9 de maio de 2011

Ativistas gays fazendo bullying contra os escoteiros

Ativistas gays fazendo bullying contra os escoteiros

5 de maio de 2011 (Breakpoint.org/Notícias Pró-Família) — Venho alertando vocês que as atuais pressões para se legitimar a conduta homossexual e o tão chamado “casamento” gay representam a maior ameaça à liberdade religiosa hoje. Já lhes falei sobre os ataques aos aplicativos de iPhone para a Declaração de Manhattan e Exodus Internacional, assim como um boicote à cadeia de restaurantes Chick-fil-a.
O crime deles? Apoiar o casamento como somente entre um homem e uma mulher e tendo a audácia de não apoiar o tão chamado “casamento” gay.
As posturas politicamente incorretas da organização de escoteiros sobre homossexualidade e ateísmo há muito tempo colocaram essa grande organização na mira perfeita dos extremistas, e agora as pressões estão ficando mais intensas ainda.
Os escoteiros proíbem homossexuais assumidos de atuarem como líderes. O motivo é que a organização acredita que “a conduta homossexual é incompatível com as obrigações do Juramento dos Escoteiros e com a Lei dos Escoteiros que requer que os escoteiros sejam moralmente corretos e puros em pensamentos, palavras e ações”.
O que acham dessa rigorosidade moral, amigos?
Mas agora, na cidade de St. Louis, associações de pais que trabalham com as escolas públicas estão cortando suas ligações com as organizações locais de escoteiros em vez de enfrentarem o risco de processos legais alegando — dá até para você imaginar… — discriminação com base na orientação sexual.
De acordo com o jornal St. Louis Post-Dispatch, em março, a Associação de Pais e Professores (APP) recomendou que todas as suas 420 seções de membros parassem de fazer acordos com os escoteiros porque os acordos os colocavam em perigos legais.
Uma autoridade da APP estadual disse que a recomendação para as associações locais não representa crítica aos escoteiros, mas tem como base a questão de responsabilidade civil e legal. A autoridade disse: “Não estamos dizendo a eles que eles não podem. Estamos dizendo: ‘Não está no seu melhor interesse fazer isso’”. Entretanto, um porta-voz da organização de escoteiros disse que o seguro fornecido pelos escoteiros impossibilitaria qualquer perigo financeiro ou legal para os patrocinadores da APP.
Mas para as escolas e APPs carentes de dinheiro, só a ameaça de um processo legal já é suficiente para fazê-las abandonar os escoteiros. E os grupos gays sabem disso.
Aliás, no nome da luta contra a discriminação, os extremistas homossexuais estão trabalhando dia e noite para fechar as portas — para discriminar — uma das mais excelentes organizações dos EUA. Essa organização tem como objetivo “preparar os jovens para fazer escolhas éticas e morais durante a vida inteira”.
Em outras palavras, os escoteiros querem ajudar crianças novas a “fazer o que é certo”, e esse é exatamente o título da série de vídeos de seis partes sobre a restauração da ética nos EUA que acabamos de disponibilizar no Centro Colson. Está agora disponível em DoingTheRightThing.com.
Então, o que nós cristãos temos de fazer em meio a essa polêmica mais recente? Uma coisa é certa. Não podemos fugir, porque é exatamente isso o que os extremistas esperam que façamos.
Eis três sugestões. Primeiro, ore pelos escoteiros, para que eles tenham condições legais e financeiras de praticar suas convicções em nossa sociedade supostamente livre. Segundo, envie dinheiro ou doe tempo de sua consultoria leal para ajudar sempre que surgirem essas ações legais de perseguição. E terceiro, apoie a organização de escoteiros em sua localidade. Torne-se mestre de escoteiros ou outro voluntário.
Os escoteiros têm servido a Deus, e a todos nós, durante todos esses anos. Agora é nossa vez — e privilégio — servi-los.
Este artigo foi publicado com a permissão de Breakpoint.org.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

2 comentários :

Fabiano disse...

Meu Deus do céu.
A mão de Deus ainda vai pesar sobre essa gente.
Já não existe mais setor em que essa "doença" não esteja contaminando.
As autoridades e a mídia está, discretamente, nos tirando o direito de escolha!!!
Como é que vão obrigar uma entidade tão séria como o escoteirismo, a aceitar este tipo de atitude?!
REALMENTE O APOCALIPSE ESTÁ SE CONCRETIZANDO!

Silvio Ricardo disse...

Essas atitudes de perseguir a tudo e todos só reforça o meu desprezo e nojo por essa ideologia satânica e miserável que é o gayzismo.