18 de junho de 2011

Igreja Metodista condena PLC 122

Igreja Metodista condena PLC 122

O Colégio Episcopal da Igreja Metodista divulgou no dia 10 de junho um pronunciamento oficial sobre o Projeto de Lei 122. O texto tramita no Senado Federal e prevê punições para quem impedir, por exemplo, manifestações de afetividade entre pessoas homossexuais em locais públicos, quem recusar ou sobretaxar a compra ou a locação de imóveis em razão de preconceito, ou quem, pelo mesmo motivo, prejudicar recrutamento, promoção profissional ou seleção educacional.
Para a Igreja Metodista, a liberdade é um dos principais pilares da sociedade e só é possível vivê-la se houver a concretização da liberdade de consciência e expressão. O projeto, portanto, incita a discriminação ao promover censura da consciência e da expressão e promove a violência, pois defende a liberdade para um grupo em detrimento de outros.
A Igreja Metodista manifesta:
* Discordância com relação ao Projeto de Lei 122/2006 por ferir os preceitos Constitucionais à luz do direito humano de “pensar e deixar pensar”, ou seja, “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”.
* Considerando os preceitos e ensinos da Bíblia e da Igreja, reafirmamos a nossa posição contrária à prática do homossexualismo. Ao mesmo tempo, enfatizamos a importância de uma pastoral acolhedora e amorosa, anunciando a mensagem reconciliadora e transformadora do Evangelho em termos de arrependimento e nova vida anunciada por Cristo Jesus.
* Destacamos o nosso compromisso evangélico com a paz, pelo que nos levantamos contra todo tipo de violência. Somos pelo desarmamento, pela proteção da criança para que não seja violentada, pelo enfretamento de toda violência contra a mulher. Nada pode justificar a violência, pois os pacificadores é que “serão chamados filhos de Deus”. (Jesus, in Mateus 5.9)
* Ressaltamos que a Igreja não aceita a homofobia e abomina toda e qualquer perseguição à qualquer ser humano por conta do seu estilo de vida, da mesma forma que não podemos nos calar diante de qualquer situação que agrida a dignidade da vida.
A Igreja Metodista conclama:
* As nossas autoridades legislativas para que tenham sensibilidade, à luz dos preceitos Constitucionais, pela não aprovação da PL 122/2006 nos termos propostos. Entendemos que dentro de uma sociedade democrática temos que garantir o direito inviolável à liberdade de consciência, de crença e expressão.
* O povo metodista manifesta-se, através dos meios de comunicação e de relacionamento da Igreja e fora dela, contrariamente ao Projeto de Lei, orando para que Deus dê discernimento aos nossos legisladores.
São Paulo, 10 de junho de 2011
Bispo Adonias Pereira do Lago
Secretário do Colégio Episcopal
Igreja Metodista
Bispo João Carlos Lopes
Presidente do Colégio Episcopal
Igreja Metodista
Fonte: Metodista
Divulgação: www.juliosevero.com
Comentário de Julio Severo: Apesar de alguns elementos marxistas no manifesto, a postura contra o PLC 122 é aproveitável. Contudo, deve-se ressaltar que esse manifesto está atrasadíssimo e fraco.

5 comentários :

Anônimo disse...

Notas de pronunciamentos, em nada adiantam contra a turba de Neo-nazistas gays, que atentam contra o direito dos cristãos em sua fé e prática religiosa. Ano passado, essa entidade foi vilipendiada e violentamente atacada pro baderneiros gayzistas.
Ela que prepare-se para a guerra e trate de mobilizar-se civil e juridicamente para o embate ao invés de pensar so em fio-metal. Ou será amordaçada.

Está chegando o momento, em que os verdadeiros cristãos terão que sacrificar sua fé e sua honra.

Maria José Speglich disse...

Chega ser engraçado o que você escreve.

Chamelly Sobreira disse...

Sinto que a Igreja em si está muito tímida quando o assunto é PL 122. Como se fosse algo normal que anda tramitando sobre o Senado.

Ninguém fala nada, ninguém sabe de nada, e assim fica todo mundo adormecido, no sono que me irrita.

Está todo mundo bem, fazendo seus cultos, sem precisar mexer na política homossexualista desse país.

Para quê, não é mesmo? Não precisam se preocupar com represália, com polêmicas dentro do Templo... Ô MEDINHO NOJENTO.....

Ah Igrejas, como eu estou incomodada com elas...

Que o Senhor tenha misericórdia da mornidão de suas Igrejas.

Julio Severo disse...

Dona Maria, acabei de visitar seu blog e vi que a senhora gosta de defender guerrilheiros comunistas. E agora vc ficou ofendida porque eu critiquei os elementos comunistas do manifesto?

Carlos Carvalho disse...

Como todo comunista que se depara com verdades irrefutáveis e contrárias a sua ideologia, a dona Maria José Speglich por falta de argumentos fundamentados, tenta ridicularizar a opinião sóbria verdadeira do irmão Júlio.