17 de junho de 2011

Conselho de Direitos Humanos da ONU aprova declaração gayzista contra “discriminação”

Conselho de Direitos Humanos da ONU aprova declaração gayzista contra “discriminação”

GENEBRA, Suíça, 17 de junho de 2011 (Notícias Pró-Família) — O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, uma comissão com sede em Genebra, Suíça, aprovou uma declaração que denuncia “discriminações” contra homossexuais e ordenou um estudo mundial acerca do fenômeno.
A declaração também condena discriminações contra as pessoas por sua “identidade de gênero”, que se refere ao sexo que uma pessoa afirma ser, em contraste com seu real sexo biológico.
O Conselho de Direitos Humanos, cujas decisões não são legalmente obrigatórias nas nações que são membros da ONU, aprovou a resolução numa votação estreita de 23 a 19, com três abstenções. Além disso, a Líbia não teve permissão de votar, pois sua condição de membro foi suspensa.
Embora as nações muçulmanas tivessem votado contra a resolução, as delegações de países tradicionalmente católicos votaram a favor dela, apesar do potencial conflito da declaração com o ensino social católico.
Embora a Igreja Católica ensine que os homossexuais não devem ser vítimas de “discriminação injusta”, também reconhece que algumas formas de discriminação podem ser justificadas ou até mesmo “obrigatórias”, principalmente onde homossexuais se envolvem abertamente em conduta homossexual, ou representam uma ameaça para crianças e outros grupos vulneráveis. Esses ensinos, que os políticos católicos muitas vezes desconhecem, foram expressos pelo então Cardeal Josef Ratzinger, hoje Papa Bento 16, numa declaração lançada sob sua autoridade em 1992.
O embaixador mexicano Juan Jose Gomez, nomeado pelo presidente do Partido de Ação Nacional, historicamente pró-católico, apoiou a declaração, afirmando que a proteção dos homossexuais contra discriminações é “exatamente a mesma coisa” que proteger pessoas de discriminação na base de raça, religião e sexo.
O México teve o apoio de nações católicas como Chile, Equador, Polônia, Espanha, Hungria e Uruguai. Um grupo de nações tradicionalmente muçulmanas teve o apoio da Rússia para se opor à resolução.
“Essa questão nada tem a ver com direitos humanos”, disse o embaixador da Mauritânia para os representantes do Conselho. “O que estamos vendo aqui é uma tentativa de mudar o direito natural de um ser humano por um direito que não é natural. É por isso que a Mauritânia exorta todos os membros a votar contra essa resolução”.
A declaração expressa “grave preocupação com atos de violência e discriminação, em todas as regiões do mundo, cometidos contra indivíduos por causa de sua orientação sexual e identidade de gênero” e insinua que uma resolução anterior da Assembleia Geral da ONU sobre direitos humanos se aplica aos homossexuais e pessoas “transgêneras”.
A declaração também pede ao Alto Comissário de Direitos Humanos que “comissione um estudo que seja concluído até dezembro de 2011, para documentar leis discriminatórias e costumes e atos de violência contra indivíduos com base na sua orientação sexual e identidade de gênero, em todas as regiões do mundo, e como as leis internacionais de direitos humanos podem ser usadas para acabar com a violência e violações relacionadas de direitos humanos com base na orientação sexual e identidade de gênero”.
Provavelmente, os resultados do estudo serão usados por ativistas homossexuais para promover medidas para avançar sua agenda política no mundo inteiro.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.
Comentário de Julio Severo: O primeiro presidente a a introduzir uma resolução gayzista na ONU foi Lula. A diferença é que Obama tem muito mais poder e pressão do que Lula. Desde que Lula se tornou presidente em 2003, eu denunciei publicamente, tanto no Brasil quanto no exterior, que ele usou o Brasil para ser o primeiro país a apresentar na ONU uma resolução classificando o homossexualismo como direito humano inalienável. Mas a oposição do Vaticano e dos países muçulmanos deteve a loucura de Lula. Entretanto, Obama retomou a luta de Lula, colocando todo o peso do seu governo para aprovar na ONU o mesmo tipo de resolução pioneira. Para entender a luta gayzista que Lula teve na ONU, veja minhas antigas denúncias:

12 comentários :

Ungern disse...

Olha os gayzistas atacando de novo : http://noticias.gospelmais.com.br/plc-122-bancada-evangelica-apoio-projeto-anti-homofobia-20837.html
Eles não desistem.

Anônimo disse...

É julio meu caro e dignissimo amigo parece que eles estão tentando avançar ainda mais agora como pode o brasil sair fora dessa resolução ae acho que não da a maioria petista é gayzista e ainda tão tentando fazer a cabeça do povão para aceitar isso o jeito é as igrejas se opor a isso isso se já não estiverem muito contemporizadas e apostatadas bom que Deus lhe abençoe e continue o bom trabalho continuarei acompanhando vc abraço

Anônimo disse...

Somos invencíveis, mais uma vitória, fracos homofóbicos religiosos a cadeia vos aguarda! VIVA A DIGNIDADE! ONDE ESTÁ O PODER GOSPEL????KKKKKK SUMIU????????KKKKKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

Infelizmente, tenho que ovacionar os países muçulmanos, que votaram contra essa farsa gayzista. A ONU já virou palco da ditadura mundial que em breve será implantada no mundo. Tenho que elogiar até mesmo uma Mauritânia (um paíseco muçulmano da África), por sua atitude franca e corajosa.
Vergonhosos são os países "cristãos" que assinaram tal declaração.
Sabe-se que os gayzistas não respeitarão os cristão, como não têm respeitado e investirão contra à igreja e à família tradicional à medida que o povinho cego do Ocidente se deixa enganar por esses dementes.
Sei que há abusos e perseguições extremas contra cristãos em países muçulmanos, mas digo:

Infelizmente tenho que parabenizar muçulmanos.

Anônimo disse...

Tenho incentivado meus amigos, familiares a enviar mensagens ao congresso e senado contra o PL 122. Pela notícia publicada pela Veja(abaixo) acho que nosso esforço tem dado algum resultado.

17/06/2011 às 17:53 \

Senado recebe 245.000 mensagens sobre homofobia


O Senado Federal recebeu mais de 245.000 mensagens por telefone ou internet em maio deste ano sobre o Projeto de Lei Complementar 122, que criminaliza a homofobia. O tema representa 90% das manifestações da população sobre diversos assuntos encaminhados à Casa – entre entre eles a discussão em torno da convocação do ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, para prestar esclarecimentos sobre seu salto patrimonial.
Quase todas as mensagens são contra o PLC 122, que prevê penalidades a quem agir de forma preconceituosa em relações aos gays. A vice-presidente do Senado, Marta Suplicy (PT-SP), é a principal defensora do projeto, que tramita no Congresso Nacional há cinco anos. Apesar da resistência de parlamentares religiosos, ela promete colocar o texto em votação em agosto.
(Luciana Marques, de Brasília)

Revista Veja
http://veja.abril.com.br/blog/politica/senado/senado-recebe-245-000-mensagens-sobre-homofobia/

Anônimo disse...

O anônimo acima do KKK, não passa de um palhaço. Na sua cabeça gayzista e vagabunda acha que o poder é Gospel, mas é do SENHOR.

Quem ri por último, otário, ri melhor.
Vamos ver!

Anônimo disse...

Julio tire os comentarios desse sujeito do kkk ae pq ele entrou para fazer palhaçada invadindo espaço esse blog acredito ser comprometido com a verdade se mais sujeitos como ele entrarem ira gerar discussões e aqui pode começar a aparecer palvras sem pudor sendo proferidas eu agradeceria abraço sou anonimo mais tenho dignidade de escrever meu nome Ronie peterson

Renato disse...

O governo Obama é a versão Lula dez vezes mais poderosa.

Os gays não desistem, porque acreditam que por meio de pressão conseguirão aprovar leis que estejam de acordo com seus corações devassos.
Luiz Mott e outros estão ansiosos para que aprovem leis de apoio a pedofilia, e já estão conseguindo,vide o abominável Kit gay.

Por mim, os gayzistas podem falar no blog à vontade, pois suas palavras mostram o quanto são intolerantes, agressivos e ditadores, apesar da propaganda enganosa promovida pela mídia com o dinheiro público.

mesmo que aprovem PL122, kit gay ou qualquer aberração semelhante, e mesmo que proíbam a Bíblia no país, os verdadeiros cristãos serão fiéis até o fim, e o destino de quem pratica a homossexualidade continuará sendo a vergonha e o desprezo eterno da parte de Deus.

Renato disse...

Se precisamos ir para a cadeia, lá louvaremos a Deus e levaremos o Evangelho aos presos.

Por amor a Ele somos considerados como ovelhas para o matadouro; para o apóstolo Paulo, viver é Cristo e morrer é lucro!

Xingamentos, cadeia, perseguições, por pregar a plavara de Deus e o testemunho de Jesus? Grande é nosso galardão no Céu!

Os ditadores homossexuais estão enganados no que diz respeito aos cristãos verdadeiros!
Paulo, Pedro, Silas e muitos outros sempre receberam o escape.

Livres ou soltos, continuaremos a pregar: HOMOSSEXUALIDADE É ABOMINAÇÃO, PERVERSÃO, PECADO, PROFANAÇÃO DO PRÓPRIO CORPO, TOPEZA E QUEM PRATICA NÃO ENTRARÁ NO REINO DE DEUS! ARREPENDAM-SE E CREIAM NO EVANGELHO DO SENHOR JESUS CRISTO!

AMÉM.


Graça e Paz Julio Severo e a todos os irmãos presentes no blog.

Anônimo disse...

COMENTÁRIOS GAYZISTAS:
Mostre aos seus fiéis leitores e visitantes, o veneno e o ódio demoníaco que os gayzistas destilam contra os cristãos e as Escrituras Sagradas. Eles cometem crime contra a liberdade religiosa. Mostre suas reais intensões, que em nada refletem direitos e sim perseguições; e ultrajes contra a maioria da população.
Comecemos a desmascarar esses patifes JÁ!
Com essa matilha, não tem conversa. É guerra!!!

Thales disse...

Ai pessoal, não sou religioso mas acredito em Deus e gays são uma aberação, existe uma nova super-bacteria que os cientistas chamam de SARM que já começou a se espalhar na população gay e é pior que o HIV. Essa bacteria pelo que já li apareceu na cidade gay mais podre do mundo São Francisco nos Estados Unidos e já tem casos da SARM registrados no Brasil, eles não venceram.

Anônimo disse...

Bom, venceram uma batalha, mas a presidência dos Estados Unidos vai mudar de mãos e essa resolução será alterada. O grande trunfo do Cristão é saber que Deus não nos desampara e quando menos se espera pois nossa força vem do céu.
Os cristão são pacíficos, mas os muçulmanos não veja o incêndio que a ONU vai arranjar.
Carlos