11 de junho de 2011

A mais longa lista de pecados da Bíblia está relacionada à homossexualidade

A mais longa lista de pecados da Bíblia está relacionada à homossexualidade

Marcello de Oliveira
Quando o homem desprezou o conhecimento de Deus e perverteu o culto divino, perdeu a sua identidade. O homossexualismo é uma negação total do mundo real. Refuta qualquer possibilidade de continuidade e ameaça a identidade da pessoa como fruto do relacionamento de um pai e uma mãe. Não podemos concordar com a bandeira levantada pela homofobia, quando os ativistas desse movimento afirmam que o homossexualismo é uma opção normal e que o casamento de pessoas do mesmo sexo é uma união de amor que deve ser chancelada pela lei de Deus e dos homens. Ao descrever o homossexualismo, Paulo aponta sete características desse pecado abominável: 1) imundícia (Rm 1.24); 2) desonra para o corpo (1.24); 3) paixão infame (1.26); 4) antinaturalidade (1.26); 5) contrariedade à natureza (1.26); 6) torpeza (1.28); 7) erro (1.28).
O apóstolo Paulo amplia a questão quando faz um diagnóstico sombrio da realidade que nos cerca. A decadência moral atinge todos os relacionamentos: com Deus, consigo próprio, com o próximo e com a família. Esta é a mais longa lista de pecados encontrada nas epístolas paulinas. Paulo faz uma lista de 21 pecados, que mostraremos agora:
Cheios de injustiça – A palavra grega adikia significa roubar tanto aos homens como a Deus de seus direitos.
Cheios de malícia – A palavra grega poneria se refere a uma maldade sedutora, maligna. Trata da pessoa que não apenas é má, mas procura arrastar os outros para sua maldade.
Cheios de avareza – A palavra grega pleonexia é o desejo desenfreado que não conhece limites nem leis, o desejo insaciável de ter o que não lhe pertence por direito. É amor insaciável às possessões e aos prazeres ilícitos.
Cheios de maldade – A palavra grega kakia descreve o homem desprovido de todo o bem. Trata-se da pessoa que tem inclinação para o pior. É o vício essencial que inclui todos os outros e do qual todos os outros procedem.
Possuídos de inveja – A palavra grega fthonos descreve o terrível sentimento de sentir-se desconfortável com o sucesso dos outros, não só desejando o que lhe pertence, mas também alegrando-se com suas tragédias.
Possuídos de homicídio – A palavra grega fonos se refere a desejo, intenção ou atitude de ferir o outro para tirar-lhe a vida. O assassino é também aquele que odeia a seu irmão (1Jo 3.15). O homem pode ver a ação, mas Deus conhece a intenção.
Possuídos de contenda – A palavra grega eris diz respeito ao sentimento e à atitude daquele pessoa que é dominada pela inveja e por isso se torna facciosa e briguenta.
Possuídos de dolo – A palavra grega dolos retrata a pessoa que não age da maneira reta, usando sempre métodos tortuosos e clandestinos para alguma vantagem. A palavra vem do verbo doloun usado para referir-se à falsificação de metais preciosos e a adulteração de vinhos.
Possuídos de malignidade – A palavra grega kakoetheia descreve a pessoa que sempre supõe o pior acerca dos outros. É a pessoa que sempre vê as coisas pelo lado mais sombrio.
Difamadores – A palavra grega psithyristes representa a pessoa que murmura suas histórias maliciosas de ouvido a ouvido.
Caluniadores – A palavra grega katalalos refere-se a pessoa que proclama publicamente suas infâmias.
Aborrecidos de Deus – A palavra grega theostygeis retrata o homem que odeia a Deus, porque sabe que Deus é estorvo em seu caminho de licenciosidade. De bom grado eliminaria Deus se pudesse, pois para ele o mundo sem Deus lhe abriria o caminho para o pecado.
Insolentes – A palavra grega hybristes retrata a pessoa altiva, soberba, sadicamente cruel, que encontra prazer em prejudicar o próximo.
Soberbos – A palavra grega hyperefanos descreve a pessoa que está cheia de si mesma como um balão cheio de vento. Este é o ponto culminante de todos os pecados. Trata-se de quem despreza todos, exceto a si mesmo, e tem prazer em rebaixar e humilhar os outros.
Presunçosos – A palavra grega alazon descreve a pessoa que pensa de si mesma além do que convém e exalta a si mesma acima da medida. Diz respeito a quem pretende ter o que não tem, saber o que não sabe e jacta-se de grandes negócios que só existem em sua imaginação.
Inventores de males – As palavras gregas efeuretes kakon retratam aquelas pessoas que buscam novas formas de pecar, novos recônditos nos vícios, porque estão enfastiadas e sempre à procura de novas emoções em alguma fora diferente de transgressão.
Desobedientes aos pais – As palavras gregas goneusin apeitheis se referem àquela atitude dos filhos de sacudir o jugo da obediência aos pais. Trata-se de filhos rebeldes e irreverentes.
Insensatos – A palavra grega asynetos descreve o homem que é incapaz de aprender as lições da experiência. Trata-se da pessoa culpada de grande sandice, que se recusa a usar a mente e o cérebro que Deus lhe deu.
Pérfidos – A palavra grega asynthetos descreve a pessoa que não é confiável. É aquele desonesto em quem não se pode confiar.
Sem afeição natural – A palavra grega astorgos significa sem amor à família. Trata do desamor dos pais aos filhos e dos filhos aos pais. É a falta de afeto entre os irmãos de sangue. A prática abusiva de abortos e os crimes familiares apontam para a gravidade desse pecado em nossos dias.
Sem misericórdia – A palavra grega aneleemon retrata a pessoa implacável, sem piedade, que fere e mata o outro sem compaixão.
Conclusão
Depois de descrever com cores fortes e vividas o estado de decadência da sociedade, Paulo faz duas afirmações ainda mais chocantes:
1)     Os homens pecam conscientemente. “Ora conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam não somente as fazer…” (Rm 1.32ª).  As pessoas agem sabendo que estão agindo errado. Elas sufocam a verdade, abafam a voz da consciência, mas no íntimo sabem que aquilo que praticam é um ato de rebeldia contra Deus e passível de punição.
2)     Os homens aplaudem os que praticam as mesmas coisas. “…mas também aprovam os que assim procedem” (Rm 1.32b). Amados vejam a atualidade das Escrituras. Não foi exatamente isto que o STF fez esta semana? A sociedade se mostra orgulhosa e até entusiasmada pelo pecado. O nível mais baixo da degradação moral de uma sociedade é quando ela não apenas pratica o mal, mas também o incentiva e aplaude. Esse é o clímax da perversidade. É isso que vemos todos os dias na televisão, nos outros meios de comunicação e o pior de tudo, no “guardião” da Constituição Federal – o STF.
O Eterno tenha misericórdia de nós,
Pr Marcelo Oliveira
Bibliografia:  Wiersbe, Warren. Comentário Expositivo. Geográfica Editora
Rienecker, Fritz; Rogers, Cleon. Chave lingüística do NT
Lopes, Hernandes Dias. Romanos. Ed. Hagnos
Barclay, William. Romanos, p. 45-51

8 comentários :

Anônimo disse...

Júlio,posso estar errado, porém, vou comentar aqui: quando o autor do texto muito bem colocado exegética e hermeneuticamente falou da condição do homossexualismo e deixou de comentar a condição do homossexual ele trás uma "revolta" até para quem conhece e sabe do poder do Deus regenerador a estas condições, principalmente do pecador.É diferente o homossexualismo do homossexual.Sabemos que o homossexualismo como condição ideológica tem sua bandeira,muitas vezes intolerante, agora o homossexual, muitos, não merecem estes tratamentos onde podem achar que estão sendo chamados de injustos, maliciosos, cheios de maldade, inveja, homicida, caluniadores,soberbos, presunçosos etc....são palavras muito pesadas para pessoas que não são assim, (claro alguns são)porém quantos heterossexuais são tudo isso e muito mais?Quantos heteros são homicidas, caluniadores,difamadores etc? Achei pesado o texto e creio que o autor deveria ter tratado deste assunto com mais abrangência,afinal todos merecem respeito, amor e compreensão e acima de tudo perdão, vc tá entendendo, estou errado?Se tiver me corrija.

Paulo CésarCândido

Anônimo disse...

um ponto importante a ser colocado é insitir numa nomeclatura correta! os homossexuais praticamente obrigaram a população a tratar sua condição como Homossexualidade ao invés de Homossexualismo, para em parte apagar a longa história que indica seu desvio da sexualidade.

Em parte também para esconder seu caráter demagógico e panfletário a respeito do homossexualismo, afinal, o sufixo ismo não é usado apenas em doenças, mas se referindo também a IDEOLOGIAS.

Outro ponto! NINGUÈM é HOMOSSEXUAL, No máximo alguém pode ESTAR HOMOSSEXUAL e é importante os cristãos insistirem no uso desses termos para que fique claro, o tempo todo, a esperança da mudança, que o cristão que ESTÀ homossexual pode mudar.

Julio Severo disse...

Só uma correção, anônimo: o uso do termo "estar homossexual" é um apelo desnecessário e não faz sentido nenhum. Se não, vejamos:

“Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem OS QUE ESTÃO imorais, nem OS QUE ESTÃO idólatras, nem OS QUE ESTÃO adúlteros, nem OS QUE ESTÃO homossexuais passivos ou ativos, nem OS QUE ESTÃO ladrões, nem OS QUE ESTÃO avarentos, nem OS QUE ESTÃO alcoólatras, nem OS QUE ESTÃO caluniadores, nem OS QUE ESTÃO trapaceiros herdarão o Reino de Deus”. (1 Coríntios 6:9-10 NVI)

Trindade disse...

Ola Julio;
Bom texto, mas o não devemos esquecer que em Romanos fica claro a responsabilidade dos Homossexuais, pois esta escrito com todas as letras: "Deus os entregou", então estaclaro a responsabilidade pessoal e intransferivel do(a) Agente (homossexual/lésbica).
E com esse texto fica claro que esse pecado é o mais repulsivo diante de Deus, só perde para a blasfemia contra o Espirito Santo.
Observem também que todo homossexual tem repulsa pelo povo de Deus e Sua Palavra.
Outrossim, eu li a origem da palavra homossexual e descobri que um de seus sinonimos é PEDerastia e do do original PED significa infantil, criança, tenra idade, etc., Assim como PEDiatria, PEDofili, enfim a coisa é do demo mesmo.

Casal 20 disse...

Querido Julio e esposa, estamos passando aqui para desejar um feliz Dia dos Namorados e dizer que sempre oramos pelo ministério e exemplo de sua família.

Abraços sempre afetuosos.

Fábio e Lu.

ROBÉRIO disse...

Romanos 1:24-32

24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
25 Pois transformaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o criador, o qual é bendito eternamente. Amém.
26 Pelo que Deus os entregou às suas paixões infames. Pois até as mulheres mudaram o seu uso natural, no contrário à natureza.
27 E, semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a punição que convém ao seu erro.
28 E como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém;
29 Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
30 Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
32 Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.

A "tradução" que eu faço dos versículos do texto acima é esta (me corrijam se eu estiver errado):

24 - Deus, através dos Seus servos, chama os homossexuais ao arrependimento. Como eles não querem, Deus os deixa entregues à própria sorte;

25 - Deixaram de crer na Bíblia (mudando-a em mentira), e passaram a ouvir homens corruptos;

26 - As mulheres, ao invés de terem relações naturais com os homens, preferem se relacionar entre si;

27 - Idem para os homens (preferem outros homens invés das mulheres);

28 - Como não se importaram em conhecer e temer a Deus, então Deus os deixou livres para fazerem o que quiserem;

29 - Cheios de todo pecado, sem nenhum sentimento de culpa;

30 - Se pudessem, viveriam num mundo sem Deus (para pecarem à vontade);

31 - Querem sempre pecar e fazer de tudo (e usando de todos os meios) para viver eternamente no pecado, não se importando com o sofrimento alheio. Será que a pedofilia não estaria embutida aqui?

32 - Sabem que estão errados, mas, mesmo assim, não sentem nenhuma culpa ou remorso. E ainda são contra os que censuram o pecado. Sem contar os que dão apoio às suas práticas (que o diga o STF)!

Será que a minha "tradução" está certa? Se alguém quiser dizer alguma coisa, aceitarei de bom grado.

Anônimo disse...

Não concordo que "todo homossexual tem repulsa pelo povo de Deus e sua Palavra".Não estou querendo defender aqui A ou B,quem me conhece sabe quem sou com estas questões, tenho muitos amigos homossexuais que amam o povo de Deus, me amam e me respeitam e uns até sabem de sua condição, porém estão em processo de transformação e libertação, precisam ouvir a palavra e muitos tem ouvido e se convertido neste mundo afora...."Se pudessem, viveriam num mundo sem Deus (para pecarem à vontade"),também não concordo com que Robério diz e o pior nisso é a generalização, é por isso que eu falo da abrangência de ideias em certos assuntos, não é só homossexual que quer sempre pecar, é qualquer um que está em luta constante entre o espirito e a carne, em Romanos 8 Paulo explica bem esta questão,agora ele (Paulo)não fala mais com os que ele falava em Romanos 1, ele fala com o crente que vive(ou vivia) esta eterna luta, agora creio que nós queremos alcançar esta perfeição (viver no espírito)Conheço muitos homo e heteros que se importam com o sofrimento alheio sim e que abominam a pedofilia.Todos sabem que quando pecam erram, até o mais sincero dos crentes, dizer que alguém (homossexual ou não) não sente culpa ou remorso em pecar é entrar sem bater na mais profunda das áreas humanas: a consciência, pois só o que vive a culpa ou o remorso sabe que calo é esse que tanto dói(claro muitos sabem que estão errados e permanecem no erro, homo ou não)concorda comigo?

Paulo César Cândido

Anônimo disse...

"Quando o homem desprezou o conhecimento de Deus e perverteu o culto divino, perdeu a sua identidade."

- Em que época o homem desprezou o conhecimento de Deus......!!!!!!

Devemos negar ou ainda ignorar toda a consciêcia que a humanidade adquiriu até este século 21......????

........"O homossexualismo é real, é milenar e é de Deus. Se tens dúvidas.... Basta clinicar


Creio que o autor e seguidores, não tenha capacidade acadêmica para julgar o homossexual.

O que faz alguém ser homossexual?
É uma simples opção individual nascida do livre-arbítrio?
É uma alteração patológica do comportamento?
Disfunção hormonal?
É o meio?
São os genes?
Independentemente da dificuldade de encontrar uma resposta para algumas dessas perguntas - e da enorme facilidade que têm alguns em dar respostas apressadas -, o fato é que ser homossexual não é nada fácil. Sou heterosexual e vivo no dia a dia com crianças e adultos homossexuais. Quanto aos adultos podem criar a intolerância; mais ao vêr crianças assimirem a condição homossexual ... e digo ...crianças de pais Cristãos com formação superior ... Ai pergunto...De quem é a culpa...?
Da criança?
Dos pais?
Ou de Deus?
A perseguição e a intolerância têm sido o padrão geral de tratamento para essas pessoas.
Assumir a homossexualidade ainda é um passaporte para a rejeição social e até familiar.
Difícil saber onde ela nasceu.
Nossas raízes religiosas não têm ajudado em nada.
Frases bíblicas como “Com varão te não deitarás, como se fosse mulher: abominação é” ou “Quando também um homem se deitar com outro homem como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue é sobre eles”, provavelmente não devem contribuir para minorar esse clima de perseguição, mas provavelmente não justifiquem completamente a histórica situação de rejeição social e intolerância.

Desde o ponto de vista científico, nos últimos anos pesquisadores vêm responder as diferenças entre o cérebro, genes e hormônios de homossexuais e heterossexuais, que possam influenciar na preferência sexual.
Esses estudos ganharam na última década ferramentas valiosas como a fMRI (ressonância magnética funcional) e a PET (tomografia de emissão positrônica), que permitem ver com clareza estruturas cerebrais, medir seu volume, e analisar como essas estruturas funcionam “ao vivo e a cores”.
Resumindo.....Nos milhares de estudos clínicos realizados pelo mundo, a bússola tende apontar para a criação ...ou seja DEUS