11 de maio de 2011

Estudo mostra que homens homossexuais têm probabilidade dobrada de ter câncer

Estudo mostra que homens homossexuais têm probabilidade dobrada de ter câncer

CALIFÓRNIA, EUA, 9 de maio de 2011 (Notícias Pró-Família) — Homens homossexuais têm probabilidade dobrada de ter câncer do que homens que não são homossexuais, com a diferença provavelmente sendo explicada pela elevada prevalência do câncer anal e HIV/AIDS entre homens homossexuais, de acordo com um estudo divulgado hoje na Califórnia.
O estudo, publicado na revista Cancer, examinou a prevalência de câncer em homens e mulheres em categorias de “orientação sexual” e subsequentemente comparou a saúde de sobreviventes de câncer do sexo masculino e do sexo feminino.
O estudo foi baseado em dados de uma pesquisa, respondida pelos próprios entrevistados, conduzida pela Entrevista de Saúde da Califórnia de mais de 120.000 pessoas no estado da Califórnia durante os anos de 2001, 2003 e 2005. É a maior pesquisa estadual de seu tipo nos Estados Unidos. 
Dos entrevistados, 1.493 se descreveram como homossexuais e 3.690 homens relataram que tiveram um diagnóstico de câncer. Homens homossexuais tinham uma probabilidade 1,9 maior do que outros homens de ter tido câncer e, em média, foram diagnosticado com câncer dez anos mais cedo do que outros homens.
“A maior prevalência de câncer entre homens gays pode ser causada por um índice mais elevado de câncer anal, conforme foi indicado por estudos anteriores que apontam para um risco excessivo de câncer anal”, disse o estudo.
Ulrike Boehmer, o principal autor do estudo da Escola de Saúde Pública da Universidade de Boston, disse que comprovados índices mais elevados de HIV em homens homossexuais podem estar relacionados a seu risco maior de câncer, mas o estudo não tratou dessa questão especificamente.
O HIV e a AIDS têm sido ligados a uma série de canceres, inclusive o sarcoma de Kaposi e o Linfoma de Não-Hodgkin bem como vários tipos de câncer no ânus, pulmões e testículos e Linfoma de Hodgkin. Esses tipos de câncer parecem mais comuns entre aqueles que se engajam em sexo homossexual.
A pesquisa não revelou nenhuma diferença significativa entre pacientes de câncer do sexo feminino que se descreviam como “lésbicas” ou “bissexuais” e aquelas que não se descreviam assim. Contudo, mulheres “lésbicas” e “bissexuais” tinham uma probabilidade dobrada de relatar que estavam experimentando saúde precária depois de um diagnóstico de câncer do que outras mulheres.
No entanto, a pesquisa realmente observou que ao entrevistar os “sobreviventes” a pesquisa não deu uma representação real dos casos de câncer, pois alguns pacientes teriam morrido ou estado doentes demais para fazer um relatório.
“Pelo fato de que mais homens gays relatam que são sobreviventes de câncer, precisamos acima de tudo de programas para homens gays que tenham como foco a prevenção básica do câncer e detecção precoce do câncer”, relatou o autor do estudo Boehmer.
“Pelo fato de que mais mulheres lésbicas e bissexuais do que mulheres heterossexuais com câncer relatam que estão com saúde precária, precisamos acima de tudo de programas e serviços que melhorem o bem-estar das sobreviventes de câncer que são lésbicas e bissexuais”, acrescentou ela.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.
Artigos relacionados no Blog Julio Severo:

Um comentário :

Anônimo disse...

Caro amigo Severo,
Sei que meu pedido não será levado em consideração por você, mas todo vez que você traduzir alguma matéria, por favor! pelo amor de Deus! Nunca diga: "homens homossexuais". Eu me sinto muito ofendido em minha honra, em minha dignidade, com esta comparação inaceitável. Não existem "homens homossexuais"... ou somos homens... ou (lá ele...) é homossexual.
Já não basta rasgarem nossa Constituição e nos igualaram em direitos, com "duplas de gays"?
Mas uma vez eu digo: "eu não gostaria de estar vivendo esta época, onde quem pratica a sodomia tem tanto valor... mas até os homens".
Se esse PL-122/06 passar, sei que vou acabar meus dias em uma cadeia.
Para você ter só uma idéia de como eu sou, com relação ao homossexualismo, agora no dia 08/05, me retirei de uma reunião de amigos ao notar a chegada de uma "dupla de lésbicas" amigas da dona da casa que eu estava.
Onde eu estiver e acontecer isso, me retiro na mesma hora! Lei nenhuma vai me proibir de fazer isso.

Um abraço do amigo baiano,
Lúcio