposto de renda devido à desintegração da família excede 112 bilhões de dólares por ano, principalmente quando todos os custos para o sistema judicial são reconhecidos”.
O documento de compromisso assinado por Bachmann declara que “em qualquer cargo eleito ou nomeado pelo qual eu possa ter a honra de servir meus compatriotas nos Estados Unidos, eu, o signatário, por meio deste documento solenemente me comprometo a honrar e valorizar, defender e sustentar a Instituição do Casamento como somente entre um homem e uma mulher”.
O candidato então diz que faz o compromisso de “[ter] fidelidade pessoal ao meu cônjuge”, “fidelidade oficial à Constituição dos EUA”, nomear juízes constitucionalistas estritos, defender o casamento como a união entre um homem e uma mulher, apoiar políticas públicas que se oponham ao “divórcio rápido”, fornecer “genuína defesa legal à Lei de Defesa do Casamento (LDC)”, e a “proteção humana” de mulheres e crianças “do tráfico humano, escravidão sexual, sedução para a promiscuidade, e todas as formas de pornografia e prostituição, infanticídio, aborto e outros tipos de coerção ou inocência roubada”.
O documento de compromisso também faz com que o candidato se comprometa a proteger as mulheres nas forças armadas, impedindo-as de ter papéis nas frentes de combate, e eliminando as políticas que criam situações que possam promover infidelidade conjugal.
O documento também especifica que o candidato deve agir em favor das famílias e futuras gerações e reduzir “a dívida pública de 14,3 trilhões de dólares do governo federal, seus 77 trilhões de dólares em endividamentos não financiados, seu 1,5 trilhão em déficit federal e seus 3,5 trilhões de dólares em orçamento federal”. O candidato deve também trabalhar por “imediata reforma” das leis que desestimulam o casamento, principalmente em “políticas públicas assistencialistas, políticas de impostos e as leis de casamento e divórcio”.
O documento de compromisso do Family Leader pode ser lido na integra em inglês aqui.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

5 comentários :

Artur Freire Ribeiro disse...

Notícia muito boa!

Aguardemos o desenrolar do pleito.

Abraço,

Robson Lelles disse...

Bachmann tem tudo para ser a anti-Obama das próximas eleições. A pesar na balança os resultados pífios da economia americana ne Era Obâmica, não será tão difícil, até porque os americanos já viverão com a sensação do dever cumprido por eleger um presidente negro. Agora, seria a vez de uma "presidenta" - de preferencia, que resgate a Ética Protestante, um dos valores sociais que levaram os EUA ao topo do mundo, décadas atrás.

Bom mesmo vai ser ver isso acontecer.

Chamelly Sobreira disse...

Ainda existem pessoas que lutam pelas famílias e casamentos! Não sei se ela é cristã, mas deve ser. Ela é pró-vida, pró-família. Glórias a Deus pela vida dessa mulher! Será uma grande presidente, o oposto do Obama. Que Deus faça o sobrenatural nas próximas eleições dos EUA.

Aquela nação precisa santificar-se, e com o Brasil não é diferente.

ABORTO, PROSTITUIÇÃO, LASCÍVIA, HOMOSSEXUALISMO, FEMINISMO, IMORALIDADE, FEITIÇARIA E TANTAS OUTRAS COISAS QUE FAZEM MALDIÇÕES RECAÍREM SOBRE AS NAÇÕES. JUÍZO DO SENHOR.

AS NAÇÕES NECESSITAM DESESPERADAMENTE DE SANTIFICAÇÃO.

SILVIO RICARDO disse...

Ativista e transexual vão se casar em Cuba no aniversário de Fidel

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/944490-ativista-e-transexual-vao-se-casar-em-cuba-no-aniversario-de-fidel.shtml

Anônimo disse...

Espero que ela ganhe e de cheio.Estamos cansados de um infima minoria desarvegonhada e preomi'scua ta levando vantagem com uma bandeira podre vejam os vi'deos do youtube Brasileiro enojado prates 1 2 3 4